Página 5 de 8« Primeira...34567...Última »

Exposição do Museu Imperial em Brasília pode ser vista até domingo (20)

Quem ainda não visitou a exposição O Império em Brasília: 190 anos da Assembleia Constituinte de 1823, que exibe parte do acervo do Museu Imperial/Ibram no Congresso Nacional, tem até o domingo (20) para conhecer.

A exposição apresenta peças de acervo do Museu Imperial/Ibram

A exposição apresenta peças de acervo do Museu Imperial/Ibram

Dividida em cinco módulos temáticos, a exposição traz pinturas, esculturas, objetos decorativos, armas, condecorações e manuscritos da época do Império, que abordam o período em que o Congresso elaborou a primeira Constituição do Brasil como nação soberana.

Os diferentes ambientes falam sobre a Transferência da Corte Portuguesa para a América, O Processo da Independência do Brasil, A Formação do Estado Nacional – O Papel do Legislativo, A Consolidação do Império no Brasil e Os Símbolos da Ordem Monárquica.

Gratuita e acessível a todos os públicos, a exposição está no Salão Negro do Congresso Nacional, das 9h às 17h. Saiba mais.

Texto e foto: Ascom/Ibram

Palestra incentiva reflexão sobre práticas de gestão em museus

Luciana Palmeira e Manuelina Duarte debateram com participantes.

Luciana Palmeira e Manuelina Duarte debateram com participantes.

A tarde desta segunda-feira(30) foi de debates museológicos na sede do Ibram/MinC. Com o tema Por uma gestão museológica dos museus, a palestrante Manuelina Duarte, professora de Museologia da Universidade Federal de Goiás (UFG), convidou os presentes a refletirem sobre as diversas práticas de gestão, e suas etapas, aplicadas às instituições museológicas.

A palestra teve a participação da diretora do Departamento de Processos Museais (DEPMUS) do Ibram, Luciana Palmeira, de estudantes e professores da Universidade de Brasília, profissionais de museus e trabalhadores do Ibram. Luciana destacou a importância das pesquisas sobre o tema para subsidiar os museus brasileiros no atendimento ao Estatuto de Museus (Lei nº 11.904/2009).

Para Manuelina, é necessário dialogar com o viés museológico quando se fala em gestão, buscando não apenas trazer conhecimentos de gestão de outros ramos para os museus. É nesse sentido, segundo ela, que o processo de diagnóstico é fundamental para se estabelecer um planejamento eficaz e avançar numa gestão que procure garantir a função social dos museus.

Ao final da apresentação, os participantes também debateram sobre o tema, com destaque para a questão da musealização nos sítios arqueológicos. Sobre isso, Manuelina destacou a necessidade de pesquisa sobre o rico acervo arqueológico já existente nas reservas técnicas dos museus.

O trabalho de Manuelina Maria Duarte está disponível na obra: Gestão de museus, um desafio contemporâneo: diagnóstico museológico e planejamento (Editora Medianiz). Acompanhe mais informações no blog da autora

Saiba como foi a abertura da exposição O império em Brasília no Congresso

Foi aberta, na quarta-feira (7), no Congresso Nacional, a exposição O império em Brasília, com obras do acervo do Museu Imperial/Ibram, em Petrópolis (RJ).

O presidente do Ibram representou a ministra da Cultura. Ao lado, Celita Procópio e Henrique Alves

O evento contou com a presença do presidente da Câmara, Henrique Eduardo Alves, do presidente do Ibram/MinC, Angelo Oswaldo, representando a ministra da Cultura, Marta Suplicy, da presidente do Conselho de Curadores da Fundação Armando Álvares Penteado (FAAP), Celita Procópio de Carvalho, entre outras autoridades.

Angelo Oswaldo destacou a singularidade da mostra e os 190 anos também da ideia da construção da capital, chamada Brasília, por José Bonifácio. Segundo ele, “as peças trazidas do Museu Imperial retratam momentos importantes da nossa história e repercutem ainda hoje”.

O presidente da Câmara dos Deputados, Henrique Eduardo Alves, ressaltou a importância do Parlamento como “casa legitima e transparente dos poderes republicanos”. Alves destacou ainda que “comemorar 190 anos é uma honra para esta casa. Todos nós que estivemos, estamos e estaremos no parlamento somos representantes do povo brasileiro”.

A exposição fica em cartaz no Congresso Nacional até 20 de outubro

A mostra, que tem curadoria de Ricardo Oriá, Clarissa Castro e Maurício Ferreira, é resultado do trabalho conjunto entre a Câmara dos Deputados e o Senado Federal em parceria com o Museu Imperial, o Ibram e a FAAP, e integra as comemorações dos 190 anos da Constituinte de 1823.

