Página 1 de 212

Presidente do Ibram faz visita técnica ao Museu Casa Histórica de Alcântara

Marcelo Araujo discutiu com equipe do MCHA o projeto de restauro e reconfiguração previsto para o museu, além de estratégias locais para a área da educação museal.

Marcelo Araujo discutiu com equipe do MCHA o projeto de restauro e reconfiguração previsto para o museu, além de estratégias locais para a área da educação museal.

O presidente do Instituto Brasileiro de Museus (Ibram), Marcelo Araujo, fez na última segunda-feira (31) visita técnica ao Museu Casa Histórica de Alcântara (MCHA), no Maranhão.

Acompanhado na visita pela diretora do Departamento de Processos Museais (DPMUS), Renata Bittencourt, o presidente do Ibram participou de encontros com a equipe do museu, com ênfase em sua estratégia para ação educativa, e com a Rede de Educadores em Museus do Maranhão – nos quais foi abordada a recém-aprovada Política Nacional de Educação Museal (PNEM).

Na oportunidade, o presidente do Ibram também esteve reunido, em São Luís (MA), com o superintendente do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan) no Maranhão, Maurício Itapary, e equipes técnicas daquele órgão e do Ibram, para discutir o projeto de restauro e reconfiguração previsto para o MCHA. Um dos pontos em destaque foi a questão da acessibilidade.

“A visita foi uma oportunidade de o presidente conhecer o museu, os servidores e as atividades desenvolvidas pela equipe”, explica a diretora do MCHA, Karina Waleska Scanavino. Durante a passagem pelo Maranhão, Marcelo Araujo também visitou o Convento das Mercês e o Museu Histórico de Alcântara.

Modernização do MCHA ampliará programação cultural em Alcântara (MA)

A equipe do Museu Casa Histórica de Alcântara (MCHA/Ibram), no Maranhão, reuniu-se hoje (7) com o prefeito de Alcântara, Anderson Wilker, com o objetivo de firmar parceria para fortalecer a programação cultural da cidade – a partir do projeto em andamento de ampliação do museu.

A Praça da Matriz

Cartão postal: o sobrado do MCHA integra o conjunto arquitetônico da Praça da Matriz de Alcântara

O projeto arquitetônico para o novo MCHA, situado em sobrado do final do século XVIII na Praça da Matriz de Alcântara (MA), prevê anexação do sobrado vizinho ao museu, criando áreas para exposições temporárias e permanentes, além de auditório, cafeteria e biblioteca. O projeto deve ser entregue no final deste ano.

A intenção do museu e da prefeitura é ampliar a oferta de atividades culturais para a população da região e visitantes, mantendo assim a vocação turística da histórica cidade maranhense – fundada por portugueses em 1648.

Ampliar a frequência de exposições de artes visuais, exibição de filmes, espetáculos e cursos livres são atividades propostas, além de criar mais espaço para a participação do museu nas temporadas nacionais de eventos organizadas pelo Ibram – Semana de Museus e Primavera dos Museus.

Texto e foto: MCHA/Divulgação
Edição: Ascom/Ibram

Ibram dá início a contratações para restauro da Casa Histórica de Alcântara

MCHA está instalado num sobrado colonial do séc. XIX tombado pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan).

MCHA está instalado num sobrado colonial do séc. XIX tombado pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan).

O Instituto Brasileiro de Museus (Ibram) lançou na última quarta-feira (30) edital destinado à seleção via pregão eletrônico, a acontecer no próximo dia 13, de empresa para a realização de levantamentos e projetos com foco no Museu Casa Histórica de Alcântara (MCHA), no Maranhão. A contratação será o primeiro passo para a realização de obras de restauração na unidade.

Caberá à empresa selecionada elaborar projeto executivo de restauro, projeto estrutural e projetos de instalações prediais, comunicação visual e paisagismo, que serão utilizados como base para a execução da obra de restauração do museu – instalado num sobrado colonial do séc. XIX tombado pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan).

A elaboração de projeto executivo, que ficará a cargo de técnicos em Arquitetura e Engenharia, incluirá levantamento cadastral, mapeamento de danos e projeto de intervenção, além de projetos complementares. A ideia é que o restauro compatibilize o prédio às necessidades atuais do MCHA, inclusive quanto à atualização tecnológica, respeitando os critérios de intervenção mínima previstos no tombamento do imóvel.

