Ibram oferece curso gratuito sobre conservação de acervos

16463573_594487044082124_892797121918002104_oO Instituto Brasileiro de Museus (Ibram) vai oferecer, no dia 1º de dezembro, mais um minicurso gratuito voltado ao público geral através do programa de formação, capacitação e qualificação Saber Museu. Desta vez, o tema abordado será “Conservação preventiva e gerenciamento de riscos para acervos culturais”.

Ministrado pelo museólogo Leonardo Neves, integrante da Coordenação de Preservação e Segurança do Ibram, o minicurso vai acontecer no auditório do órgão, em Brasília (DF), das 9h às 18h (carga horária de 7h).

Serão abordados conceitos básicos em conservação preventiva de acervos culturais e seus antecedentes históricos; a prevenção e combate a agentes de deterioração do patrimônio cultural; e introdução ao gerenciamento de riscos, incluindo sua identificação, avaliação e controle.

Para participar, não é necessário ter formação específica. Serão ofertadas 50 vagas preenchidas por ordem de inscrição, com prioridade para profissionais que atuam em museus e instituições afins. Será exigida breve exposição de motivos para a participação. As inscrições podem ser feitas até o dia 16/11 através de formulário online.

(Foto: Pâmela Lima/Museu Histórico Nacional)

Mestrado em Memórias e Acervos da FCRB recebe inscrições até esta sexta

A Fundação casa de Rui Barbosa (FCRB) recebe até esta sexta-feira (11) inscrições para seu mestrado profissional em Memória e Acervos.

O curso – que começa no próximo dia 18, com aulas das 18h às 22h – é gratuito e tem como área de concentração “Acervos Públicos e Privados: Gerenciamento, Preservação, Acesso e Usos”, sendo organizado em duas linhas de pesquisa. Serão ofertadas 16 vagas.

A Linha de pesquisa 1 tem como tema “Patrimônio Documental: Representação, Gerenciamento e Preservação de Espaços de Memória”; já a Linha de pesquisa 2 aborda “Práticas Críticas em Acervos: Difusão, Acesso, Uso e Apropriação do Patrimônio Documental Material e Imaterial”.

Para fazer sua inscrição ou tirar dúvidas, acesse a página do Programa de Pós-Graduação em Memória e Acervos (PPGMA) da Fundação Casa de Rui Barbosa, ou entre em contato através do telefone (21) 3289 8696 e do e-mail secretaria.mestrado@rb.gov.br.

Museu Lasar Segall com inscrições abertas para cursos e oficinas em SP

O Museu Lasar Segall/Ibram, em São Paulo (SP), está oferecendo uma série de cursos e oficinas nas áreas de gravura, fotografia e literatura para o primeiro semestre deste ano.

Fotografia com pigmentos naturais ou utilizando-se da técnica pinhole, a relação entre literatura e artes visuais, a partir de projetos editoriais realizados durante o Modernismo brasileiro, ou um Ateliê Livre, dedicado ao desenvolvimento e orientação de projetos individuais com gravura, são algumas das ações educativas oferecidas. Conheça todos os cursos e oficinas.

Museu Lasar Segall em SP é uma das instituições integradas ao projeto Ibram-Google

Museu Lasar Segall completa 50 anos em 2017 e coleta depoimentos de frequentadores

Os valores das atividades e outras informações podem ser obtidos pelo telefone (11) 2159.0400 ou pelo endereço eletrônico info@mls.gov.br.

50 anos do museu
Em 2017, o Museu Lasar Segall completa 50 anos de criação e convida novos e antigos frequentadores da instituição para que registrem suas memórias e fatos de suas histórias de vida que estejam vinculados ao museu.

A partir de um formulário disponível online, a coleta de depoimentos irá formar um banco de dados com o intuito de desenvolver ações em torno do cinquentenário do museu.

Idealizado por Jenny Klabin Segall, viúva de Lasar Segall, o museu foi criado como uma associação civil sem fins lucrativos, em 1967, por seus filhos Mauricio e Oscar Klabin Segall.

