Página 2 de 612345...Última »

VI Encontro de Museus de Cultura Militar trata da conservação de acervos

Conservação em exposição: ciência em dois mundos é o tema da sexta edição do Encontro de Museus de Cultura Militar, que ocorre desde segunda-feira (18), no auditório do Museu Naval, no Rio de Janeiro (RJ), e segue até sexta (22). Na programação, estão previstas discussões sobre conservação de obras de arte, cartografia, metais, papel, arqueologia subaquática e outros acervos.

O Instituto Brasileiro de Museus (Ibram) está presente no evento com duas palestras. A primeira, ministrada na terça-feira (19), pela chefe da Divisão de Preservação e Segurança em Museus do Ibram, Jacqueline Assis, foi sobre Transporte e Manuseio de Obras de Arte para Exposição. “As recomendações para o correto transporte e manuseio de obras de arte variam de acordo com o lugar para onde elas estão sendo levadas,” afirma ela.

“A embalagem da obra também normalmente é feita com materiais inertes, ou seja, que não reajam com materiais orgânicos como madeira, tecido, papel,” ensina Jacqueline, que trabalhou durante 20 anos como conservadora restauradora no Museu Nacional de Belas Artes (MNBA). A diretora do MNBA, Mônica Xexéo, também participa do Encontro como palestrante, nesta quinta-feira (21), às 9h, com o tema Da guarda à exposição: caminhos da preservação.

A cada ano, o Encontro de Museus de Cultura Militar é organizado por uma das Forças Armadas. Desta vez, a responsabilidade coube à Marinha. O evento é gratuito e aberto ao público. As inscrições podem ser realizadas no local, antes das atividades. O Museu Naval fica na rua Dom Manuel, 15, Praça XV. Saiba mais.

Texto: Ascom/Ibram

Fundação Casa de Rui Barbosa promove encontro de museus casas no Rio

Estão abertas as inscrições para o Encontro Brasileiro de Museus-Casas – Museografia e recepção: (pro)vocações, que acontece na Fundação Casa de Rui Barbosa, no Rio de Janeiro (RJ), de 11 a 13 de agosto.

Casa de Rui Barbosa promove encontro no Rio de Janeiro na próxima semana

Durante o evento, composto de palestras, mesas-redondas e comunicações, serão apresentadas e debatidas diversas experiências de museus-casas no Brasil. O Museu Imperial, de Petrópolis (RJ), vinculado ao Ibram, será um deles.

O evento vai propor uma reflexão conceitual sobre dois temas que se articulam e são de extrema importância para o universo dos museus casas: a museografia e a recepção.

Enquanto o primeiro tema coloca desafios que vão da pesquisa aos aspectos relacionados à gestão, o segundo remete à constante necessidade de dialogar com o público, não apenas no que se refere ao atendimento de suas demandas, mas também na qualidade do serviço prestado pela instituição.

As taxas de inscrição cobradas são de R$ 80 (profissionais) e R$ 50 (estudantes, professores e servidores do MinC). Informações e inscrições através do correio eletrônico museu@rb.gov.br e dos telefones (21) 3289 8682 e 3289 8683. A programação completa e a ficha de inscrição estão disponíveis na página da fundação.

Texto e foto: Divulgação Casa de Rui Barbosa

Encontro de comitê do Icom contou com relatos de experiências de museus Ibram

O Museu Lasar Segall (SP) e o Museu da República (RJ), vinculados ao Instituto Brasileiro de Museus (Ibram/MinC), estiveram representados, entre os dias 23 e 28 de junho, no IX Encontro Regional do Comitê de Educação e Ação do Conselho Internacional de Museus (Ceca-Icom), realizado em Lima, (Peru), onde foram apresentadas experiências de diversos museus da América Latina e do Caribe voltadas para o bem comum.

ceca_logoA diretora do Museu da República, Magaly Cabral, que é membro do comitê  há 37 anos, falou no encontro sobre as experiências da instituição com o projeto educativo Trabalho e Cidadania, desenvolvido a partir da exposição Trabalho, Luta e Cidadania – 70 anos da CLT (Consolidação das Leis do Trabalho).

No projeto, os educadores do museu trabalharam com alunos jovens e adultos, com idade entre 15 e 70 anos. “Muitos eram trabalhadores domésticos. O museu abriu à noite para recebê-los, foi muito interessante”, explicou. Segundo a diretora, o Museu da República é frequentemente citado em eventos, como o Encontro Regional Ceca-Icom, como exemplo por suas ações educativas.

