Página 1 de 212

FNM: saiba o que aconteceu na quinta-feira (1)

IMG_5023No segundo dia de painéis do 7º Fórum Nacional de Museus, diversos temas ligados aos desafios e possíveis caminhos contemporâneos para a preservação e promoção de museus e coleções voltaram a estar em pauta e atrair o interesse do público que participa do evento em Porto Alegre (RS).

Os três painéis realizados na quinta-feira (1º) abordaram a gestão da propriedade intelectual sob a guarda dos museus, novas abordagens para o cumprimento de sua função social na atualidade e a digitalização de acervos.

Com o tema Preservação e acesso à informação museal em meio digital, o Painel 6 da programação iniciou com a apresentação de case sobre o Museu do Doce, quando foram expostos os projetos de acessibilidade e tecnologia do museu, com destaque para projeto de realidade aumentada desenvolvido em conjunto com a Universidade Federal de Pelotas.

Em seguida, o painelista José Murilo Carvalho Junior, coordenador de Arquitetura da Informação da Coordenação-Geral de Sistemas de Informação Museal do Ibram, apresentou o Projeto Tainacan+Museu. Os painelistas Wellington Pedro da Silva, representante do Ponto de Memória Taquaril (MG), e Daniel Flores, doutor em Metodologias e Linhas de Investigação em Biblioteconomia e Documentação, também trouxeram ao público reflexão sobre a função do acervo a partir do uso de tecnologias por museus comunitários e sobre as estratégias de preservação digital, uso de banco de dados, plataformas de acesso e segurança de repositórios digitais.

Função social dos museus: novas abordagens frente às transformações sociais trouxe como painelistas a diretora do Núcleo de Pesquisa do Museu do Samba (RJ), Desirree Reis; a diretora do Museu do Sexo da Putas (MG), Cida Vieira; e Suzenalson da Silva Santos, representante do Museu Indígena Kanindé (CE). Mediado pela diretora do Departamento de Processos Museais do Ibram, Renata Bittencourt, a mesa abordou, através da apresentação das três experiências e debate com o público, o museu como ferramenta privilegiada para a promoção dos direitos humanos e respeito à diversidade, combate a violências e empoderamento de grupos sociais vulneráveis.

O terceiro painel do dia, A utilização criativa de acervos de museus e a gestão da propriedade intelectual, teve como mote a criação de laços afetivos com o público, a partir da oferta de experiências completas que façam os visitantes permanecerem por mais tempo nas instituições, continuando esse relacionamento após o término da visitação – a exemplo do desenvolvimento de produtos das lojas e cafés ligados à temática dos museus. O assunto foi abordado por Rafael Ferraz Vazquez, advogado associado e consultor sobre Direito Autoral da Organização Mundial da Propriedade Intelectual (OMPI); Cláudia Porto, museóloga e consultora de museus, membro da diretoria do Icom para o Desenvolvimento de Coleções, e Gabriela Agustini, professora de Cultura e Tecnologia na Universidade Cândido Mendes e Fundação Getúlio Vargas, sócia e diretora de inovação no Olabi. A mediação foi da diretora do Departamento de Difusão, Fomento e Economia de Museus do Ibram, Eneida Braga. Continue lendo.

 II Conferência

7FNM_AlanTrampeNa segunda Conferência do 7º FNM, Alan Trampe Torrejón falou sobre a Valorização dos museus por meio da cooperação internacional e os 10 anos da Declaração de Salvador.

Torrejón, que é subdiretor Nacional de Museus da Direção de Bibliotecas, Arquivos e Museus do Governo do Chile e membro fundador do Programa Ibermuseus, destacou a mudança na concepção de cooperação, que antes era vista apenas como um caminho para se conseguir recursos.

Ele afirmou que, após a Declaração de Salvador, os museus ibero-americanos passaram a trabalhar com uma concepção de cooperação mais horizontal e destacou o protagonismo do Brasil no desenvolvimento do setor na região, que levou à criação do Programa Ibermuseus.

“Houve um avanço significativo na compreensão de que cooperação, com mais diálogo, com a compreensão de problemas comuns e uma reflexão para encontrar solução para assuntos comuns, tendo ciência das especificidades de cada um”, comentou.

Torrejón levantou ainda questões sobre o papel dos museus, suas problemáticas, suas relações com a sociedade e ressaltou que ainda há muito o que avançar em termos de cooperação regional, pois ainda há vários países que não têm políticas específicas para o setor de museus.

Assista a Conferência na integra aqui.

