Página 4 de 13« Primeira...23456...10...Última »

Abertura de exposição no Museu Regional de São João del-Rei atrai visitantes

Largo Tamandaré lotado na abertura da exposição

O Museu Regional de São João del-Rei/Ibram, em Minas Gerais (MG), inaugurou na quinta-feira (14), a exposição Na natureza nada se cria, nada se perde, tudo se transforma… Inclusive o homem.

O evento reuniu mais de 200 pessoas no Largo Tamandaré e contou com uma apresentação musical de Clebson Cunha, que compôs uma música especialmente para a exposição. Em seguida, foi exibido um documentário de Diego Garcia sobre os artistas da exposição.

De curta duração, a exposição reúne obras de artistas da região, entre eles Wangui, Sávio de Paula, Patrícia Monteiro, Rômulo Chaves e Oficina de Agosto, concebidas a partir de materiais descartados na natureza.

Detalhe de obra em exposição em São João del-Rei

A utilização de materiais recicláveis em todas as obras visa estimular a reflexão do público sobre o descarte do lixo, que pode ser reutilizado e transformado em expressão artística.

A exposição é fruto de uma parceria com a ONG Atuação, Escola Municipal Kleber Vasques Filgueiras e APAC e ficará aberta ao público até o dia 15 de julho, com funcionamento de segunda a domingo, das 9h às 17h30min. A entrada é gratuita. Saiba mais no blogue do museu.

Texto e fotos: Divulgação Museu Regional de São João del-Rei
Edição: Ivy Fermon (Ascom/Ibram)

Caravana da Cultura abre diálogo com artistas e gestores culturais de Minas Gerais

Roda da conversa com gestores culturais de Minas

Roda da conversa com gestores culturais de Minas

Nesta semana, Minas Gerais recebeu a Caravana da Cultura, do Ministério da Cultura. Promovida pelo MinC, a Caravana visa ouvir demandas e estreitar laços entre o governo e gestores, artistas e produtores culturais da região. Esta é a quarta edição do projeto, que já passou, neste ano, pelo Maranhão, Bahia e Ceará. O encontro começou com o Fórum Nacional de Secretários de Cultura das Capitais e Regiões metropolitanas, na quarta-feira (6) e terminou com uma roda de conversa, na tarde de quinta-feira (7).

A roda de conversa contou com a presença do presidente do Instituto Brasileiro de Museus (Ibram), Carlos Brandão; o secretário de Articulação Institucional do MinC, Vinícius Wu; o diretor do Centro de Artes Cênicas da Funarte, Leonardo Lessa; a superintendente do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico de Minas Gerais (Iphan/ MG), Célia Corsino; o assessor especial do MinC,  Fred Maia, e o secretário de cultura de Minas Gerais, Angelo Oswaldo.

Desburocratização, participação social na formulação de diretrizes, acesso mais democrático e contínuo a financiamentos, políticas culturais específicas para comunidades quilombolas e para o artesanato foram alguns dos questionamentos levantados pelo público durante roda de conversa. O objetivo do encontro foi ouvir demandas e estreitar laços entre ministério e sociedade.

Na ocasião, o presidente do Ibram destacou a importância da preservação da memória e de se pensar políticas públicas para museus. “Temos museus em cerca de 20% dos municípios brasileiros. É importante atentarmos para esse passivo no resguardo da memória”.

MinC tomba acervo do Museu de Artes e Ofícios, em Minas Gerais

Museu_de_Artes_e_Ofxcios_Markito_cxpia_jpg_1503189237

Com peças originais dos séculos XVIII ao XX, a coleção que deu origem ao museu foi iniciada há cerca de 50 anos e contempla os mais variados ofícios do homem brasileiro.

O Ministério da Cultura (MinC) homologou nesta quarta-feira (6), através da Portaria nº 31, publicada no Diário Oficial da União, o tombamento do acervo do Museu de Artes e Ofícios (MAO), situado em Belo Horizonte (MG).

Assinada pelo ministro Juca Ferreira, a portaria oficializa proposta aprovada pelo Conselho Consultivo do Patrimônio Cultural em sua 77ª reunião, realizada em novembro de 2014.

O conselho, que conta com representação do Instituto Brasileiro de Museus (Ibram), é integrado por especialistas de áreas como Cultura, Turismo, Arquitetura e Arqueologia, e avalia processos de tombamento e registro de bens culturais materiais e imateriais.

Aberto em 2005, o Museu de Artes e Ofícios está situado na Praça da Estação, no centro histórico da capital mineira, e abriga um acervo representativo do universo do trabalho, das artes e dos ofícios no Brasil.

