Página 2 de 3123

Exposição sobre Lasar Segall ocupa estação de metrô em SP

Lasar Segall em 1957: Primeira Guerra e modernismo

Última foto de Lasar Segall (1957): Primeira Guerra e modernismo

Fechado desde dezembro de 2013 para obras de requalificação, o Museu Lasar Segall/Ibram, em São Paulo (SP), continua a promover atividades em parceria com instituições culturais e outros órgãos na capital paulista.

Nesta quinta-feira (10), a Companhia do Metropolitano de São Paulo inaugura, em parceria com o museu, a exposição 1914-2014 – Lasar Segall e a 1ª Guerra Mundial na estação de metrô Santa Cruz (Linha Azul).

Com reproduções de obras, imagens de época, mapas e textos explicativos, a mostra lembra o centenário do conflito que resultou em mais de 20 milhões de mortos, sociedades devastadas e impactos profundos na economia global.

Nascido na cidade de Vilna, na Lituânia – à época pertencente à Rússia czarista – Lasar Segall (1891-1957) vivenciou os horrores do conflito, que transformaram radicalmente sua vida e obra e o levariam sua família a vir para o Brasil, onde fixou residência em 1923. Naturalizado brasileiro, seria um dos pioneiros do modernismo no país.

A exposição pode ser visitada até o dia 30 de abril. Confira a programação da Linha da Cultura do Metrô SP. E saiba mais sobre outras atividades do Museu Lasar Segall enquanto está fechado para obras.

Texto: Ascom/Ibram
Foto: Museu Lasar Segall/divulgação

Saiba como foi a cerimônia de doação de obras ao Museu Lasar Segall em SP

110 obras de Segall foram incorporadas ao acervo do museu em SP

110 obras de Segall foram incorporadas ao acervo do museu em SP

O acervo do Museu Lasar Segall, em São Paulo (SP), vinculado ao Ibram/MinC e dedicado à obra do pintor, escultor e gravurista brasileiro nascido na Lituânia, recebeu uma contribuição expressiva na  sexta-feira (29). Por iniciativa do neto do artista, Mario Segall, 110 obras de um dos pioneiros da arte moderna no país foram doados à instituição.

A cerimônia de doação das obras contou com a presença da ministra da Cultura, Marta Suplicy, do presidente do Ibram, Angelo Oswaldo, do diretor do Museu Lasar Segall, Jorge Schwartz, e de Maurício Segall, filho do artista, entre outros convidados.

O evento foi marcado pela emoção. A ministra Marta ressaltou a grandeza da doação e o inestimável valor artístico do conjunto doado, com parte dele já aberto à fruição de toda a população. “Esse gesto demonstra a importância de se aprender com a família o valor da Cultura”, declarou.

Marta Suplicy e Angelo Oswaldo visitam o museu durante cerimônia de doação

Marta Suplicy e Angelo Oswaldo visitam o museu durante cerimônia de doação

Pertencentes à coleção particular de Mario Segall, as obras doadas incluem 12 pinturas – sendo quatro sobre tela e oito sobre papel –, 18 gravuras e 80 desenhos.

“De minha parte, não fiz nada a mais do que faria meu pai, com quem aprendi que arte só vale se for compartilhada, dividida com potencial para sensibilizar, bem como mexer com os seres humanos a ponto de fazê-los refletir e atuar ativa e criticamente sobre seu mundo”, disse o neto do artista. Mário comentou, ainda, que seu avô tinha o hábito de doar as obras que criava.

As obras agora se somam aos mais de três mil bens preservados pela instituição fundada em 1967 – entre documentos, fotografias, objetos, matrizes de gravuras e mobiliário. Veja mais fotos da cerimônia no canal de imagens do MinC.