FNM: programação do 2º dia é marcada por diversidade de temas

A quarta-feira (31), segundo dia de atividades do 7º Fórum Nacional de Museus, foi marcada por uma programação bastante diversificada. Os desafios e possibilidades em torno da promoção de museus e coleções esteve expressa na primeira manhã de painéis e o tema do Fórum, “Recomendação Unesco 2015 para Proteção e Promoção dos Museus e Coleções” foi o norte da conferência ministrada por François Mairesse.

Painéis

Painel 2: Novas formas de comunicação e de experiência no mundo digital

Painel 2: Novas formas de comunicação e de
experiência no mundo digital

Os painéis reuniram representantes de museus e experiências brasileiras para apresentar e debater temas como programas educacionais, novas formas de comunicação e democratização de pesquisas realizadas em museus.

O painel “Programas educacionais em museus: como envolver os diferentes grupos sociais”, que teve como case o Museu do Pão, enfatizou os esforços no sentido de trabalhar de maneira plural com os múltiplos públicos museais para além de suas exposições, promovendo ações educativas que permitam à comunidade a apropriação desses espaços. Participaram deste painel, Helena Quadros, Pedagoga, Especialista em Ação Educativa e Cultural do Museu Emilio Goeldi e representante do Ponto de Memória de Terra Firme (PA);  Janaína Melo – Gerente de Educação do Museu de Arte do Rio/Escola do Olhar (RJ) e Mila Chiovatto – Chefe do Educativo da Pinacoteca de São Paulo (SP).

“Tecnologia não pode ser um atributo do museu, mas um serviço para a divulgação do seu acervo”, pontuou a diretora de conteúdo do Museu do Futebol, em São Paulo (SP), Daniela Alfonsi – uma das convidadas para o painel Novas formas de comunicação e de experiência no mundo digital. Este painel, que contou também com a participação da coordenadora do Projeto DAMI (voltado à digitalização do Museu Imperial), Muna Durans, e do diretor de comunicação do Museu do Amanhã, Rafael Veras, discutiu os novos aspectos da comunicação nos museus a partir do uso de novas tecnologias.

O terceiro painel da primeira manhã de 7º FNM contou com a participação de Simone Flores, coordenadora de projetos museológicos do Museu de Ciência e Tecnologia da PUC-RS, instituição que sedia o evento; Henrique de Vasconcelos Cruz Ribeiro, chefe da Divisão de Estudos Museais e Ações Comunitárias do Museu do Homem do Nordeste, em Recife (PE); e Fernando Oliva, curador do Museu de Arte de São Paulo (MASP).

Com o tema “Museu como lócus de produção de conhecimento: democratizando as pesquisas realizadas em museus” e mediado pelo diretor do Museu Histórico Nacional (MHN), Paulo Knauss, o painel abordou o desafio de conectar os variados púbicos com o conhecimento produzido pelos museus em suas áreas de atuação, em especial quanto a temas pouco explorados e não-convencionais. Saiba mais.

Conferência de Abertura

Carlos Roberto Brandão (sentado), diretor do MAC/USP, foi mediador na conferência de abertura

Carlos Roberto Brandão (sentado), diretor do MAC/USP, foi mediador na conferência de abertura

Na tarde da quarta-feira (31), o belga François Mairesse ministrou a primeira conferência do 7º Fórum Nacional de Museus (FNM). Sob o tema Recomendação Unesco 2015 para Proteção e Promoção dos Museus e Coleçõeso conferencista falou sobre os principais avanços propostos por esse documento e a adesão dos países ao projeto de apoio ao desenvolvimento dos museus.

Inicialmente, Mairesse fez uma breve retrospectiva sobre o processo de aprovação da Recomendação Unesco para Proteção e Promoção e Coleções, aprovada em novembro de 2015, e destacou a atuação do Brasil que, desde 2011, e por iniciativa do Instituto Brasileiro de Museus (Ibram) e do Programa Ibermuseus, protagonizou a construção e a proposição do documento.

O conferencista comentou sobre a ligação do documento com outros instrumentos internacionais que tratam sobre a luta contra o tráfico ilícito de bens culturais, a diversidade do patrimônio e normas éticas e profissionais. Ele explicou ainda que a Recomendação dá um panorama geral sobre o que é um museu, suas funções de preservação, recomendação, comunicação e educação. Continue lendo.

A palestra, transmitida ao vivo pela internet e com tradução simultânea, está disponível online. As atividades do 7º Fórum Nacional de Museus vão até sábado (3) em Porto Alegre. A programação completa está disponível aqui.

