Diretoria Ibram faz caravana a museus no Rio

Visita técnica ao Museu Chácara do Céu

Visita técnica ao Museu Chácara do Céu

Durante essa semana, o presidente do Ibram, Carlos Roberto Brandão; o chefe de Gabinete, Marcos Mantoan; e as diretoras do Departamento de Difusão, Fomento e Economia dos Museus, Eneida Braga; do Departamento de Processos Museais, Manuelina Duarte; e do Departamento de Planejamento e Gestão Interna, Valeria Grilanda  percorreram alguns museus do Ibram no Rio de Janeiro.

Foram realizadas reuniões e visitas às instalações, para análise das ações prioritárias para 2015 nos museus: Museu Nacional de Belas Artes, Museu do Açude, Museu Chácara do Céu, Museu da República, Museu Villa-Lobos, Museu de Arqueologia de Itaipu, em Niterói, e Museu de Arte Religiosa e Tradicional, em Cabo Frio. O deslocamento fez parte da série de visitas programadas esse ano para todos os museus Ibram, com o objetivo de alcançar melhorias de gestão e aproximar a direção do Instituto de suas unidades.

Além dos museus Ibram, a Caravana participou do lançamento da Programação Cultural dos Jogos Olímpicos. Na oportunidade, Brandão assinou um convênio com a Prefeitura do Rio para o Passaporte Cultural Cidade Olímpica. Além da gratuidade em museus e exposições, o passaporte olímpico também vai oferecer descontos de 65% para teatros e shows. Saiba mais na página da Prefeitura.

Também visitaram, junto com o Ministro Juca Ferreira, o Museu de Arte Contemporânea de Niterói, que passa por reformas para melhorar a infraestrutura. Continue lendo.

Em Niterói, a caravana também conheceu os museus Janete Costa e Museu do Ingá. As próximas missões estão programadas para as regiões Sul (Museu das Missões, RS e Museu Victor Meirelles, SC); Centro-Oeste (Museu de Arte Sacra da Boa Morte, Museu das Bandeiras e Museu Casa da Princesa, GO), Nordeste (Museu da Abolição, PE) e Sudeste (Museu Solar Monjardim, ES).

Ministro Juca Ferreira abre Colóquios Museológicos do Ibram

Os desafios contemporâneos das instituições museológicas, o enriquecimento de políticas relacionadas a museus e ações do governo em prol da reestruturação e promoção desses espaços em todo o País estiveram na pauta das discussões da primeira edição dos Colóquios Museológicos, na tarde desta terça-feira (19), na sede do Instituto Brasileiro de Museus (Ibram), em Brasília.

A abertura contou com o ministro da Cultura, Juca Ferreira, que destacou a importância do Ibram em abrir portas de reflexão com a sociedade sobre a importância dos museus para a cultura brasileira. Veja a palestra aqui.

Ministro Juca Ferreira, na abertura dos Colóquios Museológicos

Ministro da Cultura, Juca Ferreira, e o presidente do Ibram, Carlos Roberto Brandão

“É inegável a importância que os museus têm nas sociedades complexas”, esclareceu Juca Ferreira.

“Não é incomum encontrar casos em que eles são acionados como recurso para alavancar processos de revitalização de áreas urbanas, consolidar roteiros turísticos e inserir cidades no circuito internacional, promover megaexposições ou grandes mostras capazes de atrair investimentos do mercado, mediar relações entre grupos, provocar politicamente, construir narrativas engajadas, favorecer o desenvolvimento de culturas e comunidades”, constatou o ministro.

“Essas, entre outras várias questões, deslocam os museus para além das atividades de preservação e representação de valores e práticas, produção de conhecimentos, documentação, criação de narrativas, conformação de significados, que os recontextualizam nas relações de poder e memória”, reforçou.

Durante o encontro, o Ministro respondeu algumas questões da plateia e do público que assistiu a transmissão ao vivo pela página do Ibram na internet.

Colóquios Museológicos
Os Colóquios têm como proposta dinamizar os espaços de eventos do Ibram, de forma que a instituição passe a ser reconhecida também como um centro de estudos museológicos contemporâneos.

