Página 2 de 812345...Última »

Painel internacional marca abertura de Mesa Técnica sobre sustentabilidade

De 22 a 24 de junho, o Programa Ibermuseus promove a 1ª Reunião da Mesa Técnica de Sustentabilidade das Instituições Museológicas e de Processos Museais Ibero-Americanos, na sede do Instituto Brasileiro de Museus (Ibram), em Brasília (DF).

No dia 22, das 9h30 às 13h, acontece o painel internacional Sustentabilidade: reflexões no campo da cultura e dos museus, que será aberto ao público. As inscrições são gratuitas e já estão disponíveis em formulário online.

O painel será composto pelos especialistas Ángel Eduardo Moreno (Colômbia), Graça Filipe (Portugal) e Lluís Bonet y Agustí (Espanha), que debaterão sobre os conceitos e contextos da sustentabilidade no campo da cultura, abrangendo assuntos como: economia da cultura; empreendedorismo e inovação; Conta Satélite da Cultura; modelos de gestão sustentável para instituições culturais; e sustentabilidade dos museus. As jornadas dos dias 22 (tarde), 23 e 24 de junho são restritas aos participantes oficiais do evento.

Brasil à frente
A mesa técnica, responsável pela coordenação da Linha de Ação no âmbito do Programa Ibermuseus, é liderada pelo Brasil, que preside o programa ibero-americano até o fim deste ano,  e conta com a participação de representantes do Chile, Colômbia, Espanha e Uruguai, além da assessoria de organismos parceiros do Programa Ibermuseus. O objetivo desta primeira reunião no Brasil é elaborar o planejamento estratégico da linha de Sustentabilidade e suas ações a curto, médio e longo prazo.

A reunião em Brasília é realizada em parceria com o Ibram, viabilizada pelo Programa de Capacitação para o Desenvolvimento no Setor Cultural (Acerca), e financiada pela Cooperação Espanhola, com a colaboração da Fundação Internacional para a Ibero-América de Administração e Políticas Públicas (FIIAPP). Saiba mais sobre a mesa técnica na página do Programa Ibermuseus.

Texto: Divulgação Ibermuseus
Edição: Ascom/Ibram

Matéria relacionada
Ibermuseus: Brasil aprova linha de ação voltada à sustentabilidade de museus

Unesco aprova recomendação para proteção de museus e coleções

Nos dias 27 e 28, a Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (Unesco) realizou em Paris (França), uma reunião de especialistas para a redação do pré-projeto da Recomendação Unesco sobre a Promoção e Proteção de Museus e Coleções. Mais de 70 países membros da entidade compareceram para discutir e votar o documento que foi aprovado por unanimidade.

A Recomendação, agora aprovada, será levada para aprovação na Conferência Geral da Unesco em novembro de 2015, na qual todos os países membros votarão para implementar o Documento.

O Brasil é o país líder da iniciativa e foi representado pelo presidente do Instituto Brasileiro de Museus (Ibram), Carlos Brandão e, pela diretora do Departamento de Processos Museais do Instituto, Manuelina Duarte.

A proposta é que a recomendação do organismo internacional reafirme a relevante função social dos museus e seu papel em prol da diversidade cultural, levando em conta a terminologia adotada pelo setor, sugerindo a promoção de convenções já existentes, entre outros aspectos.

Histórico
A última iniciativa internacional expressiva sobre o campo dos museus remonta à Mesa Redonda de Santiago do Chile, reunião promovida pela Unesco em maio de 1972.

Em 2011, debates no âmbito de instâncias decisórias dos países ibero-americanos, como o Encontro Iberoamericano de Museus e a Conferência Iberoamericana de Cultura, indicam a importância da constituição de um instrumento normativo internacional sobre patrimônio museológico e coleções – sob o título “Proteção e Promoção de Museus e Coleções”.

A proposta começou a ganhar corpo em 2012, quando o Brasil, por intermédio do Ibram, organizou, como primeira atividade, uma reunião de especialistas no Rio de Janeiro.

O documento final da reunião foi enviado à Unesco, tendo sido discutido durante a 190ª Sessão do Conselho Executivo da Organização, em outubro de 2012.

Os países presentes ao encontro acordaram que fosse realizado o estudo preliminar necessário à implementação de uma nova Recomendação pela organização. O estudo foi realizado, tendo sido avaliado e aprovado durante a 191ª Sessão do Conselho Executivo da Unesco, em abril de 2013. A proposta de recomendação foi aprovada na Conferência Geral da Unesco no segundo semestre do mesmo ano.

