Encontros de museus comunitários e ecomuseus têm inscrições abertas

Estão abertas as inscrições para o IV Encontro Internacional de Ecomuseus e Museus Comunitários (EIEMC), que acontece em Belém (PA), de 12 a 16 de junho de 2012.

O evento, que traz como tema Patrimônio e Capacitação dos Atores do Desenvolvimento Local, é voltado para o público que atua em ecomuseus, museus comunitários, museus de território, museus de percurso, museus vivos, museus de periferia, museus de rua e outros processos.

Mais informações podem ser encontradas na página web da Associação Brasileira de Ecomuseus e Museus Comunitários ou junto ao Ecomuseu da Amazônia, pelo endereço eletrônico ecomuseuamazonia@gmail.com ou pelo telefone (91) 3267.3055.

Conferência Internacional
Foi também estendido o prazo de inscrição de trabalhos para a 1ª Conferência Internacional sobre Ecomuseus, Museus Comunitários e Comunidades, que acontece na cidade de Seixal (Portugal), de 18 a 21 de setembro de 2012.

Voltado para estudantes, pesquisadores e profissionais atuantes na área de ecomuseus e museus comunitários, o evento vem ao encontro de um grande interesse internacional pelo tema da museologia social. Sede do encontro, a cidade de Seixal abriga o ecomuseu mais antigo de Portugal. As inscrições podem ser feitas até o dia 29 de fevereiro. Mais informações aqui.

Texto: Ascom/Ibram

Rede de Museus Comunitários do Ceará encontra-se em Fortaleza

Ecomuseus, museus indígenas, Pontos de Memória e outras iniciativas museais cearenses reúnem-se no dia 21 de outubro, às 14h, no auditório do Museu do Ceará. O objetivo é potencializar as experiências que incorporam a linguagem museológica na construção e no fortalecimento da organização local.

O encontro também pretende ser um espaço de debate e articulação de propostas a serem reivindicadas junto aos governos, como a formulação de políticas públicas que reconheçam e assegurem a função social dos museus comunitários.

Há alguns anos, diversas iniciativas de criação de museus e outros espaços de memória e preservação do patrimônio cultural vêm sendo realizadas de forma autônoma em várias comunidades cearenses – no litoral, na serra e no sertão.

Embora originadas em diferentes contextos e entre diversos grupos sociais e étnicos (indígenas, assentados, comunidades tradicionais , dentre outros), essas experiências trazem semelhanças quanto à participação e apropriação comunitária do patrimônio e da memória local, como ferramentas de afirmação, preservação e defesa de territórios, ecossistemas e referências culturais.

O encontro é aberto ao público. O Museu do Ceará localiza à Rua São Paulo, 51 – Centro, Fortaleza. Mais informações pelos telefones (85) 3101.2609/2607.

Fonte: Divulgação Pontos de Memória