Instalado na antiga residência e ateliê do artista, projetados em 1932 pelo arquiteto de origem russa Gregori Warchavchik, em 1985, o museu foi incorporado à Fundação Nacional Pró-Memória, integrando-se, a partir de 2009, à rede de instituições museológicas do Ibram. Saiba mais.

Texto: Ascom/Ibram
Foto: Museu Lasar Segall/Divulgação

Dia do Museólogo celebra 30 anos de regulamentação da profissão em 2014

Nesta quinta-feira (18), comemora-se no Brasil o Dia do Museólogo.

No ano em que se comemora os 30 anos da lei que regulamentou a profissão, o Instituto Brasileiro de Museus (Ibram) saúda os profissionais que cumprem papel essencial para a conservação, pesquisa, interpretação, exposição e difusão dos conjuntos e coleções musealizados brasileiros, assegurando a preservação das memórias e identidades do país.

Nestas três décadas, o campo profissional da Museologia acumula muitas conquistas, também impulsionadas pelo lançamento da Política Nacional de Museus, em 2003, a própria criação do Dia do Museólogo, em 2004, a e a criação do Ibram, em 2009.

Para Angelo Oswaldo

Para Angelo Oswaldo, a contribuição dos museólogos é decisiva para a relevância social e cultural dos museus no Brasil

O advento de novos cursos de Museologia – hoje são 14 cursos de graduação, três de mestrado e um de doutorado, segundo o Conselho Federal de Museologia (Cofem) –, a ampliação do mercado de trabalho para a profissão, o lançamento de editais e publicações específicos, e o aumento considerável de inscrições nos conselhos de classe da área são avanços visíveis no processo de qualificação do setor.

Desafios
“Nesta data devemos refletir sobre o caminho até aqui trilhado por todos os colegas que fizeram com que a profissão se dignificasse e alcançasse um patamar de reconhecimento ímpar”, avalia o museólogo André Angulo, servidor do Museu da República/Ibram, no Rio, e integrante da atual diretoria do Cofem. “E falo não só sobre estes últimos trinta anos, mas nos mais de oitenta anos de formação destes profissionais no Brasil”, completa.

Angulo lembra que ainda há desafios que pedem mobilização dos profissionais da área para o seu enfrentamento, como é o caso das melhorias nas condições de remuneração e trabalho. “Chegamos até aqui com a força de trabalho de uns poucos. Se formos mais pessoas, mais longe chegaremos”, aposta.

Contribuição
Para o presidente do Ibram, Angelo Oswaldo, os museólogos oferecem uma contribuição decisiva ao movimento que coloca o museu no centro da cena cultural contemporânea.

” O profissional da Museologia faz do museu um espaço imprescindível ao desenvolvimento da cultura, educação, economia e turismo, bem como aos avanços na construção da cidadania, na inclusão social e na qualificação urbana”, elenca.

Angelo Oswaldo lembrou ainda que o Ibram veio se integrar ao esforço dos museólogos brasileiros em favor de oportunidades e condições dignas da profissão, compatíveis com as necessidades da vida cultural do país.

“Numa rede de solidariedade, sustentada pelo diálogo e pela soma de experiências, buscamos acelerar o processo que consagra o museu como uma instituição referencial nas mais diversas perspectivas da realidade brasileira. O que inclui o pleno exercício do papel insubstituível do museólogo em toda a extensão do nosso campo”, conclui.

Texto e foto: Ascom/Ibram

Matéria relacionada
Centenário da museóloga Lygia Martins Costa é celebrado este ano

Estudantes de Museologia recebem resposta de carta enviada ao Ibram

O novo presidente do Instituto Brasileiro de Museus (Ibram/MinC), Angelo Oswaldo, respondeu, na última semana, à carta de estudantes e entidades representantes dos cursos de graduação em Museologia brasileiros.