Com peças originais dos séculos XVIII ao XX, a coleção que deu origem ao museu foi iniciada há cerca de 50 anos e contempla os mais variados ofícios do homem brasileiro, reunindo ferramentas, utensílios, máquinas e equipamentos diversos que explicitam a história do trabalho em nosso país. Saiba mais.

Museu Regional de São João del-Rei tem nova diretora

DiretoraSaoJoaoDelRei_Rosiana_Nunes

Rosiane Nunes é a nova diretora do Museu Regional de São João del-Rei

Esta semana foi nomeada, em portaria no Diário Oficial da União, a nova diretora do Museu Regional de São João del-Rei (MG) – instituição que integra a rede do Instituto Brasileiro de Museus (Ibram).

Rosiane da Silva Nunes, natural de Olímpia (SP), tomará posse no dia 3 de fevereiro e entrará em exercício imediatamente.

Formada em administração de empresas pela Pontifícia Universidade Católica (PUC) de Campinas (SP), optou pelas áreas de pesquisa em patrimônio cultural, patrimônio cultural imaterial, museologia e sociomuseologia.

Entre os anos de 2007 e 2010, Rosiane Nunes atuou como coordenadora no Museu de História e Folclore Maria Olímpia; e, entre 2012 e 2014, trabalhou no Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan) em São Paulo, com experiência como consultora da Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (Unesco).

Trabalho integrado
Doutoranda e mestre em Museologia pela Universidade Lusófona de Humanidades e Tecnologias (ULHT), em Lisboa, (Portugal), a nova diretora desenvolve projeto com o tema Museus e o Patrimônio Imaterial , tendo no mestrado realizado o projeto Unesco: Patrimônio Imaterial e Sociomuseologia.

“Espero atender às expectativas do Ibram e de todos que vivenciam o Museu Regional de São João del-Rei,” diz Rosiane Nunes. “Pretendo, em conjunto com todos os envolvidos, contribuir para viabilizar as necessidades materiais, manter o público, aproximar os diversos outros públicos que não estão habituados a ser parte deste processo,” planeja.

A nova diretora do museu mineiro passou por um processo seletivo, via chamada pública, que constou de análise de currículo, conhecimentos relacionados ao campo museal, avaliação de Plano de Trabalho e entrevista. Saiba mais sobre outros processos seletivos em andamento para dirigentes de museus Ibram.

Texto: Ascom/Ibram
Foto: Divulgação/acervo pessoal

Faces do Serro: Casa dos Otttoni abre exposição na quinta (29)

Na quinta (29), o Museu Regional Casa dos Ottoni (MRCO/Ibram), localizado na cidade de Serro (MG), abre, às 19h, a exposição Faces do Serro.

Museu Casa dos Ottoni (MG)

Nova exposição abre no MRCO no dia 29 de janeiro

Nessa noite, acontece bate papo sobre as oficinas realizadas entre o fotógrafo Lorí Figueiró e participantes fotografados para a exposição. A seguir, serão apresentados dois vídeos making of, relatando as oficinas.

Logo depois está programada a apresentação de quatro grupos folclóricos de Serro: Marujos, Caboclos, Catopês e Caixa de Assovios. As atividades acontecem no jardim do museu e será encerrada com um coquetel às 20h30.

Após a abertura, os visitantes poderão conhecer o resultado das oficinas com 25 imagens, que ficam em cartaz até 1º de março.

O Museu Regional Casa dos Ottoni localiza-se na Praça Cristiano Ottoni, 72 – Praia. E funciona de terça a sábado, das 10h às 18h; e domingos e feriados, das 8h às 12h. Outras informações pelo telefone (38) 3541.1440.

Texto: Divulgação MRCO
Foto: Banco de Imagens Ibram

Museu da Inconfidência recebe diploma da Unesco por coleção documental

Na quinta-feira (11), o Museu da Inconfidência/Ibram, de Ouro Preto (MG), recebeu o diploma de nominação da Coleção Francisco Curt Lange de Documentos Musicais no Registro Nacional do Brasil do Programa Memória do Mundo (MOW na sigla em inglês), da Organização das Nações Unidas para a educação, a ciência e a cultura (Unesco).

Angela Biason recebeu diploma de Mauricio Ferreira ontem (11) no Arquivo Nacional

O diretor do Museu Imperial, Maurício Vicente Ferreira Junior, que participa do comitê brasileiro do programa, fez a entrega do título à representante do Museu da Inconfidência, a especialista em musicologia Mary Angela Biason. A cerimônia foi realizada no Arquivo Nacional, no Rio de Janeiro (RJ).

“Aproveito a oportunidade para convidar instituições a apresentarem candidaturas na edição 2015 do Programa MOW Brasil. Os museus do Ibram, por exemplo, possuem riquíssimos acervos arquivísticos e bibliográficos passíveis de premiação,” disse Maurício Ferreira durante a entrega do diploma.

