Página 3 de 1312345...10...Última »

Museu do Ouro sedia abertura da 2ª Festa Literária de Sabará

museu do ouroO Museu do Ouro, em Sabará (MG), sedia no próximo domingo (26) a abertura da 2ª Festa Literária de Sabará (FLIS), que durante uma semana reunirá na cidade mineira editores, livreiros, autores, professores, narradores de histórias, mediadores de leitura, atores, cordelistas e ilustradores em torno de uma programação que inclui oficinas, palestras, seminários, workshops e shows.

A FLIS tem como objetivos viabilizar o acesso ao livro, às discussões sobre as formas de ler, o fomento às políticas públicas do livro, leitura e bibliotecas, as trocas de experiências entre os professores que formam os leitores dentro da sala de aula, os mediadores de leitura e bibliotecários.

Durante o lançamento da segunda edição da Festa Literária de Sabará, que acontece a partir das 10h, haverá sessão de autógrafos com o escritores Alzira Umbelino, Cláudio Bento, Helena Ferreira, Jorge Dikamba, Kátia Peifer, Neusa Sorrenti, Ricardo Aleixo, Silas Fonseca e Silvânia Dias. Haverá ainda apresentações dos Arautos da Poesia e do Quarteto de Cordas Leonardo Barcellos.

Confira a programação completa da 2ª Festa Literária de Sabará no endereço www.festaliterariasabara.wix.com/flis.

Museu São João del-Rei realiza Caminhada Cultural pela cidade

Museu e Praca Severiano ResendeO Museu Regional de São João del-Rei (MRSJDR), em comemoração ao Dia Mundial do Meio Ambiente (5 de junho), realiza na próxima quarta-feira, 8 de junho, a Caminhada Cultural por São João del-Rei.

O Circuito, conduzido por um técnico de turismo, vai percorrer quatro pontos turísticos da cidade: Museu Regional; Praça do Cristo, no bairro de Senhor dos Montes; Bêta Tancredo Neves e a Igreja do Carmo. A saída será às 8h, do Museu Regional, com um valor de RS10 por pessoa.

Os interessados em participar podem se inscrever na portaria do Museu Regional até a terça-feira, 7 de junho, entre 12 e 17hs. É recomendado que, para o dia da caminhada, usem roupas confortáveis e tênis e também levem garrafas de água.

A Caminhada vai passar por pontos importantes da cidade, com destaque para o patrimônio cultural e o meio ambiente. O Museu Regional será o ponto inicial de encontro e de lá o grupo caminhará para o Senhor dos Montes, na Praça do Cristo, para observar a localização da Mina e a entrada das bandeiras, por onde passavam as expedições por São João del-Rei.

Ao chegar a Bêta Tancredo Neves, uma mina de ouro do século XVIII, os caminhantes observarão máquinas e utensílios utilizados na extração do mineral, que até hoje se mantém conservados, o caminho, o local e a forma onde eram extraídos. O percurso acaba na Igreja do Carmo, local em que a atividade mineradora teve grande influência na cidade.

Museu Regional de Caeté volta a expor parte do acervo ao público

31.05_caeteO Museu Regional de Caeté, fechado ao público em outubro de 2012, voltou a expor parte de seu acervo ao público. O prédio principal continua fechado, mas os visitantes poderão percorrer o pátio interno e duas salas do anexo.

Os visitantes irão conhecer parte do acervo composto por mobiliário e objetos de época, além de peças de arte popular e de arte sacra de cunho popular.

O espaço está aberto de terça à sexta, das 09 às 16 horas; e nos sábados, domingos e feriados, das 12 às 16 horas. A entrada é franca e feita pela rua de trás do Museu (Rua Monsenhor Domingos s/nº, próximo ao SAAE Caeté).

Visitação tem aumento expressivo no Museu Casa dos Ottoni

Museu Casa dos Ottoni

Museu Casa dos Ottoni

O Museu Casa dos Ottoni, na cidade do Serro (MG), comemora um expressivo crescimento no volume de visitantes recebido durante o ano passado.