Com entrada franca, a exposição pode ser visitada todos os dias da semana, inclusive feriados, das 9h às 17h, até o dia 20 de outubro. Saiba mais sobre a exposição e veja mais fotos da abertura.

Texto e fotos: Ascom/Ibram

Congresso abre exposição com peças do acervo do Museu Imperial nesta quarta (7)

Pinturas, esculturas, objetos decorativos, armas, condecorações e manuscritos pertencentes ao acervo do Museu Imperial/Ibram, em Petrópolis (RJ), poderão ser vistas no Congresso Nacional, em Brasília (DF) a partir de quinta-feira (8). Amanhã (7), acontece a cerimônia oficial de abertura a partir das 19h.

As peças, num total de 54, integram a exposição O Império em Brasília: 190 anos da Assembleia Constituinte de 1823. A mostra, que tem curadoria de Ricardo Oriá, Clarissa Castro e Maurício Ferreira, é resultado do trabalho conjunto entre a Câmara dos Deputados e o Senado Federal em parceria com o Museu Imperial, o Instituto Brasileiro de Museus e a Fundação Armando Alvares Penteado (FAAP).

Juramento da Princesa Isabel (1875): quadro de Victor Meirelles estará em exibição

A exposição gratuita e livre para todos os públicos, ficará em cartaz no Salão Negro do Congresso Nacional até 20 de outubro.

Escolas e grupos de estudantes podem agendar visitas guiadas com os educadores do Serviço Educativo pelo telefone 0800 619.619 ou pelo e-mail exposicoes@camara.leg.br.

Cinco módulos

Na exposição, o público terá a oportunidade de conhecer peças emblemáticas do Império brasileiro e da formação do Estado nacional. A disposição das peças sobre os 190 anos do Poder Legislativo no Brasil é dividida em cinco módulos temáticos.

No primeiro, A transferência da Corte Portuguesa para a América, são abordados os antecedentes históricos da formação da nacionalidade, com a transferência da família real portuguesa para o Brasil. No módulo dois, O processo da independência do Brasil, os visitantes conhecerão os principais fatos que levaram à emancipação política do país.

O terceiro apresenta A formação do estado nacional – o papel do legislativo e trata da formação do Estado nacional monárquico, com destaque para a instalação da Assembleia Geral Constituinte e Legislativa do Império, em 1823. Já  A consolidação do Império no Brasil, trata do processo de fortalecimento da monarquia brasileira, abordando desde a maioridade de d. Pedro II à regência de sua filha, a princesa d. Isabel.

Já o quinto e último módulo, Os símbolos da Ordem Monárquica, apresenta o regime monárquico e sua simbologia com objetos que revelam o interesse no processo de sua legitimação perante a sociedade.

Texto: Agência Senado e Museu Imperial/Ibram
Edição: Ascom/Ibram
Foto: Divulgação
Última atualização: 6.8.2013

Museu Nacional da República em Brasília será gerido pelo Ministério da Cultura

Reunião entre MinC, GDF e Ibram tratou da transferência do Museu Nacional da República para o governo federal

A pedido da presidenta Dilma Rousseff, o Museu Nacional da República, que fica na Esplanada dos Ministérios, em Brasília (DF), passará a ser gerido pelo Ministério da Cultura (MinC).

O anúncio foi feito na tarde de quinta-feira (16), durante reunião que a ministra Marta Suplicy teve com o governador do Distrito Federal, Agnelo Queiroz, e o secretário de Cultura do DF, Hamilton Pereira. Participaram também a presidente substituta do Instituto Brasileiro de Museus (Ibram), Eneida Braga, e Angelo Oswaldo – indicado pela ministra para assumir a presidência do Ibram.

Atualmente, a gestão do Museu é feita pelo Governo do Distrito Federal. O governador se reuniu com a ministra para discutir como o processo de cessão pode ser feito. Ficou decidido no encontro que o GDF e o MinC vão analisar as possibilidades do ponto de vista jurídico. A formalização da transferência será feita em breve.

A ministra explica que a ideia de trazer o Museu para a gestão do MinC consiste em tornar acessível aos cidadãos grandes obras de arte que fazem parte do acervo de empresas estatais. “A intenção é que o Museu passe a contar com um acervo fixo e exposições itinerantes, além de uma gama de possibilidades que está sendo definida junto com a equipe do Ibram”, explicou Marta.

