Casa da Hera reabre ao público na próxima quarta (9)

Museu Casa da Hera (RJ)

Museu Casa da Hera (RJ)

Fechada desde julho de 2014 para a realização de obras de requalificação, a Casa da Hera, em Vassouras (RJ), prédio principal do Museu Casa da Hera, reabre ao público na próxima quarta-feira (9).

Vinculado ao Instituto Brasileiro de Museus (Ibram/MinC), o museu passava por um conjunto de intervenções físicas desde novembro de 2013, que incluíram restauro do telhado e a adequação e modernização de sua estrutura elétrica e hidráulica.

Desde então, o museu funcionava de forma parcial oferecendo programação ao público na área externa da Chácara da Hera, onde a Casa da Hera está situada, que conta com 33 mil m² de área verde. As obras foram concluídas em fevereiro passado.

Erguida na primeira metade do século XIX na histórica cidade de Vassouras, no Vale do Café fluminense, a Casa da Hera foi residência da família de Joaquim José e Ana Esméria Teixeira Leite.

A casa, tombada em 1952 como patrimônio histórico nacional, é considerada o melhor exemplo de habitação urbana de uma família rica durante o apogeu das plantações de café no vale do Paraíba do Sul. É a única residência da região que mantém, desde a época, o mesmo mobiliário e tratamento original de seu interior.

A Casa da Hera ganhou notoriedade ainda maior graças a sua última proprietária, a filha de Joaquim e Ana Esméria, Eufrásia Teixeira Leite. Independente e liberal, era considerada uma mulher à frente de seu tempo.

Com novo circuito de visitação – que manterá o nível de informação sobre a história do Vale do Café Fluminense, da Casa e da Chácara, além de sua mais ilustre moradora – a Casa da Hera estará aberta ao público de terça a sexta-feira das 10h às 17h e aos sábados, domingos e feriados das 13h às 17h. A Chácara funciona também às segundas, das 10h às 17h.

Acervo: Museu Casa da Hera recebe doação de itens do século 19

O Museu Casa da Hera/Ibram, em Vassouras (RJ), recebeu nos últimos dias um lote de doações com itens que ampliam o olhar sobre a vida profissional e doméstica de Eufrásia Teixeira Leite, sobre a história da casa em que viveu e da cidade fluminense durante o século 19.

Itens serão expostos durante Semana de Museus 2014

Novas peças serão expostos durante a Semana de Museus 2014

Entre os itens recebidos pelo museu estão moedas, uma cédula bancária  e ações de empresas nacionais e internacionais.

As peças foram doadas pela pesquisadora Mariana Ribeiro, graduada em Relações Internacionais pela Fundação Armando Álvares Penteado (FAAP/SP), cujo trabalho de conclusão de curso teve como tema À Frente de seu tempo: atuação e legado de Eufrásia Teixeira Leite.

Negócios e chá
“Para o Museu Casa da Hera, dispor de tais peças como parte de seu acervo é muito importante, principalmente de objetos que fazem referência ao mundo dos negócios”, explica o diretor interino do museu, Cirom Duarte.

“Eufrásia Teixeira Leite ficou conhecida pelo talento e habilidade que possuía para desenvolver seus próprios negócios, multiplicando a herança deixada por seus pais”, enfatiza.

foram doadas ainda cópias de fotos do escravo e depois caseiro da Casa da Hera, Ramiro Bonfim, e de sua filha Cecília Bonfim, dama de companhia de Eufrásia na França e no Brasil, que esteve a seu lado até sua morte. Também integram o lote quatro mudas de jasmim da espécie Jasminum Sambac – que era plantada na propriedade e enviada a Paris, no período em que Eufrásia viveu na capital francesa, sendo usada para fazer chá.

As peças entrarão no circuito expositivo como mostra especial durante a 12ª Semana de Museus e ficarão também disponíveis para consultas e pesquisas.

Texto: Ascom/Ibram
Foto: Divulgação

Casa da Hera tem mesa redonda sobre Eufrásia Teixeira Leite

O Museu Casa da Hera, em parceria com o curso de História da Universidade Severino Sombra (USS), promove nesta terça-feira (20) a mesa redonda “Eufrásia Teixeira Leite e as questões de gênero”.

Importante personagem histórica brasileira, Eufrásia Teixeira Leite nasceu em Vassouras (RJ) e inspirou a criação do Museu Casa da Hera, localizado em sua antiga residência. O evento, que integra a programação da 5ª Primavera dos Museus, acontece às 19h no auditório da universidade.

Para compor a mesa, foram convidadas as professoras Miridan Britto Knox Falci e Hildete Pereira de Melo, que possuem importantes publicações sobre Eufrásia e a História das Mulheres, além da professora Rogéria Costa de Paula, que falará sobre o gênero na atualidade.

Organizada pelo Ibram, a 5ª Primavera dos Museus conta com a participação de mais de 300 museus brasileiros entre os dias 19 a 25 de setembro. O tema desse ano é “Mulheres, museus e memórias”, tornando a semana um espaço de reflexão sobre como o gênero, a mulher e o feminino estão sendo pensados na contemporaneidade.

Para mais informações, entre em contato com o museu através dos telefones (24) 2471- 2930 ou 2471-2961.