Página 11 de 30« Primeira...910111213...2030...Última »

Ministra da Cultura abre novas exposições no Museu Nacional de Belas Artes

Neste sábado (20), às 11h, a ministra da Cultura, Marta Suplicy, participa da cerimônia de abertura das exposições Quando o Brasil Amanhecia – A Primeira Missa no Brasil vista por Victor Meirelles e Candido Portinari e Portinari e os painéis da Capela Mayrink, no Museu Nacional de Belas Artes (MNBA/Ibram), no Rio de Janeiro (RJ). A cerimônia também contará com a presença da ministra do Meio Ambiente, Izabella Teixeira.

O painel de Portinari fica em exposição até 5 de junho no MNBA

Essa será a primeira vez que a obra A Primeira Missa no Brasil, executada por Portinari, será exibida ao público. Com dimensões de 271 cm X 501 cm, a tela foi produzida em 1948 para a sede do Banco Boa Vista e foi adquirida, no final de 2012, pelo Instituto Brasileiro de Museus (Ibram/MinC). Saiba mais.

Na exposição, o público poderá ver também o quadro de Victor Meirelles (tela com 270 cm x 357 cm, realizada entre 1858 e 1860), que foi inspirado na carta de Pero Vaz de Caminha, e retrata o mesmo momento histórico. Também serão exibidos estudos, fotos, documentos e objetos que ajudam a contextualizar as criações das duas obras.

A mostra, em cartaz até 5 de junho, dará oportunidade ao público de comparar duas escolas de pintura: o Romantismo acadêmico de Victor Meirelles (1832-1903) em contraposição à liberdade modernista de Candido Portinari (1903-1962).

Capela Mayrink

Painel de Nossa Senhora do Carmo é uma das obras da Capela Mayrink

Em simultâneo a abertura da exposição Quando o Brasil Amanhecia, outras quatro obras de Cândido Portinari, doadas pelo Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio/MMA) ao MNBA/Ibram, também serão exibidas ao público.

Portinari e os painéis da Capela Mayrink apresenta as obras Nossa Senhora do Carmo, São João da Cruz, São Simão Stock e Purgatório, realizadas pelo artista em 1944 para adornar o interior da Capela Mayrink – localizada no Parque Nacional da Tijuca, na cidade do Rio de Janeiro, propriedade do ICMBio. Saiba mais.

Texto: Ascom/Ibram
Imagens: Divulgação MNBA

 

CNIC em abril aprova 25 projetos da área museal para captação de recursos

Entre os dias 9 e 11 de abril, a 208ª Reunião da Comissão Nacional de Incentivo à Cultura (CNIC), que teve lugar em Brasília (DF), aprovou nove projetos para a área museal, analisados pelo Ibram, assim como 16 outros projetos analisados pelas demais instituições vinculadas do Ministério da Cultura (MinC).

No total, a área teve autorização para captar mais de R$ 23.640 milhões por meio da Lei Federal de Incentivo à Cultura (Rouanet). Dentre os projetos analisados pelo Ibram encontram-se planos anuais de manutenção para museus, inventários e digitalização de acervos – como no Museu do Estado de Pernambuco – assim como projetos de ampliação e criação de museu.

Já entre os projetos analisados por outras vinculadas destacam-se eventos como mostras, exposições e festivais, assim como a restauração de bens materiais. Os mais de 700 pareceres emitidos durante a 208ª Reunião da CNIC estão disponíveis para acesso, assim como o relatório final da reunião de abril.

Sobre a comissão
A CNIC é um órgão colegiado que tem, entre outras, função de subsidiar as decisões do MinC na aprovação dos projetos culturais submetidos para captação via renúncia fiscal da Lei Rouanet.

A comissão é composta por representantes de artistas, empresários, sociedade civil e do Estado. Ao todo, são 21 integrantes: sete titulares e 14 suplentes das áreas de Audiovisual, Humanidades, Artes Cênicas, Artes Visuais, Empresariado Nacional, Música e Patrimônio.

A próxima reunião acontece entre os dias 7 e 9 de maio, em Bento Gonçalves (RS), dando sequência ao formato itinerante da CNIC, onde as reuniões ordinárias ocorrem alternadamente em Brasília e em um estado de cada região brasileira. Saiba mais.

