Museu Imperial celebra aniversário da princesa Isabel com apresentação de novas peças

Na tarde desta segunda-feira (29), o Museu Imperial/Ibram recebeu autoridades e convidados para celebração do 173º aniversário da pPrincesa isabelrincesa Isabel. Na ocasião, foram apresentadas ao público as novas peças doadas para o acervo histórico e artístico da instituição, que vão ficar expostas no saguão do Museu.

A diretoria do Patrimônio Histórico e Documentação da Marinha, representada pelo seu diretor, o vice-almirante (RM1) José Carlos Mathias, doou uma aquarela sobre cartão, intitulada “Ramo de Flores” de autoria de D. Isabel, datada de c. 1880.

Um retrato da princesa D. Isabel, guache sobre marfim (miniatura), sem data, foi doado pelos Srs. Adilson Ezequiel Blanc e Andre Ezequiel Blanc. Estiveram presentes na celebração o príncipe Dom Francisco de Orleans e Bragança e membros da Sociedade de Amigos do Museu Imperial e de outras instituições da cidade de Petrópolis, município do Rio de Janeiro (RJ).

Princesa Isabel

D. Isabel nasceu no Paço de São Cristóvão (RJ) em 29 de julho de 1846. Como primeira filha do imperador D. Pedro II e de Teresa Cristina, recebeu o título de princesa Imperial e, portanto, herdeira presuntiva à coroa imperial brasileira. Educada para essa função, recebeu rigorosa formação de vários mestres liderados pelo próprio imperador. Notabilizou-se como mãe e filha fervorosa e entrou para a história como “A redentora”, em função da assinatura da lei que aboliu a escravidão no Brasil durante a terceira Regência do Império, em 13 de maio de 1888.

O Museu Imperial  funciona de terça-feira a domingo, das 10h30 às 18h.

Texto: Ascom/Museu Imperial
Edição: Ascom/Ibram

Museu Imperial comemora 170 anos de nascimento da Princesa Isabel

Em homenagem aos 170 anos de nascimento da Princesa Isabel, no dia 29 de julho, às 10h, o Museu Imperial e o Instituto Histórico de Petrópolis realizarão uma mesa redonda a fim de promover uma reflexão crítica sobre a vida e as ações da princesa Isabel, apresentando e discutindo questões sobre a trajetória daquela que foi, durante cerca de quarenta anos, a herdeira do trono imperial e, por três vezes, exerceu a regência, ficando à frente do governo durante um total de três anos e meio.

A abertura do evento será proferida pelo prof. Maurício Vicente Ferreira Júnior, Diretor do Museu Imperial. Constituirão a mesa profª. Maria de Fátima Moraes Argon, que falará sobre “A educação da Princesa Isabel”. O prof. Bruno da Silva Antunes que abordará o tema “A memória polimorfa de Dona Isabel de Bragança e a imperiosidade de um neoabolicionismo” e para finalizar, o prof. Roberto Daibert Júnior, refletirá sobre “A Princesa Isabel e o abolicionismo católico no Segundo Reinado”.

Posteriormente será proposto um debate sobre os temas apresentados. O evento é gratuito e acontecerá no cineteatro do Museu Imperial.  Mais informações pelo telefone (24) 2233-0300 ou através d0 e-mail: mimp.faleconosco@museus.gov.br

Sobre os palestrantes:

Maria de Fátima Moraes Argon: arquivista, historiadora e pesquisadora do Museu Imperial. Atualmente é Presidente do Instituto Histórico de Petrópolis.

Bruno da Silva Antunes de Cerqueira: historiador, especialista em Relações Internacionais, bacharelando em Direito, além de indigenista e instrutor da Fundação Nacional do Índio (Funai). Fundador e gestor do IDII.

Roberto Daibert Júnior: Doutor em História pela UFRJ. Atualmente é Professor Adjunto IV da Universidade Federal de Juiz de Fora, onde atua nos Programas de Pós-graduação em História e em Ciência da Religião.