A obra incluirá intervenção física no interior, fachada e cobertura do edifício e em suas instalações de energia, iluminação, telefonia, segurança, hidráulicas e sanitárias, além da execução de novos projetos de prevenção e combate a incêndio, sinalização, paisagístico, luminotécnico e expográfico. O prazo previsto para a realização dos levantamentos e projetos é de 180 dias.

Texto: Ascom/Ibram
Foto: MCHA/Divulgação

Museu Casa Histórica de Alcântara reabre ao público

Museu Casa Histórica de Alcantara (MA)

Museu Casa Histórica de Alcantara (MA)

O Museu Casa Histórica de Alcântara/Ibram reabre ao público nessa segunda-feira, 12 de setembro, após um ano fechado. A Casa Histórica passou por uma obra de conservação e manutenção de emergência, que resultou na troca de um pilar de madeira de sustentação da balaustrada que dá acesso à Reserva Técnica; dois caibros comprometidos por cupins; pintura interna de paredes, portas e forro; pintura externa de paredes e portas dos dois sobrados e restauro e pintura dos gradis também dos dois sobrados.

Em julho, o Museu já havia sido aberto de forma simbólica, mostrando para a comunidade a nova proposta expositiva com foco prioritário na leitura do acervo. À época, o museu recebeu ações educativas do Festival de Musica Barroca de Alcântara e acolheu os artistas internacionais do festival em uma visita guiada.

O Museu fica na Praça Gomes de Castro, em Alcânatara (MA) e funciona de segunda a sexta-feira, das 9h30 às 16h30 e aos sábados e feriados, das 9h às 13h.

O Museu

O Museu Casa Histórica de Alcântara teve sua abertura ao público datada em novembro de 2004. Apesar de sua recente criação, o museu tem por missão remontar aos tempos do Brasil Imperial através de sua arquitetura colonial e de seu acervo, expondo a opulência dos hábitos e costumes do século XIX da aristocracia rural da cidade de Alcântara, Maranhão. As cerca de mil peças e obras do Museu pertenceram a famílias que residiram na casa. Mobiliário, indumentárias, acessórios, louças, iconografias, cerâmicas e azulejos do acervo têm o objetivo de retratar a história doméstica do Brasil Monárquico para os alunos da educação básica, a comunidade em geral e os visitantes externos.

 

 

Festival Música Barroca terá atividades no Museu Casa Histórica de Alcântara

ArsLongaGrupo-550x360-300x198

Grupo cubano Ars Longa

De 16 a 22 de julho, cerca de 40 artistas nacionais e internacionais participarão do IV Festival de Música Barroca de Alcântara, que será realizado em quatro municípios no Maranhão. Com o tema O Brasil Musical no Tempo dos Jesuítas, a programação inclui concertos, ações pedagógicas e sociais e um seminário sobre integração social e música erudita.

O Festival começa em Bacabeira, na quinta-feira (16), com apresentações na Escola Municipal Raimundo Aquino Macedo e na Igreja Imaculada Conceição. No dia seguinte, a programação acontecerá no município de Rosário, com ações no auditório da Secretaria Municipal de Educação e na Igreja Matriz Nossa Senhora do Rosário.

Nos dias 18 e 19, o festival segue para Alcântara com apresentações no Museu Casa Histórica de Alcântara (MCHA/Ibram), e na Igreja Nossa Senhora do Carmo.

Parceiro do evento desde a sua primeira edição, este ano o Museu Casa Histórica de Alcântara receberá os grupos Bumba Ópera (Maranhão), Paraguay Barroco (Paraguai) e o Ars Longa (Cuba), composto por músicos graduados em conservatórios de Havana e do Instituto Superior de Arte. O grupo dedica-se ao estudo e pesquisa de diferentes períodos e estilos musicais, da Idade Média ao Barroco.

