Indumentária e moda são temas de seminário internacional no MHN

Sophia Jobim (1904-1968), uma das referências nacionais do ensino e estudo das relações entre indumentária e moda, é a homenageada no Seminário Internacional Estudos de Indumentária e Moda no Brasil: tributo a Sophia Jobim, que acontece entre os dias 27 e 29 de setembro na capital fluminense.

Sophia Jobim em seu ateliê no Rio (sem data)

Sophia Jobim em seu ateliê no Rio (sem data)

Organizado pela  Escola de Belas Artes da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) e  Museu Histórico Nacional (MHN), que integra a rede do Instituto Brasileiro de Museus (Ibram) no Rio, o evento internacional se propõe a ampliar as discussões da presença da indumentária e da moda no âmbito das ciências humanas – que teve na professora, pesquisadora, artista e museóloga brasileira Sophia Jobim figura-chave no cruzamento entre as duas áreas.

Programação
Na abertura (27), a conferência principal traz o pesquisador e escritor Frederico Pernambucano de Mello para falar sobre a estética dos cangaceiros, personagens que fizeram história até meados do século XX na região Nordeste e integram o imaginário cultural brasileiro.

As três mesas de diálogo programadas para o primeiro dia trazem pesquisadores de universidades do Rio, São Paulo, Minas Gerais, Pará e Bahia – além de Alessandro Bucci, da Universidade de Edimburgo (Escócia). No fim do dia, o MHN abre exposição com obras da Coleção Sophia Jobim presentes no seu acervo.

Os dias 28 e 29 estão voltados para minicursos e oficinas. Podem se inscrever tanto professores do ensino fundamental e médio quanto o publico em geral. Os minicursos têm vagas limitadas e o valor da inscrição é R$30 por atividade. As demais atividades são gratuitas e haverá certificado para os participantes. Saiba como se inscrever.

O Museu Histórico Nacional está localizado na Praça Marechal Âncora, S/N (próximo à Praça XV), no centro do Rio. Saiba mais.

Texto: Divulgação MHN/Ibram
Edição: Ascom/Ibram
Foto: Cadernos de Sophia/Divulgação

Representante do ICOM visita coleção de indumentária do Museu Casa da Hera

No dia 16 de maio, o Museu Casa da Hera/Ibram, em Vassouras (RJ), recebeu a visita técnica de Katia Johansen, Presidente do Comitê de Indumentária do Conselho Internacional de Museus (ICOM), Izabel Alvarado, curadora de vestuário do Museu Histórico Nacional de Santiago (Chile), e Rita Andrade, professora da Universidade Federal de Goiás e consultora de coleções de indumentária.

Peças de indumentária dos séculos XIX e XX são destaque na Casa da Hera

A visita teve por objetivo conhecer a Casa da Hera e, em especial, parte de sua coleção de indumentária, que conta com peças assinadas por grandes mestres do século XIX, como A. Felix Brevet, Rouff e Charles Worth – considerado o “pai da alta costura” e dos desfiles de moda com modelos.

A comitiva visitou o espaço de exposições de longa e curta duração e conheceu algumas peças da coleção de indumentária, selecionadas exclusivamente para a visita. Kátia Johansen deu sugestões sobre acondicionamento e dicas no auxílio da conservação das peças.

A visita vem ao encontro de atuais demandas do museu, como o estreitamento de laços com profissionais especializados nessa área de conhecimento, o incentivo à pesquisa, a maior divulgação e reconhecimento do acervo e o intercâmbio de técnicas e informações.

A coleção de indumentária da Casa da Hera é constituída por peças variadas, que vão desde trajes para passeio, montaria, festas e roupas para dormir a acessórios como sapatos, sombrinhas, chapéu e leques. Os trajes têm procedência francesa ou correspondem ao padrão de moda francês das últimas décadas do século XIX e primeiras do século XX. Saiba mais.

Texto e foto: Divulgação Casa da Hera

Museu Imperial (RJ) recebe doação de Roupas Brancas

O Museu Imperial/Ibram recebeu como doação para seu acervo 91 peças das chamadas “roupas brancas”, que consistem em roupas de uso íntimo – todas datadas do século XIX e primeiras décadas do XX.

