Presidente do Ibram visita instituições em Maceió e Salvador esta semana

Durante a 8ª Primavera dos Museus, o presidente do Ibram, Angelo Oswaldo, participa de uma série de atividades nas cidades de Maceió (AL) e Salvador (BA).

No dia 24, durante a abertura do V Encontro Nacional de Memoriais do Ministério Público (MP), em Maceió, Oswaldo profere palestra sobre sua experiência na área museológica, com destaque para a preservação da memória brasileira. Antes, visita, ao lado do procurador-geral de Justiça no estado, Sérgio Jucá, o memorial do MP de Alagoas.

Fachada da Casa de Jorge de Lima no centro de Maceió (AL)

Com o tema O papel social dos museus, o encontro se estende até o dia 26 e reúne representantes de memoriais de ministérios públicos de 17 estados. Apresentação de experiências, grupos de trabalho em torno da memória institucional e suas interrelações, e a preparação da Carta de Maceió, documento síntese do encontro, compõem a programação.

“O Ministério Público exerce papel relevante na salvaguarda de acervos museológicos. Daí a importância de se dialogar com os representantes ligados diretamente aos campos da cultura e memória nos estados”, enfatiza Angelo Oswaldo.

Arte e Memória
No dia 25, ele visita instituições de arte e memória na capital alagoana: a Fundação Pierre Chalita e a Casa Jorge de Lima. Localizada em um casarão no centro da capital, a fundação, que leva o nome do artista e colecionador Pierra Chalita (1930-2010), é responsável por dois museus: Museu de Arte Brasileira (MAB) e Museu de Arte Pierre Chalita – que ocupa o mesmo edifício histórico da fundação.

A coleção do museu é constituída por parte das mais de 2,2 mil obras pertencentes à fundação e abrange pinturas, esculturas, desenhos, gravuras, objetos decorativos e um núcleo de arte sacra. Já o MAB, instalado em armazéns no bairro portuário de Jaraguá, conserva um variado acervo de objetos artísticos, com ênfase na arte alagoana e nordestina.

Recentemente restaurada, a Casa Jorge de Lima, atual sede da Academia Alagoana de Letras, propõe um roteiro pela obra e a história do poeta alagoano (1893-1953). A casa apresenta exposições permanentes, como  os versos ilustrados de Rio São Francisco e Acendedor de Lampiões, e a mostra O mundo de Jorge de Lima, que conta a vida do escritor detalhada em linha cronológica.

Cultura afro-brasileira
Em Salvador, no dia 26, o presidente do Ibram encontra-se com o diretor do Museu Nacional da Cultura Afro-Brasileira (Muncab), José Carlos Capinan. O Ministério da Cultura (MinC) tem interesse na federalização do museu, que passaria a integrar a rede de museus Ibram.

Muncab: maquete do gradil Histórias de Ogum

“Estamos atuando no Muncab em parceria com a Petrobras”, explica Angelo Oswaldo. “Ocupando dois antigos prédios, que abrigavam secretarias de estado da Bahia, o Muncab certamente irá se constituir como um espaço de cultura, educação, cidadania e turismo não só para Salvador mas para todo o Brasil”.

Segundo o diretor do museu, as obras caminham a bom passo: após a atualização do projeto arquitetônico do Muncab, várias melhorias têm sido feitas – do sistema elétrico a acessibilidade.

“Iniciamos também a urbanização do entorno do museu, o que já nos rendeu uma boa receptividade da população”, conta Capinan. No dia 27, o museu vai inaugurar um painel esculpido em ferro (gradil), realizado pelo artista J.Cunha, denominado Histórias de Ogum.

Além do encontro no Muncab, uma visita ao Museu Afro-Brasileiro (Mafro) da Universidade Federal da Bahia (UFBA) também deve acontecer no dia 26. Localizado no Pelourinho, o museu possui um acervo com mais de mil peças de cultura material africana e afro-brasileira e tem papel relevante na divulgação e preservação dessas matrizes culturais. Saiba mais.