Para a diretora museu, Karina Waleska, além de valorizar a história do município, a iniciativa promove a formação de plateia. “O festival é bem recebido pela população alcantarense e tem despertado o interesse dos jovens, especialmente os que estudam na escola de música municipal, uma vez que já são integrados ao festival com algumas apresentações. Assim, o festival de música barroca se fortalece a cada ano no município e já integra o calendário cultural de Alcântara”.

O evento segue para São Luís nos dias 20, 21 e 22, com atividades programadas em diversos locais da capital maranhense. Todas as atividades do Festival têm entrada franca. Saiba mais sobre a programação do IV Festival de Música Barroca de Alcântara.

Semana do Meio Ambiente: MCHA escolhe Água como tema de atividades

Atividades em torno da Água seguem até dia 14 no MCHA/Ibram

A ação educativa da Semana do Meio Ambiente no Museu Casa Histórica de Alcântara (MCHA/Ibram), no Maranhão, começou ontem (4).

A atividade tem Água como foco e é uma extensão das ações que foram realizadas em comemoração ao Dia da Água – celebrado em 22 de março. Na época, o público-alvo foram os alunos de jardim de infância. Já para esta atividade, que segue até 14 de junho, o público são estudantes do Ensino Fundamental do 1º e 2ª anos.

A ação reúne objetos do acervo vinculados à água: maquetes, painéis de fontes históricas de Alcântara, imagens do rio Pepital que abastece a cidade, painel para crianças interagirem sobre usos e desusos da água, além de vídeos e de um boliche com o tema Poluição das Águas.

O objetivo da ação é apresentar o valor da água ao longo da história, os cuidados para a preservação, as formas de poluição e discutir o contexto da água em Alcântara. Turmas de quatro escolas já agendaram visita ao museu para participarem da ação. Saiba mais sobre o MCHA.

Texto e foto: Divulgação MCHA

Museus Ibram com ampla programação durante a Semana de Museus 2013

Os 30 museus federais que integram a estrutura do Instituto Brasileiro de Museus (Ibram/MinC) estão com uma programação variada durante a 11ª Semana de Museus – que acontece de 13 a 19 de maio em todo o país.

Confira a seguir destaques de atividades em cada um dos museus e acesse a programação completa no guia online ou nos canais dos museus na internet – basta clicar no nome do museu.

Espírito Santo (ES)

Museu Solar Monjardim
- Exposição Meio Ambiente, pinturas da artista plástica capixaba Denise Moraes, seguida de atividades educativas relacionadas às questões da preservação, voltada ao público escolar. De 14 de maio a 16 de agosto.

Museu de Biologia Prof. Mello Leitão
- Oficina de Desenho Caderno de Viagem. O desenho como forma de registro, comunicação e manifestação artística. Atividades teóricas e práticas. Saída artística pelo museu. Dias 16 e 18 de maio às 8h.
- Visita orientada ao parque, abordando questões de conservação da Mata Atlântica. De 14 a 19 de maio.

Goiás (GO)

Museu das Bandeiras/ Museu de Arte Sacra da Boa Morte/ Museu Casa da Princesa
- Exposições itinerantes:  A cadeia que virou museu. Museu das Bandeiras. De 13 de maio a 4 de agosto. A igreja que virou museu. Museu de Arte Sacra da Boa Morte. De 15 de maio a 31 de agosto. A casa que virou museu. Museu Casa da Princesa. De 15 de maio a 4 de agosto.

Maranhão (MA)

Museu Casa Histórica de Alcântara
- Cortejo O Museu vai à Rua, saindo da Praça Deodoro até a Praça João Lisboa com os Museus de São Luis e Alcântara. Exposições e atividades na Praça João Lisboa. Dia 14 de maio.

Minas Gerais (MG)

Museu da Inconfidência
- Exposição Natureza de Burle Marx: esculturas, pinturas e gravuras. Até 26 de maio. Saiba mais.
- Exposição Arte, cor e fé apresenta aspectos culturais da religiosidade dos mineiros. De 13 de maio a 18 de setembro.
- Apresentação musical Um quinteto de cordas, com participação especial do músico argentino Rufo Herrera. Entrada Franca. Dia 18 de maio às 18h .
- Entrada gratuita na exposição de longa duração do museu com horário estendido até às 20h, para comemorar o Dia Internacional de Museus. Dia 18 de maio.

