Ibram faz balanço de ações em 2011 e apresenta perspectivas para 2012

Em 2011, o Instituto Brasileiro de Museus, autarquia federal ligada ao Ministério da Cultura responsável pela Política Nacional de Museus e pela melhoria dos serviços do setor museal, executou 100% do orçamento liberado e promoveu diversas ações de divulgação, fomento e incentivo à universalização do acesso à memória do Brasil.

O Programa de Fomento aos Museus Ibram 2011 lançou dez editais, sendo seis inéditos, destinando 16 milhões de reais de prêmios e projetos relacionados a museus. Além do fomento à implantação e modernização de museus e a projetos educacionais e de memória social, houve incentivo a artistas contemporâneos e premiações para roteiristas, jornalistas e carnavalescos que divulgassem a temática museal em diversas mídias. No total serão mais de 200 iniciativas contempladas.

Cenedom: localizado na sede do Ibram, em Brasília

 

A inauguração do Centro Nacional de Estudos e Documentação da Museologia (Cenedom) - na foto ao lado - e o lançamento das publicações Museus em Números e Guia dos Museus Brasileiros demonstram a preocupação do Instituto em fazer um diagnóstico do setor para balizar a formulação e a avaliação de políticas públicas e pesquisas sobre os museus brasileiros.

O Guia dos Museus Brasileiros traz dados como ano de criação, endereço, horário de funcionamento, tipologia de acervo, entre outras informações de mais de 3 mil museus mapeados pelo Ibram. Já nos dois volumes da publicação Museus em Números é feito um panorama estatístico nacional e internacional do setor de museus com textos analíticos e dados sobre as instituições cadastradas pelo Ibram. 

Entre as ações de difusão e promoção dos museus, destacam-se as atividades realizadas durante a 9ª Semana Nacional de Museus  e a 5ª Primavera dos Museus. A 9ª Semana teve o tema “Museu e Memória”, foi realizada em maio e incluiu a participação de 994 instituições em 3.050 atividades inscritas. Com o tema “Mulheres, Museus e Memórias” e significativa ampliação com relação a 2010, a 5ª Primavera dos Museus aconteceu em setembro e reuniu 592 instituições, tendo 1.779 atividades inscritas.

Obra da exposição "Musas de Almanaque", realizada no Museu Solar Monjardim (ES)

Mais de 70 exposições temporárias e itinerantes foram realizadas nos 30 museus federais que fazem parte da estrutura do Ibram. Um exemplo foi a mostra Musas de Almanaque, exibida no Museu Solar Monjardim, em Vitória/ES, e que levou ao público anúncios publicitários das primeiras décadas do século XX, como o da foto ao lado. Somado a isso, o Instituto estimulou a circulação e o intercâmbio de acervos e coleções inclusive internacionalmente. Quase 200 obras foram enviadas ao Festival Europalia, que teve o Brasil como tema deste ano e contou com a colaboração do Ibram no acompanhando da fase de pré-produção e produção do evento.

A participação dos museus e departamentos vinculados ao Instituto também foi essencial para a realização da exposição “Mulheres, Artistas e Brasileiras”, exibida entre março e maio no Palácio do Planalto.

Com uma cerimônia realizada no dia 21 de abril, o Panteão do Museu da Inconfidência (Ouro Preto, MG), integrante da estrutura do Ibram/MinC recebeu, após mais de 200 anos de suas mortes, as ossadas de três inconfidentes, que puderam se juntar aos outros 13 inconfidentes e serem sepultados no monumento.  

Foram destaques também a reabertura da Galeria de Arte Brasileira do Século XIX, no Museu Nacional de Belas Artes, e do Palácio Rio Negro, que estavam fechados para reformas.

Oficina de Acervo no Ponto de Memória da Estrutural

 

O projeto de museologia social foi ampliado. O número de oficinas de qualificação aumentou e houve a realização de exposições marcando o lançamento de diversos Pontos de Memória. Além disso, na sede do Instituto e também nos museus que integram sua estrutura foram realizados seminários, mesas redondas e palestras.