Texto: Ascom/Ibram
Foto 1: Secult Alagoas/divulgação
Foto 2: Roberto Abreu/MinC

Em Alagoas, assinatura de acordo marca abertura do projeto Conexões Ibram

O recém-reformado Museu da Imagem e do Som (MISA), em Maceió (AL), recebe o projeto Conexões Ibram nos dias 24 e 25 de maio. A apresentação da orquestra sinfônica do Centro de Belas Artes de Alagoas abriu a programação na manhã do dia 24, seguida da assinatura de Acordo de Cooperação Técnica entre o Instituto Brasileiro de Museus (Ibram/MinC) e o Governo de Alagoas.

Eneida Braga falou sobre poíticas públicas para museus. Na platéia, Osvaldo Viégas (de terno)

Assinado pela presidente substituta do Ibram, Eneida Braga, e pelo secretário de Cultura de Alagoas, Osvaldo Viégas, o documento prevê a integração de recursos da área museal e o desenvolvimento de ações conjuntas no setor.

Em sua fala de abertura, o secretário convocou os prefeitos alagoanos a participar do processo e buscar oferecer mais e melhores museus para a população do Estado. “Ainda temos muitos desafios, mas o termo de cooperação possibilita melhores ações para a preservação da memória, para dar sustentabilidade ao setor”, acredita.

A programação do encontro prossegue até o fim da tarde do dia 25 com palestras sobre o Programa Nacional Setorial de Museus (PNSM), Sistema Alagoano de Cultura, Estatuto de Museus e seus novos instrumentos de gestão museal, gestão dos riscos ao patrimônio, programa Pontos de Memória e estratégias de fomento e financiamento aos museus.

Alagoas é o sexto estado visitado pelo projeto Conexões Ibram, que começou em março e já esteve na Bahia, Rio Grande do Norte, Ceará, Espírito Santo e Piauí. Saiba mais.

Texto: Ascom/Ibram
Foto: Paulo Rios/Governo de Alagoas

Iniciativas de museologia social também participam da 10ª Semana de Museus

De 14 a 20 de maio, o Ponto de Memória LGBT, em Maceió (AL), realiza a exposição fotográfica Make up – A segunda pele de uma Drag Queen, com imagens do fotógrafo Flávio Cansanção.

Já o Ecomuseu Natural do Mangue de Sabiaguaba, no Ceará, promove durante toda a semana exibição de filmes, trilhas, passeio de barco, canoagem, palestras e outras atividades. Já a programação do Ecomuseu da Amazônia, em São João do Outeiro (PA), inclui ação educativa, exposição e sarau.

Museu da Maré (RJ) também integra programação da 10ª Semana de Museus

Em São Paulo, o Ponto de Memória Museu Ibaô promove, de 17 a 20 de maio, o Seminário de Patrimônio Cultural Imaterial Cultura Viva e lança, no dia 19, o projeto Pontos de Memória Museu Comunitário Ibaô Memória local e social da Capoeira e das culturas de matriz africana.

O Museu de Periferia, em Curitiba (PR), inaugura seu novo espaço com a exposição Memórias e Sonhos do Sítio Cercado. Nos dias 19 e 20, das 14 às 20h, o museu promove ainda Roda de Memória e apresentação de grupos culturais.

No Rio de Janeiro (RJ), o Museu da Rocinha Sankofa Memória e História promove, no dia 18, seminário sobre o desafio de preservar a memória e a história locais dentro de seu território. O Museu de Favela (MUF), o Museu da Maré e o Museu do Horto também trazem programações especiais. Conheça a programação completa aqui.

Texto e foto: Divulgação Pontos de Memória

Museu Cultura Periférica (AL) realiza primeiro Chá de Memória

O Ponto de Memória Museu Cultura Periférica, em Maceió (AL), realiza seu primeiro Chá de Memória entre os dias 24 e 27 de fevereiro. Os chás acontecerão em quatro núcleos de comunidades que integram o museu: Jacintinho, Vergel, Vila Emater e Vila de Pescadores de Jaraguá.

