Página 1 de 712345...Última »

Museus podem se inscrever para intercâmbio com o Reino Unido

Até 25 de junho, o British Council Brasil recebe candidaturas para  programa de intercâmbio com foco na construção de conexões entre museus, instituições culturais e universidades criativas no Brasil e no Reino Unido.

A incentiva, chamada Exchange Programme, visa a colaboração por meio do intercâmbio de conhecimento e melhores práticas para o desenvolvimento do setor cultural, fornecendo recursos às instituições para promover a capacitação de profissionais e aumentar a compreensão intercultural.

Intercambio_ExchangeMuseus, universidades criativas (ou seja, faculdades em áreas como artes e setores criativos) e instituições culturais sem fins lucrativos podem participar.

As candidaturas são feitas exclusivamente em nível institucional para funcionários do quadro permanente e com um mínimo de 3 anos de experiência no setor.

Os interessados devem preencher um formulário on-line e enviar uma carta aprovada pelos gestores das duas instituições envolvidas na proposta de intercâmbio. As candidaturas devem ser enviadas em inglês.

Os contemplados desenvolverão uma residência com a instituição parceira ou universidade por um período mínimo de duas semanas até um mês. Confira o Termo de Referência na íntegra.

Outras informações e questões devem ser enviadas para o endereço eletrônico contato@britishcouncil.org.br.

Texto: British Council/Divulgação
Edição: Ascom/Ibram

Ibram divulga identidade visual e texto para a Semana de Museus 2017

O Instituto Brasileiro de Museus (Ibram) lançou hoje (13), a identidade visual e o texto de referência para as instituições interessadas em participar da 15ª Semana de Museus – que acontece entre os dias 15 e 21 de maio.

Museus e histórias controversas: dizer o indizível em museus foi o tema definido pelo Conselho Internacional de Museus (Icom) para a edição deste ano do Dia Internacional de Museus (18 de maio), sendo adaptado à realidade dos diversos países que celebram a data.

Identidade visual da Semana de Museus 2017 (clique para ampliar)

Identidade visual da Semana de Museus 2017 (clique na imagem para ampliar)

Presenças e ausências
“Como pensar então as histórias contadas pelos museus?”, pergunta o texto de referência brasileiro sobre o tema, resultado da colaboração de pesquisadores do Museu Histórico Nacional (MHN) com a equipe do Ibram sede.

“As narrativas museográficas são produzidas a partir de escolhas, disputas de poder e silêncios. Tal seleção produz ausências e esquecimentos: é o que chamamos de ‘não dito’”, segue a reflexão.

A presença, no formato tradicional de museus, de “objetos representativos das memórias” das classes dominantes criaria “lacunas” e “esquecimentos”, segundo o texto, em relação a referências próprias das classes populares.

Assim, abrir-se ao diálogo seria, para os museus, uma forma de confrontar preconceitos e criar espaço para outras narrativas. “E o grande desafio é articular os silêncios com as peças de acervos, de modo a construir ritmo e harmonia expográficos”. Acesse o texto de referência na íntegra.

Sob esse ponto de vista, a identidade visual traz a imagem de dois objetos do acervo do MHN que representam perspectivas aparentemente divergentes: masculino e feminino; erudito e popular; passado e presente. Ao aproximá-los, seus contrastes ficam mais evidentes e provocativos – produzindo então novas interações.

Inscrições abertas
Até 3 de março, museus e instituições culturais interessadas em participar da 15ª Semana de Museus devem programar atividades em torno do tema (exposições, visitas mediadas, shows, palestras etc.) e inscrevê-las no formulário eletrônico disponível na página do Ibram. Saiba mais.

Matéria relacionada
Cartilha do Ibram traz dicas de parcerias para a Semana de Museus

Ibram realiza o Registro de Museus

Logo-RegMuseus-300x86A partir do dia 3 de janeiro, todos os museus brasileiros já podem solicitar o seu registro junto ao Instituto Brasileiro de Museus.

