Museus Criativos foi tema de conferência ontem (25) em Belém

O tema escolhido para o 6º Fórum Nacional de Museus, Museus Criativos, esteve no centro das discussões durante a primeira conferência do encontro, que aconteceu ontem (25).

Participaram o secretário de Economia Criativa do Ministério da Cultura (MinC), Marcos André Carvalho, do presidente do Instituto Brasileiro de Museus (Ibram), Angelo Oswaldo, e do escritor, poeta e professor de Museologia da Universidade Federal do Pará (UFPA) João de Jesus Paes Loureiro (foto destaque).

Secretário de Economia Criativa /MinC em conferência ontem (25)

Secretário de Economia Criativa /MinC em conferência ontem (25)

Em fala ao público que acompanhou a conferência no auditório principal do evento e pela internet, Marcos André lembrou que, apesar de aparentemente desgastada, a noção de “criatividade” como fato econômico ainda tem um longo caminho a se percorrer no setor cultural brasileiro.

Para ele, o desafio maior é adaptar-se a uma economia não-industrial em que a cultura agregue valor a produtos e serviços.

“As cidades e seus equipamentos culturais, incluindo os museus, estão sendo reinventados. Nesse contexto, o museu deixa de ser visto como ‘depósito de coisas antigas’ para ser um espaço de interação com o território, transformação social e criação de novas narrativas”, disse o secretário, que destacou a contribuição das incubadoras Brasil Criativo neste sentido.

Na mesma linha, o presidente do Ibram, Angelo Oswaldo, lembrou que “a aceleração do tempo criou consequências em todas as direções e veio bater na porta dos museus”, enfatizando que os museus devem “abrir as portas” para a nova dinâmica social, cultural, econômica e tecnológica e se transformar para atrair visitantes e assegurar sua sustentabilidade.

Fechando a conferência, o mediador João de Jesus Paes Loureiro salientou que, apesar de não ter surgido no nosso tempo, foi nele que a criatividade tornou-se um fato social e uma necessidade no âmbito do fazer cultural e dos museus. “Durante muitas décadas o museu se impôs ao tempo; hoje é o tempo que se impõe ao museu”, disse.

A programação de conferências do 6º Fórum Nacional de Museus segue nesta quarta-feira (26), com transmissão em tempo real pela internet a partir das 16h30.

Texto e foto: Ascom/Ibram

Dia Nacional da Cultura: ministra aposta na economia criativa

“Chegou o momento de promover uma virada decisiva em nossa agenda cultural”, declarou a Ministra da Cultura em artigo publicado no jornal O Globo em 4 de novembro. 

Ministra da Cultura, Ana de Hollanda Foto: Antonio More/divulgação MinC

Intitulado Virada Cultural, o texto salienta que o Dia Nacional da Cultura, celebrado em 5 de novembro, é uma data oportuna para o debate, sendo ”momento de consolidar conquistas anteriores. Mas, principalmente, de ir além disso, para encarar um desafio urgente. O desafio de dar sustentabilidade à alta criatividade brasileira”, avalia a ministra.

“É hora de organizar, objetivamente, a superação do efêmero e do precário em nossa vida cultural. A política de incentivos é importante – e vai prosseguir”, declara Ana de Hollanda, ”mas ela, por si só, não é suficiente para nos conduzir a um novo e necessário patamar: o patamar da continuidade. Só alcançaremos este ‘patamar da continuidade’ com uma nova perspectiva e uma nova articulação de ações. Com iniciativas claras e práticas. Com uma aposta total e integral em um Brasil criativo”. Leia a íntegra do artigo aqui.

Ordem do Mérito Cultural
Ainda em comemoração ao Dia Nacional da Cultura, o Ministério da Cultura fará, no dia 9 de novembro, no Teatro de Santa Isabel, em Recife (PE), a entrega da Ordem do Mérito Cultural (OMC) aos 51 agraciados da edição 2011. Esta será a primeira vez que a cerimônia de entrega das condecorações acontecerá em um estado do Nordeste.

A OMC é uma condecoração outorgada pelo MinC a pessoas, grupos artísticos, iniciativas ou instituições a título de reconhecimento por suas contribuições à Cultura brasileira. Neste ano, em sua 17ª edição, está sendo homenageada a jornalista e escritora Patrícia Rehder Galvão (1910-1962), conhecida pelo pseudônimo de Pagu. Saiba mais.