Página 1 de 212

DF recebe inscrições de projetos na área de Patrimônio até 9 de outubro

Segue até 9 de outubro o prazo para a inscrição de projetos na área de Patrimônio Histórico e Artístico em edital do Fundo de Apoio à Cultura (FAC) do Distrito Federal (DF).

O edital FAC Áreas Culturais, cujo valor total é de R$ 24,1 milhões, selecionará iniciativas em diversas formas de manifestação cultural e entre elas está a área de Patrimônio Histórico e Artístico Material e imaterial – que receberá R$ 1,2 milhão.

“Conseguimos este ano dobrar o montante de recursos para a linha de patrimônio e incluímos, pela primeira vez, uma sublinha específica que contempla a área de museus”, explica Gustavo Pacheco, subsecretário do Patrimônio Cultural do DF.

Além de Expografia e Acervos Museológicos, são aceitos projetos para Pesquisa, Inventário e Publicação, Educação Patrimonial e Eventos. Confira as Linhas de Apoio e Requisitos específicos. Acesse o edital na íntegra.

Texto: Ascom/Ibram

Inscrições para encontro do PNEM no DF seguem abertas até dia 28

Os interessados em participar do Encontro Regional do Programa Nacional de Educação Museal (PNEM) do Distrito Federal (DF), marcado para o próximo dia 30 de setembro, em Brasília (DF), devem se inscrever até a meia-noite deste domingo (28). Para isso, é necessário preencher o formulário disponível na blog do programa, onde também está detalhada a programação ao longo do dia.

O encontro, que tem como objetivo ampliar a participação dos profissionais da área de educação em museus na construção do PNEM, terá lugar no Museu Nacional Honestino Guimarães, que integra o Conjunto Cultural da República na capital do país.

A expectativa é que educadores e trabalhadores de museus, professores e estudantes dos cursos de Artes, Museologia e Educação, pessoas que trabalham com memória social, profissionais da área de cultura participem das atividades.

Museu da Abolição (PE)

Museu da Abolição, no Recife, sediará Encontro Regional do PNEM

Os encontros regionais do PNEM servem para sintetizar as contribuições pactuadas em diversos momentos ao longo de 2014, sendo a penúltima etapa do processo de aperfeiçoamento do documento preliminar do programa.

A Plenária Nacional do PNEM será realizada durante o 6º Fórum Nacional de Museus (FNM), em Belém (PA), entre os dias 24 e 28 de novembro.

Encontros Regionais
No dia 6 de outubro, o Encontro Regional de Pernambuco será realizado no Museu da Abolição (Rua Benfica, 1150 – Madalena, Recife), das 13h às 18h. Educadores de museus e instituições culturais, coordenadores, gestores, pesquisadores e demais interessados darão continuidade ao trabalho iniciado no mês de maio.

Já no dia 13, é a Rede de Educadores em Museus da Bahia (REM-BA) promove o Encontro Regional do PNEM no estado. A atividade acontece no Museu Eugênio Teixeira Leal, localizado no Pelourinho (Rua do Açouguinho, 1 – Salvador). O evento será das 8h às 17h e os participantes ganharão certificado. Saiba mais.

Texto e foto: Ascom/Ibram

DF realiza Encontro Regional do Programa Nacional de Educação Museal

Nos dias 29 e 30 de setembro acontece o Encontro Regional do Programa Nacional de Educação Museal (PNEM) do Distrito Federal (DF). A atividade terá lugar no Museu Nacional Honestino Guimarães, que integra o Conjunto Cultural da República em Brasília, e se propõe a ampliar a participação dos profissionais da área de educação em museus na construção do PNEM.

Encontro acontecerá no Museu Nacional em Brasília

Encontro acontecerá no Museu Nacional em Brasília

A expectativa é que educadores e trabalhadores de museus, professores e estudantes dos cursos de Artes, Museologia e Educação, pessoas que trabalham com memória social, profissionais da área de cultura participem das atividades durante os dois dias.

Relatos e ‘feira de trocas’ de experiências inovadoras em educação museal no DF, grupos de trabalho e apresentação cultural compõem a grade de programação.

As inscrições para o encontro devem começar nos próximos dias e serão feitas em formulário online, que ficará disponível no blogue do PNEM, onde o interessado também deverá selecionar um grupo de trabalho para participar.

Os encontros regionais servem para sintetizar as contribuições pactuadas em diversos momentos ao longo de 2014 em todo o país, sendo a penúltima etapa do processo de aperfeiçoamento do documento-base do programa. A Plenária Nacional  do PNEM vai acontecer durante o 6º Fórum Nacional de Museus (FNM), que terá lugar em Belém (PA) entre os dias 24 e 28 de novembro.