O Registro de Museus é obrigatório e visa criar mecanismos de coleta, análise e compartilhamento de informações sobre os museus brasileiros, com o propósito de aprimorar a qualidade de suas gestões e fortalecer as políticas públicas setoriais.

Previsto pelo Estatuto de Museus, Lei 11.904/2009 e regulamentado pelo Decreto nº 8.124/2013, o Registro de Museus é um produto da Rede Nacional de Identificação de Museus (Renin) e resultado do trabalho conjunto do Instituto Brasileiro de Museus (Ibram) e dos Sistemas Estaduais de Museus, e possibilitará o trabalho em rede em torno de uma plataforma colaborativa que irá reunir e compartilhar informações com todo o país.

A Resolução Normativa Nº 1, publicada no Diário Oficial de 15 de dezembro de 2016, estabelece os procedimentos e critérios relativos ao Registro de Museus junto ao Instituto Brasileiro de Museus e demais órgãos públicos competentes.

Mais informações através da plataforma Museusbr, pelo e-mail registro@museus.gov.br ou pelos telefones 3521-4329 ou 4330.

Saiba mais sobre o Registro de Museus:
O que é o Registro de Museus
10 vantagens para os museus registrados
O que mudou com o Registro de Museus

Ibram divulga investimentos públicos federais no setor museal em 2015

Os investimentos no setor museal, pela segunda vez consecutiva, ultrapassaram o valor de R$300 milhões. Os dados acabam de ser disponibilizados pelo Instituto Brasileiro de Museus – Ibram e correspondem ao ano de 2015.

Desde 2011, o Ibram empreende anualmente o levantamento dos investimentos públicos federais em instituições museais efetuados pelo governo federal por meio da pasta da Cultura. Tal levantamento tem como objetivo identificar os valores captados pela Lei Rouanet ou empenhados pelas unidades orçamentárias do Sistema MinC em cada exercício, caracterizados como investimentos no setor museal.

Em 2014, pela primeira vez os investimentos ultrapassaram R$300 milhões. Em 2015, os investimentos totalizaram R$ 307.412.866. O Ibram empenhou cerca de 17,6% deste valor, sendo os outros 82,3% empenhados pelas demais unidades orçamentárias do Sistema MinC.

A pesquisa completa está disponível na página do Ibram.

Diretores de museus brasileiros visitam instituições na Holanda

Diretores de museus e representantes de instituições culturais brasileiras estarão visitando a Holanda entre os dias 11 e 16 de dezembro.

O objetivo da missão é ampliar a troca de experiências e boas práticas entre museus brasileiros e holandeses, com vistas a se estabelecer novas atividades de cooperação.

Museu Nacional da Holanda (Rijksmuseum) está no roteiro da missão

Visita ao Museu Nacional da Holanda (Rijksmuseum) está no roteiro da missão

A missão é organizada pelo Centro para a Cooperação Internacional da Holanda (Dutch Culture), em colaboração com o Instituto Brasileiro de Museus (Ibram), Fundação Getúlio Vargas e Embaixada da Holanda em Brasília.

Os temas da visita incluem reuniões, palestras, visitas a museus e troca de experiências em torno de empreendedorismo, sensibilização e alcance de público, além das relações entre museus e instituições governamentais.

As reuniões contarão com a presença de profissionais dos diversos museus holandeses nas cidades de Amsterdã, Haia, Roterdã, Haarlem e Enkhuizen. Haverá ainda encontros no Ministério de Educação, Cultura e Ciência da Holanda, Associação de Museus Holandeses e na Reinwardt Academy – a escola de Museologia da Universidade das Artes de Amsterdã.

Os participantes foram selecionados pelos museus holandeses, com base nas indicações do Dutch Culture. Dentre eles encontram-se representantes dos Museu Judaico e Museu de Arte de São Paulo, além do Instituto Moreira Salles (RJ) e Instituto Inhotim (MG).