Para a realização desta iniciativa, o Ibram fez, ainda em 2013, um aporte financeiro de cerca de 200 mil dólares (cerca de R$ 435 mil em valores da época). Saiba mais sobre a reunião em Paris na página da Unesco (em inglês).

Texto: Geyzon Dantas (Ascom/Ibram)
Última atualização: 2.6.2015

Exposições brasileiras estão entre as 20 mais visitadas no mundo em 2014

Detalhe da exposição de Yayoi Kusama no CCBB Rio

Detalhe da exposição de Yayoi Kusama no CCBB Rio ano passado

A edição de abril da publicação em língua inglesa The Art Newspaper traz o levantamento anual das exposições mais visitadas em todo o mundo em 2014 e, novamente, o Brasil é destaque: dentre as 20 exposições mais visitas pelo público, o país ocupa sete posições.

O quarto lugar geral em 2014 foi para a mostra Salvador Dalí, no Centro Cultural Banco do Brasil (CCBB) do Rio de Janeiro, seguida por Cabeça: Milton Machado, em quinto lugar, no mesmo CCBB Rio.

A exposição Yayoi Kusama: obsessão infinita, ficou em sexto e sétimo lugares – no Instituto Tomie Ohtake, em São Paulo, e CCBB Rio, respectivamente.

Os trabalhos em exposição da artista japonesa levaram ainda a 11ª colocação do ranking de visitantes quando em exibição no CCBB Brasília, enquanto outra exposição do CCBB Rio, Visões sobre a Coleção Ludwig, ficou em 10º lugar. Confira o encarte completo da publicação (em inglês).

Na lista geral das 100 exposições mais vistas pelo mundo, outras instituições brasileiras estão presentes, como o Museu Oscar Niemeyer (PR), o Museu de Arte Moderna de São Paulo e a Pinacoteca do Estado (SP), o Museu do Conjunto Cultural da República (DF) e unidades da Caixa Cultural.

O papel do Ibram
Os dados do Brasil são fornecidos pelo Instituto Brasileiro de Museus (Ibram) para a publicação The Art Newspaper desde 2010. A coleta de dados sobre as exposições do ano anterior é feita no início de cada ano. O objetivo é subsidiar tanto a publicação estrangeira quanto o banco de dados do Ibram.

O projeto Exposições no Brasil consiste na implantação de um sistema permanente de coleta, gerenciamento, tratamento e compartilhamento anual de dados sobre exposições de curta duração realizadas em todo o território nacional. Ainda em caráter piloto, a proposta é que o projeto fique disponível na plataforma institucional utilizada pelo Ibram.

Uma das obras da Coleção Ludwig em exposição no CCBB São Paulo em 2014

Uma das obras da Coleção Ludwig em exposição no CCBB São Paulo em 2014

Em 2013, o Brasil ocupou quatro das 20 exposições mais populares do ano anterior (2012), de acordo com o número diário de visitantes. Vale salientar ainda que todas elas foram gratuitas. Saiba mais.

Análise
Com o título “Fim do boom brasileiro?”, a publicação The Art Newspaper faz uma leitura dos dados brasileiros relativos ao ano passado.

“O CCBB continua a sediar as mostras gratuitas mais frequentadas: ‘Salvador Dalí’, na sua temporada no Rio de Janeiro, alcançou o ponto mais alto com 9.782 visitantes por dia”, contabiliza.

Já a retrospectiva de Yayoi Kusama, que também foi sucesso de público quando exibida no RJ e SP, atraiu, contudo, menos pessoas por dia do que a mostra do artista contemporâneo brasileiro Milton Machado no CCBB Rio.

“Não fica claro se exposições de alto custo e gratuitas são sustentáveis”, especula a publicação, fazendo um paralelo com um “enfraquecimento da economia brasileira” para falar que “2014 pode marcar o fim de um ‘boom’ da visitação a exposições no país” – deixando a entender, porém, que a exposição Picasso e a modernidade espanhola, que está em cartaz em São Paulo desde 25 de março, possa ser ainda reflexo do ‘boom” dos últimos anos.

Texto: Geyzon Dantas (Ascom/Ibram)
Fotos: Divulgação/Internet

Dia do Museólogo celebra 30 anos de regulamentação da profissão em 2014

Nesta quinta-feira (18), comemora-se no Brasil o Dia do Museólogo.

No ano em que se comemora os 30 anos da lei que regulamentou a profissão, o Instituto Brasileiro de Museus (Ibram) saúda os profissionais que cumprem papel essencial para a conservação, pesquisa, interpretação, exposição e difusão dos conjuntos e coleções musealizados brasileiros, assegurando a preservação das memórias e identidades do país.

