Museu Imperial recebe doação de caderno de viajante inglês do século 19

Páginas do caderno de viagem de William Collett no Brasil (1848)

Páginas do caderno de viagem de William Collett no Brasil (1848)

Nesta sexta-feira ( 3), às 16h, o Museu Imperial/Ibram, em Petrópolis (RJ), recebe de Deirdre Atmore e George Andrews, descendentes do viajante inglês William Rickford Collett (1810-1882), a caderneta (travel-log) com anotações sobre a viagem do aventureiro entre os estados do Rio de Janeiro e Minas Gerais – realizada de fevereiro a abril de 1848.

Com o título Journey  from Rio de Janeiro to the Mines (Viagem do Rio de Janeiro para as Minas, em tradução livre) o volume com encadernação de couro e fecho de metal contém 70 páginas com apontamentos manuscritos e aquarelas de próprio punho do viajante, e que permaneceu em poder dos descendentes de William Collett até hoje.

Viajantes pelo Brasil
A obra de Collett se inscreve no rol dos registros de viagem comuns no século 19, especialmente os produzidos por súditos da coroa britânica, seja por artistas profissionais e/ou artistas diletantes conhecidos a partir dos exemplares preservados na Coleção Geyer, que pertence ao Museu Imperial.

Assim, o diário de William Collett se junta a outros, igualmente produzidos na primeira metade do século 19, como os Diários do almirante Graham Eden Hamond (1825-1838) e os Sketches do tenente William Smyth (1831-1834), complementando tematicamente a categoria “literatura de viagem” sob a guarda do Museu Imperial.

Dentre os destaques do caderno de viagem encontram-se duas imagens raras: uma que documenta os primórdios da construção do Palácio Imperial de Petrópolis, hoje Museu Imperial, e outra da Fazenda do Padre Correa, comunidade rural anterior a chegada da família imperial.

Assim, a incorporação da obra contribui para o estudo da ocupação da região petropolitana e do registro de seu cotidiano. Saiba mais sobre o Museu Imperial e faça uma visita virtual.

Texto e imagem: Divulgação Museu Imperial
Edição: Ascom/Ibram

 

Museu Imperial oferece online diário de viagem de d. Pedro II

Retrato do imperador tirado em Nova Iorque em 1876

Retrato do imperador tirado em Nova Iorque em 1876

A partir do dia 29 de abril, o Museu Imperial irá disponibilizar diariamente, em seu portal da internet e na página web do Consulado dos Estados Unidos, o conteúdo do diário de d. Pedro II, relativo à viagem feita ao território estadunidense, de abril a julho de 1876. São 43 cadernetas manuscritas que fazem parte do acervo do Museu.

Entre abril e junho de 1876, o então imperador do Brasil d. Pedro II protagonizou uma histórica viagem aos Estados Unidos da América, onde participou da Exposição Universal daquele ano, comemorativa ao centenário da independência estadunidense.

As cadernetas, que integram o acervo do museu e receberam o Prêmio Memória do Mundo da Unesco, terão seu conteúdo disponibilizado em posts diários que serão publicados até 7 de julho nas páginas eletrônicas do Museu Imperial e do Consulado dos Estados Unidos.

A data escolhida para iniciar as postagens não foi ao acaso: no dia 29 de abril foi escrita a primeira anotação do imperador. “Vamos seguir a lógica do diário, trabalhando com textos adequados a linguagem atual e incluindo imagens de época para acompanhar”, explica o diretor do Museu Imperial, Maurício Vicente Ferreira Jr. Conheça o Museu Imperial.

Texto: Ascom/Ibram
Imagem: Museu Imperial/divulgação