Conferência Geral do ICOM em Milão 2016 recebe inscrições para seleção de bolsistas

Estão abertas as inscrições para seleção de bolsistas jovens para a participação na Conferência Geral do ICOM em Milão, em julho de 2016.

Para poder se candidatar é preciso ser membro individual do ICOM com pagamento em dia, ter menos de 35 anos, ser profissional de museu, participar de um comitê internacional do ICOM de cuja reunião vão assistir em Milão. É preciso ter fluência em inglês.

O Comitê Brasileiro poderá indicar quatro candidatos às bolsas. A diretoria do ICOM-BR fará a seleção a partir dos critérios do ICOM. Mais instruções nos links: http://icommunity.icom.museum/en/content/support-network ou http://icommunity.icom.museum/es/node/20#sc0

Os membros que desejarem se candidatar às bolsas deverão enviar ao ICOM-BR até o dia 27 de novembro o formulário preenchido (http://icommunity.icom.museum/es/content/apoyo_a_la_red), a carta explicando os motivos e benefícios da participação na Conferência e o currículo, de acordo com as instruções que estão no site do ICOM. Esses documentos devem ser redigidos em um dos três idiomas oficiais do ICOM.

Depois de realizada a seleção, o ICOM-BR encaminhará ao ICOM internacional os documentos dos selecionados com a carta de recomendação do ICOM Brasil.

Texto: ICOM Brasil

Alunos e professores da rede municipal na Casa de Cláudio de Souza (RJ)

As apresentações da 5ª. Mostra de Leituras do projeto Paiol de Histórias, da Fundação Cultural Casa Lygia Bojunga, realizada nas tardes da terça-feira (6) e quinta-feira (8), na Casa de Cláudio de Souza, integrada ao Museu Imperial, contou com a presença de alunos e professores da rede pública municipal. Durante os dois dias, o evento foi apreciado por cerca de 150 pessoas.

O trabalho das crianças do Paiol de Histórias, com idade entre 9 e 12 anos, chamou a atenção do público. Leituras dramatizadas, músicas do folclore brasileiro, parlendas e brincadeiras com as palavras, foram interpretadas pelo grupo. A coordenação do Paiol é da pedagoga e musicista Francisca Valle e as oficinas de teatro são dos atores Madson José Carvalho e Renata Alves Carvalho.

O sucesso se repetiu na quinta-feira (8) com a turma de adolescentes. Eles dramatizaram a obra Tristezas de um coração, de Ariano Suassuna, um jogral sobre Zumbi, realizando brincadeiras com duas adivinhas e músicas de Villa- Lobos, Jaime Ovale e Waldemar Henrique. Saiba mais.

Texto e foto: Divulgação Museu Imperial

Apresentação de violinos no Museu Nacional de Belas Artes (RJ)

Para comemorar a 5ª Primavera de Museus, o Museu Nacional de Belas Artes/IBRAM e o projeto “Ação Social pela Música do Brasil” apresentam no dia 23 de setembro, sexta, às 15h, um inesquecível concerto de jovens violinistas do núcleo da comunidade Santa Marta(a primeira a receber uma unidade de polícia pacificadora) localizada em Botafogo, zona sul do Rio.

Os cerca 50 jovens, entre 6 e 17 anos, do Grupo de Cordas se apresentarão no auditório do MNBA com um diversificado repertório, incluindo Gonzaguinha, Elvis Presley, Tom Jobim, Roberto Carlos e Beethoven, entre diversos outros autores.

Dirigido pela violoncelista Fiorella Solares, o projeto de música clássica que integra jovens de várias comunidades, ensina não só a arte de tocar um instrumento de cordas, mas também, numa atividade complementar, oferece aulas de reparo, manutenção e construção de violinos, violas, violoncelos e contra-baixos. O objetivo do projeto é formar cidadãos.

O projeto “Ação Social pela Música do Brasil”, já existe há mais de 15 anos, mas foi em 2009 que ganhou seu primeiro núcleo carioca.

Programação:

- Seu Lobato tinha um sítio – Cantiga de Roda
- Freré Jacques – Tradicional Francesa
- Ciranda-cirandinha – Cantiga de Roda
- O cravo brigou com a rosa – Cantiga de Roda
- Canção de ninar – J. Brahms
- Asa Branca – Gonzaguinha
- Ode à Alegria – L. Beethoven
- Two Moods – Norman Ward
- As Cordas Conhecem os Mestres – Beethoven-Dvorak-Tchaikovsky/ Arr. Joseph Compello
- Carinhoso – Pixinguinha/Arr. Thiago Trajano
- Como é grande o meu amor por você – Roberto Carlos/ Arr. Maestro Leonardo Bruno
- Além do arco-irís – Harnold Arlen/Arr. Bob Cerulli
- Águas de Março – Tom Jobim/Arr. Maestro Leonardo Bruno
- Love me tender – Elvis Presley/Arr. Brenda Knetsch
- Minueto e trio – Mike Nelson
- Violino Espanhol – David Bruce
- Sinos da Ucrânia – Mykola Leontovich
- Temas do Filme Harry Potter – Jonh Williams/ Arr. Paul Cook