Museu do Diamante
- Apresentação de abertura com o Grupo Cais da Bahia de Diamantina, resultado da Oficina de Capoeira permanente do museu. Dia 13 de maio às 19h.
- Exposição Livro de Artista, coleção especial da Universidade Federal de MG, que trata de um conceito expandido de obras literárias. Livros criados por artistas plásticos com matérias diversos e linguagem poética. De 13 a 19 de maio.
- Oficina Museu numa caixa de sapato: memória e patrimônio da comunidade. Visita a Palha, onde serão identificadas memórias, objetos, iconografia e relatos, desmistificando museu como lugar de “coisas velhas”. De 14 a 16 de maio.

Museu do Ouro
- Ação educativa com estudantes e grupos culturais de Sabará em noite de sarau no museu, em homenagem aos 60 anos do livro Romanceiros da Inconfidência, de Cecília Meireles. Entrada Gratuita. Dia 17 de maio às 18h.
- Visitação gratuita ao museu no dia 17 de maio.

Museu Regional de São João Del-Rei
- Exposição 300 anos de História e Mudança Social do Museu. Mostra organizada em comemoração ao tricentenário de criação do município. De 16 a 31 de maio.

Museu Regional Casa dos Ottoni
- Exibição de filmes para a comunidade (Cine-Museu). De 13 a 17 de maio às 9h.
- Visita Guiada no horário noturno. De 13 a 16 de maio das 19h30 às 21h.
- Espetáculo Teatro de Sacada, que retrata momentos históricos importantes da cidade de Serro. Dia 16 de maio às 19h30.

Museu Regional de Caeté
- Exposição itinerante de imagens de peças do acervo do museu. De 13 a 17 de maio.

Pernambuco (PE)

Museu da Abolição
- Exposição As Águas da Memória, a Rota do Ex-Cravizado, da artista plástica Inêz Oludé. De 13 a 31 de julho. Entrada franca.

Rio de Janeiro (RJ)

Museu da República
- Abertura dos espaços expositivos Gerador da Usina do Catete e Bistrô do Museu. Dia 14 de maio às 17h.
- Seminário VIII Jornada Republicana: museu (memória criatividade) = transformação social. Dia 17 de maio às 14h.

Museu Palácio Rio Negro
- Espetáculo Teatral sobre a memória dos tipos populares e seus costumes em releitura criativa para estimular a mudança dos costumes, a mobilização e a justiça social. Dia 18 de maio, às 17h.

Museu Histórico Nacional
- Visita guiada Circuito Histórico-Cultural De Fortaleza a Museu: observando as transformações ao seu entorno. Partindo do conjunto arquitetônico do MHN, a visita passará por alguns pontos históricos do centro do Rio de Janeiro. Dia 18 de maio às 14h.

Museu Imperial
- Curso de Capacitação para Guias de Turismo com registro na Embratur. Evento gratuito De 13 a 15 de maio.
- Mesa redonda Abolição em revista e abertura da exposição A simbologia da camélia na história e na arte. Dia 13 de maio às 14h. Entrada franca.
- Exposição Paisagem petropolitana. Mostra comemorativa aos 170 anos da cidade de Petrópolis e aos 70 anos de inauguração do Museu Imperial. Entrada franca dias 18 e 19 de maio. Saiba mais.
- Concerto com o Coral Dó Ré Mi. Dia 18 de maio, às 15h. Entrada franca.
- Visitação ao Palácio Imperial. Dias 18 a 19 de maio. Entrada Franca.

Museu Nacional de Belas Artes
- Palestra A Primeira Missa na visão de Victor Meirelles e Candido Portinari, com o crítico de arte Israel Pedrosa. Dia 14 de maio às 15h. Entrada franca.
- Visita guiada Itinerário da Memória. Caminhada cultural. Dia 16 de maio às 14h.
- Visita mediada para o público infanto-juvenil à exposição Quando o Brasil amanhecia. Dia 17 de maio às 10h30.
- Visita mediada Projeto Todo mundo no museu. Galeria de Arte Brasileira do Século XIX. Dia 18 de maio às 15h.