Texto: Ascom/Ibram
Última atualização: 18.4.2013

CNIC aprova nove projetos na área de museus na reunião de março

Após análise realizada pelo Instituto Brasileiro de Museus (Ibram/MinC), a Comissão Nacional de Incentivo à Cultura (CNIC) aprovou em sua 207ª reunião, realizada entre 12 e 14 de março, em Salvador (BA), nove projetos da área de museus.

Os projetos agora podem captar recursos via mecanismos de renúncia fiscal da Lei Rouanet. Também foi autorizada a complementação do valor de um projeto aprovado em reunião anterior. No total, os  projetos do setor foram autorizados a captar mais de R$23 milhões.

Os projetos analisados pelo Ibram foram Digitalização de acervo e equipagem de banco de dados do Museu da Família (PR); Requalificação de espaço expositivo/multiuso do Museu Carlos Costa Pinto (BA); Qualificação, modernização e democratização do acervo do Museu Paranaense (PR); Modernização e acessibilidade do Memorial JK (DF); Registro e ampliação do acervo de história oral e fotográfica da Coleção Biográfica de Depoimentos Orais do Museu da Medicina do Rio Grande do Sul (RS); Revitalização do Memorial da Ferrovia da Estação Cultural de Santa Bárbara do Oeste (SP); Tour virtual parcial do acervo do Museu de Arte Contemporânea do Paraná (PR); Exposição itinerante Viajando pelo Brasil Museu Histórico Nacional em Caravana (RJ); Recuperação do Museu Rodoviário Comendador Levy Gasparian (RJ) e Construção da nova sede do Museu da Imagem e do Som do Rio de Janeiro (RJ).

Mais de 800 projetos culturais foram apreciados pelo colegiado. Veja aqui a lista completa. Composta por representantes de artistas, empresários, sociedade civil e do Estado, a CNIC é um órgão colegiado de assessoramento integrante da estrutura do MinC, tendo, entre outras funções, subsidiar as decisões do Ministério na aprovação dos projetos culturais submetidos à Lei Rouanet. Saiba mais.

Texto: Ascom/Ibram

MinC realiza nova etapa de Seminários Regionais dos CEUs em março e abril

O Ministério da Cultura, por meio da Diretoria de Infraestrutura Cultural (DINC/MinC), realiza a segunda etapa dos Seminários Regionais dos Centros de Artes e Esportes Unificados (CEUs). Os encontros acontecerão nas cinco regiões do País nos meses de março e abril. As inscrições se encerram uma semana antes de cada evento. Confira a programação em cada região. As inscrições deverão ser realizadas pela internet, no Blog do Programa.

Os seminários são a última fase do ciclo de capacitações oferecidas pelo MinC aos entes federados contemplados na primeira seleção do programa. Na pauta dos encontros estão a formação e institucionalização dos grupos gestores, os planos de gestão, os passos finais para entrega dos equipamentos públicos para a comunidade e o novo formato do programa, antes chamado de Praças dos Esportes e da Cultura.

Saiba mais.

 

Ministra dá posse aos novos integrantes da CNIC para biênio 2013/2014

A ministra da Cultura, Marta Suplicy, deu posse ontem (31), em Brasília, aos integrantes da Comissão Nacional de Incentivo à Cultura (CNIC) para o biênio 2013/2014. Composta por representantes de artistas, empresários, sociedade civil e do Estado, a comissão é um órgão colegiado consultivo que tem, entre outras funções, a de subsidiar as decisões do MinC na autorização de projetos culturais para captação de recursos por intermédio do mecanismo de renúncia fiscal da Lei Rouanet.

Marta Suplicy e os novos integrantes da CNIC para 2013/2014

A Comissão é formada por 7 titulares e 14 suplentes. No Segmento Patrimônio foram eleitos representantes do Comitê Brasileiro do Conselho Internacional de Museus (ICOM), Comitê Brasileiro do Conselho Internacional de Monumentos e Sítios (Icomos) e do Instituto de Arquitetos do Brasil. Veja portaria com lista completa.

Na ocasião, a ministra destacou a importância da comissão para o desenvolvimento da cultura brasileira. “A Lei Rouanet é um mecanismo muito importante para o país. Peço o empenho de todos para que ela seja a mais republicana possível. Vocês são responsáveis por R$ 1,7 bilhão de recursos, que serão destinados ao incentivo este ano. Esses recursos são públicos, temos que tentar dar chance para que cheguem aos que mais precisam”, disse Marta Suplicy. Continue lendo na página do Ministério da Cultura.