Nestas três décadas, o campo profissional da Museologia acumula muitas conquistas, também impulsionadas pelo lançamento da Política Nacional de Museus, em 2003, a própria criação do Dia do Museólogo, em 2004, a e a criação do Ibram, em 2009.

Para Angelo Oswaldo

Para Angelo Oswaldo, a contribuição dos museólogos é decisiva para a relevância social e cultural dos museus no Brasil

O advento de novos cursos de Museologia – hoje são 14 cursos de graduação, três de mestrado e um de doutorado, segundo o Conselho Federal de Museologia (Cofem) –, a ampliação do mercado de trabalho para a profissão, o lançamento de editais e publicações específicos, e o aumento considerável de inscrições nos conselhos de classe da área são avanços visíveis no processo de qualificação do setor.

Desafios
“Nesta data devemos refletir sobre o caminho até aqui trilhado por todos os colegas que fizeram com que a profissão se dignificasse e alcançasse um patamar de reconhecimento ímpar”, avalia o museólogo André Angulo, servidor do Museu da República/Ibram, no Rio, e integrante da atual diretoria do Cofem. “E falo não só sobre estes últimos trinta anos, mas nos mais de oitenta anos de formação destes profissionais no Brasil”, completa.

Angulo lembra que ainda há desafios que pedem mobilização dos profissionais da área para o seu enfrentamento, como é o caso das melhorias nas condições de remuneração e trabalho. “Chegamos até aqui com a força de trabalho de uns poucos. Se formos mais pessoas, mais longe chegaremos”, aposta.

Contribuição
Para o presidente do Ibram, Angelo Oswaldo, os museólogos oferecem uma contribuição decisiva ao movimento que coloca o museu no centro da cena cultural contemporânea.

” O profissional da Museologia faz do museu um espaço imprescindível ao desenvolvimento da cultura, educação, economia e turismo, bem como aos avanços na construção da cidadania, na inclusão social e na qualificação urbana”, elenca.

Angelo Oswaldo lembrou ainda que o Ibram veio se integrar ao esforço dos museólogos brasileiros em favor de oportunidades e condições dignas da profissão, compatíveis com as necessidades da vida cultural do país.

“Numa rede de solidariedade, sustentada pelo diálogo e pela soma de experiências, buscamos acelerar o processo que consagra o museu como uma instituição referencial nas mais diversas perspectivas da realidade brasileira. O que inclui o pleno exercício do papel insubstituível do museólogo em toda a extensão do nosso campo”, conclui.

Texto e foto: Ascom/Ibram

Matéria relacionada
Centenário da museóloga Lygia Martins Costa é celebrado este ano

Ibram lança edital para a edição 2015 do intercâmbio Brasil-França

O Instituto Brasileiro de Museus (Ibram) publicou hoje (17), no Diário Oficial da União, convocatória para a seleção de estudantes brasileiros interessados em participar do Intercâmbio Brasil-França 2015 – realizado em parceria com a Escola do Louvre, na França.

Escola do Louvre: intercâmbio Brasil-França começou em 2012

Escola do Louvre: intercâmbio Brasil-França começou em 2013

O edital vai selecionar até três estudantes de mestrado ou doutorado brasileiros, nas áreas de Museologia, História da Arte, Arqueologia, Antropologia e Etnologia, para participar, na cidade de Paris, de formação no Seminário Internacional de Verão de Museologia (Siem), durante duas semanas, e  de estágio em museus franceses, nas outras dez semanas. Duas vagas são destinadas ao público em geral e uma para servidores do Ibram.

O objetivo do intercâmbio, que está em sua segunda edição, é permitir aos estudantes adquirir conhecimentos práticos e experiências relevantes junto aos profissionais franceses nas suas respectivas áreas de atuação. O período de permanência na França será entre 31 de agosto e 30 de novembro de 2015.

Os selecionados recebem bolsas cujos valores terão como base a Portaria nº 174 da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes) – modalidade Capacitação. A vaga destinada a servidor do Ibram seguirá a legislação federal relativa a afastamentos do país.

A seleção, para todos os inscritos, se desenvolverá em três fases: verificação da consistência documental, análise de mérito e seleção dos três finalistas. As duas primeiras fases são de caráter eliminatório, sendo que a segunda se revestirá também de caráter classificatório. Confira o edital na íntegra e seus anexos.