Museus Castro Maya
- Visita mediada à exposição Amigos da Gravura 2013 e lançamento do livreto Museus Castro Maya para professores – volume 2, com palestra dos autores e distribuição do material aos participantes. No Museu da Chácara do Céu. Dia 14 de maio às 14h. Entrada franca.

Museu Villa-Lobos
- Mesa redonda Villa-Lobos na Era Vargas (1930-1945): educação musical e identidade nacional. Dia 15 de maio às 19h.
- Mini-concerto didático Família Henriques. Música de Villa-Lobos e outros compositores. Dia 16 de maio às 14h.
- Espetáculo musical interativo Brinquedos Cantados. Músicas, danças e brincadeiras extraídas da cultura popular brasileira com o Grupo Céu na Terra. Dia 17 de maio às 14h. Entrada franca.

Museu Casa de Benjamin Constant
- Reunião com instituições culturais do bairro de Santa Teresa com o objetivo de se criar uma Rede de Cultura local. Dia 16 de maio às 10h.
- Visita mediada à exposição de longa duração e ao parque dentro dos circuitos Família, República e Meio Ambiente. De 13 a 19 de maio.

Forte Defensor Perpétuo de Paraty
- Evento relacionado ao dia da abolição da escravidão no Brasil. Exibição de filmes e oficina de maracatu. De 13 a 19 de maio.
- Abertura da exposição de máscaras do mestre paratiense Natalino de Jesus Silva, debate sobre a tradição de máscaras e bonecos de Carnaval na cidade e encerramento da oficina de máscaras dos alunos da Escola Municipal Maria Jácome de Melo, do Corisco. Dia 15 de maio a partir das 10h.
- Roda de conversa com o tema A escravidão em Paraty em debate. Presença de Cássio Ramiro Mohallem Cotrim, autor do livro Villa de Paraty e convidados. Dia 17 de maio às 15h.

Museu de Arte Religiosa e Tradicional
- Visita orientada ao Mart, com distribuição de jogos educativos sobre a 11ª Semana de Museus. De 14 a 17 de maio.
- Mini oficina de capoeira, composta por uma parte teórica. dias 15 e 17 de maio às 14h30.

Museu de Arqueologia de Itaipu
- Exibição do vídeo Rede de Memória: Tradição Pesqueira em Itaipu, que retrata a história da atividade da pesca tradicional na região. De 13 a 19 de maio às 10h.
- Roda de capoeira realizada por profissionais da Associação da Comunidade Tradicional de Engenho do Mato. Dia 18 de maio às 10h.

Museu Casa da Hera
- Encontro com artesãos para a 2ª mostra Inspiração e Expressão, que visa estimular o artesanato de identidade regional. Dia 14 de maio às 9h.
- Visita mediada ao museu, com peças especialmente expostas para o evento. De 14 a 19 de maio.
- Show musical com Quarteto de Flautas do PIM – Programa de Integração pela Música. Dia 17 de maio às 16h.

Rio Grande do Sul (RS)

Museu das Missões
- Minicurso Introdução à Conservação Preventiva com Micheli Martins Afonso – estudante do Bacharelado em Conservação e Restauro da Universidade Federal de Pelotas. Dia 16 de maio às 9h.
- Cerimônia de Reconhecimento e Mérito Comunitário aos participantes do Projeto Sabores e Saberes Missioneiros: experiências femininas e patrimônio imaterial em São Miguel das Missões/RS. Ponto de Memória Missioneira. Dia 19 de maio às 9h.

Santa Catarina (SC)

Museu Victor Meirelles
- Projeto Encontro com o Artista e abertura da exposição Palavras Fluidas de Érica Kaminishi. Dia 15 de maio às 18h.
- Projeção de vídeos ao ar livre no Largo Victor Meirelles. Dia 16 de maio às 19h.
- Oficina sobre Educação Patrimonial e Educação Ambiental. Dia 17 de maio às 14h.

