Casa dos Ottoni lança site institucional e disponibiliza acervo online

Site MRCOO Museu Regional Casa dos Ottoni (MRCO/Ibram) lançou, nesta terça-feira (21), o seu site institucional, onde também disponibiliza seu acervo online através da plataforma Tainacan.

Ao todo, são 462 objetos disponíveis para consulta online, entre imagens sacra, mobiliário, utensílios de cozinha, equipamento para extração de minério, pinturas, coleção numismática e documentação pertencente à família Ottoni, além de objetos culturalmente representativos de costumes do estado de Minas Gerais e da manufatura do queijo artesanal que é a tônica da região do Serro, na qual o Museu está edificado.

O Museu Casa dos Ottoni possui um banco de dados de fotografias que vem sendo alimentado desde 2010 e esse arquivo serviu de base para utilização das imagens dos objetos inseridos na plataforma.

Para o diretor do museu, Carlos Alberto Silva Xavier, a ferramenta fomentará e consolidará a imagem da instituição por meio da divulgação contínua de seu acervo, possibilitando a pesquisa promovendo um maior conhecimento da instituição, além de facilitar o monitoramento continuado dos objetos do acervo do MRCO.

O Museu Regional Casa dos Ottoni ocupa uma construção do século XVIII. Sua origem histórica está ligada aos Ottoni, descendentes de um ramo da família do bandeirante paulista Fernão Dias Paes Leme. Criado em 1949, o museu abriga acervo formado, principalmente, por imagens de arte católica (como as imagens de roca que saíam na Procissão de Cinzas e as que pertenceram à demolida igreja de Nossa Senhora da Purificação).

Exposição Acender do Barro
Também nesta terça-feira (21), às 19h30, o Museu Regional Casa dos Ottoni inaugura a exposição fotográfica “Acender do Barro – uma homenagem a Valdete Fernandes”, por Lori Figueiró. Composta de 15 fotografias e de várias bonecas e flores em cerâmica, a exposição fotográfica em homenagem à ceramista Valdete Gomes Fernandes Silva, de Cachoeira do Fanado, Minas Novas, Vale do Jequitinhonha.

Acender do BarroFotógrafo e vídeo-documentarista, Lori Figueiró realiza, desde 1995, ensaios fotográficos sobre o cerrado, sua biodiversidade, seus aspectos geográficos e humanos. Em 2009, iniciou o trabalho de vídeos-documentários sobre a vida no Vale do Jequitinhonha.

Coincidentemente à concepção do projeto “Acender do barro”, foi aprovado pelo Conselho Estadual de Patrimônio Cultural (Conep) o reconhecimento do artesanato em barro do Vale do Jequitinhonha como patrimônio cultural de natureza imaterial do estado. A mostra homenageará também a comunidade do Jacu, distrito da Cidade de Serro, comunidade reconhecida pelo belo trabalho realizado com a cerâmica.

Ainda sob a ótica do tema da 17ª Semana Nacional de Museus: “Museus como Núcleos Culturais: O Futuro das Tradições”, na abertura da exposição haverá o lançamento do livro homônimo e uma roda de conversa com ceramistas da comunidade Jacú, distrito do Serro.

A Chefe do Escritório Técnico em Serro/MG – Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional – Iphan, Larissa Faloni Ferreira, também participará da conversa sobre o reconhecimento da cerâmica como Patrimônio Imaterial no estado de Minas Gerais.

Confira a programação do Museu de Arte Religiosa e Tradicional para a 17ª SNM

mart 17snmNos dias 14 e 15 de maio, o Museu de Arte Religiosa e Tradicional (Mart/Ibram) promoverá a exibição do documentário “A Noite dos Tempos”, com direção de Ricardo do Carmo e de Lucas Muller. Após a exibição do filme, haverá um debate com os diretores e, em seguida, a apresentação do Griot – Pesquisa, Difusão, Memória em Tradições e Contemporaneidades Afro.

“A Noite dos Tempos” revela a transformação de uma das cidades mais antigas do Brasil num balneário comercial e predatório. Através de depoimentos de historiadores, memorialistas e estudiosos é possível entender o resultado de vinte anos de recebimento de royalties de petróleo, sem investimento na infraestrutura, o aumento desordenado da população, a especulação imobiliária e a perda de identidade.