As inscrições, que ficam abertas entre 1º de fevereiro e 16 de março de 2015, são gratuitas e devem ser enviadas, incluindo toda a documentação solicitada no edital, para o endereço eletrônico asint.selecao@museus.gov.br. Dúvidas e outras questões devem ser enviadas para o mesmo endereço.

Texto: Ascom/Ibram
Foto: Internet/divulgação

Matéria relacionada
Intercâmbio: museus franceses recebem brasileiras para estágio

Ibermuseus: Brasil aprova linha de ação voltada à sustentabilidade de museus

A delegação que representou o Brasil no VIII Encontro Ibero-Americano de Museus, realizado em Lisboa (Portugal) entre os dias 13 e 15 de outubro, regressou ao país com motivos para comemorar.

Proposta do Brasil foi aprovada em reunião em Lisboa

Além de três instituições culturais brasileiras terem sido premiadas na quinta edição do Prêmio Ibero-Americano de Educação e Museus, o Brasil teve aprovada em reunião do Comitê Intergovernalmental do programa, ocorrida após o encontro, a proposta de uma nova linha de ação, no âmbito do Programa Ibermuseus, voltada à sustentabilidade das instituições museológicas dos países que integram o grupo.

Concebida pelo Instituto Brasileiro de Museus (Ibram), a nova linha objetiva municiar os museus com um elenco de informações e instrumentos que garantam o desenvolvimento sustentável de suas atividades e lhes permitam responder aos desafios que a contemporaneidade coloca à sua manutenção, a exemplo das crises econômicas.

Respostas criativas
“Queremos formar uma cultura da sustentabilidade através de programas e práticas que levem os museus a uma promoção de respostas adequadas e criativas que garantam sua continuidade”, explica o presidente do Ibram, Angelo Oswaldo – que também ocupa, na atual gestão, a presidência do Programa Ibermuseus.

A nova linha de ação vai contar com orçamento de US$ 60 mil para sua implantação, que foram assegurados no âmbito da aprovação do Plano Estratégico do Programa Ibermuseus para o ano de 2015, realizada durante o encontro. Coordenados pelo Ibram, os trabalhos nesta nova linha serão determinados por uma mesa técnica, que terá sua primeira reunião no primeiro semestre do ano que vem.

Formado por 22 países da América Latina e Península Ibérica, o Programa Ibermuseus já conta com seis linhas de ação: Ação Educativa; Programa de Apoio ao Patrimônio Museológico em Situação de Risco; Programa de Apoio a Projetos de Curadoria; Observatório Ibero-Americano de Museus; Programa de Formação e Capacitação; e Projetos Multilaterais. Saiba mais.

Fonte e foto: Divulgação Ibermuseus
Texto: Ascom/Ibram

Patrimônio Cultural Comum: Países Baixos vão apoiar projetos brasileiros

A Embaixada do Reino dos Países Baixos no Brasil, que fica em Brasília (DF), dispõe de orçamento para apoiar iniciativas brasileiras na área do Patrimônio Cultural Comum entre o Brasil e os Países Baixos.

O objetivo é trabalhar em conjunto na conservação, uso, administração e visibilidade do patrimônio partilhado entre os países. O programa visa a incentivar o intercâmbio nacional e internacional e a troca de conhecimento entre cientistas, historiadores, pessoas de arquivos, etc. sobre a presença neerlandesa no Brasil.

Países Baixos:

Países Baixos: incentivo a projetos brasileiros com foco no Patrimônio Cultural Comum

As inscrições para projetos, com início em 2015, estão abertas. Uma primeira avaliação dos projetos será feita a partir do dia 6 de fevereiro de 2015. Confira manual com diretrizes para a apresentação de propostas de maneira a tornar mais eficiente o processo de avaliação.

Na seleção serão levados em conta os critérios técnicos sobre o conteúdo do projeto como mencionado no manual. Os projetos devem ser apresentados e executados, de preferência, por organizações brasileiras, com valores entre R$ 30 mil e R$ 150 mil no total para 12 meses, dependendo do projeto.

A duração do projeto pode ser entre 12 a 24 meses. A decisão de apoiar um projeto cabe somente à representação do Reino dos Países Baixos no Brasil. Saiba mais.

Texto: Divulgação Embaixada dos Países Baixos

Projetos de museus brasileiros são vencedores de prêmio Ibero-americano

Os projetos de três instituições brasileiras tiveram destaque na quinta edição do Prêmio Ibero-Americano de Educação e Museus, realizado pelo programa Ibermuseus: Educação e trabalho: uma ação de cidadania, do Museu da República – MR (RJ); Vamos aos museus? Educação e cultura, da organização Akala (MG), e Estação Educativo – MLP – Plataforma na WEB do Núcleo Educativo, do Museu da Língua Portuguesa (SP).

