Museus estão entre os lugares mais visitados na Copa das Confederações 2013

Pesquisa encomendada pelo Instituto Brasileiro de Turismo (Embratur) mostra que atividades culturais foram destaque entre os turistas que vieram para a Copa das Confederações no Brasil, em junho deste ano.

Realizada com 453 entrevistados durante os dias da Copa, os números da pesquisa apontam os lugares mais visitados pelos turistas estrangeiros: bairros históricos (50,8 % dos entrevistados), museus, casas de cultura e exposições (39,5%), monumentos (39%) e shows (15,5%).

Eventos internacionais movimentaram museus como o MNBA no Rio de Janeiro

De acordo com a pesquisa, museus, casas de cultura e exposições foram a escolha de 69,4% dos turistas que foram a Brasília; 55,7% dos que foram ao Rio de Janeiro; e 55,4% dos que foram a Belo Horizonte.

Para o presidente do Instituto Brasileiro de Museus, Angelo Oswaldo, tais números devem servir de estímulo para que o setor se mobilize no sentido de receber melhor o turista estrangeiro. “Esse é um momento oportuno para realização de parcerias em busca de mais recursos e apoio para a qualificação dos museus brasileiros”, declarou.

Na semana passada, foi anunciado pelo Ministério da Cultura (MinC) o valor de R$ 20 milhões via Petrobras para investimento na modernização de 12 museus. Saiba mais.

Outros eventos
Além da Copa das Confederações, outros eventos internacionais também atraíram visitantes para o Rio de Janeiro nos últimos meses. A cidade foi sede da Jornada Mundial da Juventude, em julho, e a exposição A Herança do Sagrado, em cartaz no Museu Nacional de Belas Artes/Ibram até outubro, já recebeu mais de 60 mil visitantes. Já a exposição A Arte a Serviço da Fé, no Museu Histórico Nacional/Ibram, recebeu cerca de 20.240 visitantes nos meses de junho e julho.

Durante a 23ª Conferência Geral do Conselho Internacional de Museus (Icom), realizada de 10 a 17 de agosto, o Museu da Maré também despertou grande interesse entre os participantes da Conferência, cujo tema foi “Museu (Memória+Criatividade) = Mudança Social”. Além disso, vários museus na cidade, e mesmo em outros estados, tiveram visitação gratuita no período do evento internacional.

Texto e foto: Ascom/Ibram

Conferência ICOM 2013 e turismo cultural nas pautas do Ibram e Embratur

A 23ª Conferência do Conselho Internacional de Museus (ICOM), que acontecerá em 2013, na cidade do Rio de Janeiro, foi tema de reunião, no dia 28 de maio, entre o presidente do Instituto Brasileiro de Museus (Ibram), José do Nascimento Junior, e o presidente do Instituto Brasileiro de Turismo (Embratur), Flavio Dino. 

Essa será a primeira vez que o Brasil sediará a conferência, que acontece a cada três anos, reunindo profissionais de museus dos 137 países membros do ICOM. A última Conferência realizada na América Latina foi há 25 anos na cidade de Buenos Aires – Argentina.

Nascimento Jr. e Flavio Dino: turismo cultural em destaque

Além da promoção da 23ª Conferência do ICOM, várias questões sobre o turismo e o consumo da cultura também foram abordadas. Tendo em vista os grandes eventos internacionais que o país receberá nos próximos anos, Ibram e Embratur pretendem estabelecer linhas de ações conjuntas para impulsionar o turismo cultural no Brasil.

Turismo cultural
Melhorias na oferta de serviços e de infraestrutura, qualificação profissional e produção de materiais de divulgação dos museus em língua estrangeira são algumas das iniciativas. As ações definidas na reunião resultarão em Acordo de Cooperação entre as duas autarquias a ser assinado posteriormente.

“Temos que romper com os estereótipos relacionados ao turismo no Brasil e estimular o turismo cultural, pois este é um elemento importante do projeto geral de melhoria da imagem do país no exterior”, declarou Flavio Dino.

Para  Nascimento Jr. essa mudança da imagem está em processo, citando o desempenho do país no ranking mundial de exposições mais visitadas em 2011. “Vamos aproveitar a oportunidade dos eventos internacionais para investir nos equipamentos museais: base para a sustentabilidade do turismo e legado cultural para a sociedade”, ressaltou o presidente do Ibram.

Também estavam presentes Eneida Braga, diretora do Departamento de Difusão, Fomento e Economia dos Museus (DDFEM/Ibram),  Ana Cristina Viana , da Coordenação de Difusão e Desenvolvimento de Parcerias (CDDP/DDFEM/ Ibram) e André Vilaron, assessor da presidência da Embratur.

Texto: Ascom/Ibram
Foto: Antonio Maciel/Embratur