Página 6 de 13« Primeira...45678...Última »

Pesquisa: Museu Casa dos Ottoni tem aumento no número de visitantes

Museu Casa dos Ottoni (MG)

Museu Casa dos Ottoni: aumento da visitação durante eventos nacionais

O público visitante do Museu Casa dos Ottoni/Ibram, situado na cidade do Serro (MG), teve um crescimento de 30% nos últimos três anos. O resultado vem de pesquisa realizada pela equipe do museu a partir de dados de visitação do triênio 2011-2012-2013.

De acordo com os dados, o público total do museu em 2011 foi de 2.562 visitantes; em 2012, o número aumentou para 3.297 e em 2013 chegou a 4.585 visitantes.

O levantamento mostra que houve picos de visitação, em todos os anos pesquisados, durante as temporadas em que acontecem a Semana de Museus (maio) e a Primavera dos Museus (setembro), mas também um crescimento sustentado distribuído ao longo dos outros meses.

A pesquisa também revela que houve uma boa visitação de turistas estrangeiros no período, sendo a maioria deles da França (26%), Estados Unidos (23%), Alemanha (15%) e Espanha (10%).

Quanto à escolaridade, a grande maioria dos visitantes do museu possui apenas Ensino Fundamental (44%), proporção seguida pelo Ensino Médio (24%), Ensino Superior (24%) e Infantil (8%). Saiba mais sobre o museu.

Texto e foto: Ascom/Ibram

Museu comunitário de Belo Horizonte leva exposição para a Itália

O presidente do Instituto Brasileiro de Museus (Ibram), Angelo Oswaldo, visitou na segunda-feira (16) duas iniciativas de museologia social em Belo Horizonte (MG): Museu dos Quilombos e Favelas Urbanos (Muquifu) e o Ponto de Memória Museu do Taquaril. Oswaldo foi acompanhado do vereador Arnaldo Godoy (PT), ex-secretário de Cultura de Belo Horizonte, que propôs a visita.

Muquifu impressionou o presidente do Ibram, Angelo Oswaldo (dir.)

O trabalho realizado pelo Museu de Favelas e Quilombos Urbanos será conhecido também fora do Brasil: sua Primeira Mostra Itinerante chegará até a cidade de Pádua (Itália), entre 15 de janeiro a 28 de fevereiro de 2014.

A mostra reunirá imagens de moradores das comunidades do Aglomerado Santa Lúcia (Vila Esperança e Vila São Bento) e tem como curador um dos fundadores do Muquifu, o Padre Mauro, que além de pároco da favela é museólogo formado pela Universidade de Pádua.

Localizado na comunidade da Barragem Santa Lúcia, o Muquifu impressionou o presidente do Ibram por seu trabalho de museografia, coleta de objetos e resgate da memória local. “É um museu admirável”, reconheceu.

Memória social
Angelo Oswaldo conheceu também as exposições concebidas pelo museu por ocasião da 7ª Primavera dos Museus (2013), cujo tema foi Museus, Memória e Cultura Afro-Brasileira.

A montagem das exposições envolveu a comunidade, através da doação de objetos, fotografias e histórias que fizeram parte do acervo ali exposto, além dos alunos do 5º período do curso de Museologia da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), que tiveram a oportunidade de realizar um trabalho de campo na área da museologia social.

Já no Ponto de Memória Museu do Taquaril, o presidente do Ibram, acompanhado de lideranças da comunidade, teve contato com o trabalho de memória social realizado no maior bairro da periferia de Belo Horizonte. O Museu do Taquaril é uma das doze iniciativas pioneiras do Programa Pontos de Memória, desenvolvido pelo Ibram. “O trabalho deles tem um grande impacto na autoestima da comunidade”, avaliou Angelo Oswaldo.

Texto: Ascom/Ibram
Foto: Divulgação

Presidente do Ibram visita centro cultural e museus comunitários em BH

A partir deste fim de semana, o presidente do Ibram, Angelo Oswaldo, estará em Belo Horizonte (MG) para cumprir agenda oficial. Amanhã (14), ele visita o Centro Cultural Minas Tênis Clube.

