Exposição Amazônia Viva de Tyryetê-Kaxinawa em Curitiba

A exposição Amazônia Viva, de Tyryetê-Kaxinawa, está aberta ao público até o dia 14 de agosto, no Museu Botânico Municipal, em Curitiba. A proposta é relatar visualmente a história da chegada do “homem branco” na floresta e a destruição acarretada, a extração da borracha nos seringais e a mobilização dos povos da floresta.

Tyryetê-Kaxinawa é o nome indígena de Jaime da Silva Araújo, que fora Companheiro de militância de Chico Mendes, Marina Silva, José Lutsemberg entre outros em prol dos direitos dos trabalhadores extrativistas e da preservação da Amazônia.

A mostra é uma realização do Museu de Arqueologia e Etnologia da UFPR (MAE), com apoio da Fundação Tyryetê-Kaxinawa, da Fundacen e da Secretaria Municipal do Meio Ambiente da Prefeitura de Curitiba.
Serviço
“mazônia Viva: Tyryete-Kaxinawa”
Quando: 03 a 14 de agosto
Onde: Rua Eng Ostoja Roguski – Jardim Botânico – Curitiba
Horários: segunda a sexta das 8h30 às 12h e das 13h às 17h. Sábados, domingos e feriados das 8h às 18h
Mais informações: (41) 3313-2042 (MAE – Reserva Técnica) / (41) 3362-1800 (Museu Botânico).

Fonte: UFPR

Questão indígena é debatida no Museu Goeldi

Pesquisadores das três Américas e da Europa estarão reunidos em Belém (PA), no período de 22 a 26 de junho, para apresentar e discutir estudos sobre Antropologia, Arqueologia e História na América do Sul, durante a VII Conferência da Sociedade para a Antropologia das Terras Baixas da América do Sul (Salsa). O evento é promovido pelo Museu Paraense Emílio Goeldi (MPEG) juntamente com a Salsa.

A VII Conferência conta ainda com a participação de lideranças indígenas como a do pajé e presidente da Associação Yanomami Hutukara, Davi Kopenawa Yanomami, que comporá mesa redonda sobre “Conhecimento Indígena e Antropológico: possibilidades de diálogo”, que acontece na sexta-feira, dia 24, às 20 horas, no Teatro Maria Sylvia Nunes. Da mesa, participa também Andre Fernando Baniwa, liderança indígena e vice-prefeito de São Gabriel da Cachoeira (AM). Na ocasião, os integrantes da mesa abordarão diversos aspectos sobre Belo Monte desde a questão sobre a água do rio Xingu até as políticas econômicas previstas para a região.

Mais informações acesse http://www.museu-goeldi.br/acs/conferencia.html