Página 4 de 6« Primeira...23456

Ibram e Unesco: reunião internacional com especialistas começa no RJ

Reunião internacional segue até dia 13 de julho no RJ

Na manhã do dia 11, durante a abertura da reunião sobre Proteção e Promoção de Museus e Coleções, que segue até dia 13 no Rio de Janeiro (RJ), o presidente do Instituto Brasileiro de Museus (Ibram/MinC), José do Nascimento Jr., ressaltou a relevância da reunião, tendo em vista que, atualmente, há mais de 85 mil museus espalhados pelo mundo, que contam a história das nações e consideram a diversidade cultural.

A presidente do Comitê Executivo da Unesco, Alissandra Cummins, comentou que mesmo os museus que têm boas condições, chegam a expor apenas 30% das coleções. Segundo Alissandra, a Unesco deve pensar condições de proteção e conservação que permitam ampliar esse percentual sem colocar o acervo em risco, permitindo maior acesso da população a essas coleções. Acompanhe a reunião em tempo real aqui.

Potencial brasileiro
A ministra da Cultura, Ana de Hollanda, encerrou a solenidade de abertura afirmando que o Brasil tem sido importante incentivador da criação de políticas públicas para o fortalecimento dos museus em todo o mundo.

Ministra da Cultura reforçou o papel das políticas para museus no Brasil

Para ela, as ações brasileiras nesta área qualificam o país para ser sede de grandes eventos museológicos, como o que está ocorrendo. “Ainda neste ano será realizado o V Fórum Nacional de Museus, congregando cerca de dois mil profissionais e instituições de todo o Brasil, e com uma crescente participação internacional”, citou.

Participaram ainda da mesa de abertura a diretora da Organização dos Estados Ibero-Americanos, Ivana de Siqueira; o chefe da Seção de Museus da Unesco, Christian Manhart; a superintendente de Museus da Secretaria de Cultura do RJ, Mariana Várzea; o subsecretário de Cultura do RJ, Walter Filho; e o chefe de Divisão de Acordos e Assuntos Multiculturais da Unesco, conselheiro José Armando Resende. Leia mais.

Texto: Divulgação
Fotos: Leonardo Ervilha

Especialistas de 50 países discutem Proteção e Promoção de Museus e Coleções

Especialistas de 50 países reúnem-se entre 11 e 13 de julho, no Rio de Janeiro (RJ), para realizar estudo preliminar sobre a Proteção e Promoção de Museus e Coleções.

Organizado pelo Instituto Brasileiro de Museus (Ibram/MinC), em parceria com a Unesco, o evento conta ainda com o apoio do Programa Ibermuseus e da Organização dos Estados Ibero-americanos (OEI).

Um dos objetivos do encontro será discutir a viabilidade de se adotar um instrumento normativo internacional que minimize a vulnerabilidade dos museus e das coleções a situações de risco em todo o mundo. Haverá transmissão em tempo real pela internet aqui.

Esta é a primeira vez que uma reunião deste porte é realizada para discutir o tema. A necessidade de promover o debate internacional sobre a proteção do patrimônio museológico e das coleções surgiu a partir da percepção de que há um ‘descompasso’ entre a relevância dos museus para a educação, ciência, cultura e desenvolvimento, e a ‘fragilidade’ das medidas para protegê-los. Estão disponíveis os documentos da Unesco (em inglês) e do Ibram (em português) que serão objeto de discussão.

Participantes
Diretores de museus nacionais e internacionais, representantes governamentais dos países, organismos internacionais e intelectuais da área de museus foram convidados como observadores e especialistas.

Indicados pelo Secretariado da Unesco, os especialistas participantes foram divididos de acordo com os cinco grupos regionais da Organização das Nações Unidas (ONU). Até três representantes por grupo regional estarão presentes, totalizando 15 especialistas. Veja aqui a programação.

Esta reunião é resultado da aprovação da proposta de resolução incluída, pelo governo brasileiro, na pauta da Comissão de Cultura da 36ª Conferência Geral da Unesco, que aconteceu em novembro de 2011. Saiba mais.

Texto: Ascom/Ibram
Imagem: Divulgação

Museus e antropologia: encontro reuniu vertentes das duas áreas em SP

A Antropologia vai aos Museus. Os Museus vão à Antropologia foi o evento que o Instituto Brasileiro de Museus (Ibram/MinC) e a Associação Brasileira de Antropologia (ABA), realizaram, entre os dias 29 de junho e 1º de julho, no Museu de Arte de São Paulo (Masp).