Texto: Ascom/Ibram
Fotos: Luiz Carlos Murauskas/MinC

Modernização: Ibram abre licitações para reformas de mais cinco museus

Museu Casa de Benjamin Constant é uma das unidades Ibram que receberá melhorias

Museu Casa de Benjamin Constant é uma das unidades Ibram que receberá melhorias

Após anunciar na semana passada a abertura de licitação para a contratação de serviços de recuperação da cobertura e instalações prediais no Museu de Arte Religiosa e Tradicional de Cabo Frio (Mart), e de ter finalizado os procedimentos licitatórios para a elaboração de projetos e/ou execução de obras no Museu Regional de Caeté (MG) e no Museu Casa da Hera, em Vassouras (RJ), o Instituto Brasileiro de Museus (Ibram/MinC) publicou no Diário Oficial da União outros cinco Avisos de Licitação destinados a contratações em museus administrados pelo órgão.

As licitações se destinam a obras e/ou projetos no Museu Casa dos Ottoni, na cidade do Serro (MG), no Museu Lasar Segall, em São Paulo (SP), no Museu Casa de Benjamin Constant, no Rio de Janeiro (RJ), no Museu de Arte Sacra de Paraty e no Museu Forte Defensor Perpétuo – também em Paraty.

Os projetos executivos que serão elaborados para o Museu Regional Casa dos Ottoni incluirão o restauro e revisão de projetos de instalações.  Além disso, será contratada a execução de serviços emergenciais para recuperação da cobertura e substituição de peças de madeira deterioradas.

Para o Museu Lasar Segall, será contratada empresa de engenharia especializada para recuperar as coberturas e anexos e também as instalações elétrica, telefônica, lógica e luminotécnica, além do Sistema de Proteção contra Descargas Atmosféricas (SPDA) e do sistema de segurança.

Museus do Rio
Em relação ao Museu Casa de Benjamin Constant, a contratação tem por objetivo a restauração do telhado, pisos e forros e a restauração dos papéis de parede. Também haverá adequação do pátio interno e do piso externo para acessibilidade e instalação de plataforma elevatória para acesso à casa, além da recuperação e modernização das Instalações elétricas.

No Museu Forte Defensor Perpétuo, será feita a restauração do telhado do imóvel-sede. Serão contratados ainda serviços especializados de arqueologia, para realizar pesquisa prospectiva no Morro da Vila Velha, área tombada em nível federal sobre a qual o museu está situado. Os serviços correspondem à primeira etapa das intervenções previstas para o imóvel.

Ainda em Paraty, a Igreja de Santa Rita, sede do Museu de Arte Sacra de Paraty, receberá a segunda fase das obras de restauração do prédio, que prevê a recuperação das argamassas, elementos das fachadas, esquadrias, pisos e instalações hidrossanitárias, a prospecção arqueológica e a restauração de retábulos e demais bens integrados.

As intervenções tem por objetivo a recuperação do edifício, sua adequação às funções definidas em seu plano museólogico e a modernização de suas instalações prediais, de forma a viabilizar a instalação da nova museografia e a reabertura do Museu, expondo e valorizando seu acervo.

Museu da Abolição
Além das licitações abertas agora, o Museu da Abolição, em Recife (PE), também vinculado ao Ibram, recebe até a segunda-feira (18), propostas para licitação aberta em outubro, por meio do PAC Cidades Históricas, e destinada à contratação de projetos de restauração (arquitetura, engenharia e paisagismo), complementares e museografia da unidade.

Todas as ações para contratações de projetos e obras nos museus integram o Programa de Requalificação dos Museus do Ibram, no intuito de proporcionar infraestrutura e serviços culturais adequados que agreguem segurança, acessibilidade, conforto ambiental, identidade sociocultural e atrativos locais e turísticos aos museus.

Texto e foto: Ascom/Ibram

Sábado Russo ocupa Museu Lasar Segall amanhã (14) em São Paulo

Sábado Russo ocupa o museu e seu jardim neste sábado (14)

O Museu Lasar Segall/Ibram, em São Paulo (SP), recebe neste sábado (14), a partir do meio-dia, a terceira edição do Sábado Russo.

O evento acontece em torno do lançamento do quarto número da Kinoruss – revista eletrônica dedicada à pesquisa e publicação de textos teóricos e artísticos cujo eixo é o cinema russo. Em paralelo, oferece uma programação relacionada ao cinema e às artes russas.