“Esperamos que essa seja uma contribuição importante para colaborar nas discussões sobre o papel dos museus. Hoje, mobilizamos todas as escolas de museologia do país, todos os museus, para acompanhar a fala do ministro. Queremos fazer uso da sede e dos equipamentos de forma mais completa e transformar o Ibram em um verdadeiro um centro de estudos museológicos”, afirmou Carlos Roberto Brandão, presidente do Ibram.

As próximas edições dos Colóquios contarão sempre com a participação de convidados que irão abordar temas atuais de interesse dos museus. Leia a matéria completa no portal do Ministério da Cultura.

Texto: Ascom/MinC
Edição e foto: Ascom/Ibram

Colóquios Museológicos recebe o Ministro Juca Ferreira nesta terça (19)

Nesta terça-feira (19), o Ibram realiza a primeira edição dos Colóquios Museológicos, com o Ministro da Cultura, Juca Ferreira, que abordará o tema “Museus para todos”.  O evento acontece a partir das 15h30, na sede do Ibram, em Brasília, e terá transmissão ao vivo pela internet, através do endereço www.museus.gov.br.

Os Colóquios têm como proposta, dinamizar os espaços de eventos do Instituto, de forma que o Ibram passe a ser reconhecido também como um centro de estudos museológicos contemporâneos. A programação será permanente e contará sempre com a participação de convidados que irão abordar temas contemporâneos situados no campo de interesse dos museus.

Ministro Juca Ferreira parabeniza Ibram pelos seis anos de criação

Em nota publicada ontem (20), na página do Ministério da Cultura (MinC), o ministro Juca Ferreira manifesta-se pelos seis anos do Instituto Brasileiro de Museus (Ibram) – órgão vinculado ao MinC e responsável pela política pública para o setor no país. Confira a íntegra da nota:

É com alegria que o Ministério da Cultura comemora o sexto ano de vida do Instituto Brasileiro de Museus (Ibram).

O Ibram é resultado de uma nova maneira de lidar com as Políticas Culturais, estratégicas para o desenvolvimento humano, econômico e a cidadania plena.

Cabe a ele um papel estruturante diante dos desafios relacionados à memória, ao acervo e à difusão cultural do país. Precisamos valorizar os museus enquanto espaços de fruição estética, educação e conhecimentos.

A formulação do Plano Nacional de Museus foi produto de um amplo diálogo democrático e que tem como base uma visão contemporânea de políticas públicas para o setor.

Por entender que uma instituição não se constrói sem o empenho daqueles que fazem o seu dia-a-dia, saúdo a todos e todas, museólogos, servidores e colaboradores, para avançarmos com um Ibram cada vez mais forte e atuante.

Juca Ferreira
Ministério da Cultura

Transmissão de cargo de ministro da Cultura acontece na segunda (12)

A ministra interina da Cultura, Ana Cristina Wanzeler, passa a gestão do Ministério da Cultura (MinC) para Juca Ferreira nesta segunda (12), em cerimônia aberta ao público no Teatro Plínio Marcos (Complexo Cultural da Funarte), a partir das 10h30. O evento tem transmissão ao vivo via internet pela página do MinC.

Wanzeler ocupou o cargo por quase dois meses após a saída de Marta Suplicy, que reassumiu sua cadeira no Senado Federal. Juca Ferreira tomou posse no dia 1º de janeiro, durante cerimônia no Palácio do Planalto, na qual a presidenta reeleita, Dilma Rousseff, empossou outros 38 titulares de ministérios.

Ferreira ocupou, nos últimos dois anos, o cargo de secretário municipal de Cultura de São Paulo. Antes, havia sido ministro da Cultura, de julho de 2008 a dezembro de 2010, no segundo mandato do presidente Luiz Inácio Lula da Silva.

Presidência do Ibram
O escritor, curador, jornalista, advogado e gestor público Angelo Oswaldo, que presidia o Instituto Brasileiro de Museus (Ibram) desde julho de 2013, deixou o cargo para assumir a Secretaria de Estado de Cultura de Minas Gerais, após convite do novo governador do Estado, Fernando Pimentel.

O então Assessor especial do Ibram Emerson José de Almeida Santos ocupa a presidência do órgão interinamente até a escolha de novo nome para o cargo.

Texto: Ascom/Ibram