Merece menção a reeleição do presidente do Ibram para a presidência do Ibermuseus. Com ela, o Brasil permaneceu à frente do grupo de 22 países que participam desse programa de cooperação intergovernamental para a criação e o fortalecimento de políticas públicas de museus na Ibero-América. 

Perspectivas – Para 2012, a expectativa é que as realizações serão ainda mais significativas. Somado ao orçamento de R$ 129.508.063 previsto para o Ibram, há expectativa de aprovação das emendas propostas pelos parlamentares. Se aprovadas, as emendas ampliarão em 42% o orçamento do Instituto.

Entre as atividades previstas para o próximo ano estão a realização do Fórum Nacional de Museus (de 16 a 20 de julho), da X Semana Nacional de Museus (de 14 a 20 de maio e cujas inscrições estão abertas) e da 6ª Primavera dos Museus (em setembro).

O Brasil também sediará uma reunião com especialistas em patrimônio museológico e coleções para discutir um marco regulatório internacional para o setor, sob a coordenação do Ibram, conforme proposta aprovada pela Unesco. Além disso, terão início as reuniões do projeto Conexões Ibram, que objetiva a disseminação e o desenvolvimento de temas estruturantes para a área museal em estados e municípios.

Em 2012, uma nova edição do Programa de Fomento Ibram dará continuidade à política de fomento e incentivo a projetos que versem sobre a área museal. Também serão prioridade a continuidade do Programa de Qualificação em Museologia e a ampliação, em pelo menos 20%, do número de exposições nos 30 museus integrantes da estrutura do Ibram.

O Instituto pretende, ainda, aprovar o Projeto do Legado Cultural para o Setor Museal, que prevê a destinação de R$ 200 milhões por ano, até 2014, para a modernização, qualificação e garantia de atratividade dos museus brasileiros para os megaeventos esportivos que serão realizados no Brasil.

Fonte: Ascom Ibram/MinC

Museu Imperial/Ibram recebeu mais de 250 mil visitantes em 2011

Desde o início de 2011 até 23 de dezembro, o Museu Imperial/Ibram recebeu 255.600 visitantes. O número é considerado positivo pela direção do museu, apesar de ser menor que o público recebido em 2010, que foi de 331.347 pessoas.

Contudo, informa o museu, ”é preciso levar em conta a redução de visitantes em Petrópolis (RJ) nos primeiros meses deste ano em virtude das chuvas em 12 de janeiro.”

“Em 2011, o Museu Imperial buscou otimizar o desempenho de suas atividades básicas: a preservação, o estudo e a comunicação do acervo histórico, artístico e paisagístico sob sua responsabilidade, bem como dinamizar a oferta de serviços de qualidade para um público cada vez maior”, afirma Maurício Vicente Ferreira Júnior, diretor do Museu Imperial.

“Em 2012, pretendemos fazer ainda mais, oferecendo aos petropolitanos e turistas do Brasil e do mundo novas formas de apropriação do patrimônio nacional preservado no Museu Imperial”, conclui o diretor. Conheça o balanço de atividades realizadas neste ano pelo Museu Imperial.

Fonte: Divulgação Museu Imperial

Ibram faz balanço de ações em 2011 e apresenta perspectivas para 2012

Em 2011, o Instituto Brasileiro de Museus (Ibram), autarquia federal vinculada ao Ministério da Cultura (MinC), responsável pela Política Nacional de Museus e pela melhoria dos serviços do setor museal, promoveu diversas ações de divulgação, fomento e incentivo à universalização do acesso à memória do Brasil.

O Programa de Fomento aos Museus Ibram 2011 lançou dez editais, sendo seis inéditos, destinando 16 milhões de reais de prêmios e projetos relacionados a museus. Além do fomento à implantação e modernização de museus e a projetos educacionais e de memória social, houve incentivo a artistas contemporâneos e premiações para roteiristas, jornalistas e carnavalescos que divulgassem a temática museal em diversas mídias. No total serão mais de 200 iniciativas contempladas.

A inauguração do Centro Nacional de Estudos e Documentação da Museologia (Cenedom) e o lançamento das publicações Museus em Números e Guia dos Museus Brasileiros demonstram a preocupação do Instituto em fazer um diagnóstico do setor para balizar a formulação e a avaliação de políticas públicas e pesquisas sobre os museus brasileiros.