Através de imagens antológicas e argumentos certeiros é possível identificar o momento em que a história da cidade começa a ser construída: de mundo fechado, Cabo Frio passa a mundo aberto, planetário. Partindo dos dias atuais, entre lampejos de cidade do interior, e relâmpagos cosmopolitas, o documentário resgata a contribuição de povos formadores da cultura local: os saberes indígenas, as tradições portuguesas e a arte africana. Viajando na exuberância da paisagem e na poesia de seu povo, alcança a noite única, a imaginária Noite dos Tempos.

Na terça-feira (14), a exibição de “A Noite dos Tempos” será realizada no próprio Mart, às 19h e na quarta-feira (15), a exibição será no Charitas. A atividade faz parte da programação do Museu de Arte Religiosa e Tradicional na 17ª Semana Nacional de Museus.

Programa Conversadeira: Roda de Conversa

Na tarde desta segunda-feira (13), o MART realizou o “Programa Conversadeira: Roda de Conversa”. Com o tema “O Mart, um museu para preservar o convento” a Roda de Conversa contou com a parceria dos integrantes do Coletivo Gira Sol de Danças Circulares, que realizou um ensaio sob a coordenação da psicopedagoga e arteterapeuta Elvi Vasconcelos.

No dia 15, quarta-feira, a Roda de Conversa abordará o tema “Quilombo e suas tradições”, relacionada à exposição temporária “Terra de Quilombo, Retrato de uma Etnia”, de fotografias de Ricardo Alves, que esteve em cartaz no Mart. O evento abordará os temas ” Territorialidade das comunidades remanescentes dos quilombos “, com a antropóloga Rachel de Las Casas e ” Fotografia documental nas comunidades tradicionais como ferramenta de divulgação da causa quilombolas “, com o fotógrafo documental e extensionista rural Ricardo Alves.

O Programa Conversadeira do Museu de Arte Religiosa e Tradicional propõe encontros periódicos para promover o debate sobre o antigo Convento com base em suas referências materiais. A cada mês, um novo tema relacionado à história, arquitetura ou ao acervo do antigo Convento é trabalhado.

Confira a programação do Museu de Arte Religiosa e Tradicional aqui.

Museu Victor Meirelles participa da 17ª SNM com oficina de stop-motion

Victor Meirelles_expoDentro da programação da 17ª Semana Nacional de Museus, o Museu Victor Meirelles (MVM/Ibram) oferecerá duas mediações especiais para crianças e turmas escolares e oficina de roteiro e stop-motion direcionada a membros do Centro de Atenção Psicossocial de Florianópolis.

Tanto a mediação especial “Tradições Artísticas na Arte Brasileira do Século XIX: O artista Victor Meirelles” como a “Histórias do Victor” exigem inscrição prévia pelo e-mail mvm.educativo@museus.gov.br e acontecem na exposição em cartaz “A Casa da Porta Verde”, que conta a trajetória do pintor Victor Meirelles, sua relação com Florianópolis e a casa onde residiu.

A primeira, direcionada a turmas escolares durante o horário de funcionamento do Museu, apresentará a história do artista e suas influências, como o Neoclassicismo e o Romantismo. Já a mediação especial “Histórias do Victor” tem foco em crianças entre sete e nove anos de idade e ocorre no dia 15 de maio, quarta-feira. As pinturas do artista serão trabalhadas de forma lúdica e teatral, com contação de histórias.

Por fim, a oficina de Roteiro e Stop-Motion receberá frequentadores do Centro de Atenção Psicossocial de Florianópolis na tarde de 16 de maio, quinta-feira, com o objetivo de criar um roteiro a partir de ideias coletivas dos participantes, considerando-se questões técnicas como iluminação e posição de câmera.

O Museu Victor Meirelles está funcionando provisoriamente na Rua Rafael Bandeira, nº 41, no Centro de entro – Florianópolis (SC). Mais informações em http://museuvictormeirelles.museus.gov.br/

Foto: Exposição “A Casa da Porta Verde”, por Cláudia Klock
Texto: Ascom MVM
Edição: Ascom Ibram

17ª Semana de Museus: o Museu da Inconfidência apresenta novidades

Museu da InconfidenciaNo dia 15 de maio, às 19h, o Museu da Inconfidência apresenta na Sala Manoel da Costa Athaíde uma nova exposição em celebração dos 230 anos da Conjuração Mineira, movimento embrionário que levaria o Brasil à Independência. Além disso, serão implantadas na exposição de longa duração novas etiquetas interativas com tecnologia QR Code, trazendo mais informações sobre o acervo aos visitantes.

De 13 a 21 de maio, sempre às 19 serão realizadas palestras sobre a cultura afro-brasileira em Minas Gerais, no período do ciclo do ouro, exibição de filmes comentados.