Texto: Ascom/Ibram
Foto: John Lewis Marshall/Rijksmuseum

100 obras de artistas de cinco países estão expostas até dia 31 no MHN

A partir desta sexta-feira (14), o Museu Histórico Nacional (MHN/Ibram), no Rio de Janeiro (RJ), recebe a mostra Aomei Fine Arts 2016, que reúne cerca de 100 obras de artistas da China, Japão, Irlanda, Coréia do Sul e Brasil.

Imagem que compõe a exposição mostra uma partida de hóquei na China antiga

Com o tema A Arte faz as Olimpíadas ainda mais bela, a exposição traz pinturas que retratam esportes seculares da China e sua civilização, que já apresentava esportes como o futebol e o hóquei, há dois mil anos.

A mostra fica em cartaz somente até o dia 31 de outubro e depois segue para outros países. No dia 25, haverá um seminário que contará com a presença de artistas chineses e dos curadores da mostra, no auditório do MHN, às 19h30.

Fruto da celebração do Ano de Intercâmbio China – América Latina – Caribe, iniciativa nascida após reunião do presidente chinês Xi Jinping e dos líderes da América Latina e do Caribe, realizada em julho de 2014, a exposição busca interpretar o espírito olímpico nas artes, refletindo a mistura multicultural chinesa, da América Latina e do mundo.

A Aomei Fine Arts é uma produção da China Society for the Promotion of Cultural and Art Development, da Beijing Association for the Promotion of Olympics-related Culture e do Beijing Olympic Club.

O Museu Histórico Nacional fica na Praça Marechal Âncora, s/nº – Centro, e está aberto ao público de terça a sexta-feira, das 10h às 17h30 e aos sábados, domingos e feriados das 14h às 18h.

Texto e foto: Divulgação MHN

Cultura lança cartilha sobre projetos para emendas parlamentares

Todos os anos, cada deputado e senador brasileiro pode apresentar emendas individuais à proposta orçamentária do Governo Federal. Para incentivar os parlamentares federais a apoiarem emendas para o setor cultural, o Ministério da Cultura (MinC) produziu a edição 2016 da cartilha Projetos para Emendas Parlamentares.

O objetivo é orientar os representantes sobre a formulação de emendas para a área da cultura, indicando projetos desenvolvidos pelo MinC e suas vinculadas que podem ser apoiados.

No capítulo dedicado a iniciativas do Instituto Brasileiro de Museus (Ibram), Adote um Museu de sua Região, estão descritas as oportunidades de apoio a projetos de  promoção e fomento, implantação e modernização de museus.

O prazo para apresentação de emendas ao orçamento de 2017 encerra-se em 20 de outubro. Os museus interessados devem procurar os parlamentares de sua cidade ou região para apresentar projetos que poderão ser desenvolvidos pelas instituições com os recursos das emendas.

Para orientações adicionais, pode-se fazer contato com a Coordenação de Fomento e Financiamento do Ibram pelo telefone (61) 3521.4140 ou endereço eletrônico cff@museus.gov.br.

Texto: Ascom/Ibram

Painel internacional marca abertura de Mesa Técnica sobre sustentabilidade

De 22 a 24 de junho, o Programa Ibermuseus promove a 1ª Reunião da Mesa Técnica de Sustentabilidade das Instituições Museológicas e de Processos Museais Ibero-Americanos, na sede do Instituto Brasileiro de Museus (Ibram), em Brasília (DF).

No dia 22, das 9h30 às 13h, acontece o painel internacional Sustentabilidade: reflexões no campo da cultura e dos museus, que será aberto ao público. As inscrições são gratuitas e já estão disponíveis em formulário online.

O painel será composto pelos especialistas Ángel Eduardo Moreno (Colômbia), Graça Filipe (Portugal) e Lluís Bonet y Agustí (Espanha), que debaterão sobre os conceitos e contextos da sustentabilidade no campo da cultura, abrangendo assuntos como: economia da cultura; empreendedorismo e inovação; Conta Satélite da Cultura; modelos de gestão sustentável para instituições culturais; e sustentabilidade dos museus. As jornadas dos dias 22 (tarde), 23 e 24 de junho são restritas aos participantes oficiais do evento.