O objetivo do encontro, segundo Bela Feldman-Bianco, presidente da ABA, era apresentar e discutir as intersecções entre a antropologia e os museus. Para isso, o evento contou com seis painéis sobre temas relacionados às duas áreas de conhecimento.

Na abertura, o antropólogo Roberto DaMatta falou de sua trajetória na antropologia, relembrando as dificuldades enfrentadas nos anos 60, quando “escrevia para poucos lerem e menos ainda entenderem”.

Tradição e tecnologia
O primeiro painel contou com João Pacheco de Oliveira (UFRJ) e Roque Laraia (UNB) e apresentou situações de quatro instituições distintas: tradicionais e com foco no ensino - Museu Nacional (RJ) e Museu Antropológico da UFG (GO) - e iniciativas recentes que têm a comunidade como foco – Museu da Maré (RJ) e Ponto de Memória Terra Firme de Belém (PA).

Redes, hipermídia, virtualidade: um novo museu? foi o tema do segundo painel que apresentou os museus do Futebol, da Língua Portuguesa e da Imigração, todos em São Paulo. Para Antônio Carlos de Moraes Sartini, do Museu da Língua Portuguesa,“os museus do futuro não têm uma cara, têm várias; e a tecnologia é mais uma ferramenta, entre tantas disponíveis para que o museu possa transmitir sua mensagem”.

As atividades de sábado encerraram-se com o tema Antropologia em rede: Museu Afrodigital, que contou com representantes das universidades federais da Bahia e Pernambuco, além da estadual do Rio de Janeiro, que fazem parte do projeto do Museu Afrodigital.

Painel Música e Performance durante evento ABA-Ibram no Masp

Fernando de Tacca, doutor em Antropologia, e o antropólogo Terri Aquino apresentaram seus trabalhos junto a comunidades indígenas no painel de abertura do domingo (1º de julho).

Tacca, por meio de fotografias tiradas durante a Comissão Rondon, analisou a construção da imagem ”oficial” do índio. Já Aquino apresentou a situação das etnias que vivem na fronteira do Brasil com o Peru, enfatizando o avanço crescente sobre as terras indígenas protegidas.

No painel Música e Performance, as percursionistas Alessandra Belloni e Magda Pucci, do grupo Mawaca, e a antropóloga e atriz Regina Muller apresentaram seus trabalhos relacionando as duas áreas. O grupo Mawaca recria temas tradicionais de variadas etnias, buscando conexões com a música brasileira. E Regina Muller, com a sua Chica Chic (performance de Carmen Miranda) mistura antropologia e arte.

O evento foi encerrado pelo presidente do Ibram, José do Nascimento Junior, e Bela Feldman-Bianco, presidente da ABA. Nascimento reforçou a importância de eventos como esse para o fortalecimento dos estudos no campo museal e destacou a parceria com a Associação Brasileira de Antropologia.

Texto: Valentina Naves (Ascom/Ibram)
Foto: Antonio Carlos

Encontro Ibero-americano sobre Financiamento para Cultura recebe projetos

O Ministério da Cultura espanhol, em colaboração com a Fundación de Casas Históricas y Singulares da Espanha, abriu prazo, até 20 de julho, para apresentação de projetos culturais para ações de cooperação entre os setores público e privado na área de financiamentos e de gerência dos diferentes recursos e meios técnicos e humanos.

Serão selecionados de cinco a dez projetos que serão expostos por seus autores no dia 23 de novembro, durante o Encontro Iberoamericano sobre Financiamento para Cultura - que acontece em Lima (Peru) entre 20 e 23 de novembro. Saiba como participar.

O Encontro reunirá mais de 20 especialistas iberoamericanos que tratarão de diferentes aspectos relacionados com a fundação da cultura e tem o objetivo de ser um espaço de debate e reflexão sobre os temas relacionados com o financiamento da cultura e para o desenvolvimento e geração de emprego e riqueza em conexão com os demais setores econômicos e sociais. Mais informações, em castelhano, na página do Ministério da Cultura do Peru.