Texto e foto: Divulgação MinC
Edição: Ascom/Ibram

Ibram esteve presente no Encontro Nacional de Novos Prefeitos e Prefeitas

O Ibram/MinC participou do Encontro Nacional com Novos Prefeitos e Prefeitas, realizado entre os dias 28 e 30 de janeiro, em Brasília (DF). Cerca de 100 novos dirigentes municipais procuraram o atendimento do instituto para conhecer um pouco mais o trabalho do órgão e buscar informações sobre os museus.

Ministra da Cultura (de branco) falou aos novos gestores no dia 29

O que mais interessou os novos administradores foram os editais Mais Museus e Modernização de Museus. Muitos não conheciam e saíram satisfeitos com a possibilidade de implantar museus em suas cidades e modernizar os já existentes. Veja aqui o folder distribuído aos novos gestores.

Durante os três dias de evento, os diretores do Ibram Cícero de Almeida e Eneida Braga, além do presidente  José do Nascimento Jr., se revezaram e tiraram as dúvidas dos novos gestores e de seus assessores. “É importante participar de eventos como esse, que nos mostram um pouco mais da realidade dos municípios brasileiros e nos fazem trabalhar mais focados nas necessidades do país”, avaliou Nascimento.

Na tarde do dia 29 de janeiro, a ministra da Cultura, Marta Suplicy esteve presente no encontro e falou sobre o Vale-Cultura, o Sistema Nacional de Cultura (SNC) e as ações da Pasta para a Copa do Mundo de Futebol de 2014. Saiba mais.

Desenvolvimento sustentável
O Encontro Nacional dos Novos Prefeitos e Prefeitas tem por objetivo subsidiar os gestores municipais com informações sobre programas e ações federais que ajudarão a iniciar os mandatos ou dar continuidade à gestão municipal com foco no desenvolvimento sustentável.

O evento, cujo tema foi Municípios Fortes, Brasil Sustentável, reuniu os principais ministérios e órgãos do governo federal, que apresentaram suas políticas divididas em quatro eixos: desenvolvimento social; desenvolvimento econômico; desenvolvimento ambiental e urbano; e  participação social e cidadania.

Texto: Ascom/Ibram
Foto: Divulgação MinC

Painel de Portinari adquirido pelo Ibram já está no Museu de Belas Artes

Preparativos para a transferênca da tela de Portinari para o MNBA/Ibram

Aconteceu no último sábado, 26 de janeiro, a transferência do painel A Primeira Missa no Brasil, de Cândido Portinari, do Banco Bradesco, antiga sede do Banco Boa Vista -localizado no centro do Rio de Janeiro – para o Museu Nacional de Belas Artes (MNBA/Ibram), que fica na Cinelândia.

A transferência, que contou com o apoio da Polícia Federal, envolveu cerca de 50 pessoas. O presidente do Ibram, José do Nascimento Jr. e a Diretora de Difusão, Fomento e Economia de Museus, Eneida Braga, acompanharam todo o processo, que durou cerca de quatro horas.

A Primeira Missa no Brasil foi adquirida pelo Instituto Brasileiro de Museus (Ibram/MinC) no final de 2012. A obra de Portinari, um painel datado de 1948, com dimensões de 271 cm X 501 cm e realizado em têmpera sobre tela, representa a primeira missa realizada no Brasil.

Painel de Portinari já no MNBA: exposição deve acontecer em março

A previsão é que o público possa ver a tela a partir de março. Será feita uma exposição do quadro de Portinari e de A Primeira Missa no Brasil, de Victor Meirelles, realizada em 1860, junto com os estudos realizados pelos artistas na criação e execução das telas.

Texto e foto: Ascom/Ibram

Matéria relacionada
Ibram adquire quadro de Candido Portinari A Primeira Missa no Brasil

Jornada Mundial da Juventude: obras do Vaticano serão expostas no MNBA

Delegação brasileira está na Itália acertando detalhes para exposição durante JMJ Rio2013

Está confirmado: ainda este ano, o Brasil recebe pela primeira vez uma mostra oficial do Estado do Vaticano, que vai trazer ao país mais de 100 obras de grandes expoentes das artes italianas.

