Página 22 de 33« Primeira...10...2021222324...30...Última »

Imagens de Raymond Asséo estarão expostas no Museu da Inconfidência

Foto de Milton Nascimento feita por Asséo em 1990

O repórter fotográfico francês Raymond Asséo, radicado no Brasil, será alvo de uma retrospectiva de sessenta anos dedicados à fotografia.

Trata-se da mostra Raymond Asséo – Fotografias e cromografias, sob curadoria de Margareth Monteiro e Janine Ojeda, que será inaugurada no Museu da Inconfidência/Ibram no dia 23 de março. A exposição ficará em cartaz até 29 de abril.

O público poderá conferir, gratuitamente, fotografias em preto e branco e cromografias de artistas ou personalidades, rostos anônimos, cenas de rua, objetos e paisagens. “A exposição retraça instantes que despertaram a emoção de um contato entre minha sensibilidade e o que observei a meu redor pelo mundo”, destaca Asséo, que já expôs em museus, dentre outros, de Paris, Londres, Genebra – cidade da qual foi fotógrafo oficial de 1962 a 1973.

Raymond Asséo iniciou sua carreira de repórter em 1960. Colaborou ativamente para grandes revistas, como Life, Esquire e Vogue, e organizações internacionais, entre elas Cruz vermelha, UNESCO e ONU, documentando fatos marcantes do mundo. De 1967 a 1973, cobriu as guerras que agitaram o Oriente Médio. Tendo inclinação particular pelas artes, Raymond Asseo é autor de vários livros e reportagens neste domínio. Saiba mais.

Texto e imagem: Divulgação Museu da Inconfidência

Construção de uma coleção de arte no Museu Victor Meirelles (SC)

O que podem ter em comum uma exposição de arte e um livro sobre astrofísica e cosmologia? Essa e outras provocações, envolvendo o universo e tudo o que cabe dentro dele, estão na exposição A Cada Peça um Universo: a construção de uma coleção de arte, que o Museu Victor Meirelles/Ibram abre no dia 1º de março, às 19 horas, e fica em cartaz até 12 de abril.

Às 18h, ao invés do tradicional Encontro com o Artista, será realizada uma conversa com membros da equipe do Museu que realizaram a curadoria: Anderson Loureiro (assessor de Comunicação), Fernando Boppré (Programa de Ação Educativa e Exposições) Rafael Muniz de Moura (museólogo) e Simone Rolim de Moura (Programa de Ação Educativa).

A Cada Peça um Universo é composta de obras de arte da Coleção séculos XX e XXI, muitas delas doadas ao museu ao longo dos anos, com obras de artistas como Amílcar de Castro, Burle Marx (foto), Fayga Ostrower, Leonilson, Marcelo Grassmann e Waltércio Caldas.

A ideia da exposição surgiu em função do momento de reformulação do Plano Museológico do museu – documento que funciona como uma espécie de plano diretor das instituições museológicas. Outro instrumento em elaboração faz referência à Política de Acervos do Museu, que visa apontar as diretrizes para a aquisição e o descarte de obras.

Daí em diante toda a equipe do museu se reuniu para analisar e escolher as obras que iriam fazer parte da exposição. O resultado será mostrado através de quatro módulos ou núcleos expositivos, distribuídos na Sala de Exposições Temporárias: Um Pouco de Tudo, Diálogos com o Desterro, Livros de Artistas e Novas Aquisições. Saiba mais.

Texto e imagem: Divulgação Museu Victor Meirelles

Nilo Peçanha e mulheres das artes do século XIX ocupam Museu da República

O Museu da República/Ibram, no Rio de Janeiro (RJ), inicia o mês de março com exposição em cartaz e evento comemorativo ao Dia Internacional da Mulher.

No dia 1º de março, o museu abre uma exposição voltada a apresentar a história das campanhas políticas brasileiras: Nilo Peçanha e a Reação Republicana.

Nilo peçanha, junto com seu candidato a vice-presidente, J.J. Seabra, foi o responsável pela primeira grande campanha política brasileira, que percorreu e envolveu grande parte do país em 1922 – há exatos 90 anos. 

