Ibram convoca candidatos a gestão em Preservação e Segurança para entrevista

O Instituto Brasileiro de Museus (Ibram) convocou nesta segunda-feira (14), por meio de divulgação no Diário Oficial da União, os candidatos habilitados à próxima fase do processo de seleção relativo ao Chamamento Público nº 6, de 3 de outubro de 2016, que se constituirá de entrevista oral.

O Chamamento Público nº 6 é destinado a selecionar candidatos para ocupar os cargos comissionados de coordenador de Preservação e Segurança e chefe de Divisão de Preservação e Segurança, vinculados ao Departamento de Processos Museais (DPMUS) do Ibram, em Brasília (DF).

A convocação para entrevista oral  contempla três candidatos ao cargo de coordenador de Preservação e Segurança e dois candidatos ao cargo de chefe de Divisão de Preservação e Segurança. Conforme previsto pelo edital, eles foram classificados à etapa de entrevista oral, de caráter eliminatório, após análise de currículo, de caráter classificatório e eliminatório.

Os documentos exigidos para o certame na primeira etapa foram avaliados por Comissão de Seleção. Na etapa de entrevista oral, que será presencial, serão avaliados critérios como conhecimento da área de museus e da área de preservação e conservação, entre outros.

Ibram seleciona para gestão em Preservação e Segurança museal

O Instituto Brasileiro de Museus (Ibram) abriu nesta segunda-feira (10), Chamamento Público destinado à seleção de profissionais para atuar na gestão de políticas públicas direcionadas à Preservação e Segurança dos bens culturais musealizados brasileiros.

São dois cargos comissionados, que integram o Departamento de Processos Museais (DPMUS) do Ibram: coordenador de Preservação e Segurança e chefe da Divisão de Preservação e Segurança, ambos para atuação na sede do órgão, em Brasília (DF). A seleção será feita através de análise de currículo, de caráter classificatório e eliminatório, e entrevista oral, de caráter eliminatório.

Poderão concorrer aos cargos servidores públicos federais especializados em preservação e/ou conservação, sendo exigido que tenham conhecimento das políticas públicas do setor museológico e da área de atuação do DPMUS. Também será exigida experiência comprovada em gestão envolvendo atividades de relacionamento com organizações de governo ou entidades da sociedade em geral.

Os interessados poderão se candidatar das 14h desta segunda-feira (10) até as 18h do próximo dia 22, devendo comunicar seu interesse através de formulário contido em anexo do edital. O documento deve ser enviado, dentro do prazo mencionado, para o endereço eletrônico dpmus@museus.gov.br, acompanhado de currículo e documentação que comprove a experiência do candidato. Confira a íntegra do edital.

Nomeada nova diretora do Departamento de Processos Museais do Ibram

Manuelina Duarte

Manuelina Duarte passa a ocupar cargo de direção no Ibram

A Secretaria Executiva do Ministério da Cultura (MinC) nomeou na última quarta-feira (22), através de portaria publicada no Diário Oficial da União, a nova diretora do Departamento de Processos Museais do Instituto Brasileiro de Museus (DPMUS/Ibram).

A professora de Museologia, pesquisadora e consultora Manuelina Maria Duarte Cândido foi a escolhida para ocupar o cargo, no qual substitui o museólogo João Luiz Domingues Barbosa, e entrou em exercício já nesta sexta-feira (24).

Graduada em História pela Universidade Estadual do Ceará (1997), Duarte Cândido tem especialização em Museologia pela Universidade de São Paulo (2000), mestrado em Arqueologia pela mesma instituição (2004) e doutorado em Museologia pela Universidade Lusófona de Humanidades e Tecnologias (2012), em Lisboa (Portugal). É professora do curso de Museologia da Universidade Federal de Goiás (UFG).

Com experiência nas áreas de preservação, patrimônio cultural, educação para o patrimônio e planejamento e gestão de museus, a nova diretora foi gestora do Museu da Imagem e do Som do Ceará (MIS-CE) e coordenadora da ação educativa do Centro Cultural São Paulo. É membro do Conselho Internacional de Museus (Icom) e professora convidada de Museologia na Universidade de Würzburg (Alemanha). Atualmente realiza estágio pós-doutoral na Université Sorbonne Nouvelle, Paris III (França).

Na estrutura administrativa do Ibram, o Departamento de Processos Museais (DPMUS) é responsável pelas políticas de aquisição, movimentação, descarte, preservação, conservação, segurança, comunicação e exposição do patrimônio cultural brasileiro musealizado ou em processo de musealização. Suas atribuições incluem ainda o desenvolvimento de políticas e diretrizes para o setor nas áreas de educação, pesquisa e museologia social, entre outras.

Texto: Bruno Aragão (Ascom/Ibram)
Foto: Markus Garscha/divulgação

Museus históricos são tema na abertura do ciclo Museus em Debate

Com o intuito de promover o diálogo entre os 30 museus integrantes do Instituto Brasileiro de Museus (Ibram/MinC) começa, no dia 15 de março, o ciclo Museus em Debate, que será realizado até novembro no auditório da sede do Ibram, em Brasília (SBN, Quadra 2, Bloco N, Lote 8 - sobreloja). A cada edição, o projeto aproximará pelo menos três museus da rede Ibram em torno de temas e recortes conceituais.

O tema escolhido para a o primeiro dos oito encontros agendados, Tempo e memória nos museus históricos, terá como debatedores os diretores Vera Tostes (Museu Histórico Nacional), Maurício Vicente Ferreira Junior (Museu Imperial) e Magaly Cabral (Museu da República). Ana Lucia de Abreu Gomes, do Curso de Museologia da Universidade de Brasília, fará a moderação.  A mesa acontece das 9h às 12h e tem entrada franca.

A proposta curatorial do Museus em Debate foi desenvolvida pelo Departamento de Processos Museais (DEPMUS/Ibram), resultando em um ciclo inédito de encontros, que revelará visões diferenciadas sobre a atuação das instituições museológicas no país.

No encontro de estreia, os participantes discutirão novas abordagens e reflexões sobre as narrativas históricas submetidas à mediação dos museus. Mais que a escrita do passado, o encontro propõe um debate sobre o tempo, a memória e a história da escrita museal.

Texto: Ascom/Ibram