Pesquisa: Museu Casa dos Ottoni tem aumento no número de visitantes

Museu Casa dos Ottoni (MG)

Museu Casa dos Ottoni: aumento da visitação durante eventos nacionais

O público visitante do Museu Casa dos Ottoni/Ibram, situado na cidade do Serro (MG), teve um crescimento de 30% nos últimos três anos. O resultado vem de pesquisa realizada pela equipe do museu a partir de dados de visitação do triênio 2011-2012-2013.

De acordo com os dados, o público total do museu em 2011 foi de 2.562 visitantes; em 2012, o número aumentou para 3.297 e em 2013 chegou a 4.585 visitantes.

O levantamento mostra que houve picos de visitação, em todos os anos pesquisados, durante as temporadas em que acontecem a Semana de Museus (maio) e a Primavera dos Museus (setembro), mas também um crescimento sustentado distribuído ao longo dos outros meses.

A pesquisa também revela que houve uma boa visitação de turistas estrangeiros no período, sendo a maioria deles da França (26%), Estados Unidos (23%), Alemanha (15%) e Espanha (10%).

Quanto à escolaridade, a grande maioria dos visitantes do museu possui apenas Ensino Fundamental (44%), proporção seguida pelo Ensino Médio (24%), Ensino Superior (24%) e Infantil (8%). Saiba mais sobre o museu.

Texto e foto: Ascom/Ibram

Museu Regional Casa dos Ottoni comemora 311 anos da cidade do Serro

O Museu Casa dos Ottoni (MRCO/Ibram) preparou um sarau de poesias em comemoração ao aniversário da cidade do Serro (MG). O evento acontece nesta terça-feira (29), às 19h30, com entrada franca. Joyce Emanuelle Costa declamará poesias que contam a história da cidade mineira. A trilha sonora é de Anderson Silva, o ‘Dersinho’.

MRCO ocupa prédio do século XVIII na cidade do Serro

Sede de uma das quatro primeiras comarcas da Capitania das Minas Gerais, a antiga Vila do Príncipe do Serro Frio, hoje cidade do Serro, comemora 311 anos.

A cidade ainda guarda as características das vilas setecentistas mineiras, o que lhe valeu ser o primeiro município brasileiro a ter seu conjunto arquitetônico e urbanístico tombado pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (IPHAN/MinC) em abril de 1938. Saiba mais sobre a cidade.

O MRCO ocupa uma construção do século XVIII no bairro da Praia. Sua origem histórica está ligada aos Ottoni, descendentes de um ramo da família do bandeirante paulista Fernão Dias Paes Leme. Criado em 1949, o museu abriga acervo formado, principalmente, por imagens de arte católica – como imagens de roca que saíam na Procissão de Cinzas e as que pertenceram à demolida igreja de Nossa Senhora da Purificação.

Aumento de público
O Museu Regional Casa dos Ottoni fechou o ano de 2012 com crescimento de 29% no número de visitantes. Para o museu, esse incremento no número de visitantes deve-se ao maior tempo de duração das mostras e também à qualidade das exposições realizadas,   permitindo maior interação com o publico. Veja os gráficos comparativos e a programação do museu para janeiro.

O museu localiza-se à Praça Cristiano Ottoni, 72 – Praia. Outras informações pelo telefone (38) 3541.1440 ou pelo e-mail mrco@museus.gov.br.

Texto e foto: Ascom/Ibram

 

Exposição Mitos pode ser vista no Museu Regional Casa dos Ottoni (MG)

A exposição Mitos: Metamorfoses na Biblioteca está em cartaz no Museu Regional Casa dos Ottoni/Ibram, em Minas Gerais (MG), de 8 a 25 de janeiro, e pode ser visitada gratuitamente de terça a sábado, de 10h às 18 h -  domingos e feriados de 8h às 12h.

Após exibição no Museu da Inconfidência e Museu do Diamante, também ligados ao Instituto Brasileiro de Museus, a exposição itinerante, realizada pela Via Social Projetos Culturais e Sociais, traz textos de Leonardo José Magalhães Gomes, design de Flávio Vignoli e ilustrações de Roberto Marques.

Para essa mostra foram escolhidos dois dos principais troncos mitológicos herdados no processo de formação da cultura brasileira: o greco-romano, que desde a antiguidade clássica alimenta a imaginação dos povos ocidentais de origem européia, e o ameríndio, símbolo de nossa rica cultura autóctone.

Texto: Divulgação Museu Casa dos Ottoni
Foto: Ascom/Ibram

 

Dia Nacional da Consciência Negra comemorado em museus ligados ao Ibram

Museus em todo o Brasil preparam programações especiais para o Dia Nacional da Consciência Negra, celebrado no dia 20 de novembro. Com o objetivo de celebrar a memória e identidade afro-brasileiras e despertar reflexão sobre o tema, diversos museus da rede Ibram trazem exposições e outras atividades relacionadas à data.

Em Recife, Museu da Abolição tem programação especial

Em Recife (PE), o Museu da Abolição (MAB) realiza, entre os dias 19 e 24, a Semana da Consciência Negra: Memórias Afrobrasileiras, História e Educação. A programação inclui conferência, rodas de diálogo, mesas redondas, oficina, apresentações musicais e homenagens. Veja detalhes.

O museu exibe ainda, até o dia 1º de dezembro, a exposição Invernada dos Negros, de André Costantin e Daniel Herrera, que recebeu o 1º Prêmio Nacional de Expressões Culturais Afrobrasileiras.

