Página 2 de 212

Embaixada dos Países Baixos financia iniciativas em Patrimônio Cultural

A Embaixada do Reino dos Países Baixos em Brasília (DF) está com inscrições abertas para o financiamento de iniciativas brasileiras na área do Patrimônio Cultural Comum entre o Brasil e os Países Baixos, com início em 2014.

O financiamento tem como objetivo trabalhar em conjunto na conservação, uso, administração e visibilidade deste patrimônio partilhado. O programa visa a incentivar o intercâmbio nacional e internacional e a troca de conhecimento entre cientistas, historiadores, pessoas de arquivos, etc. sobre a presença neerlandesa no Brasil.

O Fundo Neerlandês para Patrimônio Cultural Comum financia até 60% projetos com duração máxima de quatro anos. Uma primeira avaliação dos projetos será feita a partir do dia 2 de fevereiro de 2014.

As propostas devem ser encaminhadas, via formulário específico e acompanhadas de documentação, para o e-mail bra-ppc@minbuza.nl. Veja os detalhes no sítio web da embaixada.

Texto: Divulgação

 

Prêmio Ibram de Memórias Brasileiras

30/10/2013 – Edital de Reclassificação (DOU 211, Seção 3, Página 21)
30/10/2013 – Motivo de Reclassificação
04/09/2013 – Resultado final (DOU 171, Seção 3, Página 15)
04/09/2013 – Lista de propostas desclassificadas
11/07/2013 – Lista de inscrições inadmitidas
14/06/2013 – Lista de inscrições admitidas (DOU 113, Seção 3, Página 14)
31/01/2013 – Edital de prorrogação (Diário Oficial da União)
29/11/2012 – Edital do Prêmio Memórias Brasileiras (em .pdf)
29/11/2012 – Anexo do Prêmio Memórias Brasileiras (em .doc)

Prêmio Memória do Esporte Olímpico 2012

27/08/2013 - Resultado final (Publicado no DOU 165, Seção 3, Página 15)
18/07/2013 – Lista de inscrições admitidas (formato .pdf) (Publicada no DOU 137, Seção 3, Página 16)
18/07/2013 – Lista de inscrições inadmitidas (formato .pdf)
21/02/2013 – Prorrogação do Edital (DOU 35, Seção 3, Página 11)
17/12/2012 – Edital de Abertura (formato .pdf) (Publicado no DOU 242, Seção 3, Página 17)

Departamento de Estado dos EUA oferece financiamento a projetos museais

O Escritório de Assuntos Educacionais e Culturais (ECA), do Departamento de Estado dos Estados Unidos da América (EUA), organiza o programa Museums Connect 2014, com inscrições abertas até o dia 7 de outubro.

Os projetos financiados vão além de intercâmbios tradicionais baseados em exposições, concentrando-se no envolvimento e participação da comunidade e apoiando os objetivos fundamentais do programa, como ampliar a compreensão intercultural e mostrar o papel das instituições culturais como influenciadores na sociedade contemporânea.

Pelo menos oito projetos receberão entre US$50 mil – US$100 mil para dividir entre os museus dos EUA e museus estrangeiros que colaborarem em um projeto. As seleções finais são aprovadas pelo ECA com base nas recomendações de um comitê de seleção.

Os museus interessados devem apresentar um Perfil do Museu e enviar para museumsconnect@aam-us.org até 7 de Outubro de 2013. Mais informações podem ser obtidas, em inglês, na página da American Museum Alliance.

Pontos de Memória – Conheça o programa

O Programa Pontos de Memória tem como objetivo apoiar ações e iniciativas de reconhecimento e valorização da memória social. Com metodologia participativa e dialógica, os Pontos trabalham a memória de forma viva e dinâmica, como resultado de interações sociais e processos comunicacionais, os quais elegem aspectos do passado de acordo com as identidades e interesses dos componentes do grupo.

Os Pontos de Memória valorizam o protagonismo comunitário e concebem o museu como instrumento de mudança social e desenvolvimento sustentável. Em estágio pleno de desenvolvimento, são capazes de promover a melhoria da qualidade de vida da população e fortalecer as tradições locais e os laços de pertencimento, além de impulsionar o turismo e a economia local, contribuindo positivamente na redução da pobreza e violência.

Pontos de Memória atuantes:

São 12 Pontos de Memória, situados em comunidades populares nas seguintes cidades: Belém/PA (Comunidade de Terra Firme);
Belo Horizonte/MG (Comunidade do Taquaril);
Brasília/DF (Comunidade da Estrutural);
Curitiba/PR (Comunidade do Sítio Cercado);
Fortaleza/CE (Comunidade Grande Bom Jardim);
Maceió (Comunidade do Jacintinho);
Porto Alegre/RS (Comunidade da Lomba do Pinheiro);
Recife/PE (Comunidade do Coque);
Rio de Janeiro/RJ (Comunidades do Pavão-Pavãozinho-Cantagalo);
São Paulo/SP (Comunidade da Brasilândia);
Salvador/BA (Comunidade do Beiru)
Vitória/ES (Comunidade do São Pedro)

Ampliação e Articulação em rede

A partir do Edital Prêmio Pontos de Memória 2011 e da articulação do Ibram, o Programa ganhou novo panorama: foi possível identificar mais de 150 iniciativas e propostas de Memória e Museologia Social no Brasil de diversas tipologias e dezoito delas de comunidades de brasileiros no exterior.

