Museus brasileiros recebem mais de 2200 obras doadas pelo Itaú Cultural

O Instituto Brasileiro de Museus, em mais uma parceria com o Itaú Cultural, intermediou a doação de obras de arte às secretarias de cultura e sistemas de museus dos estados para distribuição a museus e demais acervos públicos do país. A iniciativa objetiva, dentre outras coisas, a formação e ampliação de acervos públicos brasileiros.

Uma primeira ação neste sentido aconteceu em 2013, com a doação de 500 obras pelo Itaú Cultural a cinco estados brasileiros: São Paulo, Rio Grande do Sul, Minas Gerais, Rio de Janeiro e Pernambuco. Agora, em 2015, o Ibram articulou e acertou a destinação de cerca de 2200 obras a 11 estados brasileiros: Bahia, Ceará, Espírito Santo, Maranhão, Minas Gerais, Paraíba, Paraná, Pernambuco, São Paulo, Rio de Janeiro e Rio Grande do Sul, assim definidos especialmente em função da existência de sistemas de museus estruturados e do montante de museus no estado. São, quase na sua totalidade, gravuras, nas mais variadas técnicas: lito, xilo, serigrafia e metal, de artistas brasileiros e estrangeiros.

Carlos Roberto Brandão, presidente do Ibram, vê a parceria como importante para a ampliação do acesso a bens culturais pela população brasileira. “Esta ação presenteia a população que terá acesso a obras de diversos artistas e fortalece os museus à medida que ampliam o seu acervo”.

Para o Itaú Cultural, a ação colabora para a democratização do acesso a cultura e em ampliar a missão do instituto, de gerar experiências transformadoras no mundo da arte e da cultura brasileiras.

A doação será feita para os estados, que serão responsáveis por encaminhar as obras para os museus selecionados.

Aplicativos para smartphones aproximam a população da arte

Nesta semana, três empresas lançaram novos aplicativos voltados para a cultura e pensando no turismo, que cresce a cada dia no Brasil.

Três museus brasileiros disponibilizaram seus novos aplicativos gratuitos na Google Play Sotre: o Museu Lasar Segall (Ibram/MinC), o Museu de Arte Moderna de São Paulo e a Pinacoteca do Estado de São Paulo.  Essa tecnologia faz parte das nossas ofertas de ferramentas do Google Open Gallery para o setor cultural.

A coleção do museu Lasar Segall tem mais de três mil obras. A curadoria selecionou a arte mais representativa de toda a produção do artista para exibição neste aplicativo para dispositivos móveis, com vários guias em áudio nas principais obras.

Além da nova tecnologia para dispositivos móveis, as instituições também fazem uso da página do Cultural Institute.  O Museu Lasar Segall, por exemplo, é um dos primeiros do mundo a usar o Google Open Gallery para disponibilizar parte da coleção on-line e montar exposições que todos podem aproveitar.

Já o Itaú Cultural desenvolveu um guia on-line para aqueles que vão circular pelas cidades sedes do Mundial entre junho e julho – e pretendem aproveitar ao máximo as atrações, a arte e a cultura locais.

Acessível para smartphones, o web app Cultura na Rede traz dicas de museus, galerias e outras instituições culturais de cada uma das 12 cidades. Pontos históricos, restaurantes típicos e a programação de eventos – shows, peças, festas – também são indicados na página.

O guia é um dos desdobramentos do Cultura na Rede – Encontro Internacional de Iniciativas Culturais para 2014, evento que o Itaú Cultural e a Fundação Roberto Marinho realizaram, em junho do ano passado, no Museu de Arte do Rio (MAR).

Brasília

Lançado essa semana, o Beekme é resultado de uma parceria entre a Memora e a Secretaria de Turismo do Distrito Federal.  O aplicativo é totalmente voltado para o turismo, e permite aos usuários visualizar informações sobre os pontos turísticos de Brasília na medida em que circulam pela cidade.

O Beekme é um aplicativo interativo. Basta que o visitante se aproxime de um quadro, de uma obra de arte ou de um monumento histórico e ele receberá em seu smartphone ou tablet (iOS ou android) uma notificação com informações, curiosidades e fotos daquela atração em tempo real. Todo o conteúdo já esta disponível em português, inglês e espanhol.

Rumos Arte Cibernética entra em cartaz em São Paulo

A mostra Rumos Arte Cibernética, em cartaz no Itaú Cultural São Paulo a partir dessa quinta-feira, dia 30 de junho, apresenta trabalhos em que o público e a obra estão em constante troca e podem influenciar o comportamento do outro. A mostra vai até 4 de setembro e tem entrada franca.

As obras reunidas na exposição foram criadas pelos artistas selecionados nas edições 2006 e 2009 do programa Rumos. Entre elas, um robô que recita Shakespeare; uma pista de dança interativa; uma máquina que pede pra ser sua amiga.

Também haverá um simpósio entre 30 de junho e 2 de julho, que reúne as dissertações ou teses selecionadas em 2006 e 2009 na carteira Apoio à Pesquisa Acadêmica do programa Rumos Arte Cibernética.

Trata-se de trabalhos brasileiros e vinculados a universidades. Todo o simpósio foi construído com os selecionados Rumos e versa, direta ou indiretamente, sobre Arte Cibernética, ou seja, o segmento de arte e tecnologia que trabalha a constante interação entre o público e o objeto artístico e/ou os subsistemas desse objeto.

O evento terá transmissão ao vivo com espaço para comentários e perguntas dos internautas.

O Itaú Cultural fica na Avenida Paulista nº 149, Paraíso, São Paulo – SP e funciona de terça a domingo.

Fonte: Itaú Cultural