5 de novembro: Dia Nacional da Cultura será comemorado no Rio

Celebrado anualmente no dia 5 de novembro, o Dia Nacional da Cultura, estabelecido por lei em 1970, marca o aniversário de nascimento do jurista, político, escritor e diplomata Rui Barbosa (1849-1923).

Retrato de Rui Barbosa no acervo do Museu Imperial

5 de novembro: o Dia Nacional da Cultura faz homenagem a Rui Barbosa

No Rio de Janeiro (RJ), neste sábado (5), a Secretaria de Estado da Cultura promove a comemoração da data em 10 regiões fluminenses.

Batizada Cultura Joga nas Onze estão programadas atividades diversas – da cultura popular a erudita, destacando visitas a museus e patrimônios históricos da cidade – entre 11h e 12h. Mais informações pelo telefone (21) 2216.8500 (ramais 263 e 272).

Já a Fundação Casa de Rui Barbosa (FCRB), também no Rio, que integra o sistema do Ministério da Cultura (MinC), celebra a data no dia 8 de novembro, com a entrega da Medalha Rui Barbosa a pessoas e instituições que se destacaram na prestação de serviços à cultura brasileira.

Neste ano, serão entregues 15 condecorações para personalidades da política, representantes de instituições públicas, servidores e funcionários terceirizados da FCRB.

A cerimônia acontece no auditório da fundação (Rua São Clemente, 134 –Botafogo), às 15h. A entrada é franca ao público. Saiba mais.

Texto: Ascom/Ibram
Imagem: Museu Imperial/Divulgação

 

Dia Nacional da Cultura traz gratuidade em diversos museus Ibram

Nesta terça-feira (5), é comemorado o Dia Nacional da Cultura. A data foi criada em 15 de maio de 1970, pela Lei nº 5.579, e marca o aniversário de nascimento do jurista, político, escritor e diplomata Rui Barbosa (1849-1923).

Para celebrar, alguns museus ligados ao Instituto Brasileiro de Museus (Ibram/MinC) estarão com entrada gratuita. São eles:

Maranhão: Museu Casa Histórica de Alcântara
Minas Gerais
: Museu do Ouro, Museu Regional de São João del-Rei e Museu do Diamante
Rio de Janeiro: Museu Imperial, Museu da República, Museu Nacional de Belas Artes, Museu Casa da Hera, Museu de Arqueologia de Itaipu e Museu de Arte Religiosa e Tradicional de Cabo Frio
Rio Grande do Sul: Museu das Missões
Santa Catarina: Museu Victor Meirelles

Museu da Abolição (PE)

Além da entrada gratuita, o Museu da Abolição abre sua reserva técnica ao público amanhã (5)

Museu da Abolição
Além da entrada gratuita amanhã, o Museu da Abolição (MAB/Ibram), em Recife (PE), também abrirá ao público a sua reserva técnica. Enquanto aguarda as obras de conservação do antigo casarão que ocupa e a adequação dos espaços às necessidades museológicas, viabilizadas com recursos do PAC das Cidades Históricas, o Museu da Abolição apresenta, temporariamente, os objetos de sua reserva técnica.

O público terá a oportunidade de conhecer a coleção do museu, que também aproveita o mês da Consciência Negra para realizar debates e reflexões com a comunidade sobre as mudanças nas concepções de museu e de coleta de objetos, por exemplo, além do processo histórico de criação do Museu da Abolição.

Além dos objetos que fizeram parte da exposição inaugural do Museu da Abolição, O processo abolicionista através dos textos oficiais, realizada em 1983, os visitantes também poderão conhecer objetos históricos ligados à temática da escravidão, como instrumentos de tortura, objetos representativos da casa grandes e dos engenhos, objetos religiosos e comemorativos referentes à abolição, além da escultura Samburu Dance I, da artista holandesa Marianne Houtkamp – doada ao museu no ano passado pela Receita Federal e recentemente restaurada. Saiba mais.

Texto: Ascom/Ibram
Foto: Arquivo Ibram
Última atualização às 17h04

Museu Imperial oferece entrada gratuita no Dia Nacional da Cultura

Na próxima terça-feira, 5 de novembro, o Museu Imperial/Ibram, em Petrópolis (RJ), oferecerá entrada gratuita a todos os visitantes, em homenagem ao Dia Nacional da Cultura. A visitação ocorrerá no horário normal, das 11h às 18h.

Retrato de Rui Barbosa no acervo do Museu Imperial

Retrato de Rui Barbosa no acervo do Museu Imperial

O Dia Nacional da Cultura foi instituído através da Lei Federal nº 5.579, de 19 de maio de 1970, e celebra o nascimento de um dos mais importantes personagens da História do Brasil – Rui Barbosa, intelectual, jurista, político e jornalista, que nasceu em 5 de novembro de 1849.