 

Diretor do Museu Lasar Segall concede conferência no MoMA, em Nova York

O diretor do Museu Lasar Segall, Jorge Schwartz, será um dos conferencistas de simpósio que será promovido pelo Museu de Arte Moderna (MoMA), em Nova York (EUA), na próxima quinta-feira (28).

Organizado por ocasião da exposiçãoJoaquín Torres-García: The Arcadian Modern, em cartaz a partir de 15 de fevereiro, o simpósio reunirá artistas e acadêmicos para debater as principais obras e os temas-chave da mostra, como a busca do pintor uruguaio (1874–1949) por uma forma latino-americana de modernidade e sua influência na produção de artistas de seu tempo.

Contemporâneo do pintor, escultor e gravurista brasileiro nascido na Lituânia Lasar Segall (1891-1957), Joaquín Torres-García (foto) é considerado um dos mais importantes e complexos artistas da primeira metade do Séc. XX. Seu trabalho, conforme definido pela curadoria da exposição realizada pelo MoMA, “abriu caminhos transformadores para a arte moderna nos dois lados do Atlântico”.

A maior já realizada sobre o artista uruguaio, a exposição do MoMA traz obras produzidas entre o final do Séc. XIX aos anos 1940, incluindo desenhos, pinturas, objetos e esculturas, além de cadernos originais do artista e publicações raras.

Durante sua participação no simpósio, que será transmitido via internet, o diretor do Museu Lasar Segall, vinculado ao Instituto Brasileiro de Museus (Ibram/MinC), debaterá o tema A Modernidade do Sul com Estrella De Diego, professor de Arte Contemporânea da Universidad Complutense de Madrid (Espanha), e o pesquisador Niko Vicario, do Getty Research Institute (EUA). Saiba mais.

Museus Criativos foi tema de conferência ontem (25) em Belém

O tema escolhido para o 6º Fórum Nacional de Museus, Museus Criativos, esteve no centro das discussões durante a primeira conferência do encontro, que aconteceu ontem (25).

Participaram o secretário de Economia Criativa do Ministério da Cultura (MinC), Marcos André Carvalho, do presidente do Instituto Brasileiro de Museus (Ibram), Angelo Oswaldo, e do escritor, poeta e professor de Museologia da Universidade Federal do Pará (UFPA) João de Jesus Paes Loureiro (foto destaque).

Secretário de Economia Criativa /MinC em conferência ontem (25)

Secretário de Economia Criativa /MinC em conferência ontem (25)

Em fala ao público que acompanhou a conferência no auditório principal do evento e pela internet, Marcos André lembrou que, apesar de aparentemente desgastada, a noção de “criatividade” como fato econômico ainda tem um longo caminho a se percorrer no setor cultural brasileiro.

Para ele, o desafio maior é adaptar-se a uma economia não-industrial em que a cultura agregue valor a produtos e serviços.

“As cidades e seus equipamentos culturais, incluindo os museus, estão sendo reinventados. Nesse contexto, o museu deixa de ser visto como ‘depósito de coisas antigas’ para ser um espaço de interação com o território, transformação social e criação de novas narrativas”, disse o secretário, que destacou a contribuição das incubadoras Brasil Criativo neste sentido.

Na mesma linha, o presidente do Ibram, Angelo Oswaldo, lembrou que “a aceleração do tempo criou consequências em todas as direções e veio bater na porta dos museus”, enfatizando que os museus devem “abrir as portas” para a nova dinâmica social, cultural, econômica e tecnológica e se transformar para atrair visitantes e assegurar sua sustentabilidade.

Fechando a conferência, o mediador João de Jesus Paes Loureiro salientou que, apesar de não ter surgido no nosso tempo, foi nele que a criatividade tornou-se um fato social e uma necessidade no âmbito do fazer cultural e dos museus. “Durante muitas décadas o museu se impôs ao tempo; hoje é o tempo que se impõe ao museu”, disse.

A programação de conferências do 6º Fórum Nacional de Museus segue nesta quarta-feira (26), com transmissão em tempo real pela internet a partir das 16h30.

Texto e foto: Ascom/Ibram

Começa no Rio a 23ª Conferência Geral do Conselho Internacional de Museus

Mais de dois mil representantes de museus e instituições museais de todo o  mundo estão no Rio de Janeiro para participar da 23ª Conferência Geral do Conselho Internacional de Museus (Icom).

Ministra da Cultura falou na abertura da Conferência Icom Rio2013

A abertura oficial, nesta segunda-feira (12), na Cidade das Artes, contou com a presença da Ministra da Cultura, Marta Suplicy, do presidente do Icom, Hans-Martin Hinz, do presidente do Ibram, Angelo Oswaldo de Araújo Santos, da presidente do Icom Brasil, Maria Ignez Mantovani, e de diversas autoridades do setor museal.

