Projeto de Digitalização do Acervo do Museu Imperial entra em nova fase

O Projeto de Digitalização do Acervo do Museu Imperial (Projeto DAMI) entra em uma nova fase com a digitalização das coleções Museu Histórico de Petrópolis e José Kopke Fróes, contabilizando 3.612 itens de natureza arquivística, bibliográfica e museológica.

A partir de agora, o projeto conta com recursos recebidos através da assinatura de um termo de parceria com o Conselho Federal Gestor do Fundo de Defesa de Direitos Difusos (CFDD), órgão colegiado, no âmbito da estrutura organizacional do Ministério da Justiça.

Além da digitalização das imagens em um banco de dados online , os itens recebem um tratamento técnico de catalogação e organização, com o objetivo de disponibilizar todo o acervo do Museu Imperial. A metá é, em aproximadamente dez anos, digitalizar todos os cerca de 300 mil itens do acervo, o que deve gerar o número estimado de 8 milhões de imagens.

A importância do projeto foi reconhecida recentemente pelo Conselho Internacional de Museus (ICOM) que ressaltou que projetos como esse têm como objetivo promover maior acessibilidade ao acervo relacionado ao Brasil na monarquia dos Bragança, ressaltando o nascimento da cidade e o ambiente do Palácio durante o período imperial.

 

 

Publicado em

Deixe seu comentário

Digite seu comentário
  1. (obrigatório)
  2. (obrigatório e-mail válido)
  3. (obrigatório)
  4. Captcha
 

cforms contact form by delicious:days