MR e Akala conquistaram os primeiros lugares, respectivamente, nas duas categorias existentes: Projetos realizados ou em andamento e Fomento a projetos de Educação e Museus para a Ibero-América. O Museu da Língua Portuguesa ficou em terceiro lugar na segunda categoria.

Presidente do Ibermuseus anuncia vencedores do prêmio em Lisboa

Presidente do Ibermuseus anuncia vencedores do prêmio em Lisboa (Portugal)

Outros projetos vencedores são oriundos do México, Colômbia, Espanha, Cuba, Costa Rica, Uruguai e Chile. Países como Equador, Portugal, Peru e Argentina também aparecem dentre as 10 menções honrosas do prêmio.

Os 13 projetos vencedores e os 10 reconhecidos com Menção Honrosa, onde aparecem mais dois museus brasileiros (Museu Casa dos Inconfidentes e Ecomuseu Recicla), foram anunciados durante o 8º Encontro Ibero-Americano de Museus pelo presidente do Programa Ibermuseus, Angelo Oswaldo, que também preside o Instituto Brasileiro de Museus (Ibram).

O Brasil tem a presidência do programa intergovernamental até 2015. O encontro termina hoje (15), em Lisboa (Portugal). Saiba mais.

Projetos educativos
O Prêmio Ibero-Americano de Educação e Museus é uma iniciativa do Programa Ibermuseus para valorizar e apoiar projetos educativos relacionados aos museus, além de reconhecer boas práticas na Ibero-América. Nesta edição foram apresentados mais de 130 projetos provenientes de 14 países, avaliados por um Comitê Técnico formado por 10 especialistas ibero-americanos.

Os projetos premiados, junto aos reconhecidos com menção de honra, integrarão o Banco Ibero-Americano de Boas Práticas em Ação Educativa, disponível no Portal Ibermuseus.

Texto: Ascom/Ibram
Foto: Programa Ibermuseus/divulgação
Última atualização: 17.10.14

Encontro Ibero-Americano de Museus 2014 começa em Lisboa no dia 13

Representantes de 20 dos 22 países que integram o Programa Ibermuseus estarão reunidos em Lisboa (Portugal), entre os dias 13 e 15 deste mês, durante a oitava edição do Encontro Ibero-Americano de Museus. A atividade reúne especialistas da área da museologia e responsáveis nacionais pelas políticas públicas da cultura para dialogar sobre o estado do setor.

Com o tema Caminhos de futuro para os museus: tendências e desafios na diversidade, os profissionais buscam, dentre outros aspectos, aprofundar o conhecimento das realidades museológicas dos países ibero-americanos, funcionando ainda como plataforma de conexão entre Ibero-América, Europa e o espaço da CPLP (Comunidade de Países de Língua Portuguesa), aproveitando que Portugal é o país anfitrião.

Encontro acontece no Museu Nacional de Etnologia em Lisboa

Encontro acontece no Museu Nacional de Etnologia em Lisboa

O Brasil, que está na presidência do Programa Ibermuseus até 2015, será representado por Angelo Osvaldo, presidente do Instituto Brasileiro de Museus (Ibram) e Eneida Braga, diretora de Fomento, Financiamento e Economia de Museus do Ibram.

Após a abertura, na manhã do dia 13, acontece uma conferência inaugural e a seguir serão apresentadas as linhas de ação do Programa Ibermuseus. O encontro está estruturado em quatro painéis e ao final  será apresentada a Declaração de Lisboa. Confira a programação completa.

Comitê também se reúne
Já nos dias 16 e 17, será a vez da reunião do Comitê Intergovernamental do Programa Ibermuseus, formado por 11 dos 22 países da Ibero-América..

Nos dois dias serão apresentados o informe de execução 2014 e o Plano Operativo Anual 2015, além do andamento atual das ações da Unidade Técnica Programa Ibermuseus – encarregada de executar as linhas de ação determinadas pelo Comitê Intergovernamental.

Vinculado a Secretaria Geral Ibero-americana, o Programa Ibermuseus conta com o apoio técnico da Organização dos Estados Ibero-americanos para a Educação, a Ciência e a Cultura (OEI)  e do Instituto Brasileiro de Museus (Ibram), com financiamento da Agência Espanhola de Cooperação Internacional para o Desenvolvimento (AECID). Saiba mais.

Texto: Divulgação Ibermuseus
Foto: Museu Nacional de Etnologia/divulgação
Edição: Ascom/Ibram

Página 2 de 812345...Última »