MCHA completa 13 anos de abertura ao público

Situado em antigo sobrado colonial maranhense, museu foi aberto ao público em 8 de novembro de 2004 e vive momento de reformulação física e museográfica.

Situado em antigo sobrado colonial maranhense, museu foi aberto ao público em 8 de novembro de 2004 e vive momento de reformulação física e museográfica.

O Museu Casa Histórica de Alcântara (MCHA), situado no Maranhão e integrante da rede Ibram, completa 13 anos de abertura ao público nesta quarta-feira (8).

Considerada referência cultural na região por suas atividades de cunho educativo, cultural, museológico e de pesquisa, a instituição vive pleno processo de reformulação física e museográfica.

Situado em antigo sobrado colonial tombado pelo Iphan e exemplar do período de florescimento econômico vivido pela cidade entre os séculos XVII e XIX, o MCHA teve sua criação garantida por decreto federal em 1986, mas iniciou suas atividades apenas em 8 de novembro de 2004, após diversas obras de recuperação e adaptação do imóvel, além de formação de um corpo de funcionários para atuar na conservação do acervo e recepção de visitantes.

Integram o acervo do museu 958 itens entre mobiliário, indumentárias, acessórios, louças, iconografias, cerâmicas e azulejos – que, em conjunto com a arquitetura colonial do prédio, onde viveu a família Guimarães, retratam a história doméstica do Brasil Monárquico. Agora, o edifício e seu acervo são foco de reformulação que vai trazer mudanças no modo como o MCHA é acessado, apresentado e inserido na dinâmica cultural da região.

Restauro

Iniciada em 2017, a elaboração de projeto executivo de restauro, projeto estrutural e projetos de instalações prediais, comunicação visual e paisagismo abrirá caminho para a execução de obra de restauração do museu. A ideia é que o restauro compatibilize o prédio às necessidades atuais do MCHA, inclusive quanto à atualização tecnológica e à acessibilidade, respeitando os critérios de intervenção mínima previstos no tombamento do imóvel.

A obra incluirá intervenção física no interior, fachada e cobertura do edifício e em suas instalações de energia, iluminação, telefonia, segurança, hidráulicas e sanitárias, além da execução de novos projetos de prevenção e combate a incêndio, sinalização, paisagístico, luminotécnico e expográfico. Também está prevista ocupação do chamado sobrado número 15, contíguo ao museu atual, ampliando sua área física.

Novo projeto

A equipe do museu aproveita o momento em que se preparam remodelações em sua forma para repensar também seu conteúdo: um novo Plano Museológico está em preparo, propondo novas temáticas, narrativas e estratégias de diálogo com o público.

O novo projeto vai abordar a origem arqueológica e os vestígios de dinossauros encontrados na Ilha do Cajual (MA); os aspectos históricos dos povos indígenas originários da localidade; a chegada dos colonizadores franceses e portugueses; as manifestações culturais da Festa do Divino Espírito Santo e do Festejo de São Benedito; a escravidão e a presença de comunidades quilombolas na região; a história da Família Guimarães e do casarão; além da presença do Centro de Lançamento de Alcântara no contexto aeroespacial brasileiro.

“Quero parabenizar a todos que fizeram e fazem o museu acontecer dia após dia, aos parceiros e à equipe técnica que se desdobra em fazer o museu acontecer”, afirma a diretora do MCHA, Karina Waleska Scanavino. “É recompensador contribuir com essa parte da nossa cultura e da nossa memória. Só temos que nos orgulhar da Casa Histórica de Alcântara”.

Ibram dá início a contratações para restauro da Casa Histórica de Alcântara

MCHA está instalado num sobrado colonial do séc. XIX tombado pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan).

MCHA está instalado num sobrado colonial do séc. XIX tombado pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan).