Magaly Cabral ressalta que a principal mensagem do encontro foi a de que os  museus devem estar cientes de sua responsabilidade frente ao público. “Nós devemos sempre ouvir o público e estar com ele. Sem público não existe museu, a instituição vira apenas um depósito”, afirmou.

O Museu Lasar Segall também compartilhou suas experiências por meio da palestra Educador em foco: autonomia e protagonismo no Museu Lasar Segall. Elaine Carvalho Fontana, educadora do museu, expôs a forma colaborativa de gestão da equipe na instituição. Nessa linha, o educador – que está em contato direto com o público – atua como protagonista, realiza pesquisas e compartilha experiências pessoais com a equipe do Lasar Segall.

O encontro
O tema do IX Encontro Ceca-Icom 2014, Museus e Bem Comum, teve o intuito de analisar a educação dentro dos museus como veículo para alcançar o desenvolvimento sociocultural, em relação aos assuntos de identidade e à mudança política.

Entre os objetivos estavam recuperar o imaginário coletivo e reforçar a identidade cultural através da educação nos museus, multiplicar esforços e experiências, conectar os museus a partir do vínculo educativo, desenvolver a cooperação entre profissionais para criar projetos internacionais.

A Comissão de Educação e Ação Cultural (Ceca) é um dos mais antigos comitês internacionais do Conselho Internacional de Museus. Com mais de mil membros provenientes de cerca de 85 países, uma de suas maiores comissões, é formada por profissionais que atuam em diferentes setores do campo museal ou em instituições ligadas a área. Saiba mais (em espanhol).

Texto: Ascom/Ibram

Teia da Cultura: Pontos de Memória estarão presentes em encontro nacional

Teia2014A quinta edição da Teia da Cultura – batizada Teia da Diversidade 2014 – acontece de 19 a 24 de maio de 2014, na Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN), em Natal. O encontro, que reúne Pontos de Cultura de todo o país, terá como foco firmar o Programa Cultura Viva como programa de base comunitária para o Sistema Nacional de Cultura (SNC).

O encontro pretende, entre os objetivos, reunir as ações estruturantes e transversais ao Programa Cultura Viva, entre as quais estão incluídos os Pontos de Memória e suas redes, por entender que essas iniciativas e processos museais, protagonizados por grupos, povos, comunidades e movimentos sociais, refletem a memória e a diversidade cultural do país.

Pontos de Memória e demais segmentos podem garantir sua participação através de seleção nas chamadas públicas para programação artística, feira de economia solidária, exibição de vídeos, filmes e documentários ou para cobertura e comunicação do evento; convite para ministrar atividades relacionadas à formação e capacitação; eleição de delegados nas Teias e Fóruns estaduais de Cultura. As chamadas públicas para a participação serão divulgadas em breve. Saiba mais na página do Ministério da Cultura.

Texto: Divulgação Pontos de Memória

Em Brasília, Pontos de Memória fizeram avaliação conjunta de ações

Representantes de 12 Pontos de Memória de todas as regiões do Brasil estiveram reunidos durante esta semana na sede do Instituto Brasileiro de Museus (Ibram/MinC), em Brasília (DF).

Formado pelas iniciativas pioneiras que integraram o chamado Projeto Piloto do Programa, iniciado em 2009, o grupo realizou entre os dias 10 e 12 uma avaliação conjunta de seu desenvolvimento junto às comunidades envolvidas.

Avaliação dos Pontos de Memória pelos próprios participantes do projeto

Avaliação dos Pontos de Memória pelos próprios participantes do projeto

Durante os três dias de debates, que contaram com a participação de servidores do Ibram e consultores, foram levantadas as conquistas obtidas pelo Pontos de Memória nos últimos anos e os principais desafios a serem enfrentados.

Os avanços mencionados pelo coletivo incluem a valorização e afirmação das comunidades em seus territórios, o aumento da mobilização comunitária e o amadurecimento das iniciativas de memória locais.

Dentre os desafios, foram listados a falta de recursos financeiros e humanos, a carência de comunicação e intercâmbio entre as iniciativas com o Ibram,  assim como a rotatividade de servidores no instituto, e a necessidade de melhor sistematização das informações sobre o programa.

“Essa avaliação também se projeta para o futuro, para a construção e gestão compartilhada dos Pontos de Memória. Queremos a melhoria e continuidade dos pontos”, reforçou a representante do Museu do Taquaril, de Belo Horizonte (MG), Leila da Silva.

O presidente do Ibram, Angelo Oswaldo, que ouviu do grupo a demanda para que os Pontos de Memória se tornem uma política de Estado, reafirmou, no encerramento do encontro, seu compromisso com o programa. “Os Pontos de Memória despertaram a compreensão nas comunidades do papel iluminador que a memória possui”, lembrou.

