Revista Acervo abre chamada para artigos na área de Arquivologia

Próxima edição da revista vai abordar realidade dos arquivos no presente e suas perspectivas de desenvolvimento no futuro, contemplando os debates no âmbito dos documentos digitais.

Próxima edição vai abordar realidade dos arquivos no presente e suas perspectivas de desenvolvimento no futuro, contemplando os debates no âmbito dos documentos digitais.

A revista Acervo, editada pelo Arquivo Nacional, está com chamada de artigos aberta para sua próxima edição comemorativa aos 180 anos da instituição, que é vinculada ao Ministério da Justiça.

O tema deste número será “Estado da arte da pesquisa em Arquivologia” e vai contemplar o cenário atual e as perspectivas da área. A edição terá organização de Adriana Cox Hollós, doutora em Ciência da Informação, e Eliezer Pires da Silva, doutor em Memória Social.

Serão contempladas abordagens relativas ao atual cenário arquivístico, seus limites e possibilidades, caracterizando o estado da arte da pesquisa em Arquivologia no Brasil. A ideia é apresentar a realidade dos arquivos no presente e suas perspectivas de desenvolvimento no futuro, contemplando ainda os debates no âmbito dos documentos digitais.

A proposta inclui artigos de natureza teórica e epistemológica; discussões e reflexões político-filosóficas sobre os conhecimentos que temos hoje e as tendências que vêm determinando novas formas de produção, gestão e uso dos arquivos em geral; e estudos sobre a preservação de acervos digitais e não-digitais.

A revista Acervo aceita trabalhos (um dos autores do texto submetido necessariamente tem que ter o título de doutor) para as seções Dossiê Temático, Artigos Livres, Resenhas e Documentos. As submissões devem ser encaminhadas até o dia 30 de junho. Os textos devem estar de acordo com as normas editoriais e atender ao escopo apresentado no site da revista. Saiba mais.

Ibram seleciona consultor para programa Pontos de Memória

O Instituto Brasileiro de Museus (Ibram) abriu nesta quarta-feira (5) edital para a contratação de consultor técnico especializado em gestão e avaliação de projetos de cooperação técnica internacional. A oportunidade se destina à atuação junto ao programa Pontos de Memória.

Lançado em parceria com a Organização dos Estados Ibero-americanos para a Educação, a Ciência e a Cultura (OEI), o edital tem como foco o Desenvolvimento Institucional e Técnico-Operacional para a Ampliação e Consolidação de Projetos Relacionados à Memória Social no Brasil.

O objetivo da consultoria, na modalidade produto, é desenvolver sistemática de avaliação aplicável à gestão dos Pontos de Memória. São esperados como resultados metodologias e instrumentos de planejamento, avaliação e apoio aplicados, em amostra de comunidades, para elaboração de projetos de instalação de Pontos de Memória nas áreas de gestão, infraestrutura, museológica e museográfica. Confira o edital.

A oportunidade é aberta a profissionais com formação de nível superior em qualquer área e experiência mínima de cinco anos em Gestão Estratégica e Avaliação Estratégica de Projetos de Cooperação Internacional, além de desejável experiência em Gestão e Avaliação em Projetos com finalidade comunitária.

Os interessados devem encaminhar currículo para o endereço eletrônico comuse@museus.gov.br, indicando no assunto nome e código do edital (Nº034/2016C), até a próxima segunda-feira (10).

Ibram propõe revisão dos Encontros Regionais após primeiras etapas

Oficina em Natal

Oficina Memória e Cidadania sendo ministrada em Natal

A partir das impressões dos participantes nas oficinas dos três primeiros Encontros Regionais do Programa Pontos de Memória, que contabilizou cerca de 130 participantes nas cidades de Belém (PA), Natal (RN) e Fortaleza (CE), o Instituto Brasileiro de Museus (Ibram) optou por rever a forma como eles têm acontecido.

Segundo os participantes, um intervalo maior entre as etapas propiciaria “uma maior absorção do conteúdo” ministrado, facilitando a mobilização e a mobilidade dos interessados, além de ainda fortalecer a periodicidade de reencontro dos grupos envolvidos – fortalecendo, assim, a proposta de diálogos em rede.

Além da periodicidade das oficinas, outra revisão que está em andamento relaciona-se ao calendário dos encontros regionais: a proposta é que as datas estejam integradas aos calendários de atividades dos órgãos de cultura das cidades e estados a fim de ampliar o alcance das ações. Em breve, serão divulgadas as novas datas.

Aproximação e capacitação
A proposta dos encontros regionais é aproximar grupos e entidades que dialogam com os objetivos do Programa Pontos de Memória do Ibram: ampliar o direito à memória no país, atendendo a grupos sociais que não têm oportunidade de narrar e expor suas próprias histórias, memórias e patrimônios nos museus tradicionais.

Montagem da exposição Memórias Plurais em Fortaleza

Montagem da exposição Memórias Plurais em Fortaleza

Os encontros, realizados pelo Ibram com suporte de parceiros locais, têm levado capacitações direcionadas a iniciativas de museologia social, Pontos de Memória e museus comunitários e estão programados para ocorrerem em 10 cidades do Brasil ao longo de 2015.

Fortaleza, que recebeu o encontro no final de maio, ainda está com a exposição itinerante Memórias Plurais em cartaz até 28 de junho, no Museu do Ceará.

O enfoque dado à mostra colaborativa, que circula nas cidades onde os encontros acontecem, são redes de memória e museologia social que articulam Pontos de Memória e iniciativas similares pelo Brasil. Saiba mais sobre o Programa Pontos de Memória.

Texto: Geyzon Dantas (Ascom/Ibram)
Fotos: Programa Pontos de Memória/divulgação

Matéria relacionada
Rio Grande do Norte é o segundo estado a receber Encontro Regional

Prêmio Pontos de Memória: R$ 1,5 milhão para iniciativas de memória social

O Instituto Brasileiro de Museus (Ibram/MinC) mantém abertas até 27 de novembro, as inscrições para a edição 2011 do Prêmio Pontos de Memória.

A ação tem por objetivo reconhecer iniciativas de práticas museais e de processos dedicados à memória social que se identifiquem com a perspectiva da museologia social, da diversidade sociocultural e da sustentabilidade. O instituto oferece 48 prêmios que totalizam R$ 1,5 milhão.

O edital é voltado à grupos étnico-culturais como indígenas, afrodescendentes, ciganos, ribeirinhos, quilombolas, rurais, de periferia, cultura litorânea, comunidades brasileiras no exterior, entre outros.

Os participantes podem se inscrever em duas categorias: Pontos de Memória no Brasil, direcionada a pessoa jurídica de direito privado, sem fins lucrativos, de natureza cultural e, Pontos de Memória no Exterior, para pessoas físicas, brasileiras natas ou naturalizadas maiores de 18 anos.

A primeira categoria oferece 45 prêmios de R$ 30 mil e, na segunda, os inscritos poderão concorrer a três prêmios de R$ 50 mil. Com o recurso do prêmio, os contemplados deverão desenvolver atividades e projetos relacionados a ampliação e manutenção das ações de memória social existentes, realização de programações culturais regulares, elaboração, desenvolvimento e execução de novas ações de memória social, além da ampliação de acesso, educação e formação de público.

As inscrições poderão ser realizadas até 23h30 do dia 27 de novembro por meio do sistema SalicWeb , disponível no Portal do MinC, e na página do Ibram.  Confira o edital.