Parceria garante restauro de carruagem

Peça de 1837 que pertenceu a d. Pedro II terá restauração patrocinada pela GE Celma
 
     
 

No dia 21 de dezembro, foi assinado no Museu Imperial o termo de parceria para o projeto de restauração da Carruagem de Gala do imperador d. Pedro II. O restauro de uma das mais importantes peças do acervo do Museu ocorrerá com patrocínio da empresa petropolitana GE Celma, a partir da Lei de Incentivo à Cultura.

“Para o Museu, é muito gratificante que o patrocínio venha de uma empresa petropolitana, que teve a sensibilidade de abraçar esse projeto e ver a importância dessa carruagem, usada por d. Pedro II pela primeira vez em sua cerimônia de sagração e coroação. O restauro vai permitir que a peça alcance novamente a magnitude que mostrou naquele dia 18 de julho de 1841”, declarou o diretor do Museu Imperial, Maurício Vicente Ferreira Júnior.

O presidente da GE Celma, Júlio Talon, destacou o trabalho conjunto entre as instituições. “Esse projeto só é possível graças ao esforço de duas equipes dedicadas, a do Museu Imperial e a da GE Celma. É um grande prazer poder contribuir para a preservação da história de Petrópolis”, afirmou.

O termo de parceria foi assinado pelo Museu Imperial, representado por Vicente Ferreira; pela GE Celma, na figura de Júlio Talon; e pela Sociedade de Amigos do Museu Imperial (Sami), representada por Paulo Monteiro Cerqueira, membro da diretoria. Também participaram da cerimônia Maria Pia da Rocha Miranda, da diretoria da Sami, e Fernando Barbosa, coordenador técnico do Museu Imperial.

A carruagem, construída em 1837 em Londres, era utilizada pelo imperador em ocasiões solenes, como os casamentos de suas duas filhas e a abertura da Assembléia Geral, que ocorria anualmente no dia 03 de maio. Devido ao nobre metal utilizado na sua confecção, era chamada pela população do Rio de Janeiro de “Monte de Prata”, mas também era conhecida como “Carro cor de cana”, em função da sua coloração. A peça foi doada ao Museu pela família imperial na década de 1940.

A restauração terá início em março e será realizada ao longo de 2011. Todo o processo ocorrerá em uma sala de vidro no próprio Museu, permitindo que o público o acompanhe. O Museu Imperial também disponibilizará uma página em seu site (www.museuimperial.gov.br) com atualizações semanais sobre o restauro.

Publicado em

Deixe seu comentário

Digite seu comentário
  1. (obrigatório)
  2. (obrigatório e-mail válido)
  3. (obrigatório)
  4. Captcha
 

cforms contact form by delicious:days