Texto e foto: Ascom/Ibram

PNEM reúne coordenadores e promove palestra aberta em Brasília

Nos dias 21 e 22 de novembro, todos os nove coordenadores de Grupos de Trabalho (GTs) do Programa Nacional de Educação Museal (PNEM), desenvolvido pelo Instituto Brasileiro de Museus (Ibram/MInC), se reunirão na sede do instituto em Brasília para discutir e encaminhar o Documento Preliminar do PNEM – fruto de discussões e proposições feitas nos fóruns temáticos do blogue. Durante os dois dias de reunião o objetivo é alinhar as propostas apresentadas em cada GT.

Aproveitando a presença do grupo de coordenadores na capital, no dia 22 (sexta-feira), às 14h30, acontece o projeto Diálogos PNEM com a palestra pública  Museus e Acessibilidade – Uma temática Contemporânea, ministrada por Isabel Portella – curadora e pesquisadora do Museu da República/Ibram, no Rio de Janeiro (RJ), e que coordena o GT com o mesmo tema no PNEM. Compõem a mesa de debate Rafaela Felício, arquiteta do Ibram, e a Professora Maria Júlia Chelini, da Universidade de Brasília (UnB). A entrada é franca. Confira o convite para mais informações.

Texto: Divulgação PNEM

Comissão da Teia da Memória reúne-se em Brasília na próxima semana

Representantes da Comissão da Teia da Memória, formada por 11 iniciativas durante o V Fórum Nacional de Museus (2012), vão se reunir nos dias 4 e 5 de novembro, na sede do Instituto Brasileiro de Museus (Ibram), em Brasília, para discutir estratégias para a realização do encontro em 2014.

Reunião da Comissão Provisória aconteceu em setembro em Brasília

Reunião da Comissão Provisória aconteceu em setembro em Brasília

Participam da reunião de trabalho representantes da Rede de Pontos de Memória e Iniciativas de Memória e Museologia Social (REPIM-RS), Rede Cearense de Museus Comunitários (RCMC), Museu de Favela (RJ), Ponto de Memória de Terra Firme (PA), Ponto de Memória da Grande São Pedro (ES), Museu do Taquaril e Ponto de Memória de Pompéu (MG).

A Teia da Memória é o encontro nacional dos pontos de memória e iniciativas de museologia social, que tem como objetivo promover o intercâmbio e ser um espaço de debates para a consolidação de uma política pública de direito à memória.

A próxima teia já tem como pauta eleger o Conselho Gestor do Programa Pontos de Memória e suas atribuições, que vêm sendo discutido pela Comissão Provisória de Gestão Participativa e Compartilhada dos Pontos de Memória (Cogepaco), e a Carta da Rede de Pontos de Memória e Iniciativas de Memória e Museologia Social, que apresenta um conjunto de propostas para o desenvolvimento das iniciativas em rede.

Saiba as últimas notícias dos Pontos de Memória no boletim informativo de novembro e conheça mais sobre o programa no âmbito do Ibram.

Texto: Divulgação Pontos de Memória
Foto: Ascom/Ibram

Declaração de Barranquilla é resultado do Encontro Ibero-Americano de Museus

Foi encerrado na quarta-feira (30), em Barranquilla (Colômbia), o VII Encontro Ibero-Americano de Museus. O encontro, que durou três dias, reuniu 17 representantes do setor museal em países da Ibero-América sob o tema Um marco para a memória e a mudança social.

Angelo Oswaldo (esq.) durante uma das conferências do encontro na colômbia

Angelo Oswaldo (esq.) durante uma das conferências do encontro na Colômbia

Reafirmando o museu como agente ativo na mudança social e foro de garantia de direitos humanos, a Declaração de Barranquilla, documento final da reunião, destaca os avanços do setor museal nos países-membros do Programa Ibermuseus, resultante do intercâmbio de experiências, de políticas públicas regionais e da militância no campo da memória, no sentido de que os museus se aproximem das comunidades em que estão inseridos e possam assumir seu papel social.

O documento, no entanto, chama atenção para a necessidade de aprofundar tais avanços, fortalecendo a vocação pública dos museus, balizando o seu compromisso com o direito à salvaguarda das memórias, o fortalecimento da democracia e da participação social.

Entre outros pontos, foi aprovada a criação de uma base de conhecimento que recolha as experiências dos países ibero-americanos; a formulação de um Projeto Gestão Territorial do Patrimônio Cultural; e o compromisso do Programa Ibermuseus com a criação de um novo instrumento normativo internacional para a proteção e a promoção dos museus e coleções, no marco da 37ª Conferência Geral da Unesco. Leia, na íntegra, o documento (em castelhano).