O Instituto Brasileiro de Museus (Ibram) lançou na última quarta-feira (30) edital destinado à seleção via pregão eletrônico, a acontecer no próximo dia 13, de empresa para a realização de levantamentos e projetos com foco no Museu Casa Histórica de Alcântara (MCHA), no Maranhão. A contratação será o primeiro passo para a realização de obras de restauração na unidade.

Caberá à empresa selecionada elaborar projeto executivo de restauro, projeto estrutural e projetos de instalações prediais, comunicação visual e paisagismo, que serão utilizados como base para a execução da obra de restauração do museu – instalado num sobrado colonial do séc. XIX tombado pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan).

A elaboração de projeto executivo, que ficará a cargo de técnicos em Arquitetura e Engenharia, incluirá levantamento cadastral, mapeamento de danos e projeto de intervenção, além de projetos complementares. A ideia é que o restauro compatibilize o prédio às necessidades atuais do MCHA, inclusive quanto à atualização tecnológica, respeitando os critérios de intervenção mínima previstos no tombamento do imóvel.

A obra incluirá intervenção física no interior, fachada e cobertura do edifício e em suas instalações de energia, iluminação, telefonia, segurança, hidráulicas e sanitárias, além da execução de novos projetos de prevenção e combate a incêndio, sinalização, paisagístico, luminotécnico e expográfico. O prazo previsto para a realização dos levantamentos e projetos é de 180 dias.

Texto: Ascom/Ibram
Foto: MCHA/Divulgação

Museu Casa Histórica de Alcântara articula parcerias locais e divulga ações

Nesta terça (26), acontece o segundo encontro com representantes do poder público e da sociedade civil de Alcântara (MA) para articular as ações do Museu Casa Histórica de Alcântara (MCHA/Ibram) com as instituições locais, além divulgar o calendário das ações planejadas para o ano de 2013.

O primeiro encontro foi realizado no dia 21 de fevereiro. A diretora do museu, Karina Waleska, apresentou o Ibram e falou sobre a Política Nacional de Museus (PNM), contextualizando com a realidade de Alcântara.

No segundo momento, a educadora Liz Renata apresentou as ações sócio-educativas planejadas para o ano de 2013. Ao final, as discussões trataram sobre as possibilidades de parceria e realização de atividades conjuntas.

Participaram deste encontro o vice-prefeito de Alcântara, o secretário municipal de Assistência Social, representantes das secretarias de Educação, Cultura e Saúde, representantes de instituições religiosas, diretores de instituições de ensino, representante do Centro de Lançamento de Alcântara e da empresa Camargo Corrêa.

Texto: Divulgação MCHA

Museu Casa Histórica de Alcântara realiza atividades com escolas em junho

O Museu Casa Histórica de Alcântara (MCHA/Ibram) realiza no mês de junho duas atividades principais: a palestra Museu Anfitrião e a mostra itinerante Museu e Consciência Ambiental.

Em parceria com a escola Inácio de Viveiros Raposo, a proposta da palestra Museu Anfitrião é apresentar o universo dos museus para estudantes do 5º ano do Ensino Fundamental.

Após a conversa, os estudantes realizam visita guida ao MCHA para uma melhor compreensão dos espaços e trabalhos que são desenvolvidos nos museus. O evento acontece dia 4 de junho, das 14h às 16h

Já a mostra itinerante Museu e Consciência Ambiental apresenta fotografias, cartazes informativos, vídeos, peças de teatro e outros materiais que têm o lixo como tema. Será destacada a história do lixo, a proposta do Plano Nacional de Resíduos Sólidos e o contexto do lixo na cidade histórica de Alcântara (MA).

A mostra percorrerá escolas da sede do município nos dias 6, 8 12 e 14 de junho, das 8h30 às 18h. A mostra será realizada em parceria com o Instituto Federal de Ciência, Educação e Tecnologia do Maranhão (IFMA), Campus Alcântara. Saiba mais.

Texto: Divulgação MCHA
Foto: Acervo Ibram