Inaugurado este ano, o local possui teatro, Centro de Memória, que abriga o acervo histórico do clube com 78 anos de atividade, e Galeria de Arte. Está prevista para o próximo ano, a incorporação ao Centro de dois cinemas, duas salas multiusos e uma biblioteca.

Na viagem a BH, presidente do Ibram conhecerá o Muquifu

Na viagem a BH, o presidente do Ibram conhecerá o Muquifu

Na segunda (16), Oswaldo visita o Museu dos Quilombos e Favelas Urbanos (Muquifu) e o Ponto de Memória Museu do Taquaril, acompanhado do vereador Arnaldo Godoy (PT). As visitas têm como objetivo conhecer espaços museais comunitários e experiências de museologia social bem sucedidas na capital mineira.

Memória comunitária
O Muquifu, localizado na comunidade da Barragem Santa Lúcia, tem como vocação garantir o reconhecimento e a salvaguarda das favelas. A curadoria da exposição permanente é do Padre Mauro Luiz da Silva, pároco da favela.

Já o Museu do Taquaril é uma das doze iniciativas pioneiras do Programa Pontos de Memória do Ibram, que visa apoiar a criação de museus comunitários em regiões metropolitanas do país, orientando e mobilizando as comunidades no sentido de apoia-las na proteção e potencialização da memória social e coletiva a partir de seus moradores, suas origens, histórias e valores.

Texto: Ascom/Ibram
Foto: Divulgação Muquifu/Jorge Quintão

Museu do Diamante promove Sarau Afro neste sábado

O Museu do Diamante/Ibram promove uma série de atividades ligadas à temática afro-brasileira neste sábado (5).

Às 16h será lançado o livro “O menino coração de tambor” (foto), de Nilma Lino Gomes, com ilustrações de Mauricio Negro (Mazza Edições). O livro infantil foi baseado na história de vida do diamantinense bailarino, coreógrafo e pesquisador em cultura afro-brasileira Evandro Passos.

Para o lançamento foi organizado um Sarau Afro, quando várias pessoas recitarão poemas, textos e poesias de autores afro-brasileiros e africanos como Adão Ventura, Nilma Lino, Cuti, Madu Costa, Bete Guedes, Conceição Evaristo, Léa Gonzales, Mia Couto e outros.

No mesmo dia, acontece e abertura da exposição de fotos “Ancestralidade: Memória de Negros Diamantinenses – Irmandade, idealizada” e organizada por Evandro Passos. A mostra homenageia a presença do negro na formação da identidade cultural diamantinense, levando o público a refletir sobre a presença e a contribuição dos negros na construção da cidade.

Exposições marcam abertura da Casa Kubitschek em Belo Horizonte (MG)

A Prefeitura de Belo Horizonte (MG) inaugura neste dia 10, a Casa Kubitschek, com duas exposições: Casa Kubitschek: Uma Invenção Modernista do Morar e Pampulha: Território da Modernidade.

Novo espaço museológico na capital mineira valoriza o período Modernista

O novo espaço museológico da cidade, às margens da Lagoa da Pampulha, faz parte do projeto Pampulha: Patrimônio da Humanidade.

A casa modernista irá mostrar ao visitante os modos de habitar dos anos 1940, 1950 e 1960 – período singular para consolidação do pensamento modernista em Minas Gerais.

A mostra Casa Kubitschek: uma invenção modernista do morar, com curadoria de Denise Bahia e Mariana Brandão, apresenta em sua narrativa dois eixos principais que se interpenetram: um referente à história e outro que remete à memória.

A proposta é de uma “casa museu”, com um percurso que parte da referência histórica do ambiente político e cultural em que surge o Modernismo e, no qual, a Casa Kubitschek foi criada. A outra exposição, Pampulha: Território da Modernidade, com curadoria de Luana Maia, instalada no andar térreo, traz um viés mais histórico.

A Casa Kubitschek pode ser visitada a partir do dia 11 de setembro e funcionará de terça a sábado de 10h às 17h. A entrada é gratuita. Outras informações pelo telefone (31) 3277.1586.

