Alcântara recebe Festival de Música Barroca

Foto: Divulgação Festival

Foto: Divulgação Festival

O Museu Casa Histórica de Alcântara/Ibram será palco, a partir da próxima quinta-feira (21), do V Festival de Música Barroca de Alcântara, que terá como tema Diálogos Musicais entre Oriente e Ocidente e homenageará a música “hispano-andaluza”.

O Festival vai até 27 de julho nas cidades maranhenses de Rosário, Bacabeira, Alcântara e São Luís. São concertos grátis, ações didáticas, conferências sobre música erudita e integração social com os melhores especialistas latino-americanos do gênero.

Seis grupos internacionalmente conhecidos fazem parte da programação. São eles: Yaquin Ensemble, The Boston Camerata, Duo Pandolfo, Ensemble Gaoshan Linshui e Encontro Oriente-Ocidente.

O evento pretende propagar uma mensagem de paz através das músicas antigas de várias partes do mundo (mas com um tronco comum) e tocadas por grupos vindos de países que estão hoje em conflito ou guerra entre eles. Para a organização, “será o Festival da inclusão e da harmonia, que deseja abrir-se e oferecer aos seus públicos acesso a novos horizontes musicais que reúnem homens e mulheres de todas as origens e não os mantém, lá como aqui, em guetos étnicos, sociais e também culturais”.

Toda a programação está disponível aqui.

Festival Música Barroca terá atividades no Museu Casa Histórica de Alcântara

ArsLongaGrupo-550x360-300x198

Grupo cubano Ars Longa

De 16 a 22 de julho, cerca de 40 artistas nacionais e internacionais participarão do IV Festival de Música Barroca de Alcântara, que será realizado em quatro municípios no Maranhão. Com o tema O Brasil Musical no Tempo dos Jesuítas, a programação inclui concertos, ações pedagógicas e sociais e um seminário sobre integração social e música erudita.

O Festival começa em Bacabeira, na quinta-feira (16), com apresentações na Escola Municipal Raimundo Aquino Macedo e na Igreja Imaculada Conceição. No dia seguinte, a programação acontecerá no município de Rosário, com ações no auditório da Secretaria Municipal de Educação e na Igreja Matriz Nossa Senhora do Rosário.

Nos dias 18 e 19, o festival segue para Alcântara com apresentações no Museu Casa Histórica de Alcântara (MCHA/Ibram), e na Igreja Nossa Senhora do Carmo.

Parceiro do evento desde a sua primeira edição, este ano o Museu Casa Histórica de Alcântara receberá os grupos Bumba Ópera (Maranhão), Paraguay Barroco (Paraguai) e o Ars Longa (Cuba), composto por músicos graduados em conservatórios de Havana e do Instituto Superior de Arte. O grupo dedica-se ao estudo e pesquisa de diferentes períodos e estilos musicais, da Idade Média ao Barroco.

Para a diretora museu, Karina Waleska, além de valorizar a história do município, a iniciativa promove a formação de plateia. “O festival é bem recebido pela população alcantarense e tem despertado o interesse dos jovens, especialmente os que estudam na escola de música municipal, uma vez que já são integrados ao festival com algumas apresentações. Assim, o festival de música barroca se fortalece a cada ano no município e já integra o calendário cultural de Alcântara”.

O evento segue para São Luís nos dias 20, 21 e 22, com atividades programadas em diversos locais da capital maranhense. Todas as atividades do Festival têm entrada franca. Saiba mais sobre a programação do IV Festival de Música Barroca de Alcântara.