Peças sacras de museus Ibram em MG integram exposição do Masp

Obras dos acervos do Museu da Inconfidência, Museu Regional de São João del-Rei e do Museu do Ouro estarão expostas no Museu de Arte de São Paulo Assis Chateaubriand (Masp), a partir do sábado (10). Os três museus fazem parte da rede do Instituto Brasileiro de Museus (Ibram) em Minas Gerais (MG).

A imagem de São Sebastião é uma das três obras do MRSJDR na exposição do Masp

A imagem de São Sebastião é uma das três obras do MRSJDR na exposição do Masp

As peças integram a exposição temporária Imagens do Aleijadinho, que apresenta a obra de Antônio Francisco Lisboa (1738-1814), uma das principais referências da arte sacra, do barroco e do rococó no Brasil, ativo em Minas de meados do século XVIII ao início do século XIX.

A mostra apresenta cerca de 50 obras, que incluem esculturas devocionais, além de mapas, gravuras, fotografias, pinturas e esculturas de viajantes e outros artistas, que contribuem para a compreensão do contexto e da influência do artífice mineiro na história da arte brasileira.

O Museu Regional de São João del-Rei, por exemplo, emprestou três imagens para a mostra: São Sebastião, São João Evangelista e São Francisco de Assis.

Já o Museu da Inconfidência, em Ouro Preto, emprestou quatro peças: duas esculturas Pastor de Presépio, um Anjo Tocheiro e uma imagem de Nossa Senhora do Carmo.

E o Museu do Ouro, em Sabará, emprestou uma escultura de Sant’ana Mestra. Todas as peças são do século XVIII e feitas em madeira policromada – algumas possuem ainda douramentos.

Em cartaz até 3 de junho, a exposição e o catálogo têm organização de Rodrigo Moura, curador-adjunto de arte brasileira do Masp. Saiba mais.

Texto e foto: Masp e MRSJDR/Divulgação
Edição: Ascom/Ibram

Ibram passa a ter assento permanente no conselho do Masp

Masp tem novo presidente e inclui entes públicos em seu conselho

Com a eleição ontem (17) do novo presidente do Museu de Arte de São Paulo Assis Chateaubriand (Masp), Heitor Martins, assim como a ratificação de 83 membros do conselho, o presidente do Instituto Brasileiro de Museus (Ibram), órgão vinculado ao Ministério da Cultura (MinC), passa a ter assento permanente no novo conselho da instituição – assim como os representantes das secretarias de cultura estadual e municipal de São Paulo.

“Recebemos a notícia com muita satisfação: aguardávamos, com a melhor expectativa, essa notícia e agora teremos o prazer de colaborar, ao máximo, com a nova gestão”, comemora Angelo Oswaldo, presidente do Ibram.

“A presença do representante do ente nacional de museus, ao lado dos representantes de cultura do estado e do município, enfatiza a responsabilidade na missão que nos oferece essa destacada instituição museológica”, reforça, lembrando ainda da atuação “louvável” da gestão anterior.

Desdobramentos
Em abril deste ano, uma nota conjunta de apoio ao Masp, assinada pelos três representantes do poder público na área da cultura, que agora fazem parte do conselho, reiterava o propósito de apoio a um dos maiores museus latino-americanos na busca de soluções para eventuais problemas, tendo em vista a crise financeira e administrativa, divulgada pela imprensa, que o museu estaria passando. Saiba mais. 

Texto: Ascom/Ibram
Foto: Masp/divulgação

Ibram e secretarias de cultura de SP divulgam nota conjunta sobre Masp

O presidente do Ibram, Angelo Oswaldo, e os secretários de Cultura do Estado de São Paulo, Marcelo Mattos Araújo, e do Município da Prefeitura de São Paulo, Juca Ferreira, divulgaram hoje (15), uma nota conjunta de apoio ao Museu de Arte de São Paulo Assis Chateaubriand (Masp), onde reiteram o propósito de apoiar o museu na busca de soluções para seus eventuais problemas. Nos últimos dias, a imprensa tem noticiado que o Masp enfrenta grave crise financeira e administrativa.

Governos apoiam Masp em momento de crise

Governos apoiam Masp em momento de crise

Segundo a nota, as três esferas governamentais sempre reconheceram a importância singular do Masp e respeitaram a autonomia e as decisões do seu conselho de administração e diretoria, na visão de que sejam cumpridos, parte a parte, os papeis de cada ente.

“Preconceitos contra a participação do poder público não conseguirão desestimular os organismos federal, estadual e municipal da missão de contribuírem para o aprimoramento das instituições museológicas de todo o país”, diz o comunicado.

Chamados pela atual diretoria do museu paulistano para a análise da situação e busca de soluções, o Ibram e as secretarias estadual e municipal de São Paulo “esperam que tenha pleno êxito a soma de esforços e vontades que positivamente se estabelece em favor de uma causa de São Paulo, do Brasil e do patrimônio cultural da humanidade”, ressaltam. Confira a nota na íntegra  no sítio web da Secretaria Municipal de Cultura da Prefeitura de São Paulo.

Texto: Divulgação
Foto: Masp/divulgação

Exposição Caravaggio e aniversário MASP estiveram na agenda da ministra da Cultura

A ministra da Cultura, Marta Suplicy, participou esta semana de dois eventos importantes para o setor de museus.