Segundo o governador, a federalização proporcionará maior dinamismo ao Museu. “Temos muita coisa guardada em instituições como o Banco Central, por exemplo, que o público não tem acesso. Não adianta termos obras maravilhosas se o cidadão não puder usufruir”, afirmou o governador. Continue lendo.

Texto: Rosiene Assunção, Ascom/MinC
Edição: Ascom/Ibram
Foto: Elisabete Alves, Ascom/MinC

Reunião da Comissão Provisória de Gestão do Programa Pontos de Memória

Representada por sete Pontos de Memória e Redes de iniciativas comunitárias de Memória e Museologia Social, votadas durante o 5º Fórum Nacional de Museus, a “Comissão Provisória de Gestão Participativa e Compartilhada do Programa Pontos de Memória” reuniu-se no Instituto Brasileiro de Museus (Ibram/MinC), em Brasília, nos dias 25 e 26 de março, para iniciar o debate e a reflexão sobre mecanismos de gestão democrática do Programa.

Comissão Provisória de Gestão Compartilhada e Participativa do Programa Pontos de Memória

Como resultado dos dois dias de trabalho, o grupo elaborou um documento inicial que aponta 12 propostas de definição de competências e finalidades do comitê, referentes aos objetivos e atribuições do Programa, políticas de investimento e gestão, termos de cooperação, políticas de intercâmbio e formação.

 Na ocasião, foi acordado entre os participantes que será necessário continuar a discussão,  tanto entre a comissão provisória como entre  a equipe técnica do Ibram, para elaboração de uma proposta que contemple, inclusive, a composição  do comitê permanente, que deverá representar o universo de iniciativas do País.

A ideia é que esta proposta seja legitimada na 4ª Teia da Memória, quando também serão eleitos os representantes do comitê permanente de gestão do Programa Pontos de Memória.

Participaram do encontro da comissão representantes do Museu Comunitário da Lomba do Pinheiro; Ponto de Memória Rural; Museu dos Kanindé; Ponto de Memória Museu Mangue do Coque; Ponto de Memória Taquaril Museu; Rede Cearense de Museus Comunitários (RCMC); e da Rede de Pontos de Memória e Iniciativas de Memória e Museologia Social do Rio Grande do Sul (REPIMRS).

O debate também contou com representantes da Organização dos Estados Ibero-americanos (OEI) e com a participação do pesquisador do Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (IPEA) Frederico Barbosa, que falou sobre o processo de consolidação de política pública e os diferentes mecanismos de gestão que envolvem a participação da sociedade civil .

Texto e foto: Divulgação Programa Pontos de Memória

CNIC aprova mais de R$ 4 milhões para museus na primeira reunião do ano

Em sua primeira reunião de 2013, realizada entre os dias 29 de janeiro e 1º de fevereiro, em Brasília (DF), a Comissão Nacional de Incentivo à Cultura (CNIC)  aprovou, após análise feita pelo Ibram/MinC, quatro projetos da área de museus para captarem recursos via mecanismo de renúncia fiscal da Lei Rouanet. No total, foi autorizada a captação de mais de R$ 4 milhões para o setor.

Os projetos aprovados tratam da requalificação da Reserva Técnica e tratamento do acervo do Museu de Arqueologia de Itaipu (RJ), visitas ao Museu Inimá de Paula (MG), plano anual de atividades do Museu Hering (SC) e Museu Vivo do Povo Krahô (TO).

Ao todo, 549 projetos culturais foram apreciados pelo colegiado. Veja aqui a lista completa. Composta por representantes de artistas, empresários, sociedade civil e do Estado, a CNIC é um órgão colegiado de assessoramento integrante da estrutura do MinC, tendo, entre outras funções, subsidiar as decisões do Ministério na aprovação dos projetos culturais submetidos à Lei Rouanet. O próximo encontro da CNIC será entre os dias 12 e 14 de março, em Salvador (BA). Saiba mais.

Fonte: Divulgação MinC

Seminário Nacional do Redesenho do Cultura Viva acontece em Brasília

O Ministério da Cultura, por meio da Secretaria da Cidadania e da Diversidade Cultural (SCDC/MinC), realiza nesta quinta e sexta-feira, dias 6 e 7 de dezembro, em parceria com o Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (IPEA), o Seminário Nacional do Redesenho do Programa Cultura Viva.

O encontro acontecerá na sede do IPEA em Brasília (SBS Quadra 01 – Bloco J),  e contará com a participação de representantes de Pontos de Cultura de todo o país, além de gestores públicos da área de cultura.