Estudo realizado pela instituição, que é vinculada ao Instituto Brasileiro de Museus (Ibram), aponta que em 2015 houve uma recuperação de público de mais de 50% em relação aos dois anos anteriores – em 2013 e 2014, foram realizados no museu serviços de recuperação da cobertura da casa e serviços técnicos especializados para a elaboração de projeto executivo de restauro e revisão de projetos de instalações.

O levantamento também aponta, para além da recuperação, um crescimento de 14% na visitação, e evidencia o impacto positivo das temporadas temáticas de eventos promovidas pelo Ibram no primeiro (Semana Nacional de Museus) e segundo semestre (Primavera dos Museus) no quantitativo de público visitante.

Além do volume geral de visitação, o estudo traça um perfil dos visitantes quanto a sua origem, idade, sexo e escolaridade. Confira o material na íntegra.

São João del Rei - O Museu Regional de São João del-Rei, também vinculado ao Ibram, é outro museu mineiro que alcançou visitação recorde em 2015. De acordo com levantamento realizado pela Secretaria de Cultura e Turismo local, divulgado esta semana, o museu foi a segunda atração turística mais visitada da cidade no ano passado, com 13.802 visitantes. Confira o gráfico comparativo.

Duas mostras estão em cartaz no Museu Regional de São João del-Rei

O Museu Regional de São João del-Rei/Ibram está com duas exposições em cartaz: Memórias de Infância e Concerto.

Concerto do artista Guido Boletti, fica em cartaz no museu até o dia 29 de novembro. O trabalho do artista faz referência à relação entre a música e a pintura por meio da arte abstrata. O “músico das cores” expõe 22 obras que exibem o seu olhar no diálogo entre notas musicais e tintas que são retratadas em telas e esculturas.

Memórias da Infância é resultado do projeto de pesquisa e extensão de mesmo nome. Foram realizadas pesquisas e oficinas com funcionários do Museu Regional, estudantes do curso de Pedagogia da UFSJ e seus familiares, recuperandos da APAC e crianças albergadas na Casa Lar. A exposição conta, ainda, com a participação especial do Museu dos Brinquedos de Belo Horizonte. O objetivo do projeto é rememorar práticas culturais que caíram no esquecimento à medida em que o processo de industrialização se impôs e os brinquedos comprados tomaram conta do universo infantil. A mostra vai até 15 de dezembro.

O Museu

Aberto à visitação pública a partir de 1963, está localizado na antiga residência do comendador João Antônio da Silva Mourão (1806-1866), importante comerciante da cidade no período final da produção de ouro. Após a conclusão das obras, em 1859, o comendador instalou sua família na mansão, no segundo e terceiro pavimentos, e a loja de secos e molhados ficou no primeiro andar.

O Museu Regional de São João del-Rei apresenta uma exposição de aspectos do cotidiano no comportamento e nos costumes dos séculos XVIII e XIX, retratados em móveis, utensílios, meios de transporte, imagens religiosas e pinturas. O objetivo do acervo montado é contar um pouco da intimidade e do modo de viver dos mineiros no período colonial.

Circuito dos Órgãos Históricos de Minas Gerais recebe Cristina Banegas

A organista uruguaia Cristina Banegas, dedicada à pesquisa e recriação da música barroca, traz o estilo aos Órgãos Mineiros nos dias 15 e 18 de outubro.

Na quinta-feira, 15, o concerto acontece no Museu Regional, na cidade de São João del Rei, às 18h30. Já em Mariana, a organista se apresenta na sexta-feira, dia 16, às 11h30, e no domingo, 18, às 12h15. Ambos os concertos são ao Órgão Arp Schnitger, na Catedral da Sé.