O candidato à presidente do país conseguiu reunir estados importantes como Rio de janeiro, Pernambuco, Bahia, Rio Grande do Sul, que queriam uma maior participação na política nacional. Nilo Peçanha não foi eleito, mas entrou pra história mesmo assim. A exposição pode ser vista até 31 de maio de 2012.

Mulheres luminosas
Idealizada por Mana Pontez, a mostra Mulheres Luminosas pretende revelar curiosidades sobre a vida e obra de mulheres que marcaram as artes no fim do século XIX e influenciaram o papel feminino na sociedade contemporânea: Chiquinha Gonzaga (musicista), Georgina Albuquerque (pintora), Gilka Machado (poetisa) e Nicolina Vaz Assis (escultora).

Nos dias 7 e 8 de março, Mulheres Luminosas promove duas palestras com a participação de estudiosos, historiadores e professores apresentando um pouco mais sobre a trajetória das artistas, além de promover uma exposição de imagens pelos jardins do Museu da República. Veja a programação a seguir. Para outras informações, clique aqui.

Programação
7 de março
17h – Pré-estréia do documentário Mulheres Luminosas (2012, 20 min.), de Pedro Pontes.
Exibição: terças e quartas, às 16h, do mês de março (grátis).
Local: auditório, 2º andar (capacidade: 80 pessoas)
17h30-19h – Palestra Vida feminina no Rio de Janeiro do fim do século XIX
Mediador: Hélio Eichbauer
Palestrantes: Antonio Edmilson M. Rodrigues (Historiador PUC-RJ e UERJ); Edinha Diniz (escritora e pesquisadora); Ana Paula Cavalcanti Simioni (Doutora em Sociologia e Docente do IEB-RJ); Maria de Lourdes Eleutério (Doutora em Sociologia e docente da FAAP-SP); Piedade Grimberg (Diretora Museu Grandjean de Montigny e Docente de História da Arte PUC-RJ).
Local: auditório, 2º andar (capacidade: 80 pessoas)

8 de março
16h – Exibição do documentário Mulheres Luminosas (2012, 20 min.), de Pedro Pontes
Local: sala multimídia
17h -19h – Palestra Expressão Feminina
Mediador: Hélio Eichbauer
Palestrantes: Iole de Freitas (artista plástica), Stela Miranda (atriz, diretora e jornalista), Rosiska Darcy de Oliveira (advogada, professora universitária, jornalista e escritora).
Local: auditório, 2º andar (capacidade: 80 pessoas)

Fonte: Divulgação Museu da República

Museu Histórico Nacional recebe exposição e filmes do Japão após terremoto

Para marcar um ano da tragédia ocorrida no Japão em 2011, quando o Grande Terremoto do Leste devastou algumas áreas da região de Tohoku, o Consulado Geral do Japão no Rio de Janeiro e o Museu Histórico Nacional/Ibram realizam uma exposição com cerca de 100 imagens em painéis fotográficos, apresentando detalhes inéditos do episódio. A exposição ficará patente ao público entre 9 de março e 13 de maio.

Reconstrução: uma estrada japonesa após o terremoto e meses depois

As fotos mostram como as cidades ficaram devastadas pelo terremoto e tsunami e as respectivas reconstruções de cada região. A exposição mostra também imagens dos encantos da região de Tohoku, sua culinária regional, sua paisagem, artesanato e arquitetura, proporcionando um interessante panorama de vários aspectos da cultura japonesa.

Complementando o evento, será oferecida ao público, com entrada gratuita, uma mostra de filmes japoneses em apoio à região afetada pelo terremoto, que acontecerá no auditório do Museu Histórico Nacional entre os dias 8 e 16 de março. Veja a programação completa. Saiba mais.

Texto e fotos: Divulgação MHN/Ibram

Exposição Gente reúne 160 peças do acervo dos Museus Castro Maya no RJ

Desenho de Portinari para a série Dom Quixote estará exposto

No dia 28 de fevereiro, às 12h, os Museus Castro Maya/Ibram inauguram a exposição Gente - a segunda de uma trilogia que começou com Bichos (2008) e será finalizada com Mundo (prevista para 2014).