Os detalhes para a realização da exposição foram acertados durante visita a Itália do presidente do Instituto Brasileiro de Museus (Ibram/MinC), José do Nascimento Jr., e da diretora do Museu Nacional de Belas (MNBA/Ibram), Monica Xexéo, iniciada na última terça-feira (15).

O museu do Rio de Janeiro, vinculado ao Ibram, vai abrigar a mostra, que integra a programação da Jornada Mundial da Juventude 2013 (JMJ Rio2013), entre os dias 11 de junho e 15 de setembro.

A missão, que segue até o domingo, inclui uma série de reuniões técnicas entre os integrantes dadelegação brasileira e representantes do setor de Atos Culturais da JMJ Rio2013, Fundação João Paulo II para a Juventude, Pontifício Conselho para Leigos (PCL), Pontifícia Sacristia Secreta, Fábrica de São Pedro e museus envolvidos

O objetivo é definir aspectos da exposição e seu cronograma, além do manuseio, logística e transporte das peças que seguirão da Itália para o Rio de Janeiro. A visita inclui ainda ida a museus do Vaticano para conhecer alguns dos objetos que estarão na mostra.

Arte e fé
A exposição Nas pegadas do Senhor – obras primas dos museus italianos e do Vaticano vai trazer ao Brasil mais de 100 pinturas, esculturas, manuscritos e outras peças que contam parte da história da arte e da Igreja Católica.

Entre as obras estão quadros de Leonardo Da Vinci, Michelangelo, Caravaggio, Pinturicchio, Perugino, Sassoferrato, Bernini, Correggio, Annibale Carracci, Guido Reni e Beato Angelico, dentre outros.

Em março de 2012, uma delegação italiana responsável pela organização da Jornada Mundial da Juventude 2013 já havia visitado o MNBA. Os organizadores estimam que o Rio de Janeiro receba cerca de 2 milhões de pessoas durante o evento, que contará com a presença do Papa Bento XVI.

Texto e foto: Ascom/Ibram

Matérias relacionadas
Ibram propõe participação de museus durante Jornada Mundial da Juventude
Mostra de artes visuais ocupará MNBA durante Jornada Mundial da Juventude

Ibram comemora 4º aniversário com atividades abertas ao público em Brasília

No dia 20 de janeiro, o Instituto Brasileiro de Museus (Ibram), vinculado ao Ministério da Cultura (MinC), completa quatro anos de criação. Para marcar a data, uma série de atividades está programada para acontecer nos dias 23 e 24 de janeiro no Auditório do Ibram em Brasília (Setor Bancário Norte, Quadra 2 Bloco N – edifício CNC III – sobreloja).

No dia 23 (quarta-feira), às 15h, a mesa-redonda Museu, memória e cidadania vai tratar de um tema essencial ao exercício pleno da cidadania.

O desejo de memória e a reivindicação pelo direito à memória se ampliam em todo o mundo, em especial nos países que passaram por períodos ditatoriais.

A recente criação da Comissão Nacional da Verdade representa um dos mais significativos atos que visam garantir o Direito à Memória em nossa história, com repercussões sobre a sociedade brasileira e seus museus. Que papel a memória social desempenha na ressignificação de nosso passado? Qual a importância dos museus neste contexto? A memória é um tipo de justiça? São as questões norteadoras propostas para o diálogo entre convidados e público.

São convidados Cláudio Fonteles, coordenador da Comissão Nacional da Verdade, Carolina Dellamore, autora do livro Marcas da clandestinidade: memórias da ditadura militar brasileira – publicado pelo Ibram – e Monique Batista Magaldi, professora do curso de Museologia da Universidade de Brasília (UnB). A mediação será de Cícero Almeida – diretor do Departamento de Processos Museais (DPMUS/Ibram). As inscrições gratuitas já estão abertas. Clique para se inscrever nessa atividade.

Quadro de Picasso inspirou curta-metragem de Resnais

Cinema e economia
No dia 24 de janeiro (quinta-feira), às 14h, o Ibram exibe dois filmes que dialogam com o tema Museus e Memória. Guernica (Alain Resnais, documentário, França, p&b, 13min, 1951) faz uma leitura visual do bombardeamento da cidade de Guernica pela aviação nazista, em 1937, evocada através do afresco de Pablo Picasso e de outras de suas obras.

