Equipes do Ibram avaliam os resultados do 7º Fórum Nacional de Museus

7FNM_Avaliacao2

Servidores do Ibram reunidos na última quarta (14) para avaliar o 7º FNM

Na quarta-feira (14), o Instituto Brasileiro de Museus (Ibram) realizou, em sua sede em Brasília (DF), uma avaliação sobre o 7º Fórum Nacional de Museus (FNM) – que teve lugar entre os dias 31 de maio e 4 de junho em Porto Alegre (RS).

Com a presença de servidores de todas as áreas do Ibram sede envolvidas com a realização do FNM, Marcelo Araujo, presidente do Instituto, avaliou de forma positiva a sétima edição do evento e pediu esforços diante dos desdobramentos para que “o êxito do 7º FNM se consolide”.

Ele destacou a comunicação, em especial o blogue do FNM, como essencial para manter e ampliar as articulações com grupos e redes do campo museal que se reuniram na capital gaúcha.

Eneida Braga, diretora de Difusão, Fomento e Economia dos Museus do Ibram, apresentou números do 7º FNM que reforçaram a relevância desta edição.

De um total de 1,3 mil inscrições realizadas online, 918 credenciamentos foram feitos no Centro de Eventos da PUC-RS. Os participantes – público espontâneo, convidados e servidores do Ibram – vieram de 124 cidades em 23 estados brasileiros.

O Rio Grande do Sul representou 47% do total de participantes – seguido pelo Distrito Federal, Rio de Janeiro e São Paulo. Destaque ainda para a presença do Pará, onde aconteceu o 6º FNM em 2014.

Os dados ainda revelam que os minicursos são de grande interesse: 63% dos participantes se inscreveram para os oito oferecidos nesta edição. Conheça as impressões de alguns deles.

A diretora de Processos Museus do Ibram, Renata Bittencourt, mostrou-se animada com os resultados do segundo encontro do Programa Nacional de Educação Museal (PNEM) e da reunião de Pontos de Memória – cuja principal bandeira, a institucionalização do programa junto ao Ibram, já tem avanços.

Contribuições

7FNM_Avaliacao1

Marcelo Araujo, presidente do Ibram, avaliou de forma positiva o Fórum Nacional de Museus 2017

Os servidores do Ibram puderam expor críticas e elogios sobre o a sétima edição do FNM, como também propor mudanças na estrutura e organização do Fórum Nacional de Museus.

Dentre as contribuições, com o intuito de ampliar o interesse e engajamento do setor, estão a ampliação das Comunicações Coordenadas, com possível criação de Anais com os trabalhos apresentados, e a forma como se dá o processo de seleção das cidades que sediam o evento.

Atualmente, após a apresentação de candidaturas das cidades, os presentes na Plenária Final de cada edição votam na proposta que consideram mais relevante.

Por fim, Marcelo Araujo demonstrou interesse em iniciar desde já as articulações para o 8º FNM – que deverá acontecer em 2019 na cidade de Fortaleza (CE) e marcará os 10 anos de criação do Instituto Brasileiro de Museus.

Texto e fotos: Ascom/Ibram

Comitê Gestor do SBM se reúne para avaliar proposta de revisão do PNSM

No dia 7 de outubro, o Instituto Brasileiro de Museus (Ibram) recebe, em Brasília (DF), um Grupo de Trabalho (GT) do Comitê Gestor do Sistema Brasileiro de Museus (SBM) destacado para acompanhar e contribuir com propostas para a  primeira revisão do Plano Nacional Setorial de Museus (PNSM) - conjunto de diretrizes, estratégias, ações e metas resultantes de ampla discussão do setor museal em 2010.

O objetivo é que o GT conheça a proposta de monitoramento, avaliação e revisão que está sendo elaborada pelo Ibram. De acordo com o decreto que regulamentou o Estatuto de Museus ano passado, o PNSM deve passar por avaliação e revisão periódicas. O Ibram, responsável por sua implementação e monitoramento, coordena ainda o processo de elaboração da metodologia de avaliação e revisão do plano.

O Ibram e o Comitê Gestor do SBM pretendem fazer um alinhamento entre as diretrizes que possuem foco no mesmo objeto e facilitar, assim, a leitura do documento e a atuação de todo o setor. O trabalho pretende ainda identificar quais diretrizes deverão ser consideradas prioritárias para o monitoramento nessa primeira fase, bem como elaborar metas globais e indicadores para mensurar os resultados do PNSM.

Os representantes do setor de museus poderão opinar e participar da revisão do Plano Nacional Setorial de Museus entre 24 e 28 de novembro, em Belém (PA), durante o 6º Fórum Nacional de Museus. Saiba mais.

Texto: Ascom/Ibram

Publicações do Museu Histórico Nacional recebem avaliação máxima da Capes

O Museu Histórico Nacional (MHN/Ibram), no Rio de Janeiro (RJ), teve duas de suas publicações classificadas com nota máxima em recente relatório divulgado pela Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes), agência vinculada ao Ministério da Educação (MEC) – responsável pela avaliação de programas de pós-graduação no Brasil.

MHN_anais

Capes avaliou com nota máxima anais de seminário MHN realizado em 2011

Em seu último relatório trienal, que apresenta o resultado do processo de avaliação ocorrido nos anos de 2010, 2011 e 2012, a Capes concedeu nota “L-4” (76 a 100 pontos) aos anais dos Seminários Internacionais Museus e Comunicação – Exposições como objeto de estudo, realizado em outubro de 2009, e Coleções e Colecionadores: a polissemia das práticas, realizado em outubro de 2011.

Editados pelo MHN, os livros, dessa forma, obtiveram a nota máxima da Capes para a área de Ciências Sociais Aplicadas. A Classificação de Livros integra a avaliação da produção científica docente e discente dos programas de pós-graduação.

De acordo com a coordenação, são classificadas no chamado “Estrato L4”, obras consideradas “diferenciadas quanto à inovação temática, metodológica e com impacto na área e nos campos específicos de conhecimento aos quais está relacionada”, entre outros critérios. Saiba mais sobre o MHN.

Texto e foto: Ascom/Ibram