Com curadoria de Anna Paola Baptista, a exposição vai apresentar 160 peças dos acervos museológico, bibliográfico e arquivístico dos museus, incluindo pinturas, esculturas, desenhos, gravuras, fotografias, livros, medalhas, moedas e pedras litográficas.

Apresenta-se também um panorama sintético da história da representação da figura humana na arte. A mostra ocupará todo o Museu da Chácara do Céu, no bairro de Santa Teresa (RJ), e ficará aberta ao público até 30 de julho de 2012.

Durante a abertura, um artista estará fazendo caricaturas dos presentes e um “estúdio fotográfico” estará em funcionamento para os visitantes que desejarem ser fotografados. As fotos ficarão disponíveis na internet e serão incluídas na exposição digital, junto com imagens das peças presentes na exposição.

Além disso, uma turma de alunos de escola municipal foi convidada para a abertura e participa de atividades educativas. Também acontece durante a cerimônia o lançamento do blogue do Programa Educativo dos Museus Castro Maya.

Fonte e imagem: Divulgação Museus Castro Maya
Edição: Ascom/Ibram

Fotografias do Serro Antigo em exposição na Casa dos Ottoni (MG)

A exposição Fotografias do Serro Antigo – Um olhar sobre a Praia reúne registros fotográficos sobre o bairro da Praia, onde está situado o Museu Casa dos Ottoni/Ibram, e está em cartaz de 27 de janeiro a 1º de março de 2012.

O bairro está ligado à formação da cidade mineira, sendo que ao redor de seus dois córregos instalaram-se as lavras de ouro dos primeiros mineradores da região. As fotografias, cedidas em sua maioria pelo escritório técnico do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan/MinC), cobrem o período a partir da primeira década do século XX – concentrando-se nas décadas de 1940 e 1950.

As fotos registram a paisagem urbana da cidade do Serro e suas diversas transformações, acontecimentos oficiais e cenas da vida cotidiana. Contam também a história do museu e seus diversos usos ao longo do tempo.

O Museu Casa dos Ottoni  está localizado à Praça Cristiano Ottoni, 72, na cidade do Serro, e pode ser visitado de terça a sábado, das 12h às 18h. Domingos e feriados, das 9h às 12h. Outras informações pelo telefone (38) 3541.1440.

Fonte: Divulgação Casa dos Ottoni

Museu da Inconfidência (MG) prorroga Consciência Negra

Para celebrar o Ano Internacional da Afro-descendência, os 300 anos de elevação à Vila dos Arraiais, que originaram Ouro Preto, e o mês da Consciência Negra (novembro), o Museu da Inconfidência/Ibram prorroga a exposição O Negro na Formação de Vila Rica, Cultura e Religiosidade, que permanecerá em cartaz na Sala Manoel da Costa Athaide, Anexo I, até 19 de fevereiro de 2012. As visitas podem ser feitas das 12h às 18h.

Estão expostas imagens de santos e objetos ligados à cultura afro-descendente, ao sincretismo religioso e ao ofício dos negros na antiga Minas Gerais. As peças pertencem aos museus da Inconfidência, Histórico Nacional (RJ) e Regional de Caeté, bem como Arquidiocese de Mariana e colecionadores particulares de Minas Gerais.

O local está ambientado com a imagem do retábulo da Igreja de Santa Efigênia do Alto da Cruz que, segundo a lenda, foi construída por Chico Rei e a sua tribo recém-alforriada. O caráter marcante da presença do negro, sobretudo na exploração aurífera, rendeu a Vila Rica grande diversidade cultural e religiosa, cujas tradições, ainda nos tempos atuais, são mantidas, difundidas e preservadas. Saiba mais.

Fonte: Divulgação Museu da Incofidência

MNBA abre exposição Modigliani: imagens de uma vida no Rio de Janeiro

O embaixador da Itália, a diretora do MNBA, a ministra da Cultura e o Presidente do Ibram/MinC na abertura da exposição. Foto: Andre Gomes

O Museu Nacional de Belas Artes (MNBA/Ibram), no Rio de Janeiro, foi palco no dia 31 de janeiro, da cerimônia de abertura da exposição Modigliani: imagens de uma vida.