Maria Ignez Mantovani ressaltou a importância da realização do evento no Brasil, que é o maior encontro de museus do mundo, e da relevância do tema Museu (Memória+Criatividade) = Mudança Social, discutido pela primeira vez no âmbito do Icom. Para ela, o encontro é “um sopro de renovação” e uma oportunidade para diversas culturas conhecerem os mais de três mil museus do Brasil.

Para a Ministra Marta Suplicy, “o Brasil vive um momento sem igual: estamos recebendo diversos eventos de relevância internacional e queremos mostrar para o brasileiro e para o turista a diversidade cultural do país”. Suplicy ressaltou o fortalecimento da área museal nos últimos dez anos, a partir da Política Nacional de Museus (PNM), desenvolvida pelo Ibram e  seus resultados dessa política.

A 23ª Conferencia do Icom segue até sábado (17). Durante a semana, os participantes discutirão temas relevantes para o setor museal e conhecerão museus e iniciativas museais do Rio de Janeiro. Saiba mais.

Texto: Ascom/Ibram
Foto: Pércio Campos/MinC

Matéria relacionada
Memória afro-brasileira é destaque no primeiro dia da Conferência Icom no Rio

Conferência Geral do Conselho Internacional de Museus começa amanhã (10)

Começa neste sábado (10), no Rio de Janeiro (RJ), a 23ª Conferência Geral do Conselho Internacional de Museus (Icom). O evento, que traz como tema Museus (memória + criatividade) = mudança social, vai reunir durante toda a próxima semana especialistas e profissionais de museus de todo o mundo para debater questões contemporâneas relacionadas ao setor.

A ideia é discutir a contribuição dos museus enquanto instituições sintonizadas com os problemas da sociedade e capazes de atuar como instrumento de transformação e desenvolvimento. Cerca de dois mil participantes de mais de 100 países são esperados para o encontro, que vai acontecer na Cidade das Artes, na Barra da Tijuca. Esta é a primeira vez que o Brasil recebe uma Conferência Geral do Icom.

Atividades
As inscrições ainda podem ser feitas no local do evento. A programação geral inclui reuniões dos comitês internacionais do Icom, sessões administrativas nas quais a Assembleia Geral e o Comitê Consultivo definem as orientações da organização e fóruns sobre temas relativos à atualidade do campo museal internacional. Palestras, atividades culturais e uma feira de museus também estão previstos.

O presidente do Ibram, Angelo Oswaldo, é um dos convidados da conferência geral.  Ele falará sobre a Política Nacional de Museus, marco estratégico do campo museal brasileiro. Outros profissionais vinculados ao órgão também farão apresentações acerca da experiência brasileira de Museologia Social. Veja a programação completa.

Durante toda a semana do evento, diversos museus cariocas, e também de outros estados, oferecerão programações especiais e entrada gratuita aos visitantes. Confira guia com as instituições participantes.

Sobre o Icom
O Conselho Internacional de Museus é a organização dos museus e profissionais de museus que se dedica à conservação, preservação e comunicação à sociedade do patrimônio natural e cultural, tangível e intangível. Criado em 1946, mantém relações formais com a Unesco e tem status consultivo junto ao Conselho Social e Econômico das Nações Unidas. Saiba mais.

Texto: Ascom/Ibram

Ibram cadastra museus que oferecem entrada gratuita durante Conferência Icom 2013

Entre 10 e 17 de agosto, o Brasil sediará a 23ª Conferência Geral do Conselho Internacional de Museus (Icom), no Rio de Janeiro (RJ).

Instituições que oferecem entrada de visitantes sem cobrança de ingresso, ou que tenham interesse em fazê-lo durante o  período do evento, podem se cadastrar no página de Eventos do Ibram até o dia 28 de julho (domingo).

A inscrição deve ser feita exclusivamente por meio de preenchimento do formulário eletrônico. Primeiramente, deve-se fazer a inscrição do museu ou entidade cultural. Depois, a inscrição de pelo menos um evento ou exposição permanente. A inscrição no sistema só é efetivada com a inclusão de pelo menos uma atividade.

Haverá campanhas promocionais de âmbito nacional para divulgação dos museus que estarão funcionando sem cobrança de ingressos, além da divulgação em espaço exclusivo na página web do Ibram.