O público interessado pela cultura russa terá acesso a uma série de atividades, entre elas lançamento de livros traduzidos para o português, sessão do filme Serguei Eisenstein: uma autobiografia; mesas de debate, além da  intervenção chef in gourmet art, de Silvia Corbucci, com releituras de clássicos da cozinha russa que serão comercializados. Veja a programação completa.

O Sábado Russo acontece de 12h às 19h e tem entrada gratuita. outras informações estão disponíveis na página do Museu Lasar Segall ou pelo telefone (11) 2159.0409.

Gravura e arte contemporânea no Museu Lasar Segall (SP)

O Museu Lasar Segall/Ibram, em São Paulo (SP), apresenta duas exposições que, com temas e formatos distintos, expressam sua vocação para a gravura e a arte contemporânea.

Reunindo 64 obras entre gravuras, desenhos e livros originais editados no Brasil e na Alemanha, com a curadoria de Samuel Titan Jr., a exposição Noites brancas: Dostoiévski ilustrado propõe lançar nova luz sobre o diálogo formal e temático que Segall (1891-1957) e Oswaldo Goeldi (1895-1961) mantiveram com o Expressionismo alemão, representado na exposição por uma série de obras de nomes ligados ao movimento.

A mostra, que traz no total obras de 12 artistas, em sua maioria expostas pela primeira vez no Brasil, foram trazidas de dois museus da Alemanha: o Gabinete de Gravuras de Dresden e o Museu Lindenau, de Altenburg.

A outra exposição marca a 7ª edição do projeto Intervenções, em que artistas contemporâneos são convidados para expor obras inéditas nos jardins da instituição.

Desta vez, o convidado é o artista plástico Marcelo Moscheta, que vai apresentar a obra Inverno. Elaborada especialmente para o Museu Lasar Segall, a proposta é explorar a memória do espaço.

As duas exposições ficam em cartaz até 29 de setembro e podem ser visitadas diariamente, exceto às terças-feiras, das 11h às 19h. A entrada é franca. Saiba mais sobre o museu.

Texto e imagem: Divulgação Museu Lasar Segall

Ibram responde críticas de reportagem sobre o Museu Lasar Segall em SP

Resposta à matéria Diretor do Museu Lasar Segall diz ter pouca verba e muitas goteiras – publicada no jornal O Globo de sexta-feira, 15 de março:

1 – O Instituto Brasileiro de Museus/MinC informa que, como unidade gestora, o Museu Lasar Segall possui autonomia administrativa e execução orçamentária e financeira descentralizada;

2 – No que diz respeito ao telhado, houve intervenções recentes, mas há problemas estruturais e foi necessária a contratação de projeto especializado no ano passado e está finalizado. O projeto de elétrica foi igualmente contratado e encontra-se em análise final. Ambos serão executados neste exercício de 2013;

3 – O orçamento descentralizado para o Museu em 2012 foi de R$1.328.070,75, sendo R$ 317 mil para despesas finalísticas e o restante para manutenção administrativa. Em um comparativo desde 2006, o orçamento de 2012 foi menor apenas do que o executado no ano de 2008, que foi de R$1,6 milhão;

4 – O interesse na doação dos cerca de 530 mil itens da Biblioteca Jenny Klabin Segall para a Cinemateca Brasileira foi expresso pelo Diretor do Museu Lasar Segall à direção do Ibram em 2010. A direção propôs a criação de uma comissão interinstitucional, com representantes dela própria, do Museu e da Cinemateca, com o fim de elaborar um plano de investimento e sustentabilidade para a Biblioteca. A proposta foi aprovada pelo diretor do Museu, em reunião ocorrida em 22 de novembro de 2011. O processo administrativo sobre a questão foi encaminhado em março de 2012 ao Museu Lasar Segall, que desde então não havia se pronunciado;

5 – Quanto ao cargo de diretor do Museu Lasar Segall, este é de livre nomeação e exoneração pelo Ibram. A função de Direção e Assessoramento Superior – DAS é do nível 4 como os demais diretores dos Museus – Unidade 1 do Ibram.

