Ministra da Cultura abre novas exposições no Museu Nacional de Belas Artes

Neste sábado (20), às 11h, a ministra da Cultura, Marta Suplicy, participa da cerimônia de abertura das exposições Quando o Brasil Amanhecia – A Primeira Missa no Brasil vista por Victor Meirelles e Candido Portinari e Portinari e os painéis da Capela Mayrink, no Museu Nacional de Belas Artes (MNBA/Ibram), no Rio de Janeiro (RJ). A cerimônia também contará com a presença da ministra do Meio Ambiente, Izabella Teixeira.

O painel de Portinari fica em exposição até 5 de junho no MNBA

Essa será a primeira vez que a obra A Primeira Missa no Brasil, executada por Portinari, será exibida ao público. Com dimensões de 271 cm X 501 cm, a tela foi produzida em 1948 para a sede do Banco Boa Vista e foi adquirida, no final de 2012, pelo Instituto Brasileiro de Museus (Ibram/MinC). Saiba mais.

Na exposição, o público poderá ver também o quadro de Victor Meirelles (tela com 270 cm x 357 cm, realizada entre 1858 e 1860), que foi inspirado na carta de Pero Vaz de Caminha, e retrata o mesmo momento histórico. Também serão exibidos estudos, fotos, documentos e objetos que ajudam a contextualizar as criações das duas obras.

A mostra, em cartaz até 5 de junho, dará oportunidade ao público de comparar duas escolas de pintura: o Romantismo acadêmico de Victor Meirelles (1832-1903) em contraposição à liberdade modernista de Candido Portinari (1903-1962).

Capela Mayrink

Painel de Nossa Senhora do Carmo é uma das obras da Capela Mayrink

Em simultâneo a abertura da exposição Quando o Brasil Amanhecia, outras quatro obras de Cândido Portinari, doadas pelo Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio/MMA) ao MNBA/Ibram, também serão exibidas ao público.

Portinari e os painéis da Capela Mayrink apresenta as obras Nossa Senhora do Carmo, São João da Cruz, São Simão Stock e Purgatório, realizadas pelo artista em 1944 para adornar o interior da Capela Mayrink – localizada no Parque Nacional da Tijuca, na cidade do Rio de Janeiro, propriedade do ICMBio. Saiba mais.

Texto: Ascom/Ibram
Imagens: Divulgação MNBA

 

Instituto Chico Mendes doa quatro obras de Candido Portinari para MNBA

O Museu Nacional de Belas Artes (MNBA/Ibram) recebeu a doação de quatro obras de Cândido Portinari (1903-1962) que pertenciam ao Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio/MMA).

Pintura de Nossa Senhora do Carmo, de Candido Portinari, é uma das obras doadas

As obras Nossa Senhora do Carmo, São João da Cruz, São Simão Stock e Purgatório foram realizadas em 1944 para adornar o interior da Capela Mayrink, localizada no Parque Nacional da Tijuca, na cidade do Rio de Janeiro, por encomenda de Raymundo Ottoni de Castro Maya para atender a projeto de reforma realizado na Floresta da Tijuca – propriedade do ICMBio.

Agora cabe ao Ibram, como donatário, confeccionar reproduções fotográficas das obras de arte, em tamanho natural, para que fiquem expostas na Capela Mayrink, no lugar das obras de arte originais. Caberá ao ICMBio a instalação das reproduções no espaço expositivo da Capela.

Ainda não há data para a exposição dos quadros. As quatro peças se somam a outras mais de 7.600 incorporadas pelo MNBA nos últimos 10 anos.

Texto: Ascom/Ibram
Foto: Divulgação MNBA