São Paulo (SP)

Museu Lasar Segall
- Encontro Educação em museu pelos educadores: transformação social existe? com educadores de instituições culturais de São Paulo para refletir sobre a condição do museu e da prática educativa. Dia 13 de maio às 14h.
- Encontro de Arte Moderna e Contemporânea. O Museu Lasar Segall, a Bienal de São Paulo e instituições culturais da cidade são convidados para um debate. Dia 18 de maio às 10h.
- Teatro para bebês de zero a 3 anos (acompanhados de pais ou responsáveis). Tem o objetivo de ampliar o acesso da primeira infância aos espaços públicos culturais. Dia 19 de maio às 15h.

Texto: Ascom/Ibram
Fotos: Banco de imagens Ibram
Última atualização: 14.5.2013

Museu Casa Histórica de Alcântara articula parcerias locais e divulga ações

Nesta terça (26), acontece o segundo encontro com representantes do poder público e da sociedade civil de Alcântara (MA) para articular as ações do Museu Casa Histórica de Alcântara (MCHA/Ibram) com as instituições locais, além divulgar o calendário das ações planejadas para o ano de 2013.

O primeiro encontro foi realizado no dia 21 de fevereiro. A diretora do museu, Karina Waleska, apresentou o Ibram e falou sobre a Política Nacional de Museus (PNM), contextualizando com a realidade de Alcântara.

No segundo momento, a educadora Liz Renata apresentou as ações sócio-educativas planejadas para o ano de 2013. Ao final, as discussões trataram sobre as possibilidades de parceria e realização de atividades conjuntas.

Participaram deste encontro o vice-prefeito de Alcântara, o secretário municipal de Assistência Social, representantes das secretarias de Educação, Cultura e Saúde, representantes de instituições religiosas, diretores de instituições de ensino, representante do Centro de Lançamento de Alcântara e da empresa Camargo Corrêa.

Texto: Divulgação MCHA

7ª Vitrine Temática no Museu Casa Histórica de Alcântara (MA)

Está disponível na sala de recepção do Museu Casa Histórica de Alcântara (MCHA/Ibram), a 7ª edição do projeto Vitrine Temática.

Versando sobre a História das Armas, o empreendimento reúne fuzis e revólveres que pertenceram a Antonino Guimarães, e conta também com um sabre militar, empréstimo de uma moradora da Cidade de Alcântara (MA).

O projeto procura entender as mudanças culturais que acompanharam a evolução das armas: de espadas e armaduras, que eram extensões do corpo do guerreiro, otimizando suas capacidades físicas, valorizando-o individualmente, passa-se às armas de fogo, que marcam a ascensão dos processos industriais e inauguram de um novo padrão de organização bélica, amparado na massa disciplinada.

Finalmente, chega-se às armas de destruição em massa que marcaram as grandes guerras do século XX, momento em que o ato de matar torna-se tão impessoal quanto o apertar de um botão. Esta edição ficará disponível  para visitação até o dia 1 de novembro. Saiba mais sobre o MCHA.

Texto: Divulgação MCHA

Códices do Senado da Câmara de Alcântara foram entregues ao MCHA

No dia 28 de junho, o Instituto Histórico e Geográfico do Maranhão (IHGM) devolveu ao município os Códices do Senado da Câmara de Alcântara (MA).

Em pesquisas realizadas pelo historiador Daniel Caíres, os exemplares foram redescobertos em meio a outros documentos sob a guarda do instituto, que manifestou interesse em devolvê-los ao município de Alcântara – ficando agora sob a salvaguarda do Museu Casa Histórica de Alcântara (MCHA) – vinculado ao Ibram. Os volumes foram encaminhados ao Arquivo Público do Estado para uma avaliação e restauro.

Os três livros manuscritos, datados do século XVIII e XIX, foram encontrados pela primeira vez na cidade de Viana (MA) pelo historiador Antônio Lopes, ainda na década de 1930, que após realizar vasta pesquisa, que culminou na produção do livro Alcântara – Subsídios para História da Cidade, fez a doação dos manuscritos ao IHGM.

Na solenidade de entrega, realizada no MCHA, estiveram presentes a presidente do IHGM, Telma Bonifácio, e demais associados, o representante do Centro de Lançamento de Alcântara, Tenente Lima, o presidente da Câmara de Vereadores, Sr. Eliomar, a diretora do MCHA, Karina Waleska, convidados e funcionários.

Texto e fotos: Divulgação MCHA

Página 1 de 212