Cristina García Banegas

A musicista uruguaia é professora de Órgão na Escuela Universitaria de Música de Montevideo desde 1985. Foi aluna de René Bonnet e de Renné Pietrafesa, estudou no Conservatório de Genebra sob orientação de Lionel Rogg e em Paris sob orientação de Marie Claire Alain. É fundadora da Ensemble Vocal e Instrumental De Profundis, grupo que atua desde 1987 na pesquisa e recriação de música barroca latino-americana. Criou e é diretora artística do Festival Internacional de Órgãos do Uruguai. A organista recebeu várias premiações internacionais, além disso faz excursões regularmente pela Europa, Estados Unidos, Ásia e América Latina como solista e também com o grupo De Profundis. Seu projeto mais recente, Piazzolla ao encontro de Bach, foi selecionado para a premiação do Fundo para a Cultura do Ministério da Cultura do Uruguai (2011/2012).

Serviço

Cristina García Banegas (órgão)

Dia 15/10 – domingo, às 18h30
Museu Regional de São João del-Rei/Ibram
Apresentação gratuita!

Cristina García Banegas (órgão)

Dia 16/10 – sexta-feira, às 11h30

Dia 18/10 – domingo, às 12h15
Na Catedral da Sé de Mariana/MG

Ingressos a partir de R$ 30,00 (inteira)
Informações: (31) 3558-2785 / orgaodase@uai.com.br / www.orgaodase.com.br

Museu Regional de São João del-Rei abre mostra sobre memórias indígenas

O Museu Regional de São João del-Rei/Ibram realiza a exposição de curta duração Memórias Indígenas: a história que não nos contaram. A inauguração será dia 24 de setembro às 19h no próprio espaço do Museu. A programação faz parte da 9ª Primavera de Museus.

O conteúdo da exposição foi idealizado a partir de dados coletados também na própria região. Professores da Universidade Federal de São João del-Rei e pessoas da comunidade contribuíram para o processo de pesquisa e enriquecimento da mostra.

O Museu

Aberto à visitação pública a partir de 1963, está localizado na antiga residência do comendador João Antônio da Silva Mourão (1806-1866), importante comerciante da cidade no período final da produção de ouro. Após a conclusão das obras, em 1859, o comendador instalou sua família na mansão, no segundo e terceiro pavimentos, e a loja de secos e molhados ficou no primeiro andar.

O Museu Regional de São João del-Rei apresenta uma exposição de aspectos do cotidiano no comportamento e nos costumes dos séculos XVIII e XIX, retratados em móveis, utensílios, meios de transporte, imagens religiosas e pinturas. O objetivo do acervo montado é contar um pouco da intimidade e do modo de viver dos mineiros no período colonial.

Serviço
Exposição “Memórias Indígenas: a história que não nos contaram”.
24/09 (quinta feira), às 19h
No Museu Regional – São João Del Rei/MG
Entrada gratuita.

Lenda da Mãe do Ouro é tema da semana do folclore em São João del-Rei

O Museu Regional de São João del-Rei/Ibram promove a I Semana do Folclore entre os dias 15 e 22 de agosto. O tema é a Mãe do Ouro, conto popular conhecido na região. Algumas pessoas afirmam que a lenda se trata do espírito guardião que surge na forma de uma bola luminosa defendendo seu território onde guarda ouro.

I Semana de Folclore contará com apresentação cultural, oficina, palestra, visita interativa e exposição. Essas atividades revivem a lenda da Mãe do Ouro contada de geração em geração em São João del-Rei, onde vários moradores já a teriam visto. A programação será toda gratuita, exceto a apresentação do Espetáculo Cultural Lendas São-joanenses. Para algumas atrações será necessário fazer a inscrição antecipada devido ao limite de pessoas. A programação completa está disponível no blog do Museu.