Edição: Ascom/Ibram

Ibram divulga carta com estratégias para política de Direito à Memória

Documento construído por 32 representantes da área da museologia social das cinco regiões do país, que estiveram no Encontro de Articulação das Redes de Pontos de Memória e Museus Comunitários, promovido pelo Ibram em junho, apresenta estratégias de articulação em rede voltadas para o fortalecimento e construção de uma Política Pública de Direito à Memória.

O documento dispõe de 6 princípios, 14 propostas e 17 itens de agenda voltados para fomento, sustentabilidade, qualificação, inventário participativo e articulação em rede. As propostas ainda serão referendadas na 4ª Teia da Memória, que acontece ainda este ano. Acesse a carta aqui.

Fonte: Programa Pontos de Memória

Relação entre Antropologia e Museus é tema de seminário em São Paulo

Em parceria com a Associação Brasileira de Antropologia (ABA), o Instituto Brasileiro de Museus (Ibram/MinC) promove, de 29 de junho a 1º de julho, o seminário A Antropologia vai aos Museus – Os Museus vão à Antropologia. Estão sendo oferecidas 300 vagas. O evento será realizado no auditório do Museu de Arte de São Paulo Assis Chateaubriand (Av. Paulista, 1578 – Bela Vista, São Paulo, SP). As inscrições são gratuitas e podem ser feitas aqui.

Parte da programação prévia da 28ª Reunião Brasileira de Antropologia, que será realizada na PUC-SP entre os dias 2 e 5 de julho, o seminário tem como objetivo examinar criticamente as contribuições do conhecimento antropológico para a formação e produção de acervos de memória, assim como o importante papel que os museus desempenham para o ensino da Antropologia e a divulgação de produções antropológicas.

As intersecções entre Antropologia, Museologia, Cinema, Fotografia, Musicologia e performances serão o foco do seminário. Em sua conferência de abertura o tema A Antropologia como arte de ver o mundo será abordado pelo antropólogo Roberto DaMatta.

A lista de debatedores e palestrantes convidados traz ainda nomes como Roque Laraia (UnB), Cao Hamburguer (cineasta), Dominique Gallois (USP) e Bela Feldman (ABA).  Confira a programação completa.

Texto: Ascom/Ibram

Ibram sedia encontro de redes de pontos de memória e museus comunitários

Bandeira de Farrapos de Martha Niklaus (reprodução)

32 representantes e articuladores de pontos de memória e museus comunitários populares, indígenas, quilombolas, dentre outros, vão se reunir, de 4 a 6 de junho, no Auditório do Instituto Brasileiro de Museus (Ibram), em Brasília, para discutir estratégias de articulação e qualificação em rede.

A abertura acontece na segunda-feira (4), às 9h, e contará com a presença do presidente do Ibram, José do Nascimento Junior, e da secretária de Cidadania Cultural do Ministério da Cultura (SCDC/MinC), Márcia Rollemberg.

Como resultado do encontro, espera-se a construção de um documento com diretrizes que contribuam para o fortalecimento de redes estaduais de iniciativas de Museologia Social, isto é, aquelas que trabalham a memória como ferramenta e fortalecimento da identidade e cultura local e como meio de transformação social.

Também estarão em debate os mecanismos para a consolidação de uma Política Pública de Direito à Memória, a ser construída com representantes de movimentos sociais.

Pontos de Memória - Para atender aos diferentes grupos sociais do Brasil que não tiveram a oportunidade de narrar e expor suas próprias histórias, memórias e patrimônios nos museus, o Instituto Brasileiro de Museus (Ibram/MinC) apoia ações de memória em comunidades populares no Brasil e no exterior.

Os pontos de memória têm por concepção reconstruir e fortalecer a memória social e coletiva de comunidades, a partir do cidadão e de suas origens, histórias e valores. Em estágio pleno de desenvolvimento, eles são capazes de promover a melhoria da qualidade de vida da população e fortalecer as tradições locais e os laços de pertencimento, além de impulsionar o turismo e a economia local, contribuindo positivamente na redução da pobreza e violência.

A partir do Edital Prêmio Pontos de Memória, lançado em 2011, foi possível identificar mais de 150 iniciativas de Museologia Social no Brasil e 18 no exterior.

