Museu da Abolição comemora o Mês da Consciência Negra

O Museu da Abolição/Ibram, em Recife (PE), promoveu na última quinta-feira (12) a Roda de Conversa Ancestralidade, tradição e cultura do Senegal e do Brasil. O encontro fez parte das ações programadas pelo museu em comemoração ao Mês da Consciência Negra. Realizado em parceria com o Instituto Histórico de Vitória de Santo Antão, a Roda de conversa contou com a participação do Consul Senegal – Ibrahima Gaye.

Também em comemoração ao Mês da Consciência Negra, o museu promoverá um Aulão/Espetáculo do Balé Afro Raízes, na sexta-feira (20) a partir das 19h. No dia 25, quarta-feira, realizará o debate Segurança pública e questões raciais – abordagem policial na perspectiva de jovens negros e policiais militares. E de 25 a 27, o museu realizará a 1ª Mostra Abolicine, com exibição filmes em torno de três temáticas: Memórias não contadas, Memórias silenciadas e Memórias Narradas. Esta ação, contará com a participação de convidados, que conduzirão debates em torno dos temas. Na programação os filmes Malunguinho, Zumbi Olinda 20, Cambinda, Histórias de Mandinga e Peleja, Retratos sem retoques e Pernamcubanos, entre outros.

O Museu

Museu da Abolição

Museu da Abolição

Criado em 1957, o Museu da Abolição – Centro de Referência da Cultura Afro-Brasileira está localizado no sobrado que foi sede do Engenho Madalena e residência do conselheiro abolicionista João Alfredo. Foi oficialmente inaugurado em 1983, com a exposição O Processo Abolicionista Através dos Textos Oficiais. Fechado em 1990, foi reaberto em 1996, no Dia do Patrimônio Cultural. O acervo dispõe de peças do cotidiano de senhores e escravos. Desde objetos ligados ao sincretismo religioso até aqueles utilizados no tráfico negreiro.

Angelo Oswaldo participa de reunião e visita Museu das Missões no RS

O presidente do Ibram, Angelo Oswaldo, participou ontem (9), de reunião da organização das Cidades Patrimônio Mundial da Unesco, em São Miguel das Missões (RS), que integra ampla programação que comemora os 30 anos do reconhecimento das Ruínas das Missões como Patrimônio Cultural da Humanidade.

Oswaldo (esq.) acompanhado do coordenado do Ponto de Memória Missioneira, Valter Braga

Oswaldo (dir.) acompanhado do coordenado do Ponto de Memória Missioneira,Valter Braga

No domingo (8), Oswaldo visitou o Museu das Missões/Ibram, que reúne a maior coleção pública de imagens sacras e fragmentos missioneiros do Mercosul, o projeto Fonte Missioneira e a exposição A trajetória da arqueologia no Rio Grande do Sul, organizada pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan/MinC).

Aproveitou ainda a viagem até São Miguel para realizar visita técnica ao Ponto de Memória Missioneira, localizado no bairro Alegria, e que integra a rede do Programa Pontos de Memória/Ibram. Hoje (10), o presidente do Ibram está em Porto Alegre onde realiza visita técnica à Fundação Iberê Camargo.

Desde o dia 29 de novembro, a histórica cidade gaúcha celebra o título internacional da Unesco, único no estado, com discussões sobre pesquisa arqueológica, exposição fotográfica,  encontro de benzedeiros, rezadeiros e mateiros; shows regionais, sessão de cinema nas ruínas e outras atividades. Confira a programação que segue até sexta (13).

Nos dias 12 e 13 também acontece na cidade o Seminário Internacional Missões: patrimônio da humanidade, que propõe um diálogo entre turismo, patrimônio e preservação. Conheça os principais atrativos do sítio arqueológico de São Miguel Arcanjo e um pouco do trabalho do Museu das Missões.

Texto: Ascom/Ibram
Foto: Divulgação Museu das Missões

Museu Imperial comemora 188 anos do nascimento do imperador d. Pedro II

Uma série de eventos acontece hoje (4), no Museu Imperial/Ibram, em Petrópolis (RJ), em comemoração aos 188 anos de nascimento do imperador d. Pedro II (1825-1891).

Retrato do imperador d.Pedro II quando jovem

Retrato do imperador d.Pedro II quando jovem

O Cine Teatro Museu Imperial irá receber uma Sessão da CEPHAS (Comissão de Estudos e Pesquisas Históricas), do Instituto Histórico e Geográfico Brasileiro (IHGB). Haverá também apresentação de palestras, lançamento de livros e da visita virtual da instituição.