Contribuição
O presidente do Instituto Brasileiro de Museus (Ibram), Angelo Oswaldo, parabenizou o Museu da Inconfidência pelo reconhecimento da Coleção Curt Lange e ressaltou sua importância para a sociedade.

“Tive o privilégio de entregar o título de Cidadão Honorário de Ouro Preto a Curt Lange, no final da vida do grande musicólogo”, relembrou. “Sua contribuição à história da música brasileira é insuperável, e o acervo por ele constituído é um patrimônio de toda a humanidade”.

A coleção reúne mais de mil obras oriundas de várias cidades mineiras e se encontra no setor de Musicologia da Casa Setecentista do Pilar, anexo do museu em Ouro Preto, sendo resultado de pesquisas do musicólogo alemão Francisco Curt Lange (1903 – 1997), realizadas nas décadas de 1940 e 50.A coleção foi doada ao museu em 1983. Saiba mais.

O Programa Memória do Mundo foi criado pela Unesco em 1992 e tem como foco reconhecer documentos, arquivos e bibliotecas de grande valor regional, nacional e internacional como patrimônio da humanidade.

Texto: Ascom/Ibram
Foto: Agnaldo Santos/Arquivo Nacional

Bicentenário da morte de Aleijadinho é lembrado amanhã (18) em MG

A cidade de Congonhas (MG) se tornou conhecida em todo o mundo por abrigar a obra-prima de Antônio Francisco Lisboa, o Aleijadinho (1730-1814): os Passos da Paixão de Cristo e os 12 profetas em pedra-sabão.

Considerado pela Unesco Patrimônio Mundial, o cenário será palco para o ápice das celebrações pelo bicentenário de morte do artista mineiro na terça-feira (18) – data de seu falecimento em 1814. Às 12h, os sinos de Congonhas vão dobrar em sua homenagem.

Suposto retrato póstumo de Aleijadinho por Euclásio Ventura (século XIX)

Suposto retrato póstumo de Aleijadinho por Euclásio Ventura (século XIX)

No mesmo dia, pela manhã, acontece em Ouro Preto (MG) reunião da Comissão Aleijadinho, criada por Ibram e Iphan em agosto passado, assim como acontece o Seminário Aleijadinho e Os Próximos 100 Anos no Santuário Nossa Senhora da Conceição – que contará com a presença do presidente do Instituto Brasileiro de Museus (Ibram), Angelo Oswaldo.

A Comissão Especial de Assessoramento sobre a obra de Antônio Francisco Lisboa, composta por três profissionais de notório reconhecimento nos aspectos histórico, artístico, tecnológico e jurídico-institucional, tem por objetivo subsidiar as instituições federais sobre medidas a serem adotadas para consolidar e promover o conhecimento e a proteção da obra do artista.

Um dos próximos passos para a preservação e divulgação do legado de Aleijadinho será a criação, através de convênio entre Ibram, Iphan e a prefeitura local, de um novo museu dedicado à obra do artista no município de Matosinhos (MG).

Na segunda-feira (10), Angelo Oswaldo já havia proferido, em São Paulo (SP), a palestra de abertura do Colóquio Aleijadinho 200 Anos, promovido pela Biblioteca Mário de Andrade, quando falou sobre o tema O significado de Aleijadinho para a cultura brasileira. Confira artigo de Oswaldo sobre Aleijadinho.

Iberê Camargo
A terça-feira também marca o centenário, neste caso de nascimento, de outro grande artista brasileiro, o pintor e gravurista gaúcho Iberê Camargo (1914-1994). Como parte das celebrações, a Fundação Iberê Camargo promove, de 19 a 21 de novembro, o seminário Iberê Camargo: século XXI, com três noites de debate a respeito da produção artística de Iberê e de seu legado. Saiba mais.

Texto: Ascom/Ibram
Imagem: Internet/divulgação

Matéria relacionada
Comissão sobre a obra de Aleijadinho teve primeiro encontro em MG

Acesso: Museu do Diamante está com nova página na internet

A exemplo do que já ocorreu com outras instituições vinculadas à rede do Instituto Brasileiro de Museus (Ibram), o Museu do Diamante, em Diamantina (MG) – que em 2014 comemora seus 60 anos de criação – pôs no ar esta semana seu novo sítio web institucional.

Museu do Diamante em Minas Gerais

Criada com o objetivo de fornecer informações e notícias sobre o museu ao seu público, a página traz dados sobre a história do museu, seu acervo, exposições e atividades, além de fotos e agenda completa de eventos.