Comitê Intergovernamental
Os entendimentos entre representantes de países ibero-americanos prosseguem até hoje  (1º de novembro), com a Reunião do Comitê Intergovernamental do Programa Ibermuseus. O encontro acontece também em Barranquilla e conta com a participação do presidente do Ibram/MinC, Angelo Oswaldo, que também preside o Programa Ibermuseus. Durante a reunião, estão sendo definidas as linhas de atuação do comitê para o ano de 2014.

Texto: Ascom/Ibram
Foto: Divulgação Ibermuseus

Colômbia sedia VII Encontro Ibero-Americano de Museus

Acontece na próxima semana, de 28 a 30 de outubro, em Barranquilla, na Colômbia, o VII Encontro Ibero-Americano de Museus. O encontro, que terá como tema Memória e Mudança Social, vai reunir os representantes dos órgãos responsáveis pelo setor de museus nos países da Ibero-América e terá como objetivo debater sobre o contexto do setor na região e alinhar e discutir políticas públicas de forma conjunta.

A programação encontro inclui debates e conferências em três eixos centrais: vida cultural, museus e desenvolvimento local; memória, identidade e mudança social; e conhecimento, cultura e educação. O objetivo é fortalecer as políticas de valorização da memória e do desenvolvimento social. Confira o que vai acontecer (em castelhano).

7Encontro_Ibero_MuseusParticipam das atividades especialistas de países de 23 nações, incluindo o Brasil. O presidente do Ibram, Angelo Oswaldo, que é também o atual presidente do Programa Ibermuseus, tem presença confirmada.

Para o presidente, a discussão sobre gestão e comunicação no setor de museus ganha “urgência máxima” num cenário em que os museus demonstram protagonismo na cena cultural, motivando novas políticas públicas. “Daí a grande expectativa que cerca o VII Encontro Ibero-Americano de Museus e a Reunião do Comitê Ibermuseus, no sentido de trocar experiências e consolidar os novos programas”, explica.

O Encontro Ibero-Americano de Museus é uma iniciativa do Programa Ibermuseus, que nessa ocasião é organizado junto ao Ministério da Cultura da Colômbia, Museu Nacional e Programa de Fortalecimento de Museus, a Secretaria Geral Ibero-Americana (SEGIB), em associação com a Secretaria da Cultura de Barranquilla, o Parque Cultural do Caribe, a Organização dos Estados Ibero-Americanos (OEI), a Agência Presidencial para a Cooperação da Colômbia (APC) e a Marca País Colômbia.

Comitê Intergovernamental
Na sequência do VII Encontro Ibero-Americano de Museus acontece, também em Barranquilla, a Reunião do Comitê Intergovernamental do Programa Ibermuseus. O encontro, que também contará com a presença do presidente do Ibram, será realizado nos dias 31 de outubro e 1º de novembro e definirá as linhas de atuação do comitê para o ano de 2014. Saiba mais sobre o Programa Ibermuseus.

Texto: Divulgação Programa Ibermuseus

Rio de Janeiro articula rede de memória e museologia social

Pontos de Memória, museus comunitários e ecomuseus do Rio de Janeiro vão se reunir na próxima quarta-feira, 23 de outubro, às 16h, no auditório do Museu da República/Ibram (Rua do Catete, 153 – Centro ), para discutir a formação e movimentação de uma rede,  como meio de fortalecer, de forma autônoma e horizontal, o conjunto de experiências de museologia social  que se encontram em diferentes estágios de desenvolvimento.

A ideia da rede também surge para potencializar a conexão e  a troca de experiências entre as cerca de 30 iniciativas identificadas no estado, desenvolvidas por comunidades, grupos e movimentos sociais que trabalham com a memória como ferramenta de luta, resistência e transformação social.

Além da estruturação da rede,  estará em pauta a participação de seus representantes na Teia Rural, encontro dos pontos de cultura do Rio de Janeiro, que acontecerá de 5 a 8 de dezembro, nas redondezas do Ponto de Cultura Rural, em Bom Jardim, região serrana do estado.

Também participam da reunião representantes do Programa Pontos de Memória do Instituto Brasileiro de Museus (Ibram/ MinC), o professor e museólogo  Mário Chagas, e  a coordenadora do Sistema de Museus do estado do Rio de Janeiro, Lucienne Figueiredo. Mais informações pelo telefone (21) 8103.1315.

Texto: Pontos de Memória Ibram

Página 2 de 612345...Última »