O Guia dos Museus Brasileiros traz dados como ano de criação, endereço, horário de funcionamento, tipologia de acervo, entre outras informações de mais de 3 mil museus mapeados pelo Ibram.

Já nos dois volumes da publicação Museus em Números é feito um panorama estatístico nacional e internacional do setor de museus com textos analíticos e dados sobre as instituições cadastradas pelo Ibram.

Entre as ações de difusão e promoção dos museus, destacam-se as atividades realizadas durante a 9ª Semana Nacional de Museus e a 5ª Primavera dos Museus. A 9ª Semana teve o tema “Museu e Memória”, foi realizada em maio e incluiu a participação de 994 instituições em 3.050 atividades inscritas. Com o tema “Mulheres, Museus e Memórias” significativa ampliação com relação a 2010, a 5ª Primavera dos Museus aconteceu em setembro e reuniu 592 instituições, tendo 1.779 atividades inscritas.

Acervos, museus e investimentos

Além de realizar mais de 70 exposições temporárias e itinerantes nos 30 museus federais que fazem parte de sua estrutura, o Ibram estimulou a circulação e o intercâmbio de acervos e coleções inclusive internacionalmente.

Quase 200 obras foram enviadas ao Festival Europalia (foto), que teve o Brasil como tema deste ano. Além disso, o Ibram também colaborou acompanhando a fase de pré-produção e produção do evento.

A participação dos museus e departamentos vinculados ao Instituto também foi essencial para a realização da exposição Mulheres, Artistas e Brasileiras, exibida entre março e maio no Palácio do Planalto.

Na sede do Instituto e também nos museus que integram sua estrutura foram realizados seminários, mesas redondas e palestras. Merece menção também a reabertura da Galeria de Arte Brasileira do Século XIX, no Museu Nacional de Belas Artes e do Palácio Rio Negro, que estavam fechados para reformas.

Outro destaque do ano foi a ampliação do projeto de museologia social, com o aumento do número de oficinas de qualificação e a realização de exposições marcando o lançamento de diversos Pontos de Memória.

Além disso, o presidente do Ibram foi reeleito para a presidência do Ibermuseus. Dessa maneira, o Brasil permaneceu à frente do grupo de 22 países que participam desse programa de cooperação inetrgovernamental para a criação e o fortalecimento de políticas públicas de museus na Ibero-América.

Para 2012, a expectativa é que as realizações serão ainda mais significativas. Somado ao orçamento de R$ 129.508.063 previsto para o Ibram, há expectativa de aprovação das emendas propostas pelos parlamentares e que devem ser votadas nos próximos dias. Se aprovadas, as emendas ampliarão em 42% o orçamento do Instituto.

Entre as atividades previstas para o ano vindouro estão a realização do Fórum Nacional de Museus (de 16 a 20 de julho), da 10ª Semana Nacional de Museus (de 14 a 20 de maio) e da 6ª Primavera dos Museus (em setembro).

O Brasil também sediará uma reunião com especialistas em patrimônio museológico e coleções para discutir um marco regulatório internacional para o setor, sob a coordenação do Ibram, conforme proposta aprovada pela Unesco. Além disso, terão início as reuniões do projeto Conexões Ibram, que objetiva a disseminação e o desenvolvimento de temas estruturantes para a área museal em estados e municípios.

Em 2012, uma nova edição do Programa de Fomento Ibram dará continuidade à política de fomento e incentivo a projetos que versem sobre a área museal. Também serão prioridade a continuidade do Programa de Qualificação em Museologia e a ampliação, em pelo menos 20%, do número de exposições nos 30 museus integrantes da estrutura do Ibram.

O Instituto pretende, ainda, aprovar o Projeto do Legado Cultural para o Setor Museal, que prevê a destinação de R$ 200 milhões por ano, até 2014, para a modernização, qualificação e garantia de atratividade dos museus brasileiros para os megaeventos esportivos que serão realizados no Brasil.

Texto: Ascom/Ibram