Com a presença da ministra da Cultura, Ana de Hollanda, do embaixador da Itália no Brasil, Gherardo La Francesca, do presidente do Instituto Brasileiro de Museus (Ibram), José do Nascimento Junior, do chefe da Representação do MinC no Rio de Janeiro e Espírito Santo, Marcelo Velloso, da diretora do MNBA, Mônica Xexéo, dentre outras autoridades, artistas e público em geral,  a mostra é um dos pontos altos da programação do Momento Itália-Brasil 2011-2012 e fica aberta ao público até 15 de abril.

Em seu discurso, a Ministra da Cultura, Ana de Hollanda, ressaltou a importância do intercâmbio cultural entre Brasil e a Europa, lembrando do festival Europália, recém-encerrado na Bélgica, acrescentando que a exposição Modigliani é importante também para o público brasileiro conhecer a obra de artistas que influenciaram nosso modernismo, nas primeiras décadas do século XX.

Centenas de pessoas estiveram na abertura da exposição Modigliani no Rio

O presidente do Ibram, José do Nascimento Júnior, comentou que o evento marca os 75 anos de criação do MNBA, dono de um dos mais importantes acervos de arte do país. Nascimento disse que a agenda cultural da instituição coloca o museu em destaque no panorama das artes brasileiras e prometeu que, até a Copa do Mundo de 2014, o Museu de Belas Artes terá todas as suas obras de restauração concluídas.

O embaixador italiano, Gherardo La Francesca, afirmou que os brasileiros “têm sensibilidade especial para a beleza” e, por isso, vão gostar muito da exposição. Segundo ele, Modigliani encontrou seu caminho pessoal e deixou uma marca importante na arte contemporânea, apesar de sua morte prematura aos 36 anos. O embaixador destacou também o trabalho em equipe que tornou possível a exposição, celebrando as relações entre os dois países. Continue lendo.

Texto: Heloísa Lopes – Ascom RRRJ/MinC
Edição e fotos: Ascom/Ibram

Exposição de Modigliani abre dia 31 no Museu Nacional de Belas Artes

Um dos mais importantes eventos do calendário oficial do Momento Itália – Brasil, a exposição Modigliani: Imagens de uma vida, será inaugurada no dia 31 de janeiro no Museu Nacional de Belas Artes (MNBA), na cidade do Rio de Janeiro. A exposição fica aberta ao público de 1º de fevereiro a 15 de abril de 2012.

Com obras que circulam pela primeira vez na América Latina, a exposição vai exibir 12 pinturas e cinco esculturas originais, além de obras, documentos, fotos, desenhos, diários e manuscritos de Amadeo Modigliani e de importantes artistas da sua época, num total de 230 peças.

Aberta ao público a partir do dia 1º de fevereiro, a mostra vai oferecer aos visitantes um rico panorama da vida artística parisiense e italiana do século XX, distribuídas em cinco salas do MNBA. Saiba mais.

Ciclo de palestras
Organizado pelo Diretor da Casa Modigliani, Olivio Guedes, um ciclo de palestras em torno da exposição do artista acontece gratuitamente entre 15 de fevereiro e 30 de março no MNBA. Os encontros tratam de questões diversas em torno da produção de Modigliani – indo da relação entre escultura e desenho até a influência judia e dos relacionamentos na sua produção artística. Veja a programação completa a seguir.

15 de fevereiro, das 15h às 17h
Diálogo: A tridimensionalidade a partir do desenho em Modigliani
Palestrante: Denise Barros – Escultura e professora, doutoranda pela Unicamp

29 de fevereiro, das 15h às 17h
Diálogo: Modigliani, judeu
Palestrante: Alexandre Leoni – Rabino e pós-doutor USP

15 de março, das 15h às 17h
Diálogo: A pintura reducionista de Modigliani
Palestrante: Marcos Rizolli – Professor Doutor Mackenzie SP

30 de março, das 15 às 17h
Diálogo: Modigliani e seus relacionamentos
Palestrante: Olívio Guedes – Diretor da Casa Modigliani

Fonte: Divulgação MNBA

Página 22 de 33« Primeira...10...2021222324...30...Última »