Texto: Ascom/Ibram
Foto: Site GDF/Letícia Verdi

Concurso internacional vai escolher projeto para museu afrodescendente no DF

Durante o 25º Encontro Mundial de Arquitetos, realizado entre os dias 3 e 7 de agosto na cidade de Durban (África do Sul), o presidente do Ibram, Angelo Oswaldo, anunciou a abertura de concurso internacional para a escolha do projeto arquitetônico do Museu Nacional da Memória Afrodescendente, que será erguido no Lago Sul – região administrativa do Distrito Federal (DF).

Arquitetos de todo o mundo poderão participar da concorrência, que prevê premiação em dinheiro e está sendo organizada em parceria com o Instituto dos Arquitetos do Brasil, departamento Distrito Federal (IAB-DF). O edital que definirá os critérios para a escolha do projeto tem publicação prevista para o mês de setembro.

Angelo Oswaldo conheceu, na cidade de Pretoria, o Freedom Park

Referências internacionais: Angelo Oswaldo visitou, na cidade de Pretória, o Freedom Park

O museu será construído no interior do futuro Parque Mandela, que será criado numa área de 65 mil m² localizada às margens do lago Paranoá e já cedida pelo Governo do Distrito Federal.

Já o museu terá entre 12 mil e 15 mil m² e contará, além de salas para exposições de longa e curta duração, com área para o desenvolvimento de projetos educacionais.

Referências
Durante a passagem pela África do Sul, o presidente do Ibram conheceu a experiência de museus que servirão de referência para o futuro Museu Nacional Afro-Brasileiro de Cultura e Memória – concebido em parceria com a Fundação Cultural Palmares e a Fundação Casa de Rui Barbosa.

Em Joanesburgo, visitou o Museu do Apartheid, onde foi recebido por seu fundador e curador, Christopher Till; na cidade de Pretória, conheceu o Freedom Park, que inclui memorial dedicado a líderes que lutaram contra a segregação racial; conheceu ainda, na Cidade do Cabo, o Slave Lodge, que aborda a história da escravidão em território sul-africano.

“Assim como na África do Sul essas narrativas se mostram imprescindíveis na conscientização e na transformação sociopolítica e comportamental do público, queremos que o Museu Nacional Afro-Brasileiro de Cultura e Memória possa irradiar uma compreensão mais lúcida sobre a presença e legado da África na cultura e na história do Brasil”, explicou Angelo Oswaldo.

Texto: Ascom/Ibram
Foto: DivulgaçãoÚltima atualização: 5.9.2014

Câmara Legislativa do DF discute cessão do Museu Honestino Guimarães

A Câmara Legislativa do Distrito Federal (CLDF) realizou ontem (21), um debate para tratar da cessão do Museu da República Honestino Guimarães, em Brasília (DF),  do Governo do Distrito Federal para o Governo Federal, ficando então sob a responsabilidade do Instituto Brasileiro de Museus/MinC. A iniciativa da reunião foi das deputadas Liliane Roriz, Celina Leão e do deputado Olair Francisco.

Reunião na CLDF tratou da cessão do Museu Honestino Guimarães ao Ibram/MinC

Reunião na CLDF tratou da cessão do Museu Honestino Guimarães à União

No dia 5 de novembro, o governador Agnelo Queiroz enviou projeto de lei nº 1693/2013 à Câmara, que autoriza a cessão de uso do Museu Honestino Guimarães à União. Artistas, produtores e militantes culturais de Brasília questionam o projeto e querem discuti-lo antes da votação.

Liliane Roriz e Celina Leão são contra a cessão do espaço do museu. Segundo elas, o espaço é de Brasília, deve continuar com o DF e que o governo distrital tem condições de manter o espaço sob sua responsabilidade.

Referência local e nacional
Angelo Oswaldo, presidente do Ibram, participou do debate e afirmou que a discussão está sendo travada com base em informações contraditórias sobre a proposta. Angelo ressaltou que a intenção, desde o começo das conversas entre a ministra Marta Suplicy e o governador Agnelo Queiroz, sempre foi valorizar o Museu Nacional e transformá-lo em uma referência nacional, sempre em parceria com o GDF. “O museu é hoje um equipamento e núcleo de cultura fundamental para a sociedade local”, acredita.

