Prêmio Iberoamericano de Educação e Museus tem três vencedores brasileiros

Três museus brasileiros estão entre os vencedores da  8ª edição do Prêmio Ibero-Americano de Educação e Museus. Promovido pelo Programa Ibermuseus anualmente, o prêmio tem o objetivo de identificar, destacar e fortalecer a capacidade educativa dos museus, levando em conta a pluralidade das práticas museológicas ibero-americanas.

O resultado da premiação foi anunciado pelo presidente do Instituto Brasileiro de Museus (Ibram), Marcelo Araujo, durante o Seminário Internacional “10 anos de cooperação entre museus”, realizado pelo Programa Ibermuseus em Brasília (DF), no fim de novembro. O evento celebrou uma década de assinatura da Declaração da Cidade de Salvador, documento que foi marco conceitual para a criação do programa, e debateu durante dois dias seus desdobramentos para a atualidade.

O projeto “El ecomuseo: estrategias educativas para hacer del patrimonio cultural una herramienta inclusiva de desarrollo sostenible”, do Patronato Valle de las Pirámides de Lambayque – Museo de Sitio Túcume (Peru), foi o vencedor da Categoria I do prêmio, que reconhece práticas de ação educativa já concluídas ou em execução. A mesma categoria premiou, na terceira colocação, um projeto brasileiro: “Caminhão Museu Sentimentos da Terra”, do Departamento de História da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG).

Na Categoria II, que estimula a realização de projetos ainda não implementados, foram premiados cinco projetos, provenientes da Colômbia, Argentina e Brasil. Os projetos brasileiros premiados foram “Histórias de Faxinais – exposição itinerante e livro de contos”, da Universidade Federal do Paraná (UFPR); e “Olhar Sensível”, da Associação de Educação Cultura e Arte (SP). Confira a lista completa de projetos premiados.

Publicado em

Deixe seu comentário

Digite seu comentário
  1. (obrigatório)
  2. (obrigatório e-mail válido)
  3. (obrigatório)
  4. Captcha
 

cforms contact form by delicious:days