Museu da Inconfidência receber mostra com fotografias de Alfredo Ferreira Lage

Avant l’orage (Antes da Tempestade). Juiz de Fora, MG, c. 1904, de Alfredo Ferreira Lage

Avant l’orage (Antes da Tempestade). Juiz de Fora, MG, c. 1904, de Alfredo Ferreira Lage

Nesta sexta-feira (14), o Museu da Inconfidência (Ibram/MinC), que fica em Ouro Preto (MG), inaugura a mostra Simetria e permanência: a arte na fotografia de Alfredo Ferreira Lage. A exposição reúne um conjunto de fotografias feitas pelo colecionador e fundador do Museu Mariano Procópio, em Juiz de Fora (MG), e revela sua relação com a fotografia, especialmente no registro das paisagens e das personagens que o inspiraram, como composições bucólicas, vistas rurais e aspectos da fauna e flora mineira.

Com curadoria de Pedro Vasquez, Aldo Araújo, Janine Ojeda e Margareth Monteiro e reprodução e o tratamento digital das imagens de Thiago Barros, a exposição é coordenada pela Expomus, tem o patrocínio da Petrobras e é promovida em parceria com a Fundação Museu Mariano Procópio, detentor do acervo que será exposto. A mostra ocupará a Sala Manoel da Costa Athaide, Anexo I do Museu da Inconfidência, tem entrada gratuita e ficará em exibição até o dia 6 de setembro, de terça-feira a domingo, das 10 às 18h.

Alfredo Ferreira Lage

Nascido em Juiz de Fora, em 1865, Alfredo é filho do comendador Mariano Procópio Ferreira Lage. Em 1903, criou e presidiu o Photo Club Rio de Janeiro junto com Sylvio Bevilacqua, Barroso Neto e Guerra Duval, o que torna sua obra precursora dos fotoclubes no Brasil. Teve vários trabalhos premiados com medalha de ouro em exposições realizadas no Rio de Janeiro, em 1908, e na cidade italiana de Turim, em 1911, como a imagem alegórica Nouvelles de l’absent, mostrando uma jovem de costas lendo uma carta, segundo o gosto romântico da época. Abriu o Museu Mariano Procópio como espaço particular à visitação, fundando-o oficialmente em 1921. No ano seguinte, inaugurou a Galeria de Belas Artes do Museu Mariano Procópio, com apoio do Instituto Histórico e Geográfico Brasileiro, do qual se tornou membro posteriormente. Em 1936, Alfredo fez a doação do Museu Mariano Procópio para o município de Juiz de Fora e criou o Conselho de Amigos do Museu Mariano Procópio. Morreu no Rio de Janeiro, aos 79 anos de idade.

PAC 2: Museu do Ouro inicia trabalhos de requalificação em Sabará (MG)

Trabalho arqueológico no Museu do Ouro

Trabalho arqueológico em terreno onde será construído anexo do Museu do Ouro

No dia 22 de junho, o Museu do Ouro/Ibram, em Sabará (MG), por intermédio do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC 2) Cidades Históricas, deu início a um conjunto de ações que visam a sua requalificação como instituição museológica.

Nesta primeira fase, foram liberados R$ 180 mil em recursos para a conclusão dos trabalhos de prospecção arqueológica, em terreno onde será construído um anexo técnico-administrativo, bem como os projetos arquitetônicos da nova construção e de reforma do prédio histórico do museu, com previsão de término em setembro.

História
O Museu do Ouro foi criado pelo Presidente da República Getúlio Vargas, por intermédio do Decreto-Lei n° 7.483, de 23 de abril de 1945, sendo a instituição oficialmente inaugurada no dia 16 de maio de 1946.

Instalado em um prédio em estilo colonial de meados do século XVIII, antiga Casa da Real Intendência e Fundição do Ouro de Sabará, O acervo é constituído por instrumentos, mobiliário, prataria, armaria, peças de arte sacra e objetos ligados a prática da mineração (séculos 18 e 19).

O museu, vinculado ao Instituto Brasileiro de Museus (Ibram/MinC), é aberto ao público, de terça-feira a sexta-feira, das 10 às 17 h e sábados e domingos das 12 às 17 h. Saiba mais sobre o Museu do Ouro em Sabará.

Texto e foto: Divulgação Museu do Ouro

Página 3 de 1312345...10...Última »