Na carta, os estudantes fazem um breve histórico do curso no país e indicam demandas: a necessidade de fomento no âmbito estatal e municipal ao setor museal, o maior engajamento do Ibram em relação as pesquisas de extensão dos graduandos, o acesso gratuito aos museus de todo o Brasil e a possibilidade de estágio nos museus do instituto.

Os estudantes também sugerem a continuidade da Política Nacional de Museus (PNM), fomento para projetos na área museal e uma urgente articulação entre o Ministério da Cultura (representado pelo Ibram) e o Ministério da Educação (MEC) para ampliar e integrar as políticas públicas com objetivos comuns.

Angelo Oswaldo, em sua resposta, concordou com as demandas que, segundo ele, vão ao encontro das diretrizes do MinC e do Ibram. “Na verdade, estamos falando a mesma linguagem e queremos mais”, afirmou. Ele disse ainda que espera a intensificação desse diálogo para criar novas parcerias e um trabalho mais participativo e transparente. Leia os documentos na íntegra.

Texto: Ascom/Ibram

Museu Lasar Segall abre inscrições para cursos regulares em São Paulo

O museu Lasar Segall foi fundado em 1967 em SP

A partir de quarta-feira (20), estão abertas as inscrições para os cursos regulares que serão oferecidos, no primeiro semestre de 2013, pelo Museu Lasar Segall (Ibram/MinC), localizado em São Paulo (SP).

As aulas do Ateliê de gravura, coordenadas por Paulo Camillo Penna, serão as primeiras a começar, já no dia 20 de fevereiro, das 13h às 17h.

O curso é um espaço aberto para o desenvolvimento de projetos e o atendimento individual nas técnicas de gravura em metal, litografia e xilogravura. Para este curso são oferecidas 15 vagas. As inscrições podem ser feitas na recepção do museu até as 18h.

Em março terão início as aulas do Grupo de estudos de litografia, da Oficina de iniciação em gravura em metal, da Oficina de xilogravura e do Curso de criação literária.

Museu Lasar Segall
Além de seu acervo museológico, e de sua missão de preservar, pesquisar e divulgar a obra de Lasar Segall, o museu constitui-se como um centro de atividades culturais e, desde sua fundação, em 1967, mantém uma política cultural de estimulo à vivência, reflexão e experimentação no campo das artes, contribuindo para ampliar o acesso às manifestações culturais e para a formação da cidadania no contexto brasileiro.

A área de Atividades criativas oferece ao público uma programação composta por criação literária, gravura e fotografia, que estimula a fruição das obras de arte do acervo permanente e das exposições temporárias.

O Museu Lasar Segall fica localizado à Rua Berta, nº 111, na Vila Mariana, em São Paulo – capital. Mais informações aqui ou pelo telefone (11) 2159.0400.

Texto e foto: Ascom/Ibram

Representantes de cursos superiores de Museologia reuniram-se em Brasília

15 representantes de cursos superiores de Museologia brasileiros estiveram reunidos no Ibram

Aconteceu no dia 10 de maio, em Brasília (DF), a primeira reunião do Instituto Brasileiro de Museus com representantes dos cursos de Museologia brasileiros. Participaram do encontro 15 representantes de faculdades e universidades, além de um representante da Secretaria de Educação Superior do Ministério da Educação (MEC).

A reunião serviu como oportunidade para implementar uma agenda de trabalho e abrir caminho para discutir uma estratégia para os museus universitários. Os representantes fizeram um breve diagnóstico de cada curso e avaliaram os principais desafios atuais. 

O Presidente do Ibram, José do Nascimento Jr., enfatizou que a instituição se preocupa com a área da educação e falou sobre as iniciativas do instituto para aproximar a área educacional e o setor museal brasileiro.

Os participantes finalizaram o encontro trocando informações sobre a prática do ensino à distância, uma alternativa possível para ampliar o acesso aos cursos. A criação de museus institucionais para os cursos de graduação em Museologia e de laboratórios específicos para as práticas de ensino na área foram algumas das reivindicações apresentadas.

Texto e foto: Ascom/Ibram