Texto e foto: Divulgação
Última atualização: 10.9.2013

Museu da Inconfidência integra programação do Festival Internacional de Corais

O Museu da Inconfidência/Ibram, em Ouro Preto (MG), sedia apresentações do Festival Internacional de Corais (FIC), a partir das 16h de domingo, (1º de setembro). Na data, os corais Fame (Barbacena, MG) e Vocal Marista Roque (Cachoeira do Sul, RS) fazem apresentação, com entrada gratuita, no pátio interno da antiga Casa de Câmara e Cadeia (Praça Tiradentes, 139).

Museu da Inconfidência recebe grupos corais no domingo (1º de setembro)

O evento, já tradicional no estado, tem como objetivo proporcionar intercâmbio cultural, difusão, integração, incentivo, desenvolvimento e fortalecimento de laços entre corais regionais, nacionais e internacionais e o público. O festiva é produzido pela Maestria Arte & Cultura, sob a coordenação e curadoria do Maestro Lindomar Gomes.

Este ano a homenagem é ao músico Chico Buarque. Mais de cinco mil coralistas, de 151 corais nacionais e internacionais, cantarão em diversos locais de Belo Horizonte, região metropolitana e interior de Minas, além do Rio de Janeiro (RJ).

Os grupos entoarão canções eruditas e populares, além da música tema deste ano, intitulada Olhos de Mar, criada pelos compositores Leonardo Cunha e Murilo Antunes. Confira a programação completa do FIC e saiba mais sobre o Museu da Inconfidência.

Texto e foto: Divulgação Museu da Inconfidência

17 de agosto: ampla programação pelo país celebra Dia do Patrimônio nacional

Durante esta semana, museus, centros culturais e cidades de todo o Brasil vêm celebrando a Semana do Patrimônio – que culmina amanhã (17), Dia do Patrimônio. A data, instituida em 1998, homenageia os 115 anos de nascimento do advogado, escritor e jornalista Rodrigo Melo Franco de Andrade, primeiro presidente do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan/MinC).

Dia do Patrimônio é celebrado no natalício de Rodrigo Melo Franco de Andrade

Em Recife (PE), por ocasião da data, acontece até domingo (18), a VI Semana do Patrimônio Cultural de Pernambuco. A programação inclui exposições, mesas-redondas, seminários, encontros, música e dança, visitações a museus e prédios históricos, além de ações de educação patrimonial.

Em Belo Horizonte (MG), a data será celebrada na rua com exposições, lançamento de livro, oficinas, palestras, apresentações de grupos populares e shows musicais. A programação acontece neste sábado (17), a partir das 10h, na Praça da Liberdade.

Em Porto Alegre (RS), a comemoração ao Dia do Patrimônio vai exaltar um dos mais significativos bem culturais da cidade: o Mercado Público. Amanhã (17), a partir das 10h, o Museu de Porto Alegre Joaquim Felizardo promove conversa com a historiadora Elizabete Breitman, a arquiteta Doris Silveira e o jornalista Rafael Guimaraens, que falarão sobre suas experiências profissionais relacionadas a este bem cultural gaúcho.

Já a 3ª edição da Semana Fluminense do Patrimônio, promovida pela Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), apresenta como tema Patrimônio Cultural: Valores em Risco.

A programação inclui a mostra de Cinema Memória em Movimento, de 17 de agosto a 1º de setembro – sessões entre 17 e 21 de agosto no Palácio Itaboraí e no Museu Imperial/Ibram, em Petrópolis – com documentários de curta, média e longa-metragem. No Rio de Janeiro, a Mostra será no Centro Cultural Justiça Federal e no Museu do Meio Ambiente, entre 28 de agosto e 1º de setembro.

Texto: Ascom/Ibram
Foto: Acervo Iphan/divulgação

Belo Horizonte realiza pela primeira vez no Brasil a Noite de Museus

A Fundação Municipal de Cultura (FMC) de Belo Horizonte (MG) promove, nesta sexta-feira (12), a Primeira Noite de Museus do Brasil. 17 Instituições museológicas da capital mineira abrirão suas portas na noite entre 12 e 13 de julho, com uma programação especial.

O evento internacional, realizado com sucesso em algumas das grandes metrópoles mundiais, e ainda inédito no Brasil, segue uma dinâmica simples e eficiente: em 12 de julho, quando a noite chegar, em vez de fecharem as portas, as instituições permanecerão abertas até mais tarde para receber gratuitamente os visitantes com exposições, shows musicais, peças de teatro, apresentações de dança, performances de artes visuais, eventos especiais, debates, cortejos artísticos e homenagens.