Diante desse universo, o Instituto vem trabalhando na consolidação de uma política pública de direito à memória, pautada no diálogo e participação com diferentes grupos e movimentos sociais, governos locais e militantes, com o intuito de garantir que esse direito seja exercido por indígenas, quilombolas, povos de terreiro, mestres, praticantes, brincantes e grupos das culturas populares, urbanas, rurais, de fronteira, artistas e grupos artísticos independentes, como também segmentos populacionais etários específicos, de gênero, e/ou que requerem maior reconhecimento de seus direitos humanos, sociais e culturais.

Em linhas gerais, as ações de ampliação do Programa estão pautadas na qualificação e articulação em rede; difusão da metodologia e das iniciativas, por meio de publicações, e na realização encontros de intercâmbio.

Ações necessárias para o desenvolvimento dos Pontos de Memória:
Visitas de sensibilização e mobilização comunitária, por meio da oficina Museu, Memória e Cidadania;
Seminários ampliados de mobilização nas comunidades, para apresentação do programa e eleição de instâncias deliberativas;
Oficinas de qualificação;
Fortalecimento da Rede – Encontros nacionais de integração e articulação dos pontos; Plano de ação – Cada ponto de memória desenvolve um planejamento para execução do projeto na comunidade, delineando o perfil de museu que pretende constituir;
Ações museais – Eventos e atividades que visam ampliar para toda a comunidade a discussão a respeito da memória local;
Inventário Participativo – Desenvolvimento processual e participativo do inventário, relacionando os bens que deverão compor o acervo do Ponto de Memória;
Ato Inaugural – Lançamento de uma exposição, publicação, documentário, dentre outros produtos de difusão, que marcarão a abertura dos Museus Comunitários.
O Programa Pontos de Memória é resultado de parceria entre o Instituto Brasileiro de Museus (Ibram/MinC), Programa Mais Cultura e Cultura Viva, do Ministério da Cultura, e a Organização dos Estados Ibero–americanos (OEI).

Contato: pontosdememoria@museus.gov.br/Telefones: (61) 3521.4433 | 4421 | 4413

Encontro Ibero-americano sobre Financiamento para Cultura recebe projetos

O Ministério da Cultura espanhol, em colaboração com a Fundación de Casas Históricas y Singulares da Espanha, abriu prazo, até 20 de julho, para apresentação de projetos culturais para ações de cooperação entre os setores público e privado na área de financiamentos e de gerência dos diferentes recursos e meios técnicos e humanos.

Serão selecionados de cinco a dez projetos que serão expostos por seus autores no dia 23 de novembro, durante o Encontro Iberoamericano sobre Financiamento para Cultura - que acontece em Lima (Peru) entre 20 e 23 de novembro. Saiba como participar.

O Encontro reunirá mais de 20 especialistas iberoamericanos que tratarão de diferentes aspectos relacionados com a fundação da cultura e tem o objetivo de ser um espaço de debate e reflexão sobre os temas relacionados com o financiamento da cultura e para o desenvolvimento e geração de emprego e riqueza em conexão com os demais setores econômicos e sociais. Mais informações, em castelhano, na página do Ministério da Cultura do Peru.

Edição: Ascom/Ibram

Procultura: Ibram defende 100% de renúncia fiscal para patrocínio a museus

O presidente do Instituto Brasileiro de Museus (Ibram/MinC), José do Nascimento Jr, defendeu em seminário na Comissão de Finanças e Tributação da Câmara Federal, realizado na terça-feira (8), o teto de 100% de renúncia fiscal para investimentos em museus brasileiros.

Nascimento foi um dos expositores no encontro que discutiu o Projeto de Lei nº 6.722/2010, que institui novo marco regulatório para o financiamento cultural no Brasil, criando o Programa de Fomento e Incentivo à Cultura (Procultura).

Durante a mesa Patrimônio, Museus e Patrocinadores, o Presidente do Ibram lembrou que somente em 2010, um total de R$ 96 milhões foi investido nos museus brasileiros, através da atual Lei Rouanet, graças à possibilidade de isenção total desses valores. “Nós não construiríamos tantos museus como temos construído, nem teríamos o mesmo volume de exposições, sem a possibilidade de 100% de renúncia fiscal”, afirmou.  

O semináro contou com a participação de gestores públicos das pastas da Cultura, Planejamento e Fazenda, além de parlamentares, patrocinadores e representantes de movimentos culturais.

O Procultura propõe um novo modelo nacional de incentivo à cultura, aprimorando o fluxo de investimento em ações de interesse público. A ideia é reestruturar o Fundo Nacional de Cultura e os mecanismos de renúncia fiscal para torná-los instrumentos mais democratizantes.

O relator do Projeto de de Lei nº 6.722/2010, deputado Pedro Eugênio (PT-PE), deve apresentar seu relatório nas próximas semanas para que seja votado ainda este ano pela Comissão de Finanças e Tributação. O projeto já foi aprovado pela Comissão de Educação e Cultura.

Texto: Bruno Aragão (Ascom/Ibram)
Foto: Agência Câmara/divulgação

Página 2 de 212