Casa de Cláudio de Souza recebe Semana da Cultura do Japão

Oficina da Semana da Cultura do Japão em 2014

Oficina da Semana da Cultura do Japão em 2014

A Casa de Cláudio de Souza (Museu Imperial/Ibram) recebe, na próxima semana, a Semana da Cultura do Japão. O evento acontece de 11 a 15 de agosto e faz parte do Bunka-Sai – Festival da Cultura Japonesa de Petrópolis, organizado pela Associação Nikkei de Petrópolis.

Durante a semana, interessados poderão desfrutar, gratuitamente, de uma programação extensa e dinâmica, que abrange todos os aspectos da cultura japonesa. São palestras, oficinas, concerto de violinos, dentre outras atividades.

O evento tem apoio do Consulado Geral do Japão no Rio de Janeiro, Museu Imperial, Casa de Cláudio de Souza, Academia Petropolitana de Educação, Academia Brasileira de Poesia e Centro de Estudos de Jovens e Adultos de Petrópolis.

A Casa de Cláudio de Souza fica na Praça da Liberdade, 247, Centro, Petrópolis. Para mais informações, entre em contato pelos telefones (24) 2231-5156 e (24) 2231-4722 ou pelo e-mail mimp.casaclaudiodesouza@museus.gov.br.

Casa de Cláudio de Souza realiza encontro Contando a gente se entende

Cotado para ser realizado uma vez por mês na Casa de Cláudio de Souza (unidade do Museu Imperial/Ibram),o encontro “Contando a gente se entende” já tem dia e horário marcados para começar sua edição 2015: dia 27 de março, das 16 horas às 18 horas, com a educadora Perses Canellas e a arte terapeuta Dulce Eugênia. O evento possui entrada gratuita e limite de 30 vagas.

Segundo as promotoras do projeto, o objetivo é que contadores de histórias e mediadores de leitura de Petrópolis troquem experiências que façam com que cada um amplie seu repertório de contos, além de trocar bibliografias e compartilhar suas vivências como contador. “Iremos refletir sobre a importância dos contos no mundo atual, já que estaremos reunidos com colegas que já desenvolvem o trabalho de contação na cidade, ou, até mesmo, avôs e avós que acreditam no poder das histórias”, explica Dulce Eugênia, conhecida como Tia Dulce do Mundo Verde.

AS EDUCADORAS – Dulce Eugênia é Arte Terapeuta, Assistente Social e Voluntária do Viva e Deixe Viver. Contando histórias, ela busca promover a leitura através de atividades em bibliotecas, escolas, hospitais e instituições para terceira idade. Tia Dulce também organiza cursos de contação de história, ministrados por ela, em ONG’s, escolas e casas religiosas.

Já Perses Canellas é mestre em educação e especialista em questões raciais. Também atua como contadora de histórias africanas e é voluntária do Viva e Deixe Viver. Atualmente, cursa pós graduação em Literatura Infanto-juvenil (Letras/UFF). Perses idealizou e colocou em prática o Projeto de Leitura Griot, que conta e reconta histórias africanas no Instituto de Educação de Niterói e, hoje, desenvolve o projeto “Um Palácio de Histórias”, no Museu do Ingá (Niterói/RJ).

A Casa de Cláudio de Souza fica na Praça da Liberdade, 247, Centro, Petrópolis. O espaço, doado ao Museu Imperial pelo escritor e teatrólogo Cláudio de Souza, recebe eventos artísticos e culturais, além de abrigar exposições sobre seu titular. A casa também está aberta à visitação de terça a sexta-feira, das 11h às 18h, com entrada franca.

Texto: Ascom Museu Imperial

Museu Imperial/Ibram reabre Casa de Cláudio de Souza, em Petrópolis

Na última terça-feira, 12 de julho, foi realizada a solenidade de reabertura da Casa de Cláudio de Souza/Museu Imperial, que se transforma em um novo centro cultural na cidade de Petrópolis. O evento contou com uma mesa de abertura, o lançamento da versão em língua inglesa do Guia de Visitação do Museu Imperial e uma leitura de um conto do escritor e dramaturgo Cláudio de Souza.