Icom Rio2013
A Conferência Geral é realizada em um país diferente a cada três anos e conta com a participação de mais de 2 mil profissionais da área a cada edição. A conferência em 2013, que tem como tema Museu (Memória + Criatividade) = Mudança Social será realizada na  na Cidade das Artes, no bairro da Barra da Tijuca.

A proposta é acolher os participantes por meio de atividades que sejam capazes de valorizar e difundir a cultura brasileira. Para tanto, é importante que os museus estejam de portas abertas para receber os participantes da Conferência e o publico geral. Saiba mais.

Texto: Divulgação Ibram

Icom oferece bolsas para participação na 23ª Conferência Geral no RJ

A partir de hoje (1º de julho) estão abertas as inscrições para concorrer a bolsas para a 23ª Conferência Geral do Conselho Internacional de Museus (Icom), que terá lugar no Rio de Janeiro (RJ), entre os dias 10 e 17 de agosto.

Podem concorrer pessoas jurídicas de direito público e de direito privado, sem fins lucrativos, de natureza cultural, com foco de atuação em museus, ações de memória social e processos museais, com atuação comprovada de no mínimo dois anos, membros ou não membros do conselho.

No total, serão concedidas 60 bolsas, resultado de uma parceria entre as três instâncias de governo envolvidas na realização da conferência e as empresas patrocinadores do evento por meio das leis federal, estadual e municipal de incentivo. As inscrições serão aceitas até às 18h do dia 17 de julho. Saiba como se inscrever.

Icom Rio2013
A conferência será realizada na Cidade das Artes, na Barra da Tijuca, e terá como tema Museus (memória + criatividade) = mudança social. Durante oito dias, especialistas e profissionais de museus de todo o mundo se reunirão para debater questões contemporâneas relacionadas ao setor.

A programação inclui fóruns, palestras, atividades culturais e feira de museus. Também serão realizadas reuniões dos comitês internacionais do Icom e sessões administrativas nas quais a Assembleia Geral e o Comitê Consultivo definirão orientações da organização. Conheça mais.

Texto: Ascom/Ibram

Estudantes têm desconto para inscrição na Conferência Icom no Rio de Janeiro

Estudantes interessados em participar da 23ª Conferência Geral do Conselho Internacional de Museus (Icom), que acontece na cidade do Rio de Janeiro no período de 10 a 17 de agosto, terão desconto especial no valor da inscrição.

Esta é a primeira vez, desde a fundação do Icom, em 1946, que este tipo de desconto será concedido. É também a primeira vez que a Conferência Geral será aberta a pessoas que não são membros da organização.

As inscrições podem ser feitas online, até 8 de agosto, ou de 9 a 15 de agosto no local do evento. A inscrição inclui alimentação e transporte entre local do evento e circuito de hotéis.

A conferência será realizada na Cidade das Artes, na Barra da Tijuca, e terá como tema nesta edição Museus (memória + criatividade) = mudança social. Durante oito dias, especialistas e profissionais de museus de todo o mundo se reunirão para debater questões contemporâneas relacionadas ao setor.

A programação inclui fóruns, palestras, atividades culturais e feira de museus. Também serão realizadas reuniões dos comitês internacionais do Icom e sessões administrativas nas quais a Assembleia Geral e o Comitê Consultivo definirão orientações da organização. Saiba mais.

Texto: Ascom/Ibram

Ibram inicia diálogo com Associação de Pequenos Museus da Itália

A Associação Nacional de Pequenos Museus da Itália convidou o presidente do Ibram/MinC, José do Nascimento Jr., para participar da IV Conferência Nacional de Museus Pequenos, que acontecerá naquele país ainda este ano.

Nascimento Jr.(direita) durante visita a museu ligado à associação italiana

Durante viagem à Itália, em janeiro, Nascimento Jr. reuniu-se com Caterina Pisu, responsável pela associação italiana, quando falou sobre o trabalho do Ibram voltado para os pequenos museus, que são maioria no Brasil, como o Prêmio Pontos de Memória.

O presidente visitou o Museu Laboratório de Arte Contemporânea da Sapienza Universidade de Roma, que faz parte da associação italiana.

Após este primeiro encontro, Caterina Pisu entrou em contato com o Ibram e demonstrou interesse em trabalhar de forma conjunta com o instituto. Pisu também foi convidada a vir ao Brasil para a 23ª Conferência Geral do Conselho Internacional de Museus (ICOM), que será realizada em agosto no Rio de Janeiro – oportunidade em que poderá conhecer o trabalho dos Pontos de Memória e ver de perto experiências como o Museu de Favela, que muito a interessou, entre outrss.

Texto e foto: Ascom/Ibram

 

Página 1 de 212