O Museu Imperial possui o principal acervo do país relativo ao império brasileiro, em especial o chamado Segundo Reinado, período governado por d. Pedro II.

São cerca de 300 mil itens museológicos, arquivísticos e bibliográficos à disposição de pesquisadores e demais interessados em conhecer um pouco mais sobre o tema, além de constantes eventos, exposições e projetos educativos. Saiba mais.

Texto e foto: Divulgação Museu Imperial

Dia Nacional da Cultura: ministra aposta na economia criativa

“Chegou o momento de promover uma virada decisiva em nossa agenda cultural”, declarou a Ministra da Cultura em artigo publicado no jornal O Globo em 4 de novembro. 

Ministra da Cultura, Ana de Hollanda Foto: Antonio More/divulgação MinC

Intitulado Virada Cultural, o texto salienta que o Dia Nacional da Cultura, celebrado em 5 de novembro, é uma data oportuna para o debate, sendo ”momento de consolidar conquistas anteriores. Mas, principalmente, de ir além disso, para encarar um desafio urgente. O desafio de dar sustentabilidade à alta criatividade brasileira”, avalia a ministra.

“É hora de organizar, objetivamente, a superação do efêmero e do precário em nossa vida cultural. A política de incentivos é importante – e vai prosseguir”, declara Ana de Hollanda, ”mas ela, por si só, não é suficiente para nos conduzir a um novo e necessário patamar: o patamar da continuidade. Só alcançaremos este ‘patamar da continuidade’ com uma nova perspectiva e uma nova articulação de ações. Com iniciativas claras e práticas. Com uma aposta total e integral em um Brasil criativo”. Leia a íntegra do artigo aqui.

Ordem do Mérito Cultural
Ainda em comemoração ao Dia Nacional da Cultura, o Ministério da Cultura fará, no dia 9 de novembro, no Teatro de Santa Isabel, em Recife (PE), a entrega da Ordem do Mérito Cultural (OMC) aos 51 agraciados da edição 2011. Esta será a primeira vez que a cerimônia de entrega das condecorações acontecerá em um estado do Nordeste.

A OMC é uma condecoração outorgada pelo MinC a pessoas, grupos artísticos, iniciativas ou instituições a título de reconhecimento por suas contribuições à Cultura brasileira. Neste ano, em sua 17ª edição, está sendo homenageada a jornalista e escritora Patrícia Rehder Galvão (1910-1962), conhecida pelo pseudônimo de Pagu. Saiba mais.

Museu da Inconfidência expõe arte indígena

Ritual da Imagem – Arte Asurini do Xingu. Esse é o nome da exposição que o Museu da Inconfidência, em parceria com o Museu do Índio (Funai/RJ), traz a Ouro Preto (MG). A inauguração coincidirá com o Dia Nacional da Cultura, 5 de novembro, a partir das 20h30, na Sala Manoel da Costa Athaide (Anexo I do museu). No auditório, será exibido making of das peças confeccionadas este ano pelas índias do médio rio Xingu. A curadoria da exposição é da professora e antropóloga Regina Polo Müller.

O objetivo da mostra é apresentar a arte indígena como bem cultural, que traz o modo de viver de um povo – um patrimônio a ser preservado. Serão valorizados os modos de fazer tradicionais da cerâmica e do grafismo Asurini, promovendo a transmissão dos saberes entre as gerações. O público poderá conferir arte cerâmica, grafismo, pintura corporal e peças do acervo do Museu do Índio do Rio.

Hoje, o grupo Asurini soma cerca de 150 pessoas, falantes da língua Asurini, da família linguística Tupi-guarani. A aldeia localiza-se a poucas horas da cidade de Altamira (PA). Na sua economia atual, comercializam a produção de objetos da cultura material, dentre eles, as peças da arte cerâmica que os distinguem fortemente dos outros povos indígenas brasileiros por sua elaborada decoração com desenhos geométricos e acabamento em verniz vegetal.

Museu do Índio – O Museu do Índio, órgão científico-cultural da Fundação Nacional do Índio (Funai), foi criado por Darcy Ribeiro, no bairro do Maracanã, no Rio de Janeiro, em 1953. É a única instituição oficial no País dedicada às culturas indígenas. Hoje, possui rico acervo relativo à maioria das sociedades indígenas contemporâneas: 16 mil publicações nacionais e estrangeiras especializadas em Etnologia e áreas afins na Biblioteca Marechal Rondon, uma das mais completas e especializadas da América do Sul em temática indígena; mais de 70 mil documentos audiovisuais em diversos tipos de suporte, parte já digitalizada e armazenada em CD-Roms; 126 mil documentos textuais de valor histórico sobre os diversos grupos indígenas e cerca de 200 filmes, vídeos e gravações sonoras. (Fonte: www.museudoindio.gov.br)