Ibram, BNDES e Benfeitoria apresentam, no Museu da República, o programa Matchfunding BNDES+ Patrimônio

2019_junho_Ibram e Benfeitoria_Matchfunding BNDES_foto1O Instituto Brasileiro de Museus (Ibram), o Banco Nacional do Desenvolvimento (BNDES), a SITAWI e a plataforma Benfeitoria realizaram, na terça (4), um workshop gratuito para a apresentação do programa Matchfunding BNDES+ Patrimônio Cultural. O objetivo da oficina foi divulgar e explicar a nova modalidade de financiamento do BNDES que pretende triplicar a arrecadação de projetos de financiamento coletivo (conhecido como crowdfunding).

Voltado para projetos que deixem legados para o patrimônio cultural brasileiro, o programa prevê o aporte do BNDES em R$ 2, para cada R$ 1 doado pela sociedade, observando o valor máximo de aporte do banco de R$ 200 mil para cada projeto. Podem participar iniciativas de promoção e acesso do patrimônio para novos públicos, tecnologias que melhorem sua experiência, projetos que capacitem profissionais do setor ou projetos de preservação à memória.

2019_junho_Ibram e Benfeitoria_Matchfunding BNDES_foto2O evento aconteceu no auditório do Museu da República/Ibram, no Rio de Janeiro, e reuniu cerca de 40 participantes. A cofundadora da Benfeitoria, Tatiana Leite, fez uma apresentação sobre a relevância do financiamento coletivo para o setor, apresentou o edital e tirou dúvidas dos participantes. No final da manhã, os participantes fizeram, ainda, exercícios de cocriação de projetos, deixando clara a potência de se criar legado para Patrimônio através de projetos inovadores de pequeno e médio porte.

O coordenador da área de Financiamento e Fomento do Ibram, Rodrigo Marques, explicou que o Ibram pretende apoiar os demais eventos que serão realizados pelo Brasil para disseminar o edital pela oportunidade que ele representa de financiamento e inovação para o setor museal. Estão previstos encontros em São Paulo, Brasília, Belém, Recife e Porto Alegre.

No próximo dia 18, o programa Matchfunding BNDES+ Patrimônio Cultural será apresentado na sede do Ibram, em Brasília. O evento será aberto ao público e as inscrições podem ser feitas aqui.*

Sobre o Matchfunding BNDES+
Com R$ 4 milhões de fundo, o Matchfunding BNDES+ é o primeiro edital do setor público a adotar um modelo de financiamento combinado, unindo o aporte direto do BNDES ao financiamento coletivo. Para receber os recursos efetivamente, as iniciativas deverão atingir suas metas de arrecadação, que serão informadas ao público. Serão apoiadas as ações que apresentarem um índice mínimo de pulverização de recursos. A ideia, com isso, é que sejam efetivamente realizados os projetos que contem com amplo engajamento do público.

Sobre a Benfeitoria
Lançada em 2011, a Benfeitoria é uma plataforma de financiamento coletivo (crowdfunding) para projetos de impacto cultural, social, econômico e ambiental. Já mobilizou R$ 40 milhões de quase 300 mil colaboradores para dar vida a mais de 2 mil projetos. A plataforma não cobra comissão obrigatória de quem arrecada, foi a primeira do Brasil a lançar crowdfunding recorrente e é a única a trabalhar com editais de grande porte via Matchfunding. Saiba mais em: www.benfeitoria.com

Sobre a SITAWI Finanças do Bem
A SITAWI é uma organização pioneira no desenvolvimento de soluções financeiras para impacto social. Em mais de 10 anos de história, mobilizou R$ 26 milhões, apoiando mais de 100 organizações e negócios de impacto que alcançaram mais de 650 mil pessoas. Saiba mais em: www.sitawi.net

*matéria atualizada em 14/06/2019.

BNDES: edital de R$ 25 mi para museus é prorrogado até 29 de março

O Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) prorrogou para até 29 de março o prazo para recebimento de propostas destinadas a chamada pública voltada à segurança em instituições culturais públicas de guarda de acervos memoriais. O valor total da seleção é de até R$ 25 milhões em recursos a serem deduzidos por meio da Lei Rouanet.

O edital vai selecionar propostas de projetos de segurança (detecção, prevenção e combate a incêndio e pânico; instalações elétricas; e Sistema de Proteção contra Descargas Atmosféricas) em edificações históricas que guardem acervos memoriais brasileiros (museus, arquivos, bibliotecas).

Cada instituição cultural pública de guarda de acervo memorial poderá enviar somente uma proposta. A inscrição é feita por meio de preenchimento do formulário de inscrição online e envio da versão digitalizada da documentação exigida. Para mais detalhes, leia edital, termo de referência e manual de preenchimento.

Primeiro museu litúrgico da América latina é inaugurado em Tiradentes

A histórica cidade mineira de Tiradentes ganhou no dia 14 de abril, o primeiro museu litúrgico da América Latina. Reunindo um acervo de 429 peças de arte sacra, das quais 325 ficarão expostas ao público, o Museu da Liturgia foi implantado com apoio financeiro não reembolsável de R$ 10,6 milhões do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES).

O novo espaço cultural está instalado em uma das casas paroquiais da Igreja Matriz de Santo Antônio, uma construção de meados do século XVIII. Por causa da obra, um espaço contíguo ao prédio foi reformado para abrigar a nova residência do pároco — cargo ocupado desde 1987 pelo padre Ademir Sebastião Longatti, que cedeu em comodato a edificação e o acervo para o museu pelo prazo mínimo de 50 anos.

Desde a concepção até a conclusão das obras de readequação do espaço, foram necessários cerca de dois anos. Os trabalhos foram acompanhados por técnicos do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan/MinC) que moram na cidade. A manutenção das características originais e a integração do conjunto arquitetônico orientaram as obras.

Grande parte das peças que compõem o acervo estava deteriorada, pela ação dos cupins, da oxidação e de outros agentes, demandando um minucioso trabalho de restauração. Foram abertas várias frentes de trabalho, para o restauro da prataria, do mobiliário e do vestuário.

Parte do acervo ficará exposto na edificação histórica, onde também haverá projeção de vídeos referentes ao acervo. O projeto inclui ainda ações complementares, como o website do museu, um catálogo de todas as peças e um programa de educação patrimonial dirigido aos diversos perfis de visitantes — tais como estudantes, pesquisadores, historiadores, turistas e a comunidade em geral.

O Museu da Liturgia fica na Rua Padre Toledo, 2, centro de Tiradentes. A instituição ficará aberta ao público de terça-feira a domingo, das 10h às 17h. Os ingressos custarão R$ 5. Crianças, idosos e moradores do município estão isentos da taxa. Leia mais.

Fonte: Divulgação BNDES
Edição: Ascom/Ibram