Texto: Ascom/Ibram
Foto: Divulgação Pontos de Memória/Martha Niklaus

Conferência ICOM 2013 e turismo cultural nas pautas do Ibram e Embratur

A 23ª Conferência do Conselho Internacional de Museus (ICOM), que acontecerá em 2013, na cidade do Rio de Janeiro, foi tema de reunião, no dia 28 de maio, entre o presidente do Instituto Brasileiro de Museus (Ibram), José do Nascimento Junior, e o presidente do Instituto Brasileiro de Turismo (Embratur), Flavio Dino. 

Essa será a primeira vez que o Brasil sediará a conferência, que acontece a cada três anos, reunindo profissionais de museus dos 137 países membros do ICOM. A última Conferência realizada na América Latina foi há 25 anos na cidade de Buenos Aires – Argentina.

Nascimento Jr. e Flavio Dino: turismo cultural em destaque

Além da promoção da 23ª Conferência do ICOM, várias questões sobre o turismo e o consumo da cultura também foram abordadas. Tendo em vista os grandes eventos internacionais que o país receberá nos próximos anos, Ibram e Embratur pretendem estabelecer linhas de ações conjuntas para impulsionar o turismo cultural no Brasil.

Turismo cultural
Melhorias na oferta de serviços e de infraestrutura, qualificação profissional e produção de materiais de divulgação dos museus em língua estrangeira são algumas das iniciativas. As ações definidas na reunião resultarão em Acordo de Cooperação entre as duas autarquias a ser assinado posteriormente.

“Temos que romper com os estereótipos relacionados ao turismo no Brasil e estimular o turismo cultural, pois este é um elemento importante do projeto geral de melhoria da imagem do país no exterior”, declarou Flavio Dino.

Para  Nascimento Jr. essa mudança da imagem está em processo, citando o desempenho do país no ranking mundial de exposições mais visitadas em 2011. “Vamos aproveitar a oportunidade dos eventos internacionais para investir nos equipamentos museais: base para a sustentabilidade do turismo e legado cultural para a sociedade”, ressaltou o presidente do Ibram.

Também estavam presentes Eneida Braga, diretora do Departamento de Difusão, Fomento e Economia dos Museus (DDFEM/Ibram),  Ana Cristina Viana , da Coordenação de Difusão e Desenvolvimento de Parcerias (CDDP/DDFEM/ Ibram) e André Vilaron, assessor da presidência da Embratur.

Texto: Ascom/Ibram
Foto: Antonio Maciel/Embratur

Ibram participa em reunião sobre salvaguarda de patrimônio imaterial da AL

Acontece de 8 a 11 de maio, em Recife (PE), a Reunião do Centro Regional para a Salvaguarda do Patrimônio Imaterial da América Latina (Crespial) sobre a Preservação do Patrimônio Ambiental Afrodescendente na América Latina e Caribe.

O Crespial é um Centro que atua com apoio da Unesco e reúne representações de 20 países – entre eles Cuba, México, Costa Rica, Bolívia, Uruguai e Brasil. O Ibram/MinC participa do encontro como ouvinte e está representado pela Diretora do Museu da Abolição, Maria Elisabete Arruda de Assis.

O encontro tem como objetivo reunir especialistas, designados pelos núcleos focais dos países do Crespial, para formular o projeto e um plano operativo para o período de 2012-2015, definindo responsabilidades e compromissos de cada um. Promovido pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan), com apoio da Superintendência em Pernambuco, acontece no Palácio da Soledade. Saiba mais.

Fonte: Divulgação Iphan/MinC

Encontro Luso-Brasileiro de Museus Casas recebe inscrições de trabalhos

A Fundação Casa de Rui Barbosa (FCRB), vinculada ao Ministério da Cultura (MinC), recebe, até 7 de maio, inscrições de trabalhos a serem apresentados durante o IV Encontro Luso–Brasileiro de Museus Casas.

O encontro, que acontece de 13 a 15 de agosto no auditório da FCRB, na cidade do Rio de Janeiro, será composto por palestras, mesas-redondas e comunicações. Em 2012, o evento tem como tema “Revestimentos internos das casas do século XIX: Azulejo, estuque e pinturas artísticas”.

O texto completo, com no mínimo 10 e no máximo 15 laudas, deverá ser elaborado de acordo com os requisitos para encaminhamento de trabalhos. O envio será exclusivamente por meio eletrônico para o endereço memoria@rb.gov.br. VO resultado será divulgado no dia 14 de maio, no portal da FCRB. Clique aqui para saber mais.

Texto: Divulgação FCRB

Página 4 de 6« Primeira...23456