O aniversário de d. Pedro II é a única ocasião do ano em que o IHGB realiza a Sessão da CEPHAS fora de suas dependências, sendo sempre no Museu Imperial.

Em seguida, terão a palavra os professores Cybelle Ipanema (IHGB), Vitor Fonseca (presidente do comitê brasileiro do Programa Memórias do Mundo da UNESCO), Noêmia Guimarães Soares (Universidade Federal de Santa Catarina) e Neibe Cristina da Costa (Museu Imperial).

Publicações e visita virtual
Na ocasião, será lançado Caderno Técnico de conservação restauração da Berlinda de Aparato do imperador d. Pedro II. O restauro da Berlinda foi concluído em dezembro de 2012, com patrocínio da empresa petropolitana GE Celma, a partir da Lei de Incentivo à Cultura, e coordenação de Eliane Zanatta, responsável pelo Laboratório de Conservação e Restauração do Museu Imperial.

Outra publicação que terá seu lançamento nesse dia é D. Pedro II: um tradutor imperial, organizado pelos professores Noêmia Guimarães Soares, Sergio Romanelli e Rosana de Souza, do Núcleo de Estudos de Processos Criativos da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), a partir de consulta ao arquivo histórico do Museu Imperial.

Ainda durante as comemorações, será lançado a Visita virtual ao Museu Imperial, através da qual qualquer pessoa poderá apreciar seu acervo 24 horas. Todo o circuito será divulgado em 360° pelo projeto Era Virtual. Saiba mais na página do Museu Imperial.

Texto: Divulgação Museu Imperial
Imagem: Divulgação

Museu Villa-Lobos prepara homenagens a ‘musa inspiradora’ do compositor

Museu Villa-Lobos homenageará Arminda em dois eventos ainda este ano

Arminda Villa-Lobos, um importante nome da cultura brasileira no século XX, faria cem anos no dia 26 de julho.

Além de musa inspiradora do compositor Heitor Villa-Lobos, com o qual viveu por mais de 20 anos, Arminda foi responsável pela fundação do Museu Villa-Lobos em 1960, no Rio de Janeiro (RJ), e sua primeira diretora. Atualmente, o museu faz parte da rede de museus federais do Ibram/MinC.

Em sua homenagem, o museu prepara a publicação do 14º volume do periódico Presença de Villa-Lobos, com artigos sobre a Semana de Arte Moderna, o Movimento Folclórico Brasileiro, as ações do Museu Villa-Lobos ao longo dos seus cinquenta anos e, claro, a importância histórica de Arminda.

No evento de lançamento da publicação, previsto para dezembro deste ano, será realizado um recital com repertório especialmente selecionado, contando com algumas das mais de 50 obras que o compositor brasileiro lhe dedicou. Arminda também será uma das personalidades homenageadas no 50º Festival Villa-Lobos, que ocorre em novembro.

Histórico
Ao longo de 25 anos na gestão do Museu, até o seu falecimento, em 1985, Mindinha – como era conhecida – assentou as bases da instituição, na sua missão de resguardar a memória de Heitor Villa-Lobos e de difundir o seu patrimônio musical. Por meio de concursos internacionais de música, exposições, publicações, gravações de discos, conferências e concertos, ela ajudou a promover as raízes culturais brasileiras no país e no exterior. Saiba mais.

O Museu Villa-Lobos é responsável pela coleta, manutenção, preservação, estudo e divulgação de objetos que atestam, testemunham e ilustram a vida e a obra de Villa-Lobos e que, pela sua expressão e representatividade, constituem referência na formação da identidade brasileira. Conheça o acervo do museu aqui.

Texto e foto: Divulgação Museu Villa-Lobos

Museu Histórico Nacional comemora Dia do Índio

O Museu Histórico Nacional  comemora o Dia do Índio (19 de abril) no próximo dia 14, das 10h às 14h com projeção do filme “Terra Cheia de Graça” (Secretaria de Educação à Distância do MEC), visita mediada à exposição “Oreretama” e e atividade interativa com o caderno pedagógico do Museu.

A exposição “Oreretama” é permanente no Museu Histórico Nacional e dividida em dois grandes núcleos: uma ambientação representando uma gruta do sítio arqueológico da Serra da Capivara e os sambaquis do litoral, incluindo objetos retirados de sítios do Estado do Rio de Janeiro, e outro dedicado ao índio brasileiro, sobretudo após o contato com o homem branco.

Mais informações: Divisão Educativa (21) 2550-9261/62 ou mhnatividadeseducativas@gmail.com