Abertura acontece às 19h no CRModa em Belo Horizonte

A abertura do evento acontece no Centro de Referência da Moda (CRModa), às 19h, com uma homenagem a uma das maiores autoras da literatura brasileira: a mineira Adélia Prado. A programação é totalmente gratuita e pode ser consultada no portal da FMC.

Texto: Divulgação
Foto: Nathália Turcheti/FMC

Exposição em São João del-Rei antecipa 300º aniversário da cidade histórica

O Museu Regional de São João del-Rei/Ibram, em Minas Gerais, está com a exposição São João del-Rei: 300 anos de Ouro e Glórias aberta ao público até janeiro de 2014.  Ela antecipa a celebração do tricentenário da histórica cidade de São João del-Rei, a ser comemorado no dia 8 de dezembro de 2013, e sua abertura, no dia 16 de maio, fez parte da programação da 11ª Semana de Museus.

Exposição antecipa celebrações dos 300 anos de São João del-Rei

No percurso da exposição a história da cidade é contada a partir do acervo da instituição, com destaque para a Serpentina do século XVIII e o retrato do Comendador João Antônio da Silva Mourão, pintado por Édouard Vienot no século XIX.

Abordando temas como a extração do ouro, a religiosidade, o comércio, a indústria e a imigração, o visitante é levado a um passeio pela São João del-Rei de três séculos, chegando aos dias de hoje.

Segundo o diretor do museu, João Luiz Domingues Barbosa, a mostra é uma forma de fortalecer os laços entre o museu e a cidade. “A exposição é sobre a cidade e para a cidade. Vamos aumentar o número de visitas, recebendo toda a comunidade são-joanense. Esperamos também, os estudantes de todos os níveis, por isso produzimos uma exposição didática. Queremos promover a total interação entre a cidade e o museu”, diz Barbosa.

A exposição pode ser vista diariamente, das 9h às 18h, e tem entrada gratuita. O museu fica à Rua Marechal Deodoro, 12 – Centro. Saiba mais.

Texto e foto: Divulgação MRSJD

Memória coletiva: projeto premiado pelo Ibram chega a Zona da Mata mineira

O projeto Sons e Memórias que contam histórias, selecionado na quinta edição do Prêmio Darcy Ribeiro, realizado em 2012 pelo Ibram, começa sua execução a partir deste mês em Minas Gerais.

Realizado pelos artistas Aline Cântia e Chicó do Céu, em parceria com o Instituto Imersão Latina, o Fundo Estadual de Cultura de MG e com o Centro de Tecnologias Alternativas (CTA), o projeto tem como objetivo pesquisar, registrar e difundir a memória coletiva de municípios da região da Zona da Mata de Minas Gerais, por meio da arte de narrar e cantar histórias.

Projeto vai acontecer na Zona da Mata mineira por oito meses

A primeira atividade será a participação junto à Caravana Agroecológica e Cultural da Zona da Mata. De forma interdisciplinar, entre os dias 22 e 25 de maio, os artistas vão percorrer diversos municípios da região por um período de oito meses.

Cerca de 300 pessoas estarão diretamente envolvidas em sua realização, além da população dos municípios visitados.

Objetivos
O trabalho se propõe a contribuir para a formação de grupos locais de contadores de histórias. A partir de um diálogo entre literatura, música, artes cênicas, narrativa e memória, o projeto articula conceitos desenvolvidos a partir de pesquisas dedicadas à temática da oralidade e do universo da literatura e da memória, assim como da agroecologia, fazeres tradicionais, pesquisa de campo e rodas de conversa.

A produção de um CD de histórias narradas cantadas e a realização do Fórum Memórias e sons que contam histórias são produtos resultantes do trabalho. Conheça mais.

O Prêmio Darcy Ribeiro consiste em reconhecer práticas e ações de educação museal que por meio das diversas relações de mediação com os públicos, convidem à apropriação, em sentido amplo, do patrimônio cultural, valorizando-o e promovendo sua preservação.

Texto e imagem: Divulgação

Página 6 de 13« Primeira...45678...Última »