MHN realiza a segunda edição do ‘Dia de Copa’ neste domingo

Mais de 300 pessoas estiveram no Museu Histórico Nacional (MHN) no último dia 10 para participar da atividade “Dia de Copa no MHN”. Diante da repercussão da iniciativa, o museu retoma o projeto Bonde da História e realiza neste domingo (24), das 13h às 17h, a segunda edição do evento, com atividades lúdicas e educativas gratuitas para públicos de todas as idades.

Crianças e adultos podem completar o álbum de figurinhas inédito

Crianças e adultos podem completar o álbum de figurinhas inédito

Álbum para crianças e adultos

O frisson da primeira edição, o álbum exclusivo com personagens da história brasileira, volta com força total. Com apoio da Associação de Amigos do MHN, desta vez serão distribuídos 240 álbuns – sem limite de idade para obter um exemplar.

Concebido pelo setor educativo do museu, a publicação é inspirada nos álbuns de figurinhas lançados a cada edição da Copa do Mundo. Na versão do MHN, 14 personagens da história brasileira compõem a seleção.

As figurinhas reproduzem imagens de personagens conhecidos em nossa exposição permanente, como d. João VI, d. Pedro II e André Rebouças, e outros nem tão populares, mas não menos importantes – como Henrique Dias, Catarina Paraguaçu e Maria Felipa.

Após receber o álbum, o participante deve “caçar” as figurinhas no circuito expositivo do museu, tendo assim a chance de se aproximar da história e do acervo de forma lúdica.

Os exemplares dos álbuns serão distribuídos das 13h às 16h, respeitando o limite de 80 exemplares por hora. A distribuição será feita por ordem de chegada e não haverá reservas antecipadas ou distribuição de senhas.

Bonde das camisas

Às 14h acontece o Bonde da História com o tema “Camisas, futebol e histórias!”. A atividade relaciona a história do Brasil com a de outros países que também disputam a Copa 2018, tendo as camisas dos times como principal conexão. A atividade é voltada para maiores de 16 anos.

Chute ao gol vendado faz referência ao futebol praticado por pessoas com deficiência visual

o chute ao gol vendado faz referência ao futebol praticado por pessoas com deficiência visual

Durante toda a tarde, haverá espaço para a troca de figurinhas do álbum oficial da Copa 2018. Também têm destaque as mesas de futebol de botão e futebol de moeda (peteleco), que vêm divertindo gerações de apaixonados por futebol há décadas.

E tem competição também com direito a prêmios. Um campeonato de embaixadinhas e a atividade chute ao golzinho vendado acontece uma vez mais. A partir das regras do Futebol de Cinco, praticado por pessoas com deficiência visual, o público poderá experimentar o chute ao gol vendado.

Dúvidas e outras informações sobre o projeto Bonde da História podem ser obtidas pelo endereço eletrônico mhn.educacao@museus.gov.br. O MHN possui estacionamento – respeitando o número de vagas existentes. Saiba como chegar.

Texto e fotos: Ascom/MHN

Eventos no Museu da República propõem novas perspectivas para o futebol

Até 20 de julho (domingo), o Museu da República, no Rio de Janeiro (RJ), sedia o Espaço Futebol para a Igualdade, evento que tem como objetivo principal mostrar que o futebol é um esporte capaz de transformar vidas e ajudar no desenvolvimento da sociedade, além de propiciar aos participantes e visitantes uma experiência única de vivenciar a prática esportiva.

A história do futebol no Brasil contada sob a ótica das mulheres está na exposição multimídia Mulheres em campo driblando preconceitos. São dezenas de fotos, vídeos e uma linha do tempo mostrando os contextos sociais e políticos, além das principais personagens que escreveram quase um século da história do futebol feminino no país.

Futebol_MuseudaRepublica_foto Adriano Facuri

Exposição e atividades sobre futebol seguem até dia 20 no Museu da República (RJ)

Jovens e crianças podem aprendem um novo jeito de jogar futebol, em grupos mistos e sem árbitro, em três mini-quadras montadas no jardim do museu, no espaço Futebol para um mundo melhor. O local também se destina a contar histórias de projetos sociais que utilizam o esporte como ferramenta para transformação social.

A ‘madrinha’ Marta
Debates, oficinas e exibições de filmes estão sendo realizados no espaço Trocando ideias, onde especialistas participam de discussões e oficinas para troca de experiências. Além da jogadora Marta, outros craques do futebol como Jorginho, Muralha, Petkovic e Raí já marcaram presença no evento.

O Espaço Futebol para a Igualdade, organizado e promovido pelas ONG’s streetfootballworld e Redeh (Rede de Desenvolvimento Humano), tem como madrinha a brasileira Marta, a maior jogadora de futebol de todos os tempos, escolhida cinco vezes consecutivas como a melhor do mundo.

Marta, que também atua como embaixadora da Boa Vontade do Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento, ressalta a importância dessa iniciativa, no resgate da história das mulheres no futebol, para que todos conheçam a trajetória de lutas e desafios que elas enfrentam no cotidiano do esporte no Brasil.

O Museu da República  localize-se à Rua do Catete, 153, e funciona diariamente, das 10h às 17h, para conhecer as exposições na parte interna do museu); das 9h às 18h para atividades educativas e acesso às quadras externas. As atividades de Futebol 3 são gratuitas, por ordem de chegada, das 9h às 18h, para crianças de seis a 18 anos. Visitas para grupos podem ser solicitadas pelo e-mail zorzanelli@streetfootballworld.org.

Texto: Divulgação Museu da República
Foto: Adriano Facuri/divulgação
Edição: Ascom/Ibram

Museu da Inconfidência abre mostra sobre futebol com acervo do Mineirão

Em comemoração à Copa das Confederações FIFA 2013, que começa este mês no Brasil, o Museu da Inconfidência/Ibram, em Ouro Preto (MG), inaugura às 20h30 desta sexta-feira (14), a mostra Futebol: Paixão Mineira.

Paixão mineira pelo futebol ganha exposição em Ouro Preto

O evento, promovido em parceria com a empresa Minas Arena, trará objetos e imagens do acervo do Museu Brasileiro do Futebol, espaço que funciona nas dependências do Estádio Mineirão, em Belo Horizonte (MG).

O público poderá conhecer relíquias como a primeira catraca do Mineirão, a taça oferecida ao vencedor da primeira partida realizada no estádio, em 1965, cartões postais vendidos na época, bolas de partidas disputadas e maquete do estádio após reforma.

A exposição fica em cartaz na Sala Manoel da Costa Athaíde até 30 de junho, com visitação gratuita de terça a sexta-feira, das 12h às 18h. Saiba mais.

Texto: Divulgação Museu da Inconfidência
Edição: Ascom/Ibram
Foto: Sylvio Coutinho (divulgação)