Brasília recebe seminário sobre Comunidades e Patrimônios

Acontece entre os dias 22 e 26 de maio, na Universidade de Brasília (UnB), o Seminário Comunidades e Patrimônios: dos ecomuseus ao patrimônio cultural imaterial. A programação está disponível aqui.

Ministrado pela professora francesa Claudie Voisenat, o evento faz parte do acordo de cooperação entre o Instituto Brasileiro de Museus (Ibram) e a Escola do Louvre (França), e é aberto ao público. As atividades acontecem no período da tarde, no Auditório do Centro de Informática (CPD – Campus Darcy Ribeiro).

Antropóloga francesa

Antropóloga da Escola do Louvre ministra seminário na UnB

Claudie Voisenat é professora de antropologia do patrimônio na Escola do Louvre e dá formação aos estudantes do bacharelato de Etnologia do Patrimônio Imaterial da Universidade de Toulouse.

Após sua participação, na década de 1980, no desenvolvimento de dois ecomuseus em Fresnes (arredores de Paris) e em Fougerolles (Haute-Saône no leste da França), ela foi responsável, nos anos 90, pela Missão do Patrimônio Etnológico (Ministério da Cultura francês).

O seminário é uma oportunidade de conhecer a experiência de Claudie Voisenat ao longo de mais de 30 anos de prática patrimonial. A série de palestras pretende examinar aspectos da exibição e comunicação – como os objetos podem ser ‘feitos para falar’ – fazendo referência a exemplos do passado e presente.

O seminário toca o aspecto da inversão do processo de fabricação do patrimônio, quando a atribuição de valor cultural, e não mais estritamente histórico ou artístico, deixou de depender somente do Estado, assentando cada vez mais nos saberes das próprias comunidades.

Cooperação
A parceria entre Ibram e Escola do Louvre existe desde 2013 e já levou nove estudantes brasileiros para participar do Seminário Internacional de Verão de Museologia e estagiar em museus franceses, e três profissionais para realizar seminários, além de promover a vinda ao Brasil de estudantes para estágios e profissionais franceses para ministrar cursos no Brasil. Saiba mais.

Texto: Ascom/Ibram
Foto: JD-L’Independant/Internet

Escola do Louvre recebe seminário sobre Museologia Social no Brasil

Acontece ao longo desta semana, na cidade de Paris (França), o Seminário Aberto aos Estudantes de Mestrado e Doutorado da Escola do Louvre.

Nesta edição, o museólogo Dr. Mario Chagas, servidor do Instituto Brasileiro de Museus (Ibram), ministra o curso Museologia Social no Brasil: Poéticas e Políticas no trabalho baseado na experiência prática.

Curso segue na Escola do Louvre até a sexta (27)

Curso com Mario Chagas segue na Escola do Louvre até a sexta (27)

A atividade é parte do projeto de cooperação destinado ao intercâmbio de profissionais e estudantes da área de museus entre o Ibram e a Escola do Louvre.

Com base em um experimento de campo realizado ao longo dos últimos anos, o seminário explora as tendências atuais em museologia social no Brasil.

Experiências comunitárias
São apresentados e discutidos exemplos de museus e ecomuseus que, cada um a sua maneira, estão fortemente ligados às comunidades em vários locais do Brasil: Museu da Maré, Museu Vivo de São Bento, Museu de Favela, Museu da Rocinha-Sankofa, Ecomuseu Nega Vilma, Museu do Horto, Ecomuseu Amigos do Rio Joana, Ecomuseu de Manguinhos e Museu das Remoções.

Poeta e museólogo, Mario Chagas, doutor em Ciências Sociais, é especialista em Museologia e Museografia, especificamente na Museologia Social, Educação Museal e práticas sociais relacionadas com a memória ao patrimônio.

Ele leciona na Escola de Sociologia e Pós-Graduação de Museologia e Patrimônio na Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro (Unirio), é coordenador técnico no Museu da República/Ibram e também é presidente do Minon (Movimento Internacional para uma Nova Museologia), organização afiliada ao Icom (Conselho Internacional de Museus).