A casa passou por um restauro de cerca de oito meses e, a partir de agora, será aberta ao público com entrada gratuita. No espaço, foi montada uma exposição dedicada à vida de Cláudio de Souza em Petrópolis e a biblioteca do escritor, composta de mais de 600 obras, disponíveis para consulta pública.

O diretor do Museu Imperial, Maurício Vicente Ferreira Jr., destacou a importância de se abrir a casa à visitação. “O Museu Imperial recebeu esta edificação em 1956, por doação da viúva de Cláudio de Souza, dona Luiza, que satisfazia a vontade de seu marido. Agora, estamos concretizando seu desejo de ver esta casa como um espaço de efervescência cultural. Aqui, serão realizadas exposições, leituras de peças e outros eventos”.

Também esteve presente à cerimônia Cláudio Murilo Leal, presidente do PEN Clube do Brasil, instituição criada por Cláudio de Souza em 1936. “Cláudio de Souza, muitas vezes, é lembrado apenas como um benfeitor, um homem rico que legou seu patrimônio a instituições, como aconteceu com esta casa, doada ao Museu Imperial. Mas é importante que ele também seja lembrado como escritor e dramaturgo, pois teve grande influência no teatro brasileiro”, afirmou.

Representando o presidente do Instituto Brasileiro de Museus (Ibram/MinC), Cláudia Storino, da Coordenação de Espaços Museais, Arquitetura e Expografia do Ibram, ressaltou a importância histórica da edificação. “O Museu Imperial fez um importante trabalho ao recuperar os aspectos originais desta construção”, completou.

Participaram da solenidade, ainda, representantes das instituições que têm suas sedes na Casa de Cláudio de Souza: o presidente da Academia Petropolitana de Educação, Ataualpa Antonio Pereira Filho; o presidente do Instituto Histórico de Petrópolis, Luiz Carlos Gomes; e o presidente das Academias Petropolitana de Letras e Brasileira de Poesia – Casa de Raul de Leoni, Joaquim Eloy.

Após a solenidade, foi realizado o lançamento da versão em língua inglesa do Guia de Visitação do Museu Imperial, patrocinado pela Família Imperial Brasileira. Representando a família, o príncipe d. Pedro Carlos de Orleans e Bragança autografou um dos exemplares, que foi entregue à chefe da Biblioteca do Museu Imperial, Cláudia Costa, para compor o acervo da instituição.

Em seguida, o historiador, professor e diretor de teatro e cinema Flávio Kactuz fez uma leitura dramatizada do conto “Só os loucos sabem amar”, de autoria de Cláudio de Souza e integrante do livro Sol e Sombra, publicado em 1945.

A Casa de Cláudio de Souza está aberta à visitação de terça a sexta-feira, das 11h às 18h, com entrada gratuita. Já a Biblioteca de Cláudio de Souza funciona de terça a sexta, das 13h30 às 17h30 (livre) e na parte da manhã (mediante agendamento pelo e-mail mimp.biblioteca@museus.gov.br).

Casa de Cláudio de Souza
Endereço: Praça de Liberdade, 247, Centro, Petrópolis
Telefone: (24)2245-3418
E-mail: mimp.claudiodesouza@museus.gov.br
Visitação: de terça a sexta, das 11h às 18h. Gratuita
Biblioteca: de terça a sexta, das 13h30 às 17h30 (livre) e na parte da manhã (mediante agendamento pelo e-mail mimp.biblioteca@museus.gov.br)

Museu Imperial
Endereço: Rua da Imperatriz, 220 – Centro – Petrópolis, RJ
Telefones: (24) 2245-5550 / (24) 2245-5560
Site: www.museuimperial.gov.br
Visitação: de terça a domingo, das 11h às 18h
Jardins: de terça a domingo, das 8h às 18h
Preços: adultos: R$ 8; estudantes, professores e maiores de 60 anos: R$ 4; menores de 7 anos e maiores de 80: gratuito. Moradores de Petrópolis e petropolitanos, às quartas-feiras e no último domingo do mês: gratuito

Assessoria de Imprensa: Bárbara Skaba
(24) 2245-7321 e mimp.imprensa@museus.gov.br