O Seminário integra o plano de trabalho do Redesenho do Programa Arte, Cultura e Cidadania – Cultura Viva, conduzido em parceria com o IPEA. Durante o seminário serão debatidos os resultados parciais do processo de Redesenho, a partir da elaboração do diagnóstico do Programa, das pesquisas avaliativas do Ipea e dos relatórios de auditoria realizados pela Controladoria-Geral da União (CGU).

O Seminário será transmitido via streaming. Confira aqui a Programação.

Texto: SCDC-MinC

Portaria do MinC institui GT para viabilizar Museu Nacional Afro Brasileiro

O Museu Nacional Afro Brasileiro de Cultura e Memória em Brasília também foi tema de conversa da ministra da Cultura, Marta Suplicy, com coordenadores das bancadas estaduais dos deputados ontem (21), na capital federal.

Ministra durante cerimônia do Dia Nacional da Consciência Negra em SP

Além de apresentar as prioridades do Ministério da Cultura (MinC) e propôr colaboração com recursos financeiros, através de emendas de bancadas, a ministra falou sobre a portaria 148/2012, assinada no Dia Nacional da Consciência Negra, que institui um grupo de trabalho para viabilizar as diretrizes básicas para elaboração do projeto executivo, construção e funcionamento do museu. A portaria foi publicada hoje (22) no Diário Oficial da União.

Estrutura colegiada
Com a autorização de doação de imóvel no Setor de Hotéis e Turismo Norte, feito pela Terracap, para a construção do Museu Nacional Afro-Brasileiro, o grupo de trabalho pode, entre outras ações, convidar especialistas na área de museologia e patrimônio histórico, realizar missões junto a instituições similares, no Brasil ou no exterior, para o intercâmbio de experiências, e propor normas necessárias à instituição e a gestão eficiente do museu.

O grupo de trabalho contará com a participação de representantes do sistema MinC ligados à Fundação Palmares, Centro Nacional de Informação e Referência da Cultura Negra, Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan), Instituto Brasileiro de Museus (Ibram) e Secretaria de Cidadania e da Diversidade Cultural (SCDC).

O prazo de duração do grupo de trabalho será um ano a contar da data de publicação da Portaria, prorrogável por igual período.

Fonte: Ascom/MinC
Edição: Ascom/Ibram
Foto: Luiz Carlos Murauskas/MinC

Museu Histórico Nacional e Museu de Valores recebem Ordem do Mérito Cultural

Dilma Rousseff, José Sarney, Marta Suplicy e Aloizio Mercadante entregram a OMC 2012

A presidenta Dilma Rousseff e a ministra da Cultura, Marta Suplicy, entregaram nesta segunda-feira, 5 de novembro, as insígnias da 18ª edição da Ordem do Mérito Cultural (OMC) às 41 personalidades homenageadas com a comenda. A cerimônia foi realizada no Palácio do Planalto, em Brasília.

O ex-presidente, político e escritor José Sarney e o ministro da Educação, Aloizio Mercadante, também entregaram as insígnias.

Dentre os agraciados na edição 2012 estiveram duas instituições museais: o Museu Histórico Nacional/Ibram, que completa 90 anos, e o Museu de Valores do Banco Central, que comemora 40 anos. Veja a lista completa dos contemplados.

A Ordem do Mérito Cultural homenageou em 2012 o cantador, sanfoneiro e brasileiro Luiz Gonzaga, o Rei do Baião. Trata-se da maior condecoração que, desde 1995, é outorgada pelo governo federal como forma de reconhecer as relevantes contribuições de personalidade e instituições à Cultura brasileira. Saiba mais sobre a OMC.

Exposição no Planalto
A partir do dia 6 de novembro o Ministério da Cultura, via Fundação Nacional de Artes (Funarte), inaugura no Palácio do Planalto a exposição O Imaginário do rei – visões sobre o universo de Luiz Gonzaga, em homenagem aos 100 anos de nascimento do artista.

A mostra é uma homenagem coletiva de artistas de todas as regiões do país dentro das comemorações do ‘Ano Luiz Gonzaga’ com uma rica e diversificada iconografia sobre a vida e obra de Gonzagão. A curadoria é do artista plástico, compositor e poeta paraense Bené Fonteles.

A exposição, que segue em cartaz até 5 de dezembro, tem entrada franca e pode ser vista de segunda a sexta-feira, das 9h às 18h; e aos domingos, das 9h30 às 14h30, no térreo do Palácio do Planalto, em Brasília.

Fonte: Portal Ministério da Cultura
Edição: Ascom/Ibram

 

Página 5 de 8« Primeira...34567...Última »