Na ocasião, será formada uma roda em que os moradores e artistas locais compartilharão suas histórias, memórias, fotos e objetos relacionados à formação do bairro, com recorte às manifestações da cultura local: Hip Hop, Bumbas, Coco de Roda, Guerreiro e Capoeira.

De acordo como conselho gestor do museu, a ação, que integra o processo de inventário participativo, tem como objetivo fortalecer a participação da comunidade no desenvolvimento do ponto de memória. Confira a programação a seguir. Saiba mais.

Programação
24 de fevereiro – 19h30
Local: Academia de Fer Know d, Av. Coronel Paranhos, nº 604, Jacintinho.
Participação especial do cordelista Demis Santana

25 de fevereiro – 10h
Local: Núcleo Cultural da Zona Sul, Rua Cabo Reis, nº 200, Vergel.

26 de fevereiro – 9h
Local: Espaço Cultural da Vila Emater, nº 50, São Jorge (Vila Emater)

27 de fevereiro – 19h
Local: Sede da Associação de Moradores da Vila de Pescadores, nº 18, Jaraguá.
Participação especial dos artistas plásticos Ferro Dias e Mirela Oliveira

Fonte: Divulgação Pontos de Memória
Foto: Divulgação Museu Cultura Periférica

Memorial Teotônio Vilela celebra centenário de Maria Bonita

O Memorial Teotônio Vilela, de Maceió (AL), se junta nesta sexta à programação da 5ª Primavera dos Museus, que este ano traz como tema “Mulheres, museus e memórias” e prossegue até o próximo domingo (25).

A programação, que faz uma homenagem às mulheres com palestras, apresentações artísticas e ação educativa, será aberta às 19h, quando o museu promove palestra sobre a Lei Maria da Penha com a convidada Eulina Ferreira Neta, da Secretaria da Mulher, da Cidadania e dos Direitos Humanos de Alagoas.

O museu fará também uma homenagem ao centenário de Maria Bonita, comemorado este ano, com apresentação do Grupo de Xaxado das Barreiras, do município alagoano de Coruripe. Na ocasião, também serão distribuídos exemplares de um boletim especial produzido pela Cepal este ano em homenagem as mulheres alagoanas.

Ponto de Cultura – Neste sábado (24), o Ponto de Cultura Enseada das Canoas, também em Maceió, promoverá atrações artísticas femininas de capoeira, maracatu e dança afro. Logo após as performances, haverá um debate sobre a atuação da entidade no contexto social com a mediação da presidente do Ponto de Cultura, Maria Eunara.

Numa ação educativa, o evento também vai abordar, com a utilização da figura de Santa Maria, a questão do aleitamento materno, com apoio da Secretaria de Estado da Saúde e Pastoral da Crianças. A ação será direcionada às moradoras do bairro de Jaraguá, também em Maceió.

Exposição Eternecer – Camila Cavalcante e Karla Melanias

O quê: Exposição artística elaborada a partir da contraposição entre esquecimento x lembrança, enxergando nas pessoas, lugares e coisas aquilo que, apesar do tempo, permanece em nós e o que, apesar de nós, permanece no tempo. Construída como obra fotográfica partilhada cuja principal evocação é a provocação estética e poética capaz de mobilizar duas artistas em busca da imagem oculta em seus próprios baús sobre o outro e sobre si mesmas.
Quando: Abertura 20/09/2011 às 20h
Visitação 21/09 à 28/10/2011 (2ª, 4ª, 6ª das 8h30 às 12h30 e das 14h às 18h; 3ª, 5ª das 8h30 às 12h30 e das 14h às 20h).
Onde: Pinacoteca Universitária da Universidade Federal de Alagoas – Espaço Cultural Universitário, Praça Visconde de Sinimbu, 206, Centro – Maceió/AL
Informações: (82) 3221.7230 / pinaufal@gmail.com / www.ufal.br/pinacoteca

Acervo fotográfico do Museu Théo Brandão passa por visita técnica

O acervo fotográfico do Museu Théo Brandão da Universidade Federal de Alagoas vai ficar mais bem preservado e conservado. De 24 a 26 de maio especialistas do Centro de Conservação e Preservação Fotográfica (CCPF) da Fundação Nacional de Arte (Funarte) estarão no museu para diagnosticar e orientar sobre a preservação de seu acervo fotográfico.