Texto; Ascom/Ibram
Fotos: Escola do Louvre/Divulgação

I Encontro da Rede Cearense de Museus Comunitários acontece em Fortaleza

O I Encontro da Rede Cearense de Museus Comunitários (RCMC) acontece nesta quarta-feira (22), das 9h às 18h, durante o IV Fórum Estadual de Museus do Ceará, no Auditório da Casa Juvenal Galeno ( R. General Sampaio, 1128 – Centro) em Fortaleza.

O encontro, que contará com a participação do Instituto Brasileiro de Museus (Ibram/MinC), reunirá representantes de cerca de 30 Pontos de Memória e iniciativas de museologia social mapeados no estado, de diversas tipologias, para debater, construir e aprovar uma carta de princípios, na qual será definida a estrutura organizacional da rede.

Na ocasião também serão eleitos os representantes da RCMC que passarão a compor a comissão provisória de gestão participativa e compartilhada do Programa Pontos de Memória e a comissão preparatória da 4º Teia da Memória – encontro nacional dos Pontos de Memória. Saiba mais sobre a RCMC e o IV Fórum Estadual de Museus do Ceará.

O Ibram, que gere o Programa Pontos de Memória, convidou também para participar do evento representantes das redes de Pontos de Memória e museus comunitários do Pará (PR), Rio Grande do Norte (RN) e Rio Grande do Sul (RS), que estão em processo de formação e consolidação.

Texto: Divulgação Pontos de Memória

Encontros de museus comunitários e ecomuseus têm inscrições abertas

Estão abertas as inscrições para o IV Encontro Internacional de Ecomuseus e Museus Comunitários (EIEMC), que acontece em Belém (PA), de 12 a 16 de junho de 2012.

O evento, que traz como tema Patrimônio e Capacitação dos Atores do Desenvolvimento Local, é voltado para o público que atua em ecomuseus, museus comunitários, museus de território, museus de percurso, museus vivos, museus de periferia, museus de rua e outros processos.

Mais informações podem ser encontradas na página web da Associação Brasileira de Ecomuseus e Museus Comunitários ou junto ao Ecomuseu da Amazônia, pelo endereço eletrônico ecomuseuamazonia@gmail.com ou pelo telefone (91) 3267.3055.

Conferência Internacional
Foi também estendido o prazo de inscrição de trabalhos para a 1ª Conferência Internacional sobre Ecomuseus, Museus Comunitários e Comunidades, que acontece na cidade de Seixal (Portugal), de 18 a 21 de setembro de 2012.

Voltado para estudantes, pesquisadores e profissionais atuantes na área de ecomuseus e museus comunitários, o evento vem ao encontro de um grande interesse internacional pelo tema da museologia social. Sede do encontro, a cidade de Seixal abriga o ecomuseu mais antigo de Portugal. As inscrições podem ser feitas até o dia 29 de fevereiro. Mais informações aqui.

Texto: Ascom/Ibram

Rede de Museus Comunitários do Ceará encontra-se em Fortaleza

Ecomuseus, museus indígenas, Pontos de Memória e outras iniciativas museais cearenses reúnem-se no dia 21 de outubro, às 14h, no auditório do Museu do Ceará. O objetivo é potencializar as experiências que incorporam a linguagem museológica na construção e no fortalecimento da organização local.

O encontro também pretende ser um espaço de debate e articulação de propostas a serem reivindicadas junto aos governos, como a formulação de políticas públicas que reconheçam e assegurem a função social dos museus comunitários.

Há alguns anos, diversas iniciativas de criação de museus e outros espaços de memória e preservação do patrimônio cultural vêm sendo realizadas de forma autônoma em várias comunidades cearenses – no litoral, na serra e no sertão.

Embora originadas em diferentes contextos e entre diversos grupos sociais e étnicos (indígenas, assentados, comunidades tradicionais , dentre outros), essas experiências trazem semelhanças quanto à participação e apropriação comunitária do patrimônio e da memória local, como ferramentas de afirmação, preservação e defesa de territórios, ecossistemas e referências culturais.

O encontro é aberto ao público. O Museu do Ceará localiza à Rua São Paulo, 51 – Centro, Fortaleza. Mais informações pelos telefones (85) 3101.2609/2607.

Fonte: Divulgação Pontos de Memória