E no dia 18, o Museu oferece a Oficina de bordado “Não me Kahlo”. O objetivo da oficina é propor, criar e bordar novas falas possíveis a personalidades femininas que, através de sua arte e de suas ideias, tiveram relevância na história social. A partir do tema do livro “Pequeno guia de incríveis mulheres artistas que sempre foram consideradas menos importantes que seus maridos” (Editora Urutau/2018), as participantes vão fazer intervenções em fotografias impressas em tecido, conjugando imagem, discurso e bordado. Cinco exemplares do livro serão sorteados para os participantes da oficina.

Museu da Incofidencia _Nao Me KahloVoltada para um público com faixa etária a partir de 16 anos e que já tenha noções de bordado, a Oficina “Não me Kahlo” será ministrada pela Coordenadora do Setor Educativo do Museu da Inconfidência, Christine Ferreira Azzi, no dia 18 de maio, das 9h às 17h. As inscrições para participar da atividade são gratuitas e limitadas, e devem ser através do e-mail educativodomuseu@gmail.com ou do telefone 3551-1378.

O Museu da Inconfidência/Ibram, fica na Praça Tiradentes, 139, no Centro de Ouro Preto (MG).

Museu da República lança cinco publicações na Semana de Museus

Museu da República 17 SNMO Museu da República/Ibram tem programação na 17ª Semana Nacional de Museus para todos os públicos. De 13 a 19 de maio, o museu apresenta atividades inéditas incluindo seminários, novas exposições, festivais gastronômicos, palestras, entre outros.

No dia 13, às 18h30, o Museu da República realizará o Seminário “Haja hoje para tanto ontem – a fotografia no trânsito da história”, e no dia 14, também no mesmo horário, o seminário “Os efeitos do Movimento e do Corpo como primeiro patrimônio”.

Já no dia 15, às 16h o museu apresenta o sarau “Leitura de poesias de Abdias do Nascimento” e às 18h30 a mesa-redonda “Haja hoje para tanto ontem, O que a Abolição não aboliu”, ambos sobre questões raciais no Brasil contemporâneo.

No dia 16, o museu inaugura a exposição “Palácio, Presidência, Museu”, que mostra a 1ª etapa da nova exposição sobre a História do Palácio do Catete, desde sua fundação até tornar-se Museu da República.

E na tarde de sexta-feira (17), haverá o lançamento de cinco publicações do Museu da República seguida de mesa de autógrafos. As obras publicadas pelo museu partem do trabalho de pesquisadores da instituição e abordam de modo aprofundado peças do acervo, como os quadros “Compromisso Constitucional” e “A Pátria”, métodos museológicos, o jardim do Palácio do Catete, entre outros temas. Veja abaixo a lista de publicações que serão lançadas na data:

▪️ República em Documentos: série documentos arquivísticos nº 2. Documentos Cartográficos.
▪️ República em Documentos: série documentos museológicos nº 2. Compromisso Constitucional.
▪️ República em Documentos: série documentos museológicos nº 3. A Pátria.
▪️ República em Documentos: série documentos museológicos nº 4. Coleção de Alegorias.
▪️ República em Documentos: série documentos museológicos nº 5. Jardim Histórico do Museu da República.

O Museu da República fica na Rua do Catete, 153 – Catete, No Rio de Janeiro (RJ). Veja a programação completa da 17ª Semana Nacional de Museus no Museu da República.

Programação da 17ª Semana Nacional de Museus já está disponível

Banner04_Guia 17 SNMO Instituto Brasileiro de Museus (Ibram) disponibilizou nesta quinta-feira (2), a programação completa da 17ª Semana de Museus – temporada de eventos que acontece em todo o Brasil entre os dias 13 e 19 de maio de 2019.

Ao todo serão 3.222 eventos que vão desde mostras e oficinas, a visitas guiadas, debates e apresentações musicais, na programação da Semana Nacional de Museus que é promovida todos os anos pelo Instituto Brasileiro de Museus – Ibram.

Com o tema Museus como Núcleos Culturais: o Futuro das Tradições, a 17ª Semana de Museus propõe um debate sobre o papel dos museus como centros emanadores e, igualmente, receptores de práticas, costumes e pensamentos de nossa cultura.

A programação completa está disponível online. O formato Busca Rápida permite ao usuário encontrar atividades por Estado, Cidade, Museu ou Palavra-chave. Como resultado da busca, além da programação definida, há ainda o endereço da instituição assim como os contatos de telefone e e-mail.

Confira a programação da 17ª Semana Nacional de Museus e participe!