Serviço:

Apresentação do Concerto do Projeto Ação Social pela Música do Brasil – Núcleo Santa Marta:
Dia: 23/09/2011 – Sexta-feira
Horário: 15 horas
Local: Museu Nacional de Belas Artes (MNBA) – Auditório Leandro Joaquim – 3º andar. Endereço: Avenida Rio Branco, 199 – Cinelândia, Rio de Janeiro. Tel.: 2219-8474.
Entrada franca.

Fonte: Ascom MNBA

Educação Patrimonial e Inclusão Digital do M. das Reduções (MG)

O Projeto de Educação Patrimonial e Inclusão Digital idealizado pelo Museu das Reduções completou um ano de atividades. Nesses primeiros doze meses, o projeto já beneficiou mais de 2.400 estudantes do ensino fundamental das escolas públicas municipais de Ouro Preto, Mariana, Itabirito e Nova Lima.

Com o projeto, os jovens estudantes têm uma visão ampliada do patrimônio cultural brasileiro, além de acesso às tecnologias da informação. Tudo isso porque o Museu das Reduções possui em seu acervo um rico conteúdo pedagógico, no qual é possível aplicar conceitos de diversas disciplinas como Ciências, História, Matemática e Geografia por meio da informática, em um laboratório instalado ao lado da instituição.

As visitas monitoradas acontecem às segundas, quartas e sextas-feiras, quando os estudantes têm a oportunidade de conhecer a história de cada réplica do Museu.

O Museu das Reduções funciona diariamente (exceto às terças-feiras), das 9h às 17h e fica no Distrito de Amarantina, em Ouro Preto. Para mais informações, entre em contato pelo telefone (31) 3553-5182 e/ou pelo e-mail museudasreducoes@gmail.com.

Fonte: Museu das Reduções
Foto: Lícia Ribeiro

Biodiversidade do Campo das Vertentes em discussão

O Museu Regional de São João del-Rei/Ibram recebeu professores e alunos da Universidade Federal de Lavras para apresentar ao público a exposição “Biodiversidade do Campo das Vertentes: Libélulas, abelhas e outros insetos”. No mês em que se comemora o Dia Mundial do Meio Ambiente, os biólogos Marcos Magalhães de Souza e Brígida de Souza explicaram a importância dos resultados obtidos no projeto “Biodiversidade de grupos de insetos (Insecta) na Mata do Baú, Barroso, Minas Gerais”. O trabalho de fotografias e coleções de insetos faz parte do acervo do Departamento de Entomologia da UFLA e pode ser visto, até o dia 14 de agosto, na Sala de Exposições de Curta Duração do Museu Regional de S. João del-Rei.

Os professores discutiram sobre a diversidade biológica existente na Mata do Baú, incluindo plantas, microorganismos e animais, especialmente os insetos. Segundo Marcos, que deu início aos estudos do projeto em 2003 e fotografou alguns dos insetos, a preservação de áreas naturais é essencial para a manutenção dessas espécies e do ecossistema. “O resultado desse primeiro momento da pesquisa, também apresentado pelo Museu Regional de São João del-Rei, foi sobre a relação das vespas sociais com o estado de conservação das matas ribeirinhas. É preciso conservar os nossos ecossistemas”, explica o professor. Marcos salientou a importância da biodiversidade no Campo das Vertentes e acrescentou: “A Serra São José, em Tiradentes, é outro local que deve ser explorado pelas Ciências Biológicas, pois é o terceiro maior ecossistema do planeta”.

Coordenadora do projeto desde 2009, Brígida destacou a falta de estudos na área de Entomologia no Brasil como um dos fatores responsáveis pelo não conhecimento de várias espécies: “Aproximadamente 50 espécies de libélulas que ocorrem na Mata do Baú foram classificadas, três delas novas para a ciência”. A professora apontou, também, para a necessidade de desenvolver estas pesquisas para auxiliar outras áreas de estudo, como a agricultura, epidemiologia e medicina veterinária. “Os insetos têm hábitos e alimentações diversas e, contribuem para a aceleração de processos de decomposição da matéria vegetal e animal”, diz Brígida.

A exposição “Biodiversidade do Campo das Vertentes: Libélulas, abelhas e outros insetos” está aberta ao público diariamente, das 09:00 às 17:30 horas, à Rua Marechal Deodoro, nº 12, Centro.