Na coleção, existem ainda camisolas, toucas, calçolas, camisinhas de pagão, lençóis, fronhas e toalhas de mesa. Os itens são confeccionados em cambraia de linho, fustão e rendas de diversos materiais.

A doação foi feita pelo casal Eduardo e Sônia Soares Sampaio, que descende de Heloísa Leal e Joaquim Elísio Pereira Marinho, viscondessa e visconde de Guaí. Entre as peças doadas, encontram-se artigos que pertenceram à viscondessa, como uma blusa e um lenço.

Segundo Ana Luisa Alonso de Camargo, chefe do setor de Museologia do Museu Imperial, “essa doação vem enriquecer ainda mais a coleção de indumentária do Museu e, em especial, de indumentária infantil”.

As peças serão preservadas na reserva técnica do Museu, sob responsabilidade do setor de Museologia. Mais informações sobre o setor e agendamentos para consulta ao acervo podem ser feitas pelo e-mail mimp.museologia@museus.gov.br/.

Fonte: Divulgação Museu Imperial/Ibram

Estudantes de moda fazem visita técnica ao Museu Casa da Hera (RJ)

No dia 22 de outubro, o Museu Casa da Hera/Ibram recebeu cerca de 50 alunos e professores do Curso de Especialização em Moda, Cultura de Moda e Arte, da Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF), e do Curso Superior de Tecnologia em Design de Moda, do Centro de Educação Superior de Juiz de Fora (CES/JF).

A visita técnica, organizada pela Coordenação do curso de Pós-Graduação da UFJF teve por objetivo conhecer o museu e, em especial, parte de sua coleção de indumentária, que conta com peças assinadas por grandes mestres do século XIX, como A. Felix Breveté e Charles Worth – considerado o “pai da alta costura” e dos desfiles de moda com modelos.

A coleção de indumentária da Casa da Hera é constituída por peças variadas, que vão desde trajes para passeio, montaria, festas e roupas para dormir, além de acessórios como sapatos, sombrinhas, chapéu e leques.

Segundo a diretora do Museu Casa da Hera, Daniele de Sá, essa abertura às instituições e grupos especializados faz parte do programa de incentivo à pesquisa sobre o repertório temático do museu. Para que outros grupos também possam ter acesso ao acervo é necessário o agendamento prévio. Leia mais sobre a visita.

O Museu Casa da Hera fica aberto ao público nos dias úteis, das 10h às 17h, e nos finais de semana e feriados, das 13h às 17h. A entrada é gratuita.

Fonte: Divulgação Museu Casa da Hera

Exposição na Bahia promove diálogo entre arte e moda

Traçar um elo de ligação entre arte, moda, educação e cultura é o objetivo da exposição Tramas, tramas e tramas – um diálogo entre arte e moda, que será aberta no Instituto Feminino da Bahia nesta quinta-feira (22) às 19h.

Indumentária, esculturas e instalações em técnicas e materiais diversos integram a exposição, que reúne trabalhos de estilistas, artistas visuais, designers e artistas plásticos baianos contemporâneos. As obras dialogam com os acervos seculares dos museus pertencentes à estrutura do instituto: Museu do Traje e do Têxtil e Museu Henriqueta Catharino.

A partir de distintas expressões visuais, as produções de Viga Gordilho, Márcia Ganem, Ana Fraga, Giovana Dantas, Áurea Madeira, Mili Genestreti, Ayrson Heráclito, Maristela Ribeiro, Tinna Pimentel e Ana Magalhães tecem tramas que entrelaçam histórias de vida e a própria história de Salvador.

A mostra foi contemplada pelo edital de preservação, dinamização e difusão de acervos do Instituto do Patrimônio Artístico e Cultural da Bahia, viabilizado pela Diretoria de Museus em 2009. A entrada é franca.

Serviço

O quê: Tramas, tramas e tramas – Um diálogo entre arte e moda
Quando: De 22 de setembro a 23 de março de 2012
Onde: Instituto Feminino da Bahia
Mais informações: (71) 7812-9416 e 7812-9343 ou ascom.dimus@gmail.com