Assessoria de Comunicação Ibram/MinC

 

Museu comemora centenário da primeira exposição de Lasar Segall no Brasil

O Museu Lasar Segall (Ibram/ MinC), em São Paulo (SP), comemora este ano o centenário da primeira exposição realizada por Lasar Segall (1891-1957) no Brasil, em 1913. Para marcar a data, o museu abre duas exposições temporárias este mês: Lasar Segall 60 fotografias e 50 obras do acervo.

Eternos Caminhantes de Lasar Segall (1919)

As exposições serão acompanhadas do lançamento das publicações impressas de mesmo título. A abertura das exposições acontece dia 16 de março, às 17h, e seguem até dia 5 de maio, podendo ser visitadas das 11h às 19h, de quarta a segunda.

A exposição de fotografias Lasar Segall 60 fotografias apresenta registros colecionados por Lasar Segall e, que hoje, compõem o Arquivo Fotográfico Lasar Segall (AFLS). As imagens disponíveis retratam o cotidiano em família, o ambiente de trabalho, a convivência com outros artistas e amigos, constituindo-se em registros de época, que revelam aspectos do meio intelectual que frequentou na Europa e no Brasil.

A exposição 50 obras do acervo apresenta uma seleção escolhida entre os mais de três mil itens do acervo do Museu, entre pinturas a óleo, gravuras e desenhos, incluindo desenhos de anotação e projetos para cenários e figurinos.

O evento contará, ainda, com Vera d’Horta, historiadora e pesquisadora do museu, que irá falar sobre a primeira exposição de Segall no Brasil.

Na ocasião, o Museu também divulgará oficialmente o resultado do trabalho de preservação, organização e digitalização dos seguintes acervos do museu: Arquivo Fotográfico Lasar Segall (AFLS) e Arquivo Lasar Segall (ALS), respectivamente, disponibilizados on-line. Saiba mais sobre o museu.

Texto e imagem: Divulgação Museu Lasar Segall

Mauricio Segall foi nomeado Diretor Emérito do Museu Lasar Segall em SP

Mauricio Segall foi nomeado Diretor Emérito do Museu Lasar Segall (MLS) pelo Instituto Brasileiro de Museus (Ibram/MinC). A indicação foi aprovada por decisão unanime do Conselho Deliberativo do Museu.

Mauricio Segall é agora Diretor Emérito do Museu Lasar Segall/Ibram

Sua indicação ao título de Diretor Emérito alinha-se à tradição de reconhecimento a contribuições de excelência a diretores que não mais fazem parte dos quadros institucionais.

Mauricio Segall foi diretor do MLS de 1967 a 1997. Coube a ele a definição do museu como polo cultural no bairro da Vila Mariana, em São Paulo (SP). Em 1970, foi preso pelo regime militar brasileiro e condenado a dois anos de prisão pelo Tribunal Militar de São Paulo.

Sua gestão definiu os rumos que até hoje constituem a estrutura e as atividades do museu, que cresceram a partir da incorporação à Fundação Pró-Memória, depois ao Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional, e finalmente ao Ibram/MinC.

Museólogo, economista e autor teatral, Mauricio Segall, nasceu em Berlim (Alemanha), em 1926, é filho do artista Lasar Segall com a escritora e tradutora Jenny Klabin Segall.

O museu
Sediado na residência e ateliê que pertenceu a Lasar Segall, o museu expõe obras do artista e atua também como centro de atividades culturais, com visitas monitoradas, cursos nas áreas de literatura, gravura e fotografia, exposições e projeção de filmes. Abriga, ainda, uma ampla biblioteca especializada na arte dos espetáculos e fotografia. Saiba mais.