Brasil à frente
A mesa técnica, responsável pela coordenação da Linha de Ação no âmbito do Programa Ibermuseus, é liderada pelo Brasil, que preside o programa ibero-americano até o fim deste ano,  e conta com a participação de representantes do Chile, Colômbia, Espanha e Uruguai, além da assessoria de organismos parceiros do Programa Ibermuseus. O objetivo desta primeira reunião no Brasil é elaborar o planejamento estratégico da linha de Sustentabilidade e suas ações a curto, médio e longo prazo.

A reunião em Brasília é realizada em parceria com o Ibram, viabilizada pelo Programa de Capacitação para o Desenvolvimento no Setor Cultural (Acerca), e financiada pela Cooperação Espanhola, com a colaboração da Fundação Internacional para a Ibero-América de Administração e Políticas Públicas (FIIAPP). Saiba mais sobre a mesa técnica na página do Programa Ibermuseus.

Texto: Divulgação Ibermuseus
Edição: Ascom/Ibram

Matéria relacionada
Ibermuseus: Brasil aprova linha de ação voltada à sustentabilidade de museus

Unesco aprova recomendação para proteção de museus e coleções

Nos dias 27 e 28, a Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (Unesco) realizou em Paris (França), uma reunião de especialistas para a redação do pré-projeto da Recomendação Unesco sobre a Promoção e Proteção de Museus e Coleções. Mais de 70 países membros da entidade compareceram para discutir e votar o documento que foi aprovado por unanimidade.

A Recomendação, agora aprovada, será levada para aprovação na Conferência Geral da Unesco em novembro de 2015, na qual todos os países membros votarão para implementar o Documento.

O Brasil é o país líder da iniciativa e foi representado pelo presidente do Instituto Brasileiro de Museus (Ibram), Carlos Brandão e, pela diretora do Departamento de Processos Museais do Instituto, Manuelina Duarte.

A proposta é que a recomendação do organismo internacional reafirme a relevante função social dos museus e seu papel em prol da diversidade cultural, levando em conta a terminologia adotada pelo setor, sugerindo a promoção de convenções já existentes, entre outros aspectos.

Histórico
A última iniciativa internacional expressiva sobre o campo dos museus remonta à Mesa Redonda de Santiago do Chile, reunião promovida pela Unesco em maio de 1972.

Em 2011, debates no âmbito de instâncias decisórias dos países ibero-americanos, como o Encontro Iberoamericano de Museus e a Conferência Iberoamericana de Cultura, indicam a importância da constituição de um instrumento normativo internacional sobre patrimônio museológico e coleções – sob o título “Proteção e Promoção de Museus e Coleções”.

A proposta começou a ganhar corpo em 2012, quando o Brasil, por intermédio do Ibram, organizou, como primeira atividade, uma reunião de especialistas no Rio de Janeiro.

O documento final da reunião foi enviado à Unesco, tendo sido discutido durante a 190ª Sessão do Conselho Executivo da Organização, em outubro de 2012.

Os países presentes ao encontro acordaram que fosse realizado o estudo preliminar necessário à implementação de uma nova Recomendação pela organização. O estudo foi realizado, tendo sido avaliado e aprovado durante a 191ª Sessão do Conselho Executivo da Unesco, em abril de 2013. A proposta de recomendação foi aprovada na Conferência Geral da Unesco no segundo semestre do mesmo ano.

Para a realização desta iniciativa, o Ibram fez, ainda em 2013, um aporte financeiro de cerca de 200 mil dólares (cerca de R$ 435 mil em valores da época). Saiba mais sobre a reunião em Paris na página da Unesco (em inglês).

Texto: Geyzon Dantas (Ascom/Ibram)
Última atualização: 2.6.2015

Página 1 de 712345...Última »