Seminário no MNBA debaterá relações raciais nas artes visuais

Evento debaterá em três mesas redondas, com a participação de conferencistas convidados, os temas “O lugar do negro no Brasil Colônia e Império”, “O lugar do negro no século XX: Estado Novo, Samba e Carnaval” e “Olhares e protagonismos e representações do negro”.

Evento debaterá com a participação de conferencistas convidados os temas “O lugar do negro no Brasil Colônia e Império”, “O lugar do negro no século XX: Estado Novo, Samba e Carnaval” e “Olhares sobre protagonismos e representações do negro”.

Em cartaz no Museu Nacional de Belas Artes (MNBA), no Rio de Janeiro (RJ), deste maio passado – quando se completaram 130 anos de assinatura da Lei Áurea, que extinguiu a escravidão no Brasil – a exposição “Das Galés às Galerias: representações e protagonismos do negro no acervo do MNBA” terá como evento paralelo, nesta semana, seminário sobre a temática.

Promovido nos próximos dias 22 e 23 como parte da programação especial para o Mês da Consciência Negra, o Seminário Das Galés às Galerias: Reflexões sobre as relações raciais nas artes visuais debaterá em três mesas redondas, com a participação de conferencistas convidados, os temas “O lugar do negro no Brasil Colônia e Império”, “O lugar do negro no século XX: Estado Novo, Samba e Carnaval” e “Olhares sobre protagonismos e representações do negro”.

A programação será aberta na próxima quinta-feira (22) às 11h e a primeira mesa acontece no mesmo dia a partir das 14h30. Na sexta-feira (23), as mesas acontecem às 9h30 e às 14h30; a programação do dia inclui visita mediada à exposição em cartaz. A inscrição para o seminário é gratuita e haverá emissão de certificado. Confira a programação completa.

A exposição

“Das Galés às Galerias: representações e protagonismos do negro no acervo do MNBA” apresenta ao público cerca de 80 obras inseridas no contexto de épocas específicas, dispostas num fio condutor que perpassa o período colonial, o Brasil do Estado Novo e o Brasil atual. No percurso, são apresentadas as múltiplas interpretações do negro e do legado afro-brasileiro em diferentes períodos históricos.

Da escravização à ideologia do “branqueamento” – tese racista, defendida pelas elites, segundo a qual, através da imigração europeia e da mestiçagem, o Brasil em 100 anos se tornaria uma nação majoritariamente branca e apta a integrar o grupo das nações civilizadas – passando pelo mito da democracia racial, a exposição revela como os discursos sobre raça tomaram formas diferentes ao longo da história brasileira. Em paralelo à exposição, o MNBA já promoveu uma série de oficinas criativas em torno do assunto, abertas ao público.

Publicado em

Deixe seu comentário

Digite seu comentário
  1. (obrigatório)
  2. (obrigatório e-mail válido)
  3. (obrigatório)
  4. Captcha
 

cforms contact form by delicious:days