Texto: Ascom/Ibram
Foto: Divulgação MinC

 

Museu Lasar Segall abre inscrições para cursos regulares em São Paulo

O museu Lasar Segall foi fundado em 1967 em SP

A partir de quarta-feira (20), estão abertas as inscrições para os cursos regulares que serão oferecidos, no primeiro semestre de 2013, pelo Museu Lasar Segall (Ibram/MinC), localizado em São Paulo (SP).

As aulas do Ateliê de gravura, coordenadas por Paulo Camillo Penna, serão as primeiras a começar, já no dia 20 de fevereiro, das 13h às 17h.

O curso é um espaço aberto para o desenvolvimento de projetos e o atendimento individual nas técnicas de gravura em metal, litografia e xilogravura. Para este curso são oferecidas 15 vagas. As inscrições podem ser feitas na recepção do museu até as 18h.

Em março terão início as aulas do Grupo de estudos de litografia, da Oficina de iniciação em gravura em metal, da Oficina de xilogravura e do Curso de criação literária.

Museu Lasar Segall
Além de seu acervo museológico, e de sua missão de preservar, pesquisar e divulgar a obra de Lasar Segall, o museu constitui-se como um centro de atividades culturais e, desde sua fundação, em 1967, mantém uma política cultural de estimulo à vivência, reflexão e experimentação no campo das artes, contribuindo para ampliar o acesso às manifestações culturais e para a formação da cidadania no contexto brasileiro.

A área de Atividades criativas oferece ao público uma programação composta por criação literária, gravura e fotografia, que estimula a fruição das obras de arte do acervo permanente e das exposições temporárias.

O Museu Lasar Segall fica localizado à Rua Berta, nº 111, na Vila Mariana, em São Paulo – capital. Mais informações aqui ou pelo telefone (11) 2159.0400.

Texto e foto: Ascom/Ibram

Duas novas exposições em cartaz no Museu Lasar Segall (SP)

O Museu Lasar Segall/Ibram, em São Paulo (SP), exibe ao público, entre os dias 24 de novembro de 2012 e 24 de fevereiro de 2013, duas novas mostras.

O projeto Intervenções, com curadoria de Jorge Schwartz e de Marcelo Monzani, em sua sexta edição, tem como convidada a artista Marilá Dardot. Seu projeto consiste em escrever o verso “Para aprender da pedra, frequentá-la”, sobre o piso de pedras portuguesas do jardim do museu.

Este verso faz parte do poema A educação pela pedra (1955), de João Cabral de Melo Neto, e as letras serão construídas com o mesmo tipo de pedras e rejuntes de cimento, criando um verso em relevo no piso do jardim.

O projeto, que acontece desde o ano passado, apresenta artistas contemporâneos com intervenções que propiciam ao público a oportunidade de refletir sobre as relações entre espaço arquitetônico, espaço público e artes visuais.

Fotomontagens
Já a exposição John Heartfield – Fotomontagens apresenta, pela primeira vez no Brasil, 50 fotomontagens produzidas pelo fotógrafo alemão John Heartfield (1891-1968) para a revista AIZ de Berlim, do acervo do Instituto Valenciano de Arte Moderna (IVAM).

A exposição é uma parceria entre o Museu Lasar Segall/Ibram, o IVAM e os Museus Castro Maya/Ibram do Rio de Janeiro – que receberá itinerância da mostra a partir de 1º de março de 2013.

Entre 1930 e 1938, Heartfield produziu 237 fotomontagens  a partir da técnica de rotogravura e tipografia para a revista AIZ (foto). As 50 obras escolhidas para compor a mostra pertencem a publicações originais da época.

Heartfield é apontado como “Montador Dadá” sendo um dos líderes mais ativos do grupo Dadá, em Berlim. Designer gráfico, cenógrafo e promotor cultural o artista é considerado o fundador da fotomontagem política, e desenvolveu grande produção influenciada por Goya e Daumier e pelas propostas das colagens cubistas de Picasso e Braque.

As exposições podem se vistas diariamente, das 11h às 19h. O museu fecha às terças-feiras. Saiba mais sobre o Museu Lasar Segall.

Texto e foto: Divulgação Museu Lasar Segall

Página 2 de 3123