Força-tarefa do Ibram realiza inventário do Museu Casa da Princesa em GO

Durante toda a última semana, uma força-tarefa integrada por dez servidores do Instituto Brasileiro de Museus (Ibram) das áreas de Museologia, História, Artes, Arquivologia e Biblioteconomia – originários de Brasília, Espírito Santo, Maranhão, Pernambuco, Rio de Janeiro e São Paulo – esteve mobilizada para importante missão no Museu Casa da Princesa, em Pilar de Goiás (GO).

Museu Casa da Princesa/Ibram em Pilar de Goiás (GO)

Museu Casa da Princesa/Ibram em Pilar de Goiás (GO)

O objetivo do trabalho coletivo foi inventariar todo o acervo da instituição, vinculada ao Ibram, e identificar o estado de conservação dos bens culturais sob sua guarda.

O trabalho é parte de um plano de requalificação do museu, que teve obra de restauro concluída recentemente e ganhará novo projeto expográfico e programas de acervo, exposições e segurança.

Inaugurado em 1981, o Museu Casa da Princesa – também conhecido como Casa Setecentista – funciona numa antiga moradia senhorial exemplar da arquitetura civil colonial brasileira.

Seu acervo é composto por cerca de 1,2 mil itens, que incluem documentos históricos, fotografias, mobiliário, utensílios sacros, domésticos, de trabalho (engenho, mineração e tear) e também instrumentos de tortura utilizados nos casarões de fazendas goianas dos séculos XVIII, XIX e XX.

O trabalho de inventário foi iniciado na manhã da última segunda-feira (3) e tomou quatro dias completos. Os servidores mobilizados deixaram Pilar de Goiás na manhã desta sexta-feira (7) e já retornam a seus locais de origem.

“O inventário é um importante instrumento de identificação dos bens culturais musealizados, essencial para a gestão de seu acervo”, explica a museóloga Luciana Palmeira, da Coordenação de Acervo Museológico (CAMUS) do Ibram. “É uma etapa primordial para a preservação e a comunicação do acervo deste museu, realizada num grande esforço compartilhado desta equipe”.

Texto: Ascom/Ibram
Foto: Museu Casa da Princesa/Divulgação

Ibram e Museu Casa da Hera concluem inventário de acervo

O Museu Casa da Hera/Ibram, em Vassouras (RJ), concluiu o inventário do acervo museológico da instituição. Ao todo, foram identificadas 1.219 peças, especialmente mobiliário, porcelanas, prataria, pinturas e objetos de uso pessoal de Eufrásia Teixeira Leite, última proprietária do imóvel. O inventário foi realizado graças a parceria entre o museu e a Coordenação de Patrimônio Museológico do Ibram.

Dentre os itens da coleção destacam-se o piano Henri Herz, de 1862, ainda em funcionamento, o aparelho de jantar em faiança inglesa com monograma e peças de indumentária desenhadas por estilistas famosos, como Charles Worth, considerado o “pai da alta-costura” e dos desfiles de moda com modelos. A casa Worth vestia uma elite que incluía a realeza européia, famílias ricas dos Estados Unidos e atrizes famosas.