A página também oferece visita virtual ao museu e acesso ao blog e perfis das instituições nas redes sociais. O agendamento de visitas também poderá ser feito pelo site, com formulário próprio para turmas escolares e não escolares.

Os usuários terão também acesso ao Fale Conosco, onde o visitante poderá deixar sua sugestão, crítica, tirar dúvidas, além de outras interações. Outra ferramenta criada é o Destaque do Mês, onde serão publicadas todo mês peças do acervo do museu.

Criado em 1954, o Museu do Diamante reúne acervo formado por objetos de estilos e tipologias diversas, como indumentária e imaginária sacra, armaria, numismática, mineralogia, além de instrumentos utilizados no processo de mineração do ouro e diamante, que compõem o quadro do que foi o processo de formação e ocupação do norte de Minas Gerais.

Texto: Ascom/Ibram
Foto: Divulgação

Arte sacra: Tiradentes (MG) ganha novo museu amanhã (19)

Amanhã (19), a cidade de Tiradentes (MG) será palco da abertura de um museu dedicado exclusivamente a imagens de Sant’Ana – a mãe de Maria e avó de Jesus na iconografia católica.

Quase 300 imagens passam a ocupar a antiga Cadeia Pública da cidade, prédio histórico readequado para receber o acervo sacro arregimentado por décadas pela colecionadora Angela Gutierrez, presidente do Instituto Cultural Flávia Gutierrez (ICFG) – responsável pela gestão do novo museu.

Imagem de Sant'Ana Mestra

Imagem de Sant’Ana Mestra: Pernambuco, século XVIII

A exemplo do Museu do Oratório, em Ouro Preto, e do Museu de Artes e Ofícios, em Belo Horizonte, a coleção será doada ao Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan) no ato da inauguração, com reserva de usufruto ao ICFG por 30 anos.

A cerimônia conta com a presença da ministra da Cultura, Marta Suplicy. Participam ainda a presidente do Iphan, Jurema Machado, os presidentes do Instituto Brasileiro de Museus, Angelo Oswaldo, e do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), Luciano Coutinho.

Antes da abertura do novo museu, às 17h, os convidados visitam a Igreja Matriz de Santo Antônio e o Chafariz de São José, assim como participam de um cortejo que tem início na Rua Direita e segue até o Museu de Sant’Ana.

O acervo
As peças são obras brasileiras de diversas regiões do país: eruditas e populares, dos mais variados estilos e técnicas, produzidas, em sua maioria, por artistas anônimos, entre os séculos XVII e XIX, em materiais diversos.

No local, estão as diversas representações de Ana, de acordo com a região, o período, o material, a mão do Santeiro e também referências da cidade de Tiradentes e da cadeia onde o museu está instalado.

Além das salas de exposição, o museu conta com o espaço Largo de Sant’Ana, aberto para convivência e adequado para recepção de eventos, além de ser acessível para pessoas com deficiência. O museu funcionará de quarta a segunda-feira, de 10h às 19h, e a entrada inteira custa R$ 5. Mais informações podem ser obtidas pelo telefone (32) 3355.2798.

Texto: Ascom/Ibram
Foto: Museu de Sant’Ana/divulgação

A Divina Comédia: Museu da Inconfidência expõe aquarelas de Dalí

A cidade de Ouro Preto (MG)  recebe, pela primeira vez, uma exposição de obras do pintor surrealista espanhol Salvador Dalí (1904 – 1984).

Umas das

Umas das aquarelas de Dalí para A Divina Comédia

A mostra Dalí – A Divina Comédia será inaugurada hoje (22), às 20h30, no na Sala Manoel da Costa Athaíde do Museu da Inconfidência. A visitação, gratuita, ocorrerá de terça a domingo, das 12 às 18h, até 5 de outubro.

Estarão expostas cem aquarelas, uma para cada um dos poemas épicos que compõem a obra Divina Comédia, escrita pelo italiano Dante Alighieri no século XIV, e dividida em três partes: Inferno, Purgatório e Paraíso.

Salvador Dalí produziu as ilustrações entre 1950 e 1960 por encomenda do governo italiano, no âmbito das comemorações dos 700 anos do nascimento de Dante (1265-1321). A proposta é conduzir o público a uma viagem a partir desse diálogo enriquecedor entre literatura e artes visuais.

A abertura da mostra dá continuidade às comemorações dos 70 anos do Museu da Inconfidência, comemorado em 11 de agosto. A partir das 21h, haverá apresentação do baixista Gustavo Carvalho e Banda, com influências do MPB, rock progressivo, música pop e modal – esta última herdada da convivência com o grupo Clube da Esquina. Saiba mais.

Texto e imagem: Divulgação Museu da Inconfidência
Edição: Ascom/Ibram

Página 4 de 13« Primeira...23456...10...Última »