Para Hamilton Pereira, Secretário de Cultura do DF, a discussão é positiva. O objetivo, segundo ele, é buscar uma solução duradoura para o Museu Honestino Guimarães que, atualmente, não tem corpo de servidores efetivo e orçamento próprio. O secretário reconheceu o espaço de excelência que é hoje o museu e sua vocação de diálogo com a comunidade do DF. O projeto tramita em regime de urgência na Câmara Legislativa. Saiba mais.

Ciência e Tecnologia
Na semana passada, o Governo do DF confirmou que Brasília ganhará  um Museu de Ciência e Tecnologia. O espaço, que será construído no Setor de Divulgação Cultural e gerido pela Secretaria de Cultura, terá 20 mil m² e contará com anfiteatro, auditório, oficinas multiuso, café/restaurante, loja e observatório astronômico. O museu está sendo concebido com apoio do Ibram/MinC.

O Distrito Federal possui atualmente 66 museus, seis deles sob responsabilidade da Secretaria de Cultura do DF. São eles o Museu do Catetinho, o Museu Vivo da Memória Candanga, o Museu da Cidade (Praça Três Poderes), o Museu de Arte de Brasília (MAB), o Museu da República Honestino Guimarães e o Memorial dos Povos Indígenas.

Texto: Ascom/Ibram
Foto: CLDF/Fábio Rivas

Conexões Ibram: assinatura de acordo marca abertura do projeto no DF

Depois de passar por outros 13 estados, mais uma edição do Projeto Conexões Ibram reuniu profissionais e gestores da área de museus do Distrito Federal (DF), nesta segunda-feira (5), no Complexo Cultural da República, em Brasília.

Com atividades programadas também para os dias 6 e 7 de novembro, o evento teve início com a assinatura de termo de Cooperação Técnica para o desenvolvimento de ações conjuntas entre o Instituto Brasileiro de Museus (Ibram/MinC) e a Secretaria de Cultura do Distrito Federal.

Na ocasião, o secretário de Cultura do DF, Hamilton Pereira, declarou que o momento era de reconstrução dos sistemas culturais do DF e que as iniciativas de outros estados e o diálogo com as diferentes instâncias da cultura no país contribuirão para proporcionar a avaliação, a reflexão e a formulação de políticas públicas.

Para o presidente do Ibram, José Nascimento Jr., “a intenção é estreitar os canais para que possamos consolidar as políticas públicas de uma forma pactuada e dialogada com todos os entes da federação, todos os profissionais e todas as instituições museológicas”. Leia matéria completa no blogue do projeto Conexões Ibram.

Texto: Ascom/Ibram

Matéria relacionada
Decreto dispõe sobre a criação do Sistema de Museus do Distrito Federal

 

Ponto de Memória no DF lança editora popular durante bienal do livro

O Ponto de Memória da Estrutural, no Distrito Federal, lança no dia 15 de abril, às 15h, a Editora Popular Abadia Catadora. O lançamento será feito durante a 1ª Bienal Brasil do Livro e da Leitura, que acontece na Esplanada dos Ministérios, de 14 a 23 de abril.

Durante o evento, a editora lançará dois títulos: De mãos abertas e punhos fechados, doado pelo autor Carlos Rodrigues Brandão, e A menina e o Rio, de Almir Gomes da Silva, estudante e morador da Estrutural.

O nome da Editora Popular Abadia Catadora é uma homenagem à líder comunitária, membro do Movimento de Educação e Cultura da Estrutural (MECE) e integrante da Marcha Internacional das Mulheres, Maria Abadia Teixeira de Jesus, que trabalhou no início da sua carreira como catadora de recicláveis na cidade – atividade que movimenta a economia local.

Papelão reciclado
A ideia do projeto foi desencadeada por uma oficina de confecção de livros, feitos a partir de papelões reciclados, realizada com 30 jovens da comunidade na Casa dos Movimentos da Estrutural no final de 2011.

A oficina foi ministrada por integrantes da Editora Eloisa Cartonera, da Argentina. Criada em 2002, a editora-cooperativa já lançou mais de 200 títulos em papelão reciclado e é reconhecida internacionalmente pelo impacto social da iniciativa. 

A capacitação contou com apoio do Instituto Brasileiro de Museus (Ibram/MinC), Organização dos Estados Ibero-americanos (OEI) e Embaixada da Argentina.  A ideia é que as publicações relacionadas ao Ponto de Memória de Estrutural também sejam confecionadas pela editora. Saiba mais.

