Bicentenário da morte de Aleijadinho é lembrado amanhã (18) em MG

A cidade de Congonhas (MG) se tornou conhecida em todo o mundo por abrigar a obra-prima de Antônio Francisco Lisboa, o Aleijadinho (1730-1814): os Passos da Paixão de Cristo e os 12 profetas em pedra-sabão.

Considerado pela Unesco Patrimônio Mundial, o cenário será palco para o ápice das celebrações pelo bicentenário de morte do artista mineiro na terça-feira (18) – data de seu falecimento em 1814. Às 12h, os sinos de Congonhas vão dobrar em sua homenagem.

Suposto retrato póstumo de Aleijadinho por Euclásio Ventura (século XIX)

Suposto retrato póstumo de Aleijadinho por Euclásio Ventura (século XIX)

No mesmo dia, pela manhã, acontece em Ouro Preto (MG) reunião da Comissão Aleijadinho, criada por Ibram e Iphan em agosto passado, assim como acontece o Seminário Aleijadinho e Os Próximos 100 Anos no Santuário Nossa Senhora da Conceição – que contará com a presença do presidente do Instituto Brasileiro de Museus (Ibram), Angelo Oswaldo.

A Comissão Especial de Assessoramento sobre a obra de Antônio Francisco Lisboa, composta por três profissionais de notório reconhecimento nos aspectos histórico, artístico, tecnológico e jurídico-institucional, tem por objetivo subsidiar as instituições federais sobre medidas a serem adotadas para consolidar e promover o conhecimento e a proteção da obra do artista.

Um dos próximos passos para a preservação e divulgação do legado de Aleijadinho será a criação, através de convênio entre Ibram, Iphan e a prefeitura local, de um novo museu dedicado à obra do artista no município de Matosinhos (MG).

Na segunda-feira (10), Angelo Oswaldo já havia proferido, em São Paulo (SP), a palestra de abertura do Colóquio Aleijadinho 200 Anos, promovido pela Biblioteca Mário de Andrade, quando falou sobre o tema O significado de Aleijadinho para a cultura brasileira. Confira artigo de Oswaldo sobre Aleijadinho.

Iberê Camargo
A terça-feira também marca o centenário, neste caso de nascimento, de outro grande artista brasileiro, o pintor e gravurista gaúcho Iberê Camargo (1914-1994). Como parte das celebrações, a Fundação Iberê Camargo promove, de 19 a 21 de novembro, o seminário Iberê Camargo: século XXI, com três noites de debate a respeito da produção artística de Iberê e de seu legado. Saiba mais.

Texto: Ascom/Ibram
Imagem: Internet/divulgação

Matéria relacionada
Comissão sobre a obra de Aleijadinho teve primeiro encontro em MG

Semana de Museus 2014: presidente do Ibram participa de eventos em MG e RJ

A 12ª Semana de Museus será aberta pelo presidente do Ibram, Angelo Oswaldo, no domingo (11), na cidade histórica de Congonhas (MG), com uma palestra, seguida da Série de Concertos Coloniais com o Coral Cidade dos Profetas.

AngeloOswaldo

Presidente do Ibram participa de eventos em Minas Gerais e Rio de Janeiro na próxima semana

Oswaldo também faz visita às obras de implantação do Museu de Congonhas. Ao longo da semana, pela primeira vez a futura instituição ganhará as ruas da cidade histórica em palestras, concursos educativos, lançamentos de livros e exposições, adiantando a possibilidade de futuras conexões.

A agenda oficial do presidente ainda conta com um evento no Museu de Artes e Ofícios (MAO), em Belo Horizonte e uma visita ao Museu de Arte Contemporânea (MAC), na cidade de Niterói (RJ).

Na ocasião será assinado um termo de cooperação entre o Ibram, a Secretaria de Estado de Cultura do Rio de Janeiro e a Fundação de Arte de Niterói para a elaboração do estudo preliminar de reserva técnica compartilhada de acervos museológicos dos museus de Arte Contemporânea, Arqueologia de Itaipu, História e Arte do Rio de Janeiro e Museu Antonio Parreiras.  A criação do Sistema Municipal de Museus de Niterói também será formalizada no evento.

Este ano, a Semana de Museus reúne 1.337 instituições, que realizam mais de quatro mil atividades durante o mês de maio. O tema proposto pelo Conselho Internacional de Museus (Icom), para comemorar o Dia Internacional de Museus (18 de maio) em 2014, Museus: coleções criam conexões, estimula a valorização do colecionismo e a interação entre acervos públicos e privados no campo das realidades culturais do país.

Para Angelo Oswaldo, os números mostram o dinamismo do campo museológico brasileiro: “são mais de quatro mil ações que movimentarão o campo cultural brasileiro ao longo do mês de maio, trazendo, inclusive, reflexos positivos na economia”. Confira a programação completa do evento nacional por estado da federação.

Texto e foto: Ascom/Ibram