Cinema, e contação de histórias
No Museu Casa Histórica de Alcântara, no Maranhão, o Dia Nacional da Consciência Negra será celebrado com Cine Temático que aborda a data. A exibição acontece na terça-feira (20), a partir das 19h. Mais informações pelo e-mail mcha@museus.gov.br. No mesmo dia e horário, o Museu casa dos Ottoni, de Serro (MG), promove apresentação de dança afro. Informações pelo e-mail mrco@museus.gov.br.

Casa da Hera, em Vassouras, destaca contribuições afrodescentes no Vale do Café

No Museu Casa da Hera, em Vassouras (RJ), todos os projetos desenvolvidos no mês de novembro têm sido dedicado à Consciência Negra, como forma de reconhecer e dar destaque às importantes contribuições das tradições afrodescendentes para a cultura do Vale Histórico do Café.

O museu recebe ainda, na próxima sexta-feira (23), grupos de samba e jongo para falar sobre as raízes dessas tradições. Confira a programação completa.

Texto: Ascom/Ibram

Novos horários de funcionamento para museus Ibram em Minas Gerais

Museu Casa dos Ottoni (MG) ampliou horário de visitação

Dois museus federais, que integram a estrutura do Instituto Brasileiro de Museus (Ibram/MinC) em Minas Gerais (MG), tiveram alterações no horário de funcionamento no mês de julho.

O Museu do Diamante, em Diamantina, funciona, desde o dia 16 de julho, de terça a sábado, das 10h às 17h, e domingos e feriados, das 9h às 13h.

Já o Museu Casa dos Ottoni, na cidade de Serro, receberá seus visitantes de terça a sexta-feira, das 10h às 18h, sábados, das 12h às 18h, e domingo, das 8h às 12h. Ambos ficarão fechados às segundas-feiras para manutenção e limpeza.

A mudança deve-se ao cumprimento da Portaria nº 232/2011, que determina a abertura ao público de museus da estrutura do Ibram por períodos de, no mínimo, quatro horas aos sábados, domingos e feriados. Estabeleceu ainda que os museus estarão disponíveis para visita seis dias por semana, sem a necessidade de agendamento prévio. Conheça os museus da rede Ibram aqui.

Texto: Ascom/MinC

Fotografias do Serro Antigo em exposição na Casa dos Ottoni (MG)

A exposição Fotografias do Serro Antigo – Um olhar sobre a Praia reúne registros fotográficos sobre o bairro da Praia, onde está situado o Museu Casa dos Ottoni/Ibram, e está em cartaz de 27 de janeiro a 1º de março de 2012.

O bairro está ligado à formação da cidade mineira, sendo que ao redor de seus dois córregos instalaram-se as lavras de ouro dos primeiros mineradores da região. As fotografias, cedidas em sua maioria pelo escritório técnico do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan/MinC), cobrem o período a partir da primeira década do século XX – concentrando-se nas décadas de 1940 e 1950.

As fotos registram a paisagem urbana da cidade do Serro e suas diversas transformações, acontecimentos oficiais e cenas da vida cotidiana. Contam também a história do museu e seus diversos usos ao longo do tempo.

O Museu Casa dos Ottoni  está localizado à Praça Cristiano Ottoni, 72, na cidade do Serro, e pode ser visitado de terça a sábado, das 12h às 18h. Domingos e feriados, das 9h às 12h. Outras informações pelo telefone (38) 3541.1440.

Fonte: Divulgação Casa dos Ottoni

Exposição Nota de Rodapé, na Casa dos Ottoni

O Museu Regional Casa dos Ottoni (Ibram/MinC) apresenta exposição do artista plástico Mazzilli, Nota de Rodapé. As obras foram de Belo Horizonte para o Serro, especialmente para compor a exposição. É a primeira mostra de arte contemporânea realizada do Museu.

A exposição contará também com a participação das bordadeiras da Barra da Cega que também cederam seus bordas especialmente para ocasião e faz parte da programação da 5ª Primavera de Museus.

A conexão em torno do tecer (bordados, histórias e memórias), será o norte da exposição. O bordado é, tradicionalmente, um ofício ligado ao universo feminino, e procurou-se apresentá-lo, nesta exposição, sob variados aspectos, intenções e suportes. As bordadeiras da Barra da Cega fazem do bordado, mais do que fonte de renda, fator de agregação, alegria e recuperação da auto-estima. Mazzilli utiliza suportes inusitados, como lingeries do tempo de nossas avós, antigos utensílios de cozinha e até mesmo carne, provocando no espectador um “estranhamento familiar”:

Serviço:
Nota de rodapé
Quando: 19 a 25 de setembro
Onde: Museu Regional Casa dos Ottoni (Praça Cristiano Ottoni, 72 – Serro)
Informações: (38) 3541-1440

Museu Casa dos Ottoni (MG) participa da Semana Cultural 2011

Entre os dias 29 de agosto e 3 de setembro, ocorrerá na cidade do Serro a Semana Cultural, evento organizado pela prefeitura municipal e que contará com apresentações musicais, palestras, oficinas, contação de história, entre outros.

O Museu Casa dos Ottoni integra a programação do evento através da montagem de uma exposição temporária na Chácara do Barão, edificação construída no século XIX para servir de residência ao Barão do Serro, e que hoje pertence ao Instituto Estadual do Patrimônio Histórico e Artístico de Minas Gerais (IEPHA-MG).

Na ocasião, serão expostas peças significativas para a história da cidade e do Museu Casa dos Ottoni, pertencentes ao acervo da instituição. Pretende-se, através da exposição, tornar o museu dinâmico e itinerante, extrapolando seus limites físicos, dialogando com a cidade e atingindo um maior público durante a Semana Cultural.