Texto: Ascom/Ibram

Aniversário do Ibram leva dezenas de ciclistas às ruas de Brasília

O dia de sol na capital federal atraiu cerca de 200 ciclistas para o circuito de museus

Mais de 200 pessoas marcaram presença no domingo, 22 de janeiro, no 1º Circuito Ciclístico de Museus – realizado em comemoração aos três anos de criação do Instituto Brasileiro de Museus (Ibram/MinC). 

Famílias inteiras, pessoas de todas as idades e ciclistas do DF, além de servidores do Ibram, aproveitaram o dia de sol para conhecer alguns dos museus de Brasília sobre duas rodas.

Do Memorial dos Povos Indígenas e Memorial JK, o grupo seguiu pelo Eixo Monumental com paradas para visitas mediadas no Museu Nacional Honestino Guimarães, no Complexo Cultural da República, e museus do Itamaraty e Senado Federal. O percurso foi encerrado em frente ao Congresso Nacional, com direito a bolo de aniversário.

Famílias inteiras acompanharam o circuito até o Congresso Nacional

“Achei muito agradável, é um jeito diferente de conhecer e interagir com a cidade e também com os museus que ela oferece”, disse a pedagoga Juliana Arraes. “Isso ajuda a desmistificar tanto os museus como a prática de pedalar na cidade. São duas coisas enriquecedoras e acessíveis que mais pessoas precisam descobrir”.

A ONG Rodas da Paz, que apoiou a realização do passeio, considerou louvável a iniciativa de aliar cultura, mobilidade sustentável e lazer. “É importante que os museus brasileiros ofereçam condições de acessibilidade e segurança para quem deseja visitá-los de bicicleta, além de incentivos para isso”, explicou o presidente da organização, Uirá Lourenço.

A primeira visita mediada foi a exposição Hereros no Museu Nacional Honestino Guimarães

Para o presidente do Ibram, José do Nascimento Jr., o bom número de participantes demonstra que a ideia de conhecer museus de bicicleta tem grande apelo público. “Queremos incentivar isso em todo o país, por isso vamos buscar que os nossos museus tenham bicicletários e sejam integrados com a estrutura cicloviária das cidades”, concluiu. Veja mais fotos do 1º Circuito Ciclístico de Museus aqui.

Texto: Bruno Aragão (Ascom/Ibram)
Fotos: Ascom/Ibram

Exposição Movimentos da Estrutural é inaugurada na UnB

A mostra Movimentos da Estrutural: Luta, Resistência e Conquista, do Ponto de Memória da Estrutural (Distrito Federal – DF),   foi inaugurada neste sábado, 1º de outubro,  na Universidade de Brasília (UnB), como parte da programação da Semana Universitária, que este ano homenageia  o educador Paulo Freire.

Dentre as memórias representadas, destacam-se a barricada de pneus, que fechava as principais vias durante as reivindicações, o diário oficial que garantiu, em 2008, o direito à moradia de sete mil moradores que viviam há uma década na localidade,  e a pipa, sempre presente nas brincadeiras das crianças e no céu da cidade.

A exposição está disposta em uma galeria na entrada da Biblioteca da UnB e pode ser visitada até sexta-feira, 7 de outubro, das 10 às 20h.

Exposição Séculos Indígenas no Brasil, em Brasília

Está em cartaz até o dia 12 de outubro, no Museu dos Povos Indígenas, em Brasília, a Exposição Séculos Indígenas no Brasil.

A mostra apresenta o material artístico e documental produzido ao longo dos 19 anos de existência do projeto “Séculos Indígenas no Brasil”, composto por fotografias, desenhos, gravuras, objetos de arte indígena do acervo de Darcy e Berta Ribeiro, filmes, vídeos, animações e textos. O conteúdo da exposição apresenta diferentes aspectos da vida cotidiana em várias comunidades indígenas brasileiras, além de trazer, em forma de depoimentos inéditos, a visão de figuras referenciais indígenas e da luta ambiental no Brasil, como Darcy Ribeiro, José Lutzenberger e os líderes Ailton Krenak e Álvaro Tukano, num diálogo plural e múltiplo.

No último dia (12/10) haverá uma atividade cultural especial para o dia das crianças e o lançamento de um livro (escrito pelo líder indígena – Álvaro Tukano).

O Memorial está aberto para visitação de 2a. a domingo e fica no Eixo Monumental.

A visitação do acervo é realizada com a presença de mediadores indígenas de diversas etnias (são jovens indígenas estudantes, que foram devidamente preparados para receberem os estudantes e professores para essa exposição).

Informações: (61) 3342-1156

Página 1 de 212