Dilma Rousseff, Marta Suplicy e embaixador da Itália, Gherardo La Francesca

Na manhã do dia 5 de outubro, ao lado da presidenta Dilma Rousseff, a ministra participou, em Brasília, da aberta da exposição com seis telas do pintor italiano Caravaggio – que fica aberta à visitação pública até dia 14 de outubro no Palácio do Planalto.

A presidenta destacou o evento como um gesto de amizade entre Brasil e Itália. “Aproxima ainda mais o Brasil da Itália e aproxima de uma forma especial, que é aquela que só a arte consegue fazer entre os povos”, afirmou.

Para o presidente do Ibram, José do Nascimento Junior, que também esteve presente, uma exposição deste porte aponta que o Brasil está inserido no circuito internacional, e que há uma confiança nas instituições museológicas e na estrutura brasileira no campo dos museus. Veja imagens da abertura da exposição na página da Presidência da República e continue lendo na página do MinC.

No dia 4 de outubro, em São Paulo, esteve na comemoração dos 65 anos do Museu de Arte de São Paulo (MASP). Em discurso, Marta Suplicy comemorou o número de visitantes aos museus do Brasil. “Já alcançamos 84 milhões de visitantes, um número significativo se comparado aos 23 milhões de 2003, mas que precisa ser ampliado”, disse.

Ministra da Cultura durante cerimônia no MASP em São Paulo (SP)

Política para museus
Em seguida, elencou os quatro projetos do Ministério da Cultura para consolidar a política nacional de museus e fortalecer o papel deles na sociedade.

Entre os projetos está a difusão de todos os acervos dos museus brasileiros na Internet; a circulação nacional e internacional de acervos e coleções brasileiras; a construção de instrumentos de apoio à ampliação das políticas de aquisição de bens culturais nos museus e o estímulo ao desenvolvimento de ações que ampliem o acesso das coleções privadas ao grande público; e o investimento nos museus como instituições centrais para a construção de um legado cultural. Leia mais no portal do Ministério da Cultura.

Texto: Ministério da Cultura
Edição: Ascom/Ibram

Foto1: Divulgação MinC
Foto 2: Luiz Carlos Murauskas/Acervo MinC

Museus e antropologia: encontro reuniu vertentes das duas áreas em SP

A Antropologia vai aos Museus. Os Museus vão à Antropologia foi o evento que o Instituto Brasileiro de Museus (Ibram/MinC) e a Associação Brasileira de Antropologia (ABA), realizaram, entre os dias 29 de junho e 1º de julho, no Museu de Arte de São Paulo (Masp).

O objetivo do encontro, segundo Bela Feldman-Bianco, presidente da ABA, era apresentar e discutir as intersecções entre a antropologia e os museus. Para isso, o evento contou com seis painéis sobre temas relacionados às duas áreas de conhecimento.

Na abertura, o antropólogo Roberto DaMatta falou de sua trajetória na antropologia, relembrando as dificuldades enfrentadas nos anos 60, quando “escrevia para poucos lerem e menos ainda entenderem”.

Tradição e tecnologia
O primeiro painel contou com João Pacheco de Oliveira (UFRJ) e Roque Laraia (UNB) e apresentou situações de quatro instituições distintas: tradicionais e com foco no ensino - Museu Nacional (RJ) e Museu Antropológico da UFG (GO) - e iniciativas recentes que têm a comunidade como foco – Museu da Maré (RJ) e Ponto de Memória Terra Firme de Belém (PA).

Redes, hipermídia, virtualidade: um novo museu? foi o tema do segundo painel que apresentou os museus do Futebol, da Língua Portuguesa e da Imigração, todos em São Paulo. Para Antônio Carlos de Moraes Sartini, do Museu da Língua Portuguesa,“os museus do futuro não têm uma cara, têm várias; e a tecnologia é mais uma ferramenta, entre tantas disponíveis para que o museu possa transmitir sua mensagem”.

As atividades de sábado encerraram-se com o tema Antropologia em rede: Museu Afrodigital, que contou com representantes das universidades federais da Bahia e Pernambuco, além da estadual do Rio de Janeiro, que fazem parte do projeto do Museu Afrodigital.

Painel Música e Performance durante evento ABA-Ibram no Masp

Fernando de Tacca, doutor em Antropologia, e o antropólogo Terri Aquino apresentaram seus trabalhos junto a comunidades indígenas no painel de abertura do domingo (1º de julho).

Tacca, por meio de fotografias tiradas durante a Comissão Rondon, analisou a construção da imagem ”oficial” do índio. Já Aquino apresentou a situação das etnias que vivem na fronteira do Brasil com o Peru, enfatizando o avanço crescente sobre as terras indígenas protegidas.

No painel Música e Performance, as percursionistas Alessandra Belloni e Magda Pucci, do grupo Mawaca, e a antropóloga e atriz Regina Muller apresentaram seus trabalhos relacionando as duas áreas. O grupo Mawaca recria temas tradicionais de variadas etnias, buscando conexões com a música brasileira. E Regina Muller, com a sua Chica Chic (performance de Carmen Miranda) mistura antropologia e arte.

O evento foi encerrado pelo presidente do Ibram, José do Nascimento Junior, e Bela Feldman-Bianco, presidente da ABA. Nascimento reforçou a importância de eventos como esse para o fortalecimento dos estudos no campo museal e destacou a parceria com a Associação Brasileira de Antropologia.

Texto: Valentina Naves (Ascom/Ibram)
Foto: Antonio Carlos