Já o média-metragem Elegia de uma viagem (Alexsander Sukorov, experimental, França, Países Baixos, Rússia, cor, 48min, 2001) propõe uma reflexão ‘espiritual’ sobre algumas pinturas do acervo do Museu Boijmans, em Roterdã (Holanda) – uma celebração em torno de belas paisagens pintadas por artistas românticos.

Como última atividade programada para a semana de aniversário, Diomira Pinto Faria, professora de Economia do Turismo do Departamento de Geografia da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), apresenta, às 15h30, a tese Um museu: o que é desde a perspectiva econômica e do desenvolvimento regional? Uma aproximação a partir do museu-parque Inhotim. O trabalho concentra-se na relação entre Inhotim e os impactos na cidade de Brumadinho e na região metropolitana de Belo Horizonte.

A apresentação de abertura será feita por Álvaro Marins, coordenador de Pesquisa e Inovação Museal (CPIM/Ibram), e a mediação ficará por conta de Marcos Estevão, coordenador da de Estudos Sócio-Econômicos e Sustentabilidade (Ceses/Ibram). Saiba mais sobre o Instituto Brasileiro de Museus.

Texto: Ascom/Ibram
Imagens: Divulgação

Ibram adquire quadro de Candido Portinari A Primeira Missa no Brasil

O Instituto Brasileiro de Museus (Ibram), vinculado ao Ministério da Cultura (MinC), adquiriu a obra A Primeira Missa no Brasil, de autoria de Candido Portinari (1903-1962). O quadro fará parte do acervo do Museu Nacional de Belas Artes (MNBA), que integra a rede de museus Ibram no Rio de Janeiro (RJ), que já conta com a obra A Primeira Missa no Brasil realizada por Victor Meirelles (1832-1903).

Realizado em 1948 por Portinari, quadro ficará exposto no MNBA

A obra de Portinari, um painel datado de 1948, com dimensões de 271cm X 501cm e realizado em têmpera sobre tela, foi encomendada a Portinari por Thomaz Oscar Pinto da Cunha Saavedra (Portugal, 1890–Brasil, 1956), terceiro Barão de Saavedra, para compor a então sede do Banco Boavista, no Rio de Janeiro – cujo prédio foi projetado por Oscar Niemeyer em 1946.

A tela encontra-se ainda hoje no mesmo prédio, onde atualmente funciona o Banco Bradesco, em bom estado de conservação, tendo sido tombada pelo Instituto Estadual do Patrimônio Cultural (INEPAC), por meio da Resolução SEC N° 059, de 20/3/1992.

Acesso público
O Ibram utilizou o direito de preferência na aquisição de bens culturais móveis, disposto na lei nº 11.906/2009, Artigo 4º, inciso XVII. O processo de compra começou em setembro de 2012. Desde então foram realizadas vistorias técnicas de funcionários do Museu Nacional de Belas Artes, qualificados para a finalidade de elaboração de Notas Técnicas referente ao estado de conservação e valor artístico e importância da obra A Primeira Missa no Brasil. Também foram solicitados pareceres/avaliações de especialistas com larga experiência no mercado de arte, assim como do próprio INEPAC. O valor da compra foi de R$ 5 milhões.

Dessa forma, seguindo todas as orientações legais e procedimentos técnicos, foi concluído o processo de aquisição do quadro, tendo por objetivo integrá-lo a um acervo público, acessível à visitação.

Além de cumprir uma ação de formação de público para a arte em geral, onde os museus representam espaços de difusão e reflexão da memória nacional, o Ibram/MinC entende que a compra da obra vai ao encontro do Plano Nacional Setorial de Museus, que estabelece a preservação, aquisição e democratização de acervos como um dos seus temas transversais.

A previsão é que o público possa ver a tela a partir de março de 2013. Será feita uma exposição das obras A Primeira Missa no Brasil, de Portinari, e A Primeira Missa no Brasil, de Meirelles, junto com os estudos realizados pelos artistas na criação e execução das telas.

O quadro de Victor Meirelles encontra-se em exposição no MNBA. A obra, datada de 1860, é um óleo sobre tela de 268 X 356 cm.

Texto: Ascom/Ibram
Foto: Divulgação

Página 11 de 30« Primeira...910111213...2030...Última »