O CCPF oferece cursos e oficinas de capacitação em técnicas de preservação fotográfica para recuperar coleções de instituições públicas e privadas. O Museu irá disponibilizar três funcionários e dois bolsistas para participarem do treinamento que envolve técnicas de higienização, estabilização e restauro de fotografias.

Segundo o diretor do museu, Wagner Chaves, “a fotografia é um elemento da memória importantíssimo. O que o Théo Brandão produziu é equiparado aos maiores folcloristas do Brasil como Mario de Andrade e Câmara Cascudo. Quando esse material for divulgado, o Théo Brandão vai ser alçado ao patamar que ele merece”, declara.

Ponto de Memória do Jacintinho (Maceió-AL)

Conselho gestor participará da oficina Museu Memória e Cidadania

Jacintinho, o bairro mais populoso de Maceió – AL (cerca de 200 mil habitantes), conhecido também pelo maracatu, capoeira, côco de roda, Hip Hop, dança afro e contemporãnea, escola de samba e teatro popular, vem sendo apoiado pelo Instituto Brasileiro de Museus – Ibram/MinC, por meio do Programa Pontos de Memória, para ter um museu gerido e representado pela própria comunidade. Nos dias 5 e 6 junho, os consultores do Programa Wélcio de Toledo e Inês Golveia vão realizar a oficina Museu, Memória e Cidadania, a primeira dentre outras que serão oferecidas pelo Ibram/MinC para o conselho gestor do museu.
A oficina acontecerá no Centro de Estudos e Pesquisas Afro Alagoanas Quilombo C.E.P.A ( Rua Santa Luzia, 28, Jacintinho). No sábado, das 9h às 18h, e no domingo, das 9h às 13h.

Jacintinho – Segundo o pesquisador da história do bairro José Ademir, o nome é uma alusão ao primeiro proprietário, Jacinto Athayde, descendente de portugueses, que construiu seu casarão no Poço e a ladeira de pedra que dava acesso ao sítio.  A partir da década de 60, a região foi crescendo desordenadamente com a população que chegava do interior do Estado.

Atualmente o bairro possui cerca de 200 mil habitantes e é conhecida pelas dezenas de grupos culturais que realizam eventos ligados à história, cultura e identidade da comunidade, tal como o Mirante Cultural, que reúne apresentações de todo tipo de manifestação artística.

Pontos de Memória: Pautado na gestão participativa e no protagonismo comunitário, o programa vem apoiando, além da cidade de Maceió – AL, a consolidação de museus comunitários nas cidades de Belém – PA , Belo Horizonte – MG, Brasília – DF, Curitiba – PR, Fortaleza – CE, Maceió – AL, Porto Alegre – RS, Recife – PE, Rio de Janeiro, Salvador – BA, São Paulo – SP.

A iniciativa trabalha a favor do empoderamento social daqueles grupos que ainda não tiveram a oportunidade de contar suas histórias e memórias através dos museus, incentivando a apropriação desse equipamento pelas comunidades, de forma que se sintam representadas. É resultado de parceria do Ibram com o Programa Mais Cultura e Cultura Viva, do Ministério da Cultura, com o Programa Nacional de Segurança com Cidadania – Pronasci, do Ministério da Justiça, e com a Organização dos Estados Ibero-americanos – OEI.
Mais informações com Sara Schuabb no (61) 2024 6211/ 9977 2067/